Karel Urbánek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Karel Urbánek (nascido em 22 de março de 1941 em Bojkovice, Morávia) é um político checo aposentado. Ele foi o último líder comunista da Checoslováquia durante a Revolução de Veludo, entre novembro e dezembro de 1989.

Um antigo gerente da estação ferroviária de Bojkovice, que substituiu Miloš Jakeš como secretário-geral do Partido Comunista da Checoslováquia após uma eleição rápida em 24 de novembro de 1989.[1] A única decisão importante que fez durante o seu curto mandato foi cancelar a cláusula da Constituição que deu ao Partido Comunista um monopólio de poder.[2]

Referências

  1. «CLAMOR IN THE EAST; Pride of the New Leader's Hometown». The New York Times. 27 de novembro de 1989 
  2. «Karel Urbánek» (em tcheco). Ústav pro studium totalitních režimů. Arquivado do original em 1 de janeiro de 2009