José Gomes da Silva (político)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Gomes da Silva
25° Governador da Paraíba
Período 20 de setembro de 1946 até
4 de março de 1947
Antecessor Odon Bezerra Cavalcanti
Sucessor Osvaldo Trigueiro de Albuquerque Melo
Deputado Federal pela Paraíba
Período 1934 até 1937
2° Prefeito de Itaporanga
Período 1930 até 1934
Dados pessoais
Nascimento 6 de março de 1900
Itaporanga
Morte 27 de setembro de 1970 (70 anos)
Rio de Janeiro
Progenitores Mãe: Maria Barreiro Gomes
Pai: Horácio Gomes da Silva
Alma mater Universidade do Rio de Janeiro
Cônjuge Judite Gomes Caruso
Filhos Filotéia Gomes Ataíde e Clélio Gomes
Profissão médico

José Gomes da Silva (Itaporanga, 6 de março de 1900Rio de Janeiro, 27 de setembro de 1970) foi um médico e político brasileiro.

Foi prefeito de Itaporanga em 1929, e nomeado interventor federal da Paraíba por Eurico Gaspar Dutra, de 20 de setembro de 1946 a 4 de março de 1947.

Nascimento[editar | editar código-fonte]

Nascido no sítio Minador, arredores de Misericórdia (hoje Itaporanga), era filho de Horácio Gomes da Silva e Maria Barreiro Gomes, membros de famílias tradicionais do Vale do Piancó, descendente direto de Alexandre Gomes da Silva, um dos fundadores da cidade; fez o curso primário em sua terra natal, ingressando em seguida no Seminário de Fortaleza, permanecendo por alguns anos na capital do Ceará.

De volta a Paraíba, estudou no Lyceu Paraibano, onde concluiu o curso secundário. Aprovado no vestibular de medicina da Faculdade da Bahia estudou os primeiros anos do curso universitário em Salvador, transferindo-se logo depois para a Universidade do Rio de Janeiro, onde se diplomou em medicina em 1927, com apresentação de tese.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Ainda no Rio de Janeiro, casou-se com a carioca e descendente de italianos, Judite Caruso, e em seguida voltou para a Paraíba, fixando residência em Misericordia, onde passou a exercer a profissão.

Prefeito eleito de Misericordia[editar | editar código-fonte]

Em 1929 foi eleito prefeito de Misericordia, iniciando ali uma longa trajetória política e administrativa que culminou com sua nomeação, pelo presidente Eurico Gaspar Dutra, para ser o interventor federal da Parahyba, no ano de 1946. José Gomes foi prefeito de Itaporanga logo depois de Brunet Ramalho, seu inimigo político.

Deputado federal pela Paraíba[editar | editar código-fonte]

Deixando a chefia do executivo municipal foi eleito deputado federal, o que o levou, em 1934, a retornar ao Rio de Janeiro para exercer o seu novo mandato que durou até 1937, quando o Congresso Nacional foi fechado em conseqüência do Golpe de Estado do presidente Getúlio Vargas. José Gomes voltou a Itaporanga para novamente exercer a medicina.

Interventor federal[editar | editar código-fonte]

Em 1940, atendendo a convite do interventor Ruy Carneiro, passa a residir com a família em João Pessoa, sendo designado para o cargo de membro do Conselho Administrativo do Estado, onde permaneceu até 1945 quando, por designação do Interventor Odon Bezerra, assumiu a Secretaria de Agricultura, ocupando a pasta até o dia 21 de agosto de 1946. Nesta data tornou-se interventor federal da Paraíba, por decreto do presidente Gaspar Dutra, permanecendo no cargo até 06 de março de 1947.

Afastado do Governo do Estado, José Gomes voltou a morar no Rio de Janeiro, onde ocupou o cargo de presidente da Companhia Nacional de Alcalis. Três anos depois, em 1950, retorna outra vez a Parahyba, desta feita como Delegado Regional do IPASE. Antes de um ano, no entanto, volta em definitivo para o Rio de Janeiro e assume a chefia da Divisão Médica do Hospital dos Servidores, onde permaneceu até o ano de 1969, quando, por questões de saúde, se aposentou.

Falecimento[editar | editar código-fonte]

Faleceu às 6h00 horas do dia 27 de setembro de 1970, no Rio de Janeiro, deixando viúva Dona Judite Gomes Caruso e órfãos os filhos Filotéia Gomes Ataíde, funcionária do Serviço de Censura e Diversões do Rio de Janeiro e CIélio Gomes, funcionário do IPASE em Brasília, ambos casados, e quatro netos.

Ele hoje, em sua terra natal, empresta seu nome ao hospital distrital, gerido pelo Estado; o Hospital Distrital Doutor José Gomes da Silva.

Precedido por
Odon Bezerra Cavalcanti
Interventor federal da Paraíba
1946 — 1947
Sucedido por
Osvaldo Trigueiro de Albuquerque Melo
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.