WTA de Miami

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Miami Open
WTA de Miami
Serena Williams-Carla Suárez Navarro 2015 Miami Open.JPG
Stadium durante a edição de 2015
Detalhes
Local Hard Rock Stadium
Estados Unidos Miami Gardens, Estados Unidos
Organização Associação de Tênis Feminino (WTA)
Direção James Blake
Categoria Premier Mandatory
Piso duro
Premiação US$ 9.035.428
Participantes 96 simplistas (principalSL)
48 simplistas (qualificatório)
32 duplas
Quadras Stadium (13.800 lugares)
Grandstand
Court 1
Butch Buchholz
Court 6
Court 8
Court 9
Página oficial miamiopen.com
Tennisball current event.svg Edição atual
Combinado masculino e feminino
   ATP      WTA   
Atualizado em: 31 de março de 2019

O WTA de Miami – ou Miami Open, atualmente – é um torneio de tênis profissional feminino, de nível Premier Mandatory.

Realizado em Miami Gardens, no condado de Miami-Dade, no estado da Flórida, nos Estados Unidos, consta ininterruptamente no calendário desde 1985, sendo nessa cidade desde 1987. Os jogos são disputados em quadras duras durante o mês de março. É um dos dois únicos torneios não-Slam - junto de Wells – que se estende por duas semanas, incluindo os qualificatórios.[1]

O piso, do tipo Laykold, é criticado pela lentidão em relação a outras duras no circuito, sujeitando os jogadores a infindáveis trocas de bola sob extremo calor e umidade características da região.[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

O torneio foi fundado pelo ex-tenista Butch Buchholz, que queria criar o primeiro grande torneio da temporada (o Aberto da Austrália era disputado em dezembro naquela época), e ele o apelidou de "Winter Wimbledon". Buchholz entrou em contato com a ATP e a WTA e propôs pagar o prêmio em dinheiro e transferir parte das vendas de bilhetes e direitos de transmissão televisiva às duas associações em troca do direito de organizar o torneio por quinze anos. As duas associações concordaram.

O primeiro torneio foi disputado em fevereiro de 1985 no Laver's International Tennis Resort, em Delray Beach, na Flórida. Buchholz conseguiu trazer Alan Mills, o árbitro de Wimbledon, como principal árbitro, bem como Ted Tinling, um conhecido estilista de moda do mundo do tênis desde a década de 1920, como diretor do protocolo. O prêmio de US$ 1,8 milhão era ultrapassado somente pelo prêmio de Wimbledon e do US Open na época (o prêmio evoluiu desde então até ultrapassar os seis milhões de dólares).

Em 1986, o torneio mudou-se para Boca Raton. Em 1987, foi para Key Biscayne e se estabeleceu por décadas. Em 2019, o estádio de futebol americano Hard Rock Stadium foi adaptado para uma quadra central de tênis, passando a receber o evento. As quadras secundárias foram dispostas na parte externa[4][5]

Finais[editar | editar código-fonte]

Simples[editar | editar código-fonte]

