Aryna Sabalenka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tenista Aryna Sabalenka
Арына Сабаленка
Sabalenka durante o US Open de 2023
País  Bielorrússia
Residência Minsk, Bielorrússia
Data de nascimento 05 de maio de 1998 (25 anos)
Local de nasc. Minsk, Bielorrússia
Altura 1,82 m
Treinado por Anton Dubrov[1]
Mão Destra (backhand com duas mãos)
Material Esportivo Nike
Prize money US$ 23.662.563
Simples
Vitórias-Derrotas 365–175 (67,6%)
Títulos 14 WTA, 19 ITF[2]
Melhor ranking N° 1 (11 de setembro de 2023)
Ranking atual simples N° 2 (29 de janeiro de 2024)
Open da Austrália V (2023, 2024)
Roland Garros SF (2023)
Wimbledon SF (2021, 2023)
US Open F (2023)
WTA Championships F (2022)
Jogos Olímpicos 2R (2020)
Duplas
Vitórias-Derrotas 90–67 (57,3%)
Títulos 6 WTA, 8 ITF[3]
Melhor ranking N° 1 (22 de fevereiro de 2021)
Ranking atual duplas N° 409 (06 de novembro de 2023)
Open da Austrália V (2021)
Roland Garros SF (2019)
Wimbledon QF (2019)
US Open V (2019)
Torneios principais de duplas
WTA Championships RR (2019)
Duplas Mistas
Wimbledon 2R (2019)
Medalhas
Copa Billie Jean King
BJK Cup F (2017), recorde 11–10 (52,4%)
Última atualização em: 06 de novembro de 2023[4].

Aryna Siarhiejeŭna Sabalenka (Bielorrusso: Арына Сяргееўна Сабаленка; Russo: Арина Сергеевна Соболенко, Arina Sergeyevna Sobolenko, nascida em 5 de maio de 1998) é uma tenista profissional bielorrussa.

Sabalenka ganhou destaque em 2017, quando liderou, ao lado de Aliaksandra Sasnovich, o time bielorrusso na Fed Cup até a final, sendo que ambas estavam fora do top 75 na época. Em 2018, conquistou o primeiro WTA em New Haven e, por seus bons resultados durante o verão norte-americano, terminou o período entre as vinte melhores do mundo.[5] Chegou a liderar o ranking de duplas em 2021, parte de uma série vitoriosa ao lado de Elise Mertens que incluiu 2 Grand Slams, o US Open de 2019 e o Aberto da Austrália de 2021.[6][7]

Em 28 de janeiro de 2023, conquistou seu primeiro título de simples em Grand Slams depois de derrotar Elena Rybakina por 2 sets a 1 na final do Australian Open.[8]

A partir de 11 de setembro, Aryna Sabalenka passou a ser a 29ª tenista, e a segunda bielorrussa, a assumir a liderança do ranking mundial feminino de tênis.[9]

Início de vida e antecedentes[editar | editar código-fonte]

Aryna Sabalenka (em bielorrusso: Арына Сабаленка; em russo: Арина Соболенко) nasceu em 5 de maio de 1998 em Minsk, capital da Bielorrússia. Seu pai, Sergey (falecido em 2019), era jogador de hóquei. Aryna começou a jogar tênis por acaso. Ela disse: "Um dia, meu pai estava me levando para algum lugar no carro e, no caminho, viu quadras de tênis. Então ele me levou às quadras. Gostei muito e gostei e foi assim. Foi assim começou." Ela começou a treinar na National Tennis Academy em Minsk quando foi inaugurada em 2014.[10][11][12]

Em 2015, a Federação de Tênis da Bielorrússia convenceu Sabalenka e sua equipe a se concentrar em jogar eventos profissionais de baixo nível em vez de torneios juniores, embora ela ainda fosse elegível para competir no nível júnior na época.[13]

Carreira júnior[editar | editar código-fonte]

Sabalenka teve um início tardio no ITF Junior Circuit, em vez de competir nos torneios U14 e U16 Tennis Europe ainda mais jovem.[14][15][16] Ela não competiu na chave principal de nenhum evento da ITF até 2013 na Copa Tallink de baixo nível Grau 4 na Estônia aos 15 anos. No final das contas, ela nunca jogou nos torneios juniores do Grand Slam ou em qualquer outro evento de grau A e grau 1 de alto nível. Sem os níveis de pontos mais altos desses torneios maiores, ela teve uma classificação alta na carreira de apenas 225º lugar.[17]

