Curry Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o médico português. Para o hospital, veja Hospital Curry Cabral.
Curry Cabral
Nascimento 4 de maio de 1844
Horta
Morte 19 de maio de 1920 (76 anos)
Cidadania Portugal
Alma mater Universidade de Lisboa
Ocupação médico

José Curry da Câmara Cabral (Horta, 4 de Maio de 1844Lisboa, 19 de Maio de 1920), mais conhecido por Curry Cabral, foi um médico, lente de medicina da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa e um dos mais afamados investigadores e professores portugueses na área das ciências médicas. Foi presidente da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa[1], sócio correspondente da Academia Real das Ciências de Lisboa e vogal do Conselho Superior de Instrução Pública[2][3][4][5].

Biografia[editar | editar código-fonte]

José Curry da Câmara Cabral nasceu na cidade da Horta, Açores, a 4 de Maio de 1844, filho de Alberto Curry da Câmara Cabral e de sua mulher, Mariana Adelaide Runquist Cabral. O pai pertencia a uma família de origem inglesa que na pessoa de Andrew Curry, seu tetravô, se fixara nos Açores no século XVIII, tendo-se ligada a algumas das mais influentes famílias locais, com destaque para os Arriaga.[2][3][4][5]

Residiu quase toda a vida em Lisboa, onde se matriculou na respectiva Escola Médico-Cirúrgica em 1864, tendo, depois dum curso distinto, defendido a sua teses inaugural a 23 de Julho de 1869, apresentando um trabalho intitulado As feridas articulares e a cirurgia conservadora, a propósito de um caso observado na enfermaria de clínica da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, que depois foi publicado[2][3][4][5].

Obtida a licenciatura, Curry Cabral iniciou a 7 de Fevereiro de 1870 actividade profissional no Hospital de São José, em Lisboa, exercendo as funções de cirurgião do banco de urgências, passando, a 10 de Dezembro de 1874, às funções de cirurgião extraordinário. A 2 de Julho de 1885 foi nomeado director da enfermaria, até atingir em 1900 o cargo de enfermeiro-mor, a que correspondia a direcção clínica daquele hospital. Como enfermeiro-mor, Curry Cabral, reformou o sistema administrativo daquele hospital, levando à aprovação de um novo regulamento para os internamentos, que vigorou em todos os hospitais portugueses. Para além do seu trabalho no Hospital de São José, foi ainda cirurgião-mor de enfermaria nos hospitais de Santa Quitéria e de D. Estefânia[2][3][4][5].

Entretanto iniciou a sua carreira académica, sendo nomeado por decreto de 11 de Dezembro de 1873, após concurso, preparador e conservador do Museu de Anatomia da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa. Exerceu aquele cargo até 10 de Fevereiro de 1876, data em que foi nomeado lente substituto da secção cirúrgica daquela Escola, ingressando assim na respectiva docência[2][3][4][5].

Como docente da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa foi promovido a lente proprietário da secção cirúrgica, por decreto de 8 de Novembro de 1876, sendo-lhe confiada a regência da cadeira de Anatomia Patológica, vaga pela transferência do lente António Maria Barbosa, um conterrâneo faialense. Mais tarde, aquando da jubilação do professor Barbosa, a 21 de Novembro de 1889, Curry Cabral pediu transferência para a cadeira de Medicina Operatória, o que obteve de imediato[2][3][4][5].

Publicou numerosas obras de natureza científica e académica, tendo sido um dos redactores da revista Medicina Contemporânea, um hebdomadário de ciências médicas que se publicou em Lisboa no ano de 1883. A sua fama como cientista e como professor de ciências médicas levou a que fosse de feito membro de várias associações científicas, nacionais e estrangeiras, entre as quais da Societé d'Hygiene de Paris, e eleito sócio correspondente da Academia Real das Ciências de Lisboa. Entre 1898 e 1900 foi presidente da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa. Exerceu também as prestigiosas funções de vogal do Conselho Superior de Instrução Pública[2][3][4][5].

