João Láscaris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Janos Láscaris, à esquerda, com o papa Leão X, à direita, num detalhe de "São Paulo pregando em Atenas", de Rafael, atualmente no Victoria and Albert Museum de Londres.

João Láscaris (em grego: Ἰᾶνoς Λάσκαρις; transl.: Ianos Laskaris; em latim: Janus Lascaris; Constantinopla, c. 1445Roma, 7 de dezembro de 1535 (90 anos)), chamado também de Janos Láscaris ou João Rindaceno (Johannes Rhyndacenus - "João de Ríndaco", uma cidade na Ásia Menor), foi um importante acadêmico grego no Renascimento.

História[editar | editar código-fonte]

Depois da Queda de Constantinopla, João foi levado para o Peloponeso e para Creta. Ainda muito jovem, foi para Veneza, onde o cardeal Bessarion passou a patrociná-lo e o enviou para estudar latim em Pádua.

Com a morte de Bessarion (1472), Lourenço de Médici recebeu-o em Florença, onde Láscaris proferiu diversas palestras sobre Tucídides, Demóstenes, Sófocles e a Antologia Grega. Lourenço enviou-o duas vezes para a Grécia em busca de manuscritos. Quando ele retornou de sua segunda viagem (1492), trouxe consigo mais de 200, obtidos em Monte Atos.

Lourenço morreu neste ínterim (1492) e Láscaris passou a trabalhar para o Reino da França e foi embaixador entre 1503 e 1508, período no qual se afiliou à Academia Grega de Aldo Manúcio; porém, se este se beneficiou do trabalho de Láscaris, nenhuma obra impressa por sua academia foi publicada em seu nome. Láscaris morou em Roma na época do papa Leão X, o primeiro papa da família Médici, entre 1513 e 1518, e retornou mais duas vezes, na época de Clemente VII (1523) e Paulo III (1534).

Neste mesmo período, Láscaris ajudou o rei Luís XII da França a formar sua biblioteca em Blois e, quando Francisco I a mudou para Fontainebleau, Láscaris e Budé foram encarregados da organização.

Muitas editiones principes são devidas ao diligente trabalho de busca de João Láscaris, incluindo a Antologia Grega (1494), quatro peças de Eurípides, Calímaco (c. 1495), Apolônio de Rodes, Luciano (1496), os escólios de Dídimas (Roma, 1517) e de Porfírio (1518) sobre Homero (Roma, 1518), e a scholia vetera sobre Sófocles (Roma, 1518).

Entre seus pupilos estão Marco Musuro e Germain de Brie.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Jonathan Harris, Greek Émigrés in the West, 1400-1520 (Camberley: Porphyrogenitus, 1995). ISBN 1-871328-11-X (em inglês)
  • Graham Speake, ‘Janus Lascaris’ visit to Mount Athos in 1491’, Greek, Roman and Byzantine Studies 34 (1993), 325-30. (em inglês)
  • Francis Walton, ‘Janus Laskaris’, The Griffon 10 (1984), 8-35 (em inglês)
  • J. Whittaker, ‘Janus Laskaris at the court of Charles V’, Thesaurismata 14 (1977), 76-109 (em inglês)
  • N.G. Wilson, From Byzantium to Italy. Greek Studies in the Italian Renaissance (London, 1992). ISBN 0-7156-2418-0 (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre João Láscaris