Sabalenka conquistou seu primeiro título da ITF em duplas na Alatan Tour Cup de nível mais baixo da 5ª série na Bielorrússia no final de 2013 com a compatriota Vera Lapko como sua parceira. Em 2014, ela se destacou nos eventos da 4ª série. Ela alcançou sua primeira final de simples no Estonian Junior Open em junho e ganhou seu primeiro título de simples na MTV Total Junior Cup na Finlândia em outubro. No final da temporada, Sabalenka defendeu o título de duplas da Alatan Tour Cup, desta vez com a compatriota Nika Shytkouskaya, e também conquistou o título de simples. Ela jogou apenas um torneio em 2015, o Campeonato Europeu Júnior. Como um evento de Grau B1, este foi o torneio júnior de nível mais alto em que ela jogou. Ela perdeu na segunda rodada para o cabeça-de-chave Markéta Vondroušová.[14][17]

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

2012–2016: Top 200, estreia na Fed Cup[editar | editar código-fonte]

Sabalenka começou a jogar no "ITF Women's Circuit" em 2012, antes mesmo de competir no Circuito ITF Júnior. Seus primeiros cinco torneios foram em sua cidade natal, Minsk, e se estenderam por dois anos, mas ela não venceu uma partida da chave principal em nenhum deles. Ela venceu sua primeira partida profissional em chave principal no final de 2014 em Istambul.[18] Na temporada seguinte, em outubro, ela conquistou seus dois primeiros títulos em semanas consecutivas em Antalya, ambos no nível de US$ 10.000.[18] Sabalenka também chegou à um título de US$ 25.000 na última semana de 2015.[19][nota 1]Este desempenho a colocou no top 300 do ranking WTA pela primeira vez no início de 2016.[20] Naquele ano, ela fez sua estreia na Fed Cup em abril, perdendo sua única partida.[21] Ela também ganhou seus dois maiores títulos até aquele momento no nível de US$ 50.000. A primeira em Tianjin [en][22] a colocou entre as 200 primeiras em maio e a segunda na cidade de Toyota [en][23] em novembro a ajudou a terminar o ano na 137ª posição do mundo.[19][nota 1][20]

2017: Heroísmo na Fed Cup, título WTA 125, Top 100[editar | editar código-fonte]

Sabalenka efetuando um saque, 2017.

Apesar de algum sucesso no início da temporada na Fed Cup, Sabalenka teve um início de ano tranquilo. Ela jogou em sua primeira chave principal do WTA Tour em fevereiro, vinda da qualificatória no Dubai Open;[24] no entanto, ela não venceu sua primeira partida em chave principal do WTA Tour até Wimbledon em julho. Em sua estreia no Grand Slam, ela novamente alcançou a chave principal passando pela qualificatória e derrotou Irina Khromacheva na primeira rodada.[25] Sabalenka seguiu essa conquista com outra vitória sobre a nº 34, Lauren Davis, no Washington Open, vice-campeã de 2016 e a jogadora com melhor classificação que ela havia derrotado na época. [26]

Depois de perder na qualificatória no US Open, Sabalenka alcançou sua primeira semifinal WTA no Tashkent Open, derrotando a terceira cabeça de chave e número 53 do mundo, Tatjana Maria, ao longo do caminho.[27][28] Algumas semanas depois, ela entrou no Tianjin Open como a 119ª colocada no ranking mundial, mas conseguiu chegar à sua primeira final de torneio WTA.[29] Lá, ela enfrentou seu ídolo de infância Maria Sharapova, mas acabou perdendo em dois sets apertados. Com esse desempenho, ela subiu para a 76ª posição no ranking, entrando no top 100 pela primeira vez.[30][20] Depois de perder uma final apertada da Fed Cup para os Estados Unidos,[31] Sabalenka terminou a temporada ganhando o maior título de sua carreira na época no Mumbai Open [en], um evento WTA 125.[32] O título a consolidou na 73ª posição do ranking no final do ano.[33]

2018: Revelação do Ano, título em Premier 5[editar | editar código-fonte]

Sabalenka em Wimbledon, 2018.

Depois de jogar relativamente poucos eventos WTA em 2017, Sabalenka utilizou sua classificação mais alta para jogar exclusivamente no WTA Tour em 2018.[34] Ela chegou a duas quartas de final no início do ano,[35][36] mas perdeu sua partida da primeira rodada no Australian Open para a australiana e número 18 do mundo, Ashleigh Barty.[37] Ela então venceu suas primeiras partidas em um torneio Premier com uma aparição na terceira rodada no Indian Wells Open antes que a temporada de quadra dura do início do ano chegasse ao fim, incluindo uma vitória sobre a nº 19, Svetlana Kuznetsova.[38][34]

