Laura Robson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tenista Laura Robson
Robson WM17 (5) (35793473560).jpg
Robson em Wimbledon (2017)
Alcunha(s) Robbo
País  Reino Unido
Data de nascimento 21 de janeiro de 1994 (28 anos)
Local de nasc. Melbourne, Austrália
Altura 1,80 m
Profissionalização 2008
Aposentadoria 16/05/2022
Mão canhota
Prize money US$ 1.605.607
Simples
Vitórias-Derrotas 176–166
Títulos 3 ITF
Melhor ranking 27ª (08/07/2013)
Open da Austrália 3R (2013)
Roland Garros 1R (2012, 2013, 2016)
Wimbledon 4R (2013)
US Open 4R (2012)
Duplas
Vitórias-Derrotas 75–67
Títulos 9 ITF
Melhor ranking 82ª (17/03/2014)
Open da Austrália QF (2010)
Wimbledon 2R (2009, 2013, 2017)
US Open 2R (2015)
Duplas Mistas
Wimbledon 3R (2012)
Medalhas
Jogos Olímpicos
Prata Londres 2012 Duplas mistas
Última atualização em: 5 de junho de 2022.

Laura Robson (nascida em 21 de janeiro de 1994) é uma ex-tenista profissional britânica. Nascida na Austrália, mudou-se para Londres com apenas 6 anos de idade e se naturalizou britânica em 2008.[1]

Estreou no circuito ITF em 2007 e, depois de um ano, conquistou o título juvenil do Torneio de Wimbledon de 2007, aos 14 anos. Ainda na categoria, chegou a final de dois Australian Open, em 2009 e 2010. Venceu o primeiro título ITF em novembro de 2008.

Em simples, Robson foi a primeira mulher britânica desde Samantha Smith, em Wimbledon de 1998, a chegar à 4ª fase de um torneio do Grand Slam, fazendo-o no US Open de 2012 e no Torneio de Wimbledon de 2013. No WTA de Cantão de 2012, tornou-se a primeira britânica desde Jo Durie, em 1990, a chegar em uma final de nível WTA, perdendo para Hsieh Su-wei. Venceu o prêmio de Revelação do Ano da WTA em 2012 e chegou à 27ª colocação, o melhor ranking da carreira, no ano seguinte.

Em duplas, conquistou a medalha de prata nas mistas nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012, jogando com Andy Murray, com quem também chegou a outra final, da Copa Hopman, em 2010. O melhor ranking de duplas femininas foi o de 82º, em julho de 2013.

Robson sofreu várias lesões ao longo das temporadas de 2014 e 2015, principalmente em seu punho esquerdo, pelo qual passou por cirurgia em abril de 2015, resultando em ausências prolongadas no circuito WTA. Saiu do ranking mundial no início de 2015, retornando na 906ª posição em julho. Após retornar ao esporte por tempo integral, em janeiro de 2016, lutou para recuperar a forma, mas não retornou ao top 150 de simples. Em julho de 2018, passou por uma cirurgia no quadril, ficando inativa por outro longo período.[2]

Em 16 de maio de 2022, Robson anunciou a aposentadoria, aos 28 anos.[3]

Vida pessoal e carreira juvenil[editar | editar código-fonte]

Laura Robson nasceu em 21 de janeiro de 1994 em Melbourne, Australia, terceira filha de Andrew, um executivo australiano da empresa petrolífera Shell,[4] e Kathy Robson, uma treinadora de basquetebol.[5] Robson se mudou com sua família para Singapura quando ela tinha apenas 18 meses de idade, e depois para a Inglaterra quando ela tinha 6 anos.[6] De acordo com seus pais, ela começou a jogar tênis "Desde que poderia segurar uma raquete".[7] E depois de ser encorajado por eles, ela entrou em uma academia de tênis juvenil com 7 anos de idade.[8] Ela assinou contrato com a companhia Octagon quando tinha 10 anos,[9] e com a Adidas com 11,[10] e também com a fornecedora de raquetes Wilson.[9] Depois de trabalhar com vários treinadores, incluindo o chefe da Lawn Tennis Association, Carl Maes, ela escolheu o seu atual treinador, Martijn Bok, em 2007.[8] Bok disse mais tarde que, apesar de Robson "ter problemas com estabilidade emocional", viu logo um grande potencial em Laura.[8] Robson passou também a treinar no Centro Nacional de Tênis do Reino Unido,[7] sob a orientação de Bok e de Nigel Sears,[8] e também com aulas em casa.[4]