Curry Cabral colaborou em diversas publicações periódicas, nomeadamente nas revistas Brasil-Portugal (1899-1914)[6] e Serões (1901-1911).[2][3][4][5]

No campo da actividade sócio-profissional foi vice-presidente da comissão de propaganda da Assistência Nacional aos Tuberculosos, presidente da subcomissão de divulgação, e vogal do conselho central da mesma Sociedade. Foi também vogal do Conselho Superior de Higiene.[2][3][4][5]

Foi o principal impulsionador da instalação em Lisboa de um hospital para tuberculosos e outros pacientes de doenças infecto-contagiosas. Aquele hospital, ainda hoje conhecido popularmente como Hospital do Rego, foi erguido no local onde assentou o Convento das Convertidas de Nossa Senhora do Rosário, de religiosas franciscanas, fundado depois de 1768. Inaugurado em 1906, por obra do governo de Hintze Ribeiro, com o nome de Hospital do Rego, aquela instituição deu origem ao actual Hospital Curry Cabral, assim denominado, no ano de 1929, em homenagem ao Professor José Curry da Câmara Cabral.[2][3][4][5]

Curry Cabral foi agraciado em 1904 com a comenda da Ordem de Santiago da Espada.[2] Foi um clínico de prestígio, considerado a par de Sousa Martins, Manuel Bento de Sousa e Oliveira Feijão, uma das mais ilustres figuras da medicina portuguesa dos inícios do século XX.[2][3][4][5]

Obras[editar | editar código-fonte]

Além de numerosos artigos e comunicações científicas, em periódicos da especialidade, publicou, entre outras, as seguintes obras[7][4][5]:

  • Valor do methodo numerico na medicina em geral, e particularmente na cirurgia, dissertação de concurso, Lisboa, 1875.
  • Especialidade nas doenças, Lisboa, 1876.
  • Discurso recitado na sessão solemne da Escola Medico-Cirurgica de Lisboa, 1877.
  • As feridas articulares e a cirurgia conservadora, a proposito de um caso observado na enfermaria de clinica da Escola Medico-Cirurgica de Lisboa, Lisboa, 1869.
  • Questão de peritos. A medicina legal no processo de Joanna Pereira (em colaboração com Manuel Bento de Sousa e José Tomás de Sousa Martins), 1878.
  • Elogio histórico do professor Manoel Bento de Souza, Typ. do Dia, Lisboa, 1899.
  • Homenagem à memória do professor António Bento Ribeiro Viana, Imp. Nacional, Lisboa, 1894.
  • Hospital Real de São José e Anexos. Desde 7 de Janeiro de 1901 a 5 de Outubro de 1910, A Editora, Lda., Lisboa, 1915.

Referências

  1. Curry Cabral presidente da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa.
  2. a b c d e f g h i j k l «Cf. Curry Cabral» in Portugal : Dicionário Histórico, Corográfico, Heráldico, Biográfico, Bibliográfico, Numismático e Artístico. João Romano Torres - Editor, 1904-1915.
  3. a b c d e f g h i j k Cf. LIMA, Marcelino. Famílias Faialenses (Subsídios para a história da ilha do Faial). Horta, Tipografia Minerva Insulana, 1922.
  4. a b c d e f g h i j k l MORA, Luiz Damas. A Cirurgia Geral e os Cirurgiões do Hospital de São José, em Lisboa no início do Século XX.
  5. a b c d e f g h i j k l Cf. Tese de doutoramento pgs. 116, 118, 126, 129-137, 264, 487.
  6. Rita Correia (29 de Abril de 2009). «Ficha histórica: Brasil-Portugal : revista quinzenal illustrada (1899-1914).» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 26 de Junho de 2014 
  7. Cf. Curry Cabral na base de dados PORBASE da Biblioteca Nacional de Portugual.

Ver também[editar | editar código-fonte]