Álvaro Dias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Álvaro Dias
Senador pelo Paraná Paraná
Período 1º de fevereiro de 1999
até a atualidade
1º de fevereiro de 1983
até 15 de março de 1987
49.º Governador do Paraná Paraná
Período 15 de março de 1987
até 15 de março de 1991
Antecessor(a) João Elísio Ferraz de Campos
Sucessor(a) Roberto Requião
Deputado federal pelo Paraná Paraná
Período 1 de fevereiro de 1975
até 1 de fevereiro de 1983
Deputado estadual do Paraná Paraná
Período 1 de fevereiro de 1971
até 1 de fevereiro de 1975
Vida
Nascimento 7 de dezembro de 1944 (72 anos)
Quatá, São Paulo
Dados pessoais
Alma mater Universidade Estadual de Londrina
Esposa Débora Amaral de Almeida Fernandes Dias
Partido MDB (1968-1979)
PMDB (1979-1989)
PST (1989-1993)
PP (1993-1994)
PSDB (1994-2001)
PDT (2001-2003)
PSDB (2003-2016)
PV (2016-presente)
Profissão Historiador
Website www.alvarodias.com.br/
linkWP:PPO#Brasil

Álvaro Fernandes Dias (Quatá, 7 de dezembro de 1944) é um historiador e político brasileiro. Exerce atualmente o cargo de Senador da República Federativa do Brasil, representando o Estado do Paraná.

Foi o organizador de uma das primeiras manifestações populares pela campanha Diretas Já ocorrida em 12 de janeiro de 1984 em Curitiba.[1]

É o autor da Proposta de Emenda Constitucional (PEC 10/2013) que pede o fim do foro privilegiado,[2][3] amplamente apoiado pela sociedade civil,[4] defendido também por juizes e promotores.[5][6][7][8]

Início de vida[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Quatá, no interior de São Paulo,[9] mas foi criado em Maringá. Álvaro foi radialista naquela cidade. Entretanto, foi em Londrina, onde formou-se em História pela Universidade Estadual de Londrina, que iniciou sua carreira política elegendo-se vereador em 1968 pelo MDB.[10]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Deputado Estadual em 1970[editar | editar código-fonte]

Foi eleito deputado estadual em 1970, exercendo o cargo até 1974.[11]

Deputado Federal em 1974[editar | editar código-fonte]

Em 1974, foi eleito deputado federal, com 175.434 votos.[12] Em 1978, foi reeleito com mais de 127 mil votos, como deputado federal foi secretário geral do MDB no Paraná.[13]

Senador em 1982[editar | editar código-fonte]

Em 1982, foi eleito senador pelo PMDB, com 1.668.495 votos, presidindo a comissão de agricultura e política rural.

Governador em 1986[editar | editar código-fonte]

Concorreu a governador em 1986, sendo eleito com 2.347.795 votos (72%), durante seu mandato, cerca de 33 mil obras foram concluídas.[14] Em 1989, disputou a indicação do candidato do PMDB à presidência da República, com Ulysses Guimarães, Waldir Pires e Íris Rezende. Deixa o PMDB, para se dedicar ao PST. O partido elege 80 prefeitos no Paraná.[15]

Eleições em 1994[editar | editar código-fonte]

Em 1994, filiou-se ao PP e concorreu ao governo do estado, obtendo 1.455.648 votos (cerca de 38,55%)[16], mas perdeu para Jaime Lerner, que obteve 2.070.970 votos (54,85%).

Senador em 1998[editar | editar código-fonte]

Em 1998, elege-se senador da República pela segunda vez com 2.532.010 votos[17]. Foi eleito o melhor senador do Brasil em 2006, com quase 5 milhões de votos.[18] Defendeu, junto com o irmão Osmar Dias, a criação de uma CPI para apurar denúncias de corrupção no governo federal[19], na época, comandado pelo PSDB. A punição foi um processo de expulsão do partido.[20]

Eleições em 2002[editar | editar código-fonte]

Alvaro Dias filiou-se ao PDT, candidatou-se ao governo paranaense em 2002, mas perdeu no segundo turno para Roberto Requião.[21]

Senador em 2007[editar | editar código-fonte]

Foi reeleito ao cargo em 2006, com 2.572.481, ou seja, 50,5% do votos válidos.[22]

Líder do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) no Senado Federal, entre 01/02/2011 e 31/01/2013.[23] Foi agraciado com o diploma de Doutor Honoris Causa em Administração Governamental pela Southern States University.[24]

Farra das passagens[editar | editar código-fonte]

Reportagem publicada em 30/04/2009 pelo site "Congresso em Foco" informa que ao menos quatro senadores utilizaram a cota de passagem aérea paga pelo Senado para viagens ao exterior. São eles: Alvaro Dias (PSDB-PR), Geraldo Mesquita (PMDB-AC), Paulo Paim (PT-RS) e Osmar Dias (PDT-PR). De acordo com a reportagem, as cotas foram usadas por parentes e amigos dos parlamentares e por uma entidade beneficente. Foram 12 viagens internacionais, sendo sete de ida e volta, para Buenos Aires (Argentina), e Montevidéu (Uruguai).[25]

Eleições 2014[editar | editar código-fonte]

Alvaro Dias na campanha em 2014, junto com o governador Beto Richa, o candidato a presidente da república Aécio Neves e demais lideranças.