O primeiro torneio de Laura no circuito ITF juvenil foi em maio de 2007, quando ela passou do torneio de qualificação para as quartas de final.[11] Ela chegou à fase final de outros dos torneios em 2007, e ganhou seu primeiro torneio em outubro.[11] No primeiro semestre de 2008, Robson chegou a disputar mais três campeonatos, mas também foi eliminado antes da terceira rodada nos três torneios[11]

Robson competiu no seu primeiro Grand Slam juvenil no Torneio de Wimbledon.[12] Como a jogadora mais jovem do torneio,[13] ela venceu Melanie Oudin e Noppawan Lertcheewakarn por 6–3, 3–6 e 6–1.[13] e foi a primeira vencedora britânica desde Annabel Croft em 1984, e passou a ser apelidado pela mídia britânica como a nova "Rainha do tênis britânico",[14] e também de "Rainha de Wimbledon".[15] Entretanto, tenistas profissionais como Croft e Virginia Wade disseram que "teríamos que ter cuidado com as expectativas sobre ela",[16] e também com a pressão, pois poderia atrapalhar a auto-confiança de Robson.[17]

Após um breve período no circuito principal, Robson voltou à competição juvenil, mas foi eliminada na segunda rodada de um torneio em dezembro.[11] No mesmo mês, ela jogou sua fase final do torneio juvenil de 2008, o Orange Bowl, onde ela teve de abandonar na terceira rodada com uma cepa do estômago.[18] No final do ano, ela foi selecionada para o BBC Young Sports Personality of the Year,[19] mas perdeu para o nadador paraolímpico Eleanor Simmonds.[20]

Após se recuperar de sua lesão, Robson entrou no Open da Austrália 2009 do torneio juvenil, Onde foi classificada na quinta chave. Nas semifinais enfrentou a mesma oponente de Wimbledon, Noppawan Lertcheewakarn,[21] e a derrotou por 2 sets a zero,com parciais de 6–4 e 6–3, e chegou a mais uma final. Enfrentando a vencedora da terceira chave, Ksenia Pervak da Rússia,[22] Robson foi derrotada por parciais de 6–3 e 6–1. Mais tarde ela atribuiu sua derrota à grande atuação de Pervak,[23] mas seu técnico Bok disse que "todo mundo deve ser paciente".[10] Após o torneio, Robson começou a treinar com Gil Reyes, o mesmo treinador de Andre Agassi.[10] Ela também foi nomeada a esportista juvenil do ano.[24] Ela também liderou o ranking juvenil da ITF em abril, apesar de não jogar durante dois meses por causa de uma Canelite.[25] No entanto, no torneio de Roland Garros juvenil, Robson foi escolhida como cabeça de chave, mas caiu na segunda fase diante de Sandra Zaniewska.

Focando em sua carreira profissional, Robson disputou o US Open de 2009. No primeiro jogo ela derrotou Ons Jabeur da Tunísia por 6–0 e 6–1. No segundo jogo, ela enfrentou a jogadora da chave 7, Lauren Embree, dos Estados Unidos e a venceu por 2 sets a 1, com parciais de 4–6, 6–1 e 6–4. No terceiro jogo, enfrentou a chave 12, Tamaryn Hendler, da Bélgica, e a venceu por 6–2 e 6–1. Robson chegou às quartas-de-final contra Lauren Davis, dos Estados Unidos, e a bateu por 6–2 e 6–3. Nas semifinais, sua oponente foi Yana Buchina da Rússia. Por causa do cansaço, Robson perdeu,por parciais de 1–6, 6–3 e 7–5.