Ano Campeã Vice-campeã Resultado
2019 Austrália Ashleigh Barty República Checa Karolína Plíšková 7–61, 6–3
2018 Estados Unidos Sloane Stephens Letónia Jeļena Ostapenko 7–65, 6–1
2017 Reino Unido Johanna Konta Dinamarca Caroline Wozniacki 6–4, 6–3
2016 Bielorrússia Victoria Azarenka Rússia Svetlana Kuznetsova 6–3, 6–2
2015 Estados Unidos Serena Williams Espanha Carla Suárez Navarro 6–2, 6–0
2014 Estados Unidos Serena Williams China Li Na 7–5, 6–1
2013 Estados Unidos Serena Williams Rússia Maria Sharapova 4–6, 6–3, 6–0
2012 Polónia Agnieszka Radwańska Rússia Maria Sharapova 7–5, 6–4
2011 Bielorrússia Victoria Azarenka Rússia Maria Sharapova 6–1, 6–4
2010 Bélgica Kim Clijsters Estados Unidos Venus Williams 6–2, 6–1
2009 Bielorrússia Victoria Azarenka Estados Unidos Serena Williams 6–3, 6–1
2008 Estados Unidos Serena Williams Sérvia Jelena Janković 6–1, 5–7, 6–3
2007 Estados Unidos Serena Williams Bélgica Justine Henin 0–6, 7–5, 6–3
2006 Rússia Svetlana Kuznetsova Rússia Maria Sharapova 6–4, 6–3
2005 Bélgica Kim Clijsters Rússia Maria Sharapova 6–3, 7–5
2004 Estados Unidos Serena Williams Rússia Elena Dementieva 6–1, 6–1
2003 Estados Unidos Serena Williams Estados Unidos Jennifer Capriati 4–6, 6–4, 6–1
2002 Estados Unidos Serena Williams Estados Unidos Jennifer Capriati 7–5, 7–6
2001 Estados Unidos Venus Williams Estados Unidos Jennifer Capriati 4–6, 6–1, 7–6
2000 Suíça Martina Hingis Estados Unidos Lindsay Davenport 6–3, 6–2
1999 Estados Unidos Venus Williams Estados Unidos Serena Williams 6–1, 4–6, 6–4
1998 Estados Unidos Venus Williams Rússia Anna Kournikova 2–6, 6–4, 6–1
1997 Suíça Martina Hingis Estados Unidos Monica Seles 6–2, 6–1
1996 Alemanha Steffi Graf Estados Unidos Chanda Rubin 6–1, 6–3
1995 Alemanha Steffi Graf Japão Kimiko Date 6–1, 6–4
1994 Alemanha Steffi Graf Bielorrússia Natalia Zvereva 4–6, 6–1, 6–2
1993 Espanha Arantxa Sánchez Vicario Alemanha Steffi Graf 6–4, 3–6, 6–3
1992 Espanha Arantxa Sánchez Vicario Argentina Gabriela Sabatini 6–1, 6–4
1991 República Socialista Federativa da Iugoslávia Monica Seles Argentina Gabriela Sabatini 6–3, 7–5
1990 República Socialista Federativa da Iugoslávia Monica Seles Áustria Judith Wiesner 6–1, 6–2
1989 Argentina Gabriela Sabatini Estados Unidos Chris Evert 6–1, 4–6, 6–2
1988 Alemanha Ocidental Steffi Graf Estados Unidos Chris Evert 6–4, 6–4
1987 Alemanha Ocidental Steffi Graf Estados Unidos Chris Evert-Lloyd 6–1, 6–2
1986 Estados Unidos Chris Evert-Lloyd Alemanha Ocidental Steffi Graf 6–4, 6–2
1985 Estados Unidos Martina Navrátilová Estados Unidos Chris Evert-Lloyd 6–2, 6–4

Duplas[editar | editar código-fonte]

