João Punaro Bley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João Punaro Bley
Nome completo João Punaro Bley
Nascimento 14 de novembro de 1900
Montes Claros
Morte 20 de abril de 1983 (82 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Militar e político

João Punaro Bley (Montes Claros, 14 de novembro de 1900 - Rio de Janeiro, 20 de abril de 1983[1]) foi um administrador público e militar brasileiro e governador do Espírito Santo.[2]

Era filho do engenheiro João Bley Filho e estudou no Grupo Escolar Teófilo Otoni, no Colégio Militar de Barbacena e fez o superior na Escola Militar de Realengo.[1]

Administrou o estado do Espírito Santo por quase uma década e meia, sendo interventor federal de 1930 a 1935, governador eleito pela Assembléia Legislativa estadual de 1935 a 1937 e novamente como interventor de 1937 a 1943.[3]

No período de 30 de janeiro de 1958 a 1º de fevereiro de 1960, comandou a Academia Militar das Agulhas Negras.

Entre 12 de abril e 18 de dezembro de 1962, foi Comandante da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército, no Rio de Janeiro.[4]

Referências

  1. a b O Primeiro General Cronistas (Haroldo Lívio) – Portal Montesclaros.com — acessado em 25 de agosto de 2010
  2. Nossos Governadores Cronistas (Haroldo Lívio) – Portal Montesclaros.com — acessado em 25 de agosto de 2010
  3. Homenageados de 2008 Portal do Governo do Estado do Espírito Santo — acessado em 25 de agosto de 2010
  4. «Galeria de Antigos Comandantes». Site da AD/1. 26 de maio de 2017. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Hugo Panasco Alvim
10º Comandante da AMAN
1958 — 1960
Sucedido por
Adalberto Pereira dos Santos
Precedido por
Antonio Accioly Borges
Ad1de.gif
23º Comandante da AD/1

1962 — 1962
Sucedido por
Oromar Osório