Carreira professional[editar | editar código-fonte]

2008[editar | editar código-fonte]

Laura Robson jogando em Wimbledon em 2008

Após sua vitória em Wimbledon, Robson fez sua estreia no ITF senior tour em um torneio em Limoges, França.[26] Ela ganhou duas partidas para se qualificar para a chave principal do torneio, antes de desistir com uma lesão no ombro na segunda rodada contra Marina Melnikova.[27]

Robson ganhou convite do ITF para participar do torneio de Shrewsbury, Grã Bretanha.[28] Depois de bater a campeã de Wimbledon Urszula Radwańska e Tzipi Obziler,[27] Robson perdeu para Maret Ani por três sets nas semifinais.[29][30] Ela ainda recebeu mais um convite para participar do torneio de Barnstaple, Inglaterra, mas caiu logo na primeira rodada diante da Angelique Kerber,[31] que mais tarde disse que se impressionou com o estilo de jogo de Laura.[32]

Sua primeira partida no WTA foi cortesia de um convite para o 2008 Fortis Champioships em Luxemburgo. Ela disputou seu primeiro jogo contra a número 42 do mundo, Iveta Benešová mas perdeu por parciais de 1–6, 6–2 e 6–3.[31] Voltando ao circuito da ITF, Robson entrou na chave 5 no evento realizado em Sunderland, Inglaterra.[33] depois de vencer Laura-Ioana Andrei nas quartas-de-finais, ela derotou as compatriotas Tara Moore e Samantha Vickers para ganhar seu primeiro título com apenas 14 anos e 9 meses.[33][34]

2009[editar | editar código-fonte]

Robson jogando no Open da Austrália 2009

Robson retornou as competições de juvenil em 2009. Em 9 de junho, ela recebeu convite para participar do torneio de Wimbledon.[35][36] No torneio, enfrentou Daniela Hantuchova, e foi derrotada, com parciais de 3–6, 6–4 e 6–2, apesar de um ótimo segundo set. Ela também disputou o torneio de duplas junto com Georgie Stoop, e foram derrotadas na segunda ronda por Svetlana Kuznetsova e Amelie Mauresmo. Assim como em Wimbledon, ela competiu em mais dois torneios ITF, e foi eliminados em ambos logo na primeira fase.

Em agosto de 2009, Robson recebeu convite para participar do torneio de qualificação para disputar o US Open. Ela derrotou Stephanie Foretz da França,[37] por 7–5 e 6–1 e Aniko Kapros da Hungria,[38] por 6–4 e 7–5. Na etapa final, foi derrotada por Eva Hrdinová, após estar vencendo por 4–1 no terceiro set.[39]

Em 17 de outubro, Robson disputou o torneio de qualificação para o Luxembourg Open. Na primeira rodada ela derrotou a número 180, Zuzana Ondraskova por dois sets a zero, com parciais de 7–5 e 6–4. Na segunda rodada ela venceu Julia Goerges, número 79 do mundo, por também dois sets a zero, com parciais de 6–3 e 6–2.[40] Na final perdeu para Maria Elena Camerin por 3–6 e 4–6.[41] Em 10 de Novembro, Robson bateu Yuliya Beygelzimer, com parciais de 6–3 e 6–2 na primeira rodada do ITF de Minsk.[42] Derrotou também Tetyana Arefyeva por 6–0 e 6–4,[43] mas foi derrotada nas quartas de finais pela Vitalia Diatchenko, por 6–3 e 6–2.[44]

2010[editar | editar código-fonte]

Robson começou 2010 jogando ao lado de Andy Murray na Copa Hopman 2010, fazendo parte do time da Grã Bretanha, que não disputa a competição desde 1992. Ela perdeu a partida de estreia por 6–4, 3–6, 0–6 para a Yaroslava Shvedova, do Cazaquistão. Mais tarde conseguiu, junto com Murray, vencer a dupla mista do Cazaquistão, pelo resultado de 6–3, 5–7 e 12–10. Robson também perdeu para a alemã Sabine Lisicki por 6-7, 3-6 mas conseguiu vencer o time misto alemão ao lado de Murray. Robson e Murray bateram a Rússia e conseguiram avançar para as finais. Na final, conseguiu derrotar María José Martínez Sánchez, mas como Murray perdeu para Tommy Robredo, e o time espanhol derrotou Andy e Laura no jogo misto, o time britânico perdeu o campeonato para a Espanha.[45]

