José Alencar Furtado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José Alencar Furtado
'
Nascimento 11 de agosto de 1925
Araripe
Morte 11 de janeiro de 2021 (95 anos)
Brasília
Cidadania Brasil
Alma mater
Ocupação político,

José Alencar Furtado (Araripe, 11 de agosto de 1925Brasília, 11 de janeiro de 2021) foi um advogado, escritor e político brasileiro nascido no Ceará e que exerceu três mandatos de deputado federal pelo Paraná.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Vicente Alencar Barbosa e Maria Furtado Alencar, foi advogado, com bacharelado em Direito pela Faculdade de Direito do Ceará em 1950.[1] Militante da Esquerda Democrática, uma dissidência udenista que originaria o Partido Socialista Brasileiro (PSB), foi um dos fundadores desta legenda no Ceará.[2][3] Transferindo-se para o estado do Paraná, foi advogado junto à prefeitura de Paranavaí.[4][5]

Após o Golpe militar que depôs João Goulart em 1964, ingressou no Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e foi eleito suplente de deputado estadual em 1966 e presidente do diretório regional da legenda (1969-1970).[6] Foi ferrenho defensor de João Goulart e foi um forte opositor da Ditadura.[7]

Eleito deputado federal em 1970 e 1974, chegou ao posto de líder de bancada, sendo parte do grupo dos chamados "autênticos" do MDB.[6] No entanto, teve o seu mandato parlamentar cassado em 30 de junho de 1977 pela Ditadura no governo de Ernesto Geisel, sendo o 173.º - e último - parlamentar cassado no País com base no AI-5.[6][8] Privado de seus direitos políticos, elegeu o filho Heitor Alencar Furtado para ocupar seu lugar em 1978.[8]

De volta à cena política após a decretação da anistia pelo presidente João Figueiredo, foi reeleito deputado federal em 1982 pelo PMDB.[6] Todavia, o assassinato de seu filho naquele mesmo ano abalou-o profundamente.[9] Após a eleição de Tancredo Neves para presidente da República, Alencar Furtado acabou por entrar em colisão com o seu partido ao disputar a presidência da Câmara dos Deputados contra Ulysses Guimarães em 1985.[10] No pleito de 1986 disputou o governo do Paraná pelo Partido Municipalista Brasileiro (PMB), em chapa com o então pedetista Jaime Lerner, mas foi derrotado por Álvaro Dias, do PMDB.[11]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Foi casado desde 1950, com Miram Furtado - que conheceu no curso de Direito da Universidade Federal do Ceará.[12] Junto com Miriam teve quatro filhos: Stael, Thais, Dioneé e Heitor.[12] Também foi sogro dos deputados Uldurico Pinto e Francisco Pinto.[12] Também é avô do deputado federal baiano Uldurico Júnior (PROS).[2]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Salgando a terra, Ed. Paz e Terra (1977).[13]
  • Órfãos do talvez, Ed. Beija-Flor (1979).[14]
  • A posseira e o doutor, Ed. Thesaurus (1998).[15]

Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu na madrugada do dia 11 de janeiro de 2021, aos 95 anos, no seu apartamento em Brasília.[16] Alencar sofria com problemas cardíacos e renais.[7]

Referências

  1. «Biografia do(a) Deputado(a) Federal ALENCAR FURTADO». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  2. a b Âlcantara, Manoela (11 de janeiro de 2021). «Ex-deputado federal que lutou contra a ditadura morre no DF». Metrópoles. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  3. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «ESQUERDA DEMOCRATICA». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  4. Cidade, Portal da (11 de janeiro de 2021). «Morre o ex-deputado, José Alencar Furtado, aos 95 anos». Portal da Cidade Paranavaí / PR. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  5. «Morre aos 95 anos José de Alencar Furtado». Paranavaí Online. 12 de Janeiro de 2021. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  6. a b c d «Morre em Brasília o ex-deputado federal Alencar Furtado - Notícias». Portal da Câmara dos Deputados. 11 de janeiro de 2021. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  7. a b Soares, Ingrid (11 de janeiro de 2021). «Morre o ex-deputado Alencar Furtado, ícone da oposição à ditadura militar». Estado de Minas. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  8. a b Reverbel, Paula (11 de janeiro de 2021). «Morre ex-deputado Alencar Furtado, símbolo da luta contra a ditadura». UOL. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  9. Wille, José. «O deputado Heitor Alencar Furtado foi assassinado em 1982 | Portal Memória Brasileira». Portal Memória Brasileira. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  10. Wille, José. «Nome forte da oposição no passado, Alencar Furtado morreu aos 95 anos | Portal Memória Brasileira». Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  11. Campos, Fábio (11 de janeiro de 2021). «Duro opositor parlamentar da ditadura, cearense Alencar Furtado morre aos 96 anos». Focus.jor | O que importa primeiro. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  12. a b c Reverbel, Paula (11 de janeiro de 2021). «Morre ex-deputado Alencar Furtado, símbolo da luta contra a ditadura». GaúchaZH. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  13. «Salgando a Terra». Biblioteca Nacional do Brasil (FBN). Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  14. «Morre Alencar Furtado, ex-deputado federal do MDB cassado pela ditadura». Valor Econômico. 12 de janeiro de 2021. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  15. Leite, Zeca (24 de agosto de 1998). «Alencar Furtado lança romance». Folha de Londrina. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  16. Soares, Ingrid (11 de janeiro de 2021). «Alencar Furtado, ex-deputado, morre aos 95 anos em Brasília». Correio Braziliense. Consultado em 11 de janeiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]