Nas eleições 2014, Álvaro Dias foi reeleito para o quarto mandado como senador da República com 4 101 848 votos correspondendo a 77% dos votos validos. Um fato curioso que ocorreu na campanha do político foi ele aparecer na propaganda eleitoral gratuita com o seu cachorro de estimação, para propor um projeto que proíbe o uso de animais para pesquisas para o desenvolvimento de produtos cosméticos e de higiene pessoal. O senador aproveitou para ridicularizar seu adversário ao senado, Ricardo Gomyde, dizendo que seu cão teria mais votos que ele.[26] [27]

Mudança para o PV[editar | editar código-fonte]

No segundo semestre de 2015, Alvaro Dias resolve sair do PSDB, partido onde já estava há mais de 10 anos, para entrar no PV, assim almejando concorrer para presidente nas eleições de 2018.[28]

Cargos ocupados[editar | editar código-fonte]

  • Vereador em Londrina - 1968
  • Deputado Estadual no Paraná - 1970
  • Deputado Federal pelo Paraná - 1974 até 1982
  • Senador pelo Paraná - 1982 até 1986
  • Governador do Paraná - 1986 até 1989
  • Senador pelo Paraná - 1998 até o presente momento

Referências

  1. Mas em janeiro? Jornal Gazeta do Povo - edição comemorativa de n° 30.000 - acessado em 8 de dezembro de 2012
  2. «Alvaro Dias defende fim do foro privilegiado e pede mobilização dos cidadãos». Senado. 16 de novembro de 2016. Consultado em 24 de novembro de 2016. 
  3. «PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO nº 10, de 2013». Senado. Consultado em 24 de novembro de 2016. 
  4. «O Antagonista, divulga pesquisa sobre a opinião dos Brasileiros com relação a forma como os políticos devem ser julgados». Paraná Pesquisas. 26 de julho de 2016. Consultado em 24 de novembro de 2016. 
  5. Luciano Nascimento. «Juízes e promotores defendem fim do foro privilegiado para autoridades». Agência Brasil. EBC. Consultado em 24 de novembro de 2016. 
  6. Rosanne D'Agostino. «Ministro do STF defende fim do foro privilegiado». G1. Globo.com. Consultado em 24 de novembro de 2016. 
  7. «Ministro do STF defende fim do foro privilegiado». Fenapef. Consultado em 24 de novembro de 2016. 
  8. «Presidente da Ajufe pede o fim do foro privilegiado». ACRio. Consultado em 24 de novembro de 2016. 
  9. Conheça a biografia do senador tucano Álvaro Dias Folha Online
  10. Câmara Municipal de Londrina, Membros da 6ª Legislatura - 1969/1973
  11. Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, Membros da 7ª Legislatura
  12. Histórico eleitoral de Álvaro Dias
  13. Alvaro Dias Linha do Tempo 1970 Senador Álvaro Dias
  14. Alvaro Dias Linha do Tempo 1980 Senador Álvaro Dias
  15. Alvaro Dias Linha do Tempo 1990 Senador Álvaro Dias
  16. TSE, [Resultados das Eleições 1994 - Paraná - governador], 27/02/2014
  17. TSE, Resultado da Eleição de 1998, 03/12/12
  18. Álvaro Dias Linha do Tempo Senador Álvaro Dias
  19. Osmar e Álvaro Dias assinam pedido de CPI da Corrupção. Agência Senado, 08/05/2001
  20. Álvaro Dias anuncia ingresso no PDT. Direito2, 26/09/2001
  21. TSE, Resultado da Eleição de 2002 – Paraná, 03/12/12
  22. TSE, [Resultado da eleição de 2006] 31/12/13
  23. Senado Federal, Lideranças, 01/01/2014
  24. Terra, [Álvaro Dias é conhecido por linha de ataque ao governo], 25/06/10
  25. Congresso em foco - 30 de abril de 2009. «Senadores também usaram cota para voos ao exterior». UOL. Consultado em 6 de maio de 2013. 
  26. «Alvaro Dias, do PSDB, é reeleito senador pelo Paraná». G1. Consultado em 07 de outubro de 2014. 
  27. «Alvaro Dias (PSDB) é eleito pela quarta vez como senador pelo Paraná». UOL. Consultado em 07 de outubro de 2014. 
  28. «Álvaro Dias confirma mudança para o PV: “Cansei de ser coadjuvante no PSDB”». G1. Consultado em 27 de novembro de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Álvaro Dias


Precedido por
João Elísio Ferraz de Campos
Governador do Paraná
1987 — 1991
Sucedido por
Roberto Requião