Laura recebeu o convite para participar das eliminatórias do Aberto da Austrália 2010. No primeiro jogo, venceu Sophie Ferguson da Austrália, pelo placar de 6-4, 2-6, 6-4.[46] Na segunda fase foi derrotada pela holandesa Michaella Krajicek, por parciais de 6-4, 7-6.[47] Robson, entretanto, recebeu outro convite para a disputa de Duplas femininas, em parceria de Sally Peers. Elas derrotaram Craybas e Spears no primeiro jogo pelo placar de 6-3 e 7-5, e avançaram para a próxima fase, onde enfretaram Chia-Jung Chuang e Kveta Peschke, e venceram por dois sets a zero, em parciais de 6-3 e 6-4. Pares e Robson venceram seu confronto na terceira rodada contra a russa Vera Dushevina e a australiana Anastasia Rodionova por 6-3 e 6-3, para avançar às quartas-de-final, antes de serem derrotadas por Maria Kirilenko e Agnieszka Radwanska.[48] No simples feminino júnior, Robson estreou contra Belinda Woolcock e a derrotou facilmente por 6-0 e 6-1. Também derrotou Yulia Putintseva por 6-2, 3-6 e 6-2 e Dinu Cristina por 6-3 e 6-3, para alcançar as quartas de final. Nesta fase ela superou facilmente a americana Ester Goldfeld pelo placar de 6-1 e 6-0 para chegar a sua 4ª semifinal em um torneio de Grand Slam,[49] onde derrotou Kristyna Plíšková da República Checa por 6-3 e 6-2. Na final foi derrotada pela irmã gêmea da Kristyna, Karolína Plíšková, pelo placar de 6-1 e 7-6. É o seu segundo vice-campeonato no mesmo torneio em dois anos [50]

Estilo de jogo[editar | editar código-fonte]

Robson é canhota,[51] e usa o backhand com as duas mãos. Um de seus pontos fortes é o fortíssimo saque,[51] que tem sido descrito como "a principal razão de seu desempenho".[52] Entretanto, ela vem sendo criticada por ter um movimento lateral pobre.[52] Portanto, vem sendo elogiada por demonstrar um "equilíbrio extraordinário",[52] e também por possuir a atitude e técnica de uma jogadora de ponta.[53] O comentarista Simon Reed diz que ela "possui todas as ferramentas de que precisa",[54] e Pat Cash a chamou de "talento especial" e que "parece ter todos os atributos para o sucesso".[55]Ana Ivanovic diz que Robson "tem um jogo muito forte",[31] e Samantha Smith diz que "ela não possui pontos fracos em tudo".[15] Por isso, ela é uma das principais promessas do tênis para as Olimpíadas de 2012 e para as Olimpíadas de 2016.[56]

Finais[editar | editar código-fonte]

Circuito WTA[editar | editar código-fonte]

Simples: 1 (1 vice)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Torneio Categoria Adversária Resultado
Data Cidade/país Piso
Vice (0–1)
22 Set 2012
GRC Bank Guangzhou International Women's Open
China Cantão, China
WTA International
duro
Taipé Chinesa Hsieh Su-wei 3–6, 7–5, 4–6

Duplas: 2 (2 vices)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Torneio Categoria Parceira Adversárias Resultado
Data Cidade/país Piso
Vice (0–2)
18 Jun 2017
Aegon Open Nottingham
Reino Unido Nottingham, Reino Unido
WTA International
grama
Reino Unido Jocelyn Rae Austrália Monique Adamczak
Austrália Storm Sanders
4–6, 6–4, [4–10]
Vice (0–1)
31 Mar 2013
Sony Open Tennis
Estados Unidos Miami, Estados Unidos
WTA Premier Mandatory
duro
Estados Unidos Lisa Raymond Rússia Nadia Petrova
Eslovénia Katarina Srebotnik
1–6, 26–7

