Lúcia Vânia Abrão Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lúcia Vânia
Lúcia Vânia
Senadora por  Goiás
Período 1º de fevereiro de 2003
até a atualidade
Deputada federal por  Goiás
Período 1º de fevereiro de 1999
até 31 de janeiro de 2003
1º de fevereiro de 1987
até 31 de janeiro de 1995
Secretária Nacional de Assistência Social do  Brasil
Período 1995 até 1998
Presidente Fernando Henrique Cardoso
Dados pessoais
Nascimento 15 de outubro de 1944 (73 anos)
Cumari, Goiás
Partido PMDB (1987-1993)
PP (1993-1995)
PSDB (1995-2015)
PSB (desde 2015)
Religião Católica
Profissão Jornalista

Lúcia Vânia Abrão Costa (Cumari, 15 de outubro de 1944) é uma jornalista e política brasileira. Atualmente é Senadora da República, por Goiás.

Vida[editar | editar código-fonte]

Foi Primeira-dama de Goiás durante o governo de Irapuan Costa Júnior, com quem foi casada e teve três filhos. É irmã do ex-senador de Tocantins Moisés Abrão Neto, prima do ex-deputado federal Pedrinho Abrão e do radialista Jason Abrão e tia do deputado federal Marcos Abrão.

Deputada federal por dois mandatos consecutivos entre 1987 a 1995. Em 1994 candidatou-se ao governo de Goiás, então pelo Partido Progressista mas foi derrotada por Maguito Vilela. Filiada ao PSDB, foi Secretária Nacional de Assistência Social do Governo Fernando Henrique Cardoso quando em 1998 foi novamente eleita deputada federal. Em 2000 se lançou candidata a prefeitura de Goiânia obtendo o 3o.lugar.

Em 2002 foi eleita senadora, tendo sido reeleita em 2010.

Em junho de 2015, deixou o PSDB, alegando desentendimento com a bancada do senado e com o diretório nacional do partido. [1] Em agosto de 2015, em uma cerimônia realizada em Goiânia, com a presenças de várias autoridades, Lúcia se filia ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).[2]

Em 30 de agosto de 2016, Lúcia Vânia, então senadora, votou a favor da cassação da presidente da república, Dilma Rousseff.

Em dezembro de 2016, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[3] Em julho de 2017 se absteve na votação da reforma trabalhista.[4]

Em outubro de 2017 votou a contra a manutenção do mandato do senador Aécio Neves mostrando-se favorável a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal no processo onde ele é acusado de corrupção e obstrução da justiça por solicitar dois milhões de reais ao empresário Joesley Batista.[5][6]

Referências

  1. «Lúcia Vânia se desfilia do PSDB e deve se filiar ao PSB na semana que vem». Jornal O Popular. 11 de junho de 2015. Consultado em 15 de junho de 2015 
  2. «Ao lado de Marconi e Rollemberg, Lúcia Vânia se filia ao PSB em Goiânia». Jornal Opção. 26 de agosto de 2015. Consultado em 26 de agosto de 2015 
  3. Bol (13 de dezembro de 2016). «Confira como votaram os senadores sobre a PEC do Teto de Gastos 155 Do UOL, em São Paulo». Consultado em 16 de outubro de 2017 
  4. Redação - Carta Capital (11 de julho de 2017). «Reforma trabalhista: saiba como votaram os senadores no plenário» 
  5. «Veja como votou cada senador na sessão que derrubou afastamento de Aécio». Consultado em 17 de Outubro de 2017 
  6. «Janot denuncia Aécio Neves ao STF por corrupção e obstrução da Justiça». Consultado em 17 de Outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]