Sabalenka começou a temporada em quadra de saibro alcançando a segunda final de sua carreira no Ladies Open Lugano, onde terminou como vice-campeã, perdendo para a 20ª do mundo, Elise Mertens.[39] Este sucesso a colocou no top 50 pela primeira vez.[20] No entanto, ela não venceu outra partida pelo resto da temporada em quadra de saibro, incluindo uma derrota na primeira rodada para a nº 22, Kiki Bertens, no Aberto da França.[18] Sabalenka teve resultados mais fortes na grama, jogando em torneios preparatórios durante cada uma das três semanas antes de Wimbledon. Ela chegou às quartas de final no Rosmalen Grass Court Championships e à final no Eastbourne International de nível Premier. Nesse último evento, ela venceu cinco partidas consecutivas de três sets, incluindo três contra as 20 melhores adversárias e sua primeira vitória entre as dez primeiras contra a defensora do título e número 7 do mundo, Karolína Plíšková.[40] Sabalenka perdeu a final para a número 2 do mundo, Caroline Wozniacki. [41] Pelo terceiro Grand Slam consecutivo, ela foi eliminada na primeira rodada em Wimbledon.[42]

Durante a temporada de verão em quadra dura norte-americana, Sabalenka continuou a subir no ranking.[20] Nos dois torneios Premier 5, ela alcançou a terceira rodada no Canadian Open e as semifinais no Cincinnati Open. No primeiro, ela vingou sua derrota anterior para o número 2 do mundo, Wozniacki, pela maior vitória de sua carreira, acertando 64 "winners" durante a partida.[43] No último, ela registrou mais duas vitórias entre as dez primeiras sobre a nº 8 Plíšková e a nº 5 Caroline Garcia antes de perder para a nº 1 do mundo, Simona Halep.[44] Apenas uma semana depois, Sabalenka ganhou seu primeiro título do WTA Tour no nível Premier, o Connecticut Open com vitórias sobre a número 9 do mundo, Julia Görges, na semifinal, e Carla Suárez Navarro na final.[45] Jogando pela quarta semana consecutiva, ela fechou esta parte da temporada com seu melhor resultado em um torneio do Grand Slam até aquele momento, chegando à quarta rodada do US Open. Em particular, ela derrotou a número 5 do mundo, Petra Kvitová, na terceira rodada antes de perder para a eventual campeã, Naomi Osaka. Ela foi a única jogadora a vencer um set contra Osaka no torneio.[46][47]

Após o US Open, Sabalenka conquistou sua primeira cabeça de chave N° 1 no Tournoi de Québec, mas perdeu sua primeira partida.[18] Mesmo assim, ela venceu o Wuhan Open de nível Premier 5, o maior título de sua carreira. Durante o evento, ela derrotou a nº 6 Elina Svitolina na segunda rodada e não perdeu um set em nenhuma das últimas quatro partidas.[48][49] Na semana seguinte, Sabalenka chegou às quartas de final do China Open, uma sequência que incluiu uma vitória sobre a atual campeã e número 4, Caroline Garcia, por sua oitava vitória entre as dez primeiras da temporada.[50] Esse sucesso na China a ajudou a subir para a 11ª posição no mundo.[20] No final da temporada, Sabalenka se classificou para o WTA Elite Trophy, onde foi agrupada com Garcia e Ashleigh Barty. Ela derrotou Barty para abrir o grupo, mas perdeu para Garcia na partida final do grupo.[51] Barty, tendo derrotado Garcia com menos games perdidos, avançou no grupo pelos critérios de "tiebreak", encerrando a temporada de Sabalenka.[52] No entanto, ela foi nomeada a "WTA Newcomer of the Year" por seu excelente desempenho em seu primeiro ano completo no WTA Tour.[53]

2019: Estreia entre as Top 10 em simples, número 2 do mundo em duplas[editar | editar código-fonte]

Simples: Elite Trophy, três títulos na China no total[editar | editar código-fonte]

Sabalenka em Roland Garros, 2019.

Embora Sabalenka tenha participado mais uma vez nos torneios do Grand Slam, ela terminou o ano com a mesma classificação de final de ano de 2018 com a força de três títulos, todos na China. Ela começou a temporada ganhando seu terceiro título WTA na carreira no Shenzhen Open, derrotando Alison Riske na final em uma partida apertada de três sets. Devido aos atrasos da chuva nas rodadas anteriores, ela precisou jogar tanto a semifinal quanto a final no último dia do torneio.[54] No entanto, ela não conseguiu aproveitar esse sucesso no restante do primeiro semestre do ano. Sabalenka perdeu para Amanda Anisimova, de 17 anos, em dois sets no Australian Open e no Aberto da França na terceira e segunda rodadas, respectivamente.[55][56] Ela era considerada a terceira favorita ao título no Australian Open.[57] No entanto, ela fez sua estreia no top 10 após o evento.[20] Sabalenka se saiu pior em Wimbledon, perdendo sua partida de abertura para a No. 139 Magdaléna Rybáriková.[58] No período entre os torneios do Grand Slam, o melhor resultado de Sabalenka foi uma derrota na semifinal para a nº 8, Kiki Bertens, no St. Petersburg Trophy de nível Premier em fevereiro.[59] Ela também fez a quarta rodada no Indian Wells Open.[60] Seu melhor resultado no saibro foi uma semifinal no Internationaux de Strasbourg em maio.[61]