Duplas mistas: 1 (1 vice)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Torneio Categoria Parceiro Adversários Resultado
Data Cidade/país Piso
Prata (0–1)
Ago 2012
Jogos Olímpicos
Reino Unido Londres, Reino Unido
Jogos Olímpicos de Verão
grama
Reino Unido Andy Murray Bielorrússia Victoria Azarenka
Bielorrússia Max Mirnyi
6–2, 3–6, [8–10]

Grand Slam juvenil[editar | editar código-fonte]

Simples: 3 (1 título, 2 vices)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Torneio Categoria Adversária Resultado
Data Cidade/país Piso
Vice (1–2)
30 Jan 2010
Australian Open
Austrália Melbourne, Austrália
Grand Slam
duro
Chéquia Karolína Plíšková 1–6, 56–7
Vice (1–1)
31 Jan 2009
Australian Open
Austrália Melbourne, Austrália
Grand Slam
duro
Rússia Ksenia Pervak 3–6, 1–6
Campeã (1–0)
3 Jul 2008
Torneio de Wimbledon
Reino Unido Londres, Reino Unido
Grand Slam
grama
Tailândia Noppawan Lertcheewakarn 6–3, 3–6, 6–1

Disputa por equipes: 1 (1 vice)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Torneio Categoria Parceiro Adversários Resultado
Data Cidade/país Piso
Vice (1–2)
9 Jan 2010
Hyundai Hopman Cup
Austrália Perth, Austrália
Disputa por equipes
duro
Reino Unido Andy Murray Espanha María José Martínez Sánchez
Espanha Tommy Robredo
1–2[57]

Desempenho em torneios do Grand Slam[editar | editar código-fonte]

Simples[editar | editar código-fonte]

Legenda

(V) vencedora; (F) finalista; (SF) semifinalista; (QF) quadrifinalista; (#R) fases - rounds - 4º, 3º, 2º e 1º; (RR) fase de grupos - round robin; (Q#): fases do qualificatório; (NSQ) não se classificou; (A) ausente; (NA) não aconteceu; (V–L) relação entre vitórias e derrotas, contanto apenas chaves principais ; (V%) porcentagem de vitórias).

Torneio 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 V–L V%
Australian Open A Q2 A 1R 3R 1R A A Q1 A A 2–3 40%
Roland Garros A A A 1R 1R A A 1R A A A 0–3 0%
Wimbledon 1R 1R 2R 1R 4R A 1R 1R 1R A A 4–8 33%
US Open Q3 Q3 2R 4R 3R A 1R 1R Q1 A A 6–5 55%
Vitórias–derrotas 0–1 0–1 2–2 3–4 7–4 0–1 0–2 0–3 0–1 0–0 0–0 12–19 38%