Ano Campeãs Vice-campeãs Resultado
2019 Bélgica Elise Mertens
Bielorrússia Aryna Sabalenka
Austrália Samantha Stosur
China Zhang Shuai
7–65, 6–2
2018 Austrália Ashleigh Barty
Estados Unidos Coco Vandeweghe
República Checa Barbora Krejčíková
República Checa Kateřina Siniaková
6–2, 6–1
2017 Canadá Gabriela Dabrowski
China Xu Yifan
Índia Sania Mirza
República Checa Barbora Strýcová
6–4, 6–3
2016 Estados Unidos Bethanie Mattek-Sands
República Checa Lucie Šafářová
Hungria Tímea Babos
Cazaquistão Yaroslava Shvedova
6–3, 6–4
2015 Suíça Martina Hingis
Índia Sania Mirza
Rússia Ekaterina Makarova
Rússia Elena Vesnina
7–5, 6–1
2014 Suíça Martina Hingis
Alemanha Sabine Lisicki
Rússia Ekaterina Makarova
Rússia Elena Vesnina
4–6, 6–4, [10–5]
2013 Rússia Nadia Petrova
Eslovénia Katarina Srebotnik
Estados Unidos Lisa Raymond
Reino Unido Laura Robson
6–1, 7–62
2012 Rússia Maria Kirilenko
Rússia Nadia Petrova
Itália Sara Errani
Itália Roberta Vinci
7–60, 4–6, [10–4]
2011 Eslováquia Daniela Hantuchová
Polónia Agnieszka Radwańska
Estados Unidos Liezel Huber
Rússia Nadia Petrova
7–65, 2–6, [10–8]
2010 Argentina Gisela Dulko
Itália Flavia Pennetta
Rússia Nadia Petrova
Austrália Samantha Stosur
6–3, 4–6, [10–7]
2009 Rússia Svetlana Kuznetsova
França Amélie Mauresmo
República Checa Květa Peschke
Estados Unidos Lisa Raymond
4–6, 6–3, [10–3]
2008 Eslovénia Katarina Srebotnik
Japão Ai Sugiyama
Zimbabwe Cara Black
Estados Unidos Liezel Huber
7–5, 4–6, [10–3]
2007 Estados Unidos Lisa Raymond
Austrália Samantha Stosur
Zimbabwe Cara Black
África do Sul Liezel Huber
6–4, 3–6, [10–2]
2006 Estados Unidos Lisa Raymond
Austrália Samantha Stosur
África do Sul Liezel Huber
Estados Unidos Martina Navrátilová
6–4, 7–5
2005 Rússia Svetlana Kuznetsova
Austrália Alicia Molik
Estados Unidos Lisa Raymond
Austrália Rennae Stubbs
7–5, 56–7, 6–2
2004 Rússia Nadia Petrova
Estados Unidos Meghann Shaughnessy
Rússia Svetlana Kuznetsova
Rússia Elena Likhovtseva
6–2, 6–3
2003 África do Sul Liezel Huber
Bulgária Magdalena Maleeva
Japão Shinobu Asagoe
Japão Nana Miyagi
6–4, 3–6, 7–5
2002 Estados Unidos Lisa Raymond
Austrália Rennae Stubbs
Espanha Virginia Ruano Pascual
Argentina Paola Suárez
7–64, 46–7, 6–3
2001 Espanha Arantxa Sánchez Vicario
França Nathalie Tauziat
Estados Unidos Lisa Raymond
Austrália Rennae Stubbs
6–0, 6–4
2000 França Julie Halard-Decugis
Japão Ai Sugiyama
Estados Unidos Nicole Arendt
Países Baixos Manon Bollegraf
4–6, 7–5, 6–4
1999 Suíça Martina Hingis
República Checa Jana Novotná
Estados Unidos Mary Joe Fernández
Estados Unidos Monica Seles
0–6, 6–4, 7–61
1998 Suíça Martina Hingis
República Checa Jana Novotná
Espanha Arantxa Sánchez Vicario
Bielorrússia Natasha Zvereva
6–2, 3–6, 6–3
1997 Espanha Arantxa Sánchez Vicario
Bielorrússia Natasha Zvereva
Bélgica Sabine Appelmans
Países Baixos Miriam Oremans
6–4, 6–2
1996 República Checa Jana Novotná
Espanha Arantxa Sánchez Vicario
Estados Unidos Meredith McGrath
Letónia Larisa Savchenko
6–4, 6–4
1995 República Checa Jana Novotná
Espanha Arantxa Sánchez Vicario
Estados Unidos Gigi Fernández
Bielorrússia Natasha Zvereva
7–5, 2–6, 6–3
1994 Estados Unidos Gigi Fernández
Bielorrússia Natalia Zvereva
Estados Unidos Patty Fendick
Estados Unidos Meredith McGrath
6–3, 6–1
1993 República Checa Jana Novotná
Letónia Larisa Neiland
Canadá Jill Hetherington
Estados Unidos Kathy Rinaldi
6–2, 7–5
1992 Espanha Arantxa Sánchez Vicario
Letónia Larisa Neiland
Canadá Jill Hetherington
Estados Unidos Kathy Rinaldi
7–5, 5–7, 6–3
1991 Estados Unidos Mary Joe Fernández
Estados Unidos Zina Garrison-Jackson
Estados Unidos Gigi Fernández
Checoslováquia Jana Novotná
7–5, 6–2
1990 Checoslováquia Jana Novotná
Checoslováquia Helena Suková
Estados Unidos Betsy Nagelsen
Estados Unidos Robin White
6–4, 6–3
1989 Checoslováquia Jana Novotná
Checoslováquia Helena Suková
Estados Unidos Gigi Fernández
Estados Unidos Lori McNeil
7–65, 6–4
1988 Alemanha Ocidental Steffi Graf
Argentina Gabriela Sabatini
Estados Unidos Gigi Fernández
Estados Unidos Zina Garrison
7–66, 6–3
1987 Estados Unidos Martina Navrátilová
Estados Unidos Pam Shriver
Alemanha Ocidental Claudia Kohde-Kilsch
Checoslováquia Helena Suková
6–3, 7–66
1986 Estados Unidos Pam Shriver
Checoslováquia Helena Suková
Estados Unidos Chris Evert-Lloyd
Austrália Wendy Turnbull
6–2, 6–3
1985 Estados Unidos Gigi Fernández
Estados Unidos Martina Navrátilová
Estados Unidos Kathy Jordan
Checoslováquia Hana Mandlíková
7–64, 6–2

Referências

  1. «Tournament History» (em inglês). miamiopen.com. Consultado em 31 de outubro de 2017 
  2. «Miami courts too slow» (em inglês). reuters.com. 3 de abril de 2012 
  3. «On Purple Clay: Miami and the Homogenization of Tennis» (em inglês). thetennisisland.com. 31 de março de 2015 
  4. «Miami. O circuito despede-se hoje de uma das suas mais bonitas paragens… para sempre». bolamarela.pt. 1º de abril de 2018 
  5. «How The Miami Open Is Repositioning Itself At Hard Rock Stadium And Increasing Ticket Sales» (em inglês). forbes.com. 7 de janeiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]