Referências

  1. «Wimbledon champ had UK passport four months» (em inglês). theage.co.au. 14 de julho de 2008 
  2. «Wimbledon diary: Robson's surgery success» (em inglês). thetimes.co.uk. 6 de julho de 2018 
  3. «Lembra-se dela? Laura Robson coloca ponto final na carreira aos 28 anos». bolamarela.pt. 16 de maio de 2022 
  4. a b «Tudo o que você não sabia sobre Laura Robson». Times Online. 6 de Julho de 2008. Consultado em 7 de Julho de 2008 
  5. Addley, Esther (5 de Julho de 2008). «Murray não tem mais importância. Olhos apenas para Laura». The Guardian. Guardian News and Media. Consultado em 5 de Julho de 2008 
  6. Bevan, Chris (3 de Julho de 2008). «Robson voa para a Grã Bretanha». bbc.co.uk. Consultado em 4 de Julho de 2008 
  7. a b «Laura Robson: A nova rainha do tênis britânico». Sunday Telegraph. 30 de Janeiro de 2009. Consultado em 6 de Fevereiro de 2009 
  8. a b c d Harman, Neil (7 de Julho de 2008). «Proprietário do Newcastle pode ser a chave para futuro de Laura Robson». Times Online. Consultado em 7 de Fevereiro de 2009 
  9. a b Bierley, Steve (30 de Janeiro de 2009). «Robson é patrocinada por mais uma grande empresa». The Guardian. Consultado em 10 de Fevereiro de 2009 
  10. a b c Flatman, Barry (1 de Fevereiro de 2009). «Laura Robson assina com a Adidas». Times Online. Consultado em 6 de Fevereiro de 2009 
  11. a b c d «Juniors - Jogadora: Laura Robson». International Tennis Federation. Consultado em 8 de Março de 2009 
  12. «Draws - Girls' Singles». Wimbledon.org. Consultado em 5 de Fevereiro de 2009. Arquivado do original em 20 de maio de 2009 
  13. a b Newbery, Piers (5 de Julho de 2008). «Robson vence o Torneio de Wimbledon juvenil' title». BBC Sport. Consultado em 8 de Março de 2009 
  14. Watterson, Johnny (9 de Julho de 2008). «Realida começa a parecer para a nova estrela». Irish Times. Consultado em 5 de Fevereiro de 2009 
  15. a b Cheese, Caroline; Birch, Paul (7 de Julho de 2008). «O que esperar de Laura Robson?». BBC Online. Consultado em 5 de Fevereiro de 2009 
  16. «Virginia alerta sobre Laura Robson». The Mirror. 7 de Julho de 2008. Consultado em 5 de Fevereiro de 2009 
  17. Preston, Eleanor (8 de Julho de 2008). «É duro, é solitário e é cruel como você ela evolui, alerta sobre Robson». The Guardian. Consultado em 5 de Fevereiro de 2009 
  18. Hodgkinson, Mark (20 de Dezembro de 2008). «Laura Robson é dúvida no Open da Austrália». The Daily Telegraph. Consultado em 8 de Março de 2009 
  19. «Personalide esportiva jovem: Top 3». BBC. 28 de Novembro de 2008. Consultado em 18 de Fevereiro de 2009 
  20. «Personalidade do esporte 2008». BBC Sport. 14 de Dezembro de 2008. Consultado em 18 de Fevereiro de 2009 
  21. «Australian Open 2009 - Simples feminino». australianopen.com. Consultado em 8 de Março de 2009. Arquivado do original em 15 de março de 2009 
  22. «Robson a caminho da final». BBC Sport. Consultado em 8 de Março de 2009 
  23. «Pervak derrota Robson na decisão». australianopen.com. Consultado em 8 de Março de 2009. Arquivado do original em 13 de novembro de 2010 
  24. Maul, Rob (15 de Fevereiro de 2009). «Escola vem em primeiro lugar para nossas jovens estrelas». Times Online. Consultado em 15 de Fevereiro de 2009 
  25. Harman, Neil (2 de Abril de 2009). «Andy Murray ajuda Laura Robson a tratar dores de lesões». Times Online. Consultado em 7 de Abril de 2009 
  26. «$10,000 Limoges 2008». International Tennis Federation. Consultado em 8 de Março de 2009 
  27. a b «Robson desiste na semi-final». BBC Sport. 26 de Setembro de 2008. Consultado em 3 de Fevereiro de 2009 
  28. «Robson faz retorno vitorioso». Sporting Life. Consultado em 8 de Março de 2009 
  29. «$75,000 Shrewsbury 2008». International Tennis Federation. Consultado em 8 de Março de 2009 
  30. Hodgkinson, Mark (27 de Setembro de 2008). «Laura Robson cai na semi-final em Shrewsbury». The Daily Telegraph. Consultado em 8 de Março de 2009 
  31. a b c «Robson handed Luxembourg wildcard». BBC Sport. 9 de Outubro de 2008. Consultado em 9 de Outubro de 2008 
  32. Newman, Paul (9 de Outubro de 2008). «Robson é recompensada com boa posição no ranking». The Independent. Consultado em 5 de Fevereiro de 2009 
  33. a b «$10,000 Sunderland Drawsheet». International Tennis Federation 
  34. Hodgkinson, Mark (9 de Novembro de 2008). «Laura Robson enjoys her maiden senior title». The Daily Telegraph. Consultado em 8 de Março de 2009 
  35. «Wimbledon Website». Wimbledon Website. Consultado em 9 de Junho de 2009 
  36. «Wimbledon Championships 2009 Convites» (PDF). Wimbledon Website. Consultado em 9 de Junho de 2009 
  37. «Robson vai disputar o US Open». BBC Sport. Consultado em 31 de Agosto de 2009 
  38. «Robson vence as eliminatórias da US Open». The Independent. Consultado em 31 de Agosto de 2009 
  39. «Robson é eliminada no US Open». BBC Sport. 29 de Agosto de 2009. Consultado em 31 de Agosto de 2009 
  40. «Davydenko peturba Nadalno Masters». The Independent. 19 de Outubro de 2009. Consultado em 10 de Novembro de 2009 
  41. «Anabel é recompesada por erro». UKPA. 19 de Outubro de 2009. Consultado em 10 de Novembro de 2009 
  42. «Robson vence em Minsk». Teletext. 10 de Novembro de 2009. Consultado em 10 de Novembro de 2009. Arquivado do original em 15 de novembro de 2009 
  43. «Robson vence Tetyana». Teletext. 12 de Novembro de 2009. Consultado em 13 de Novembro de 2009 
  44. «Robson é eliminada em Minsk». Teletext. 13 de Novembro de 2009. Consultado em 13 de Novembro de 2009. Arquivado do original em 16 de novembro de 2009 
  45. «Robredo bate Murray e Espanha conquista Copa Hopman». Estadão.com.br. 9 de Janeiro de 2010. Consultado em 9 de Janeiro de 2010 
  46. «Laura Robson and Naomi Cavaday progress in qualifiers». BBC Sport. 14 de Janeiro de 2010. Consultado em 19 de Janeiro de 2010 
  47. «Laura Robson fails to qualify for the Australian Open». Times Online. 15 de Janeiro de 2010. Consultado em 19 de Janeiro de 2010 
  48. Cambers, Simons (27 de Janeiro de 2010). «Laura Robson focuses on singles at Australian Open after doubles exit». The Guardian. Consultado em 28 de Janeiro de 2010 
  49. «Laura Robson reaches semi-finals of girls' singles at Australian Open». The Guardian. 28 de Janeiro de 2010. Consultado em 28 de Janeiro de 2010 
  50. «Tcheca Pliskova bate a exausta Laura Robson na final juvenil». Tênis Brasil. 30 de Janeiro de 2010. Consultado em 30 de Janeiro de 2010 
  51. a b Bierley, Steve (30 de Janeiro de 2009). «Robson atinge a final do Australian Open». The Guardian. Consultado em 6 de Fevereiro de 2009 
  52. a b c Pitt, Nick (6 de Julho de 2008). «Laura Robson deslumbra com o poder e postura para conquistar título». Times Online. Consultado em 6 de Fevereiro de 2009 
  53. «Laura Robson mostra todas as qualidades para continuar vencendo». Times Online. 26 de Setembro de 2008. Consultado em 6 de Fevereiro de 2009 
  54. Reed, Simon (13 de Fevereiro de 2009). «Simon Reed: Serena's é uma estrela». Eurosport Yahoo. Consultado em 15 de Fevereiro de 2009 
  55. Cash, Pat (25 de Janeiro de 2009). «Laura Robson: Começando a caminhar». Times Online. Consultado em 15 de Fevereiro de 2009 
  56. «Murray quer jogar com Laura Robson nas Olimpíadas de 2012». Revista TÊNIS. 5 de Janeiro de 2010. Consultado em 5 de Janeiro de 2010 
  57. «Andy Murray and Laura Robson beaten in Hopman Cup final» (em inglês). bbc.co.uk. 9 de janeiro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Laura Robson