Sabalenka teve uma segunda metade da temporada melhor. Em seu primeiro torneio após Wimbledon, ela terminou como vice-campeã para Zheng Saisai no Silicon Valley Classic, um evento de nível Premier.[62] Ela não teve um bom desempenho no torneio Premier 5 em agosto ou no US Open, perdendo na segunda rodada do último torneio Grand Slam do ano.[63] Sabalenka voltou à China após o US Open e produziu três bons resultados em quatro eventos. Depois das quartas de final no Zhengzhou Open, ela defendeu seu título no Premier 5 Wuhan Open. Durante o evento, ela derrotou a nº 8 Kiki Bertens na terceira rodada e a nº 1 Ashleigh Barty nas semifinais, sua primeira vitória sobre a então jogadora nº 1 do mundo.[64] Ela venceu a final sobre Alison Riske.[65] No final da temporada, Sabalenka se classificou para o WTA Elite Trophy pelo segundo ano consecutivo. Ela passou bem pelo seu grupo round-robin suplantando Maria Sakkari e sua parceira de duplas Elise Mertens.[66] Nas eliminatórias, Sabalenka derrotou Karolína Muchová e Bertens pelo quinto título de sua carreira e o terceiro título do ano na China.[67]

Duplas: Campeã do US Open e Sunshine Double[editar | editar código-fonte]

Sabalenka começou o ano em 73º lugar em duplas.[20] Ela começou a parceria com Elise Mertens em janeiro, quando a dupla perdeu para as cabeças-de-chave Barbora Krejcíková e Katerina Siniaková na terceira rodada do Australian Open. Elas tiveram sucesso em março nos dois torneios "Premier Mandatory". Em apenas seu segundo torneio juntas, Sabalenka e Mertens venceram o Indian Wells Open. Elas derrotaram três das cinco primeiras cabeças de chave do evento, incluindo as cabeças de chave N° 2 Tímea Babos e Kristina Mladenovic na primeira rodada e as cabeças de chave N° 1 Krejcíková e Siniaková na final.[68] A dupla igualou esse sucesso em seu próximo evento ao vencer o Miami Open para completar o "Sunshine Double". Elas derrotaram três das seis primeiras cabeças de chave, incluindo as cabeças de chave N° 3 Hsieh Su-wei e Barbora Strýcová na segunda rodada. Elas venceram a final contra Samantha Stosur e Zhang Shuai, as cabeças de chave N° 6.[69] Com esses dois títulos, Sabalenka subiu para a 21ª posição no mundo.[20]

Sabalenka e Mertens continuaram a fazer parceria ao longo do ano, participando de onze eventos antes dos campeonatos de final de ano. Enquanto Sabalenka não teve muito sucesso nos eventos individuais do Grand Slam, ela produziu resultados muito melhores em duplas. Sabalenka e Mertens chegaram às semifinais no Aberto da França, perdendo para as cabeças de chave N° 2 Babos e Mladenovic.[70] Elas então chegaram às quartas de final em Wimbledon, perdendo para as cabeças de chave N° 3 Hsieh e Strýcová.[71] Estas foram as duas primeiras aparições de Sabalenka pelo menos nas quartas de final em um evento do Grand Slam. Sabalenka e Mertens tiveram seu melhor resultado do ano no US Open. Como cabeças de chave N° 4 do evento, elas chegaram à final sem ter que enfrentar outro time das dez primeiras colocadas. Na final, enfrentaram as cabeças dechave N° 8 Victoria Azarenka e Ashleigh Barty, a última das quais havia conquistado o título um ano antes com CoCo Vandeweghe. Sabalenka e Mertens derrotaram Azarenka e Barty em dois sets para seu primeiro título de Grand Slam em qualquer disciplina.[72] Com este título, Sabalenka fez sua estreia no top 10 em duplas na 6ª posição do mundo.[20]

Sabalenka e Mertens fizeram mais uma final durante o ano, terminando como vice-campeãs no Wuhan Open, onde Sabalenka conquistou o título de simples.[73] Seus três grandes títulos as ajudaram a vencer a "corrida" para Shenzhen e se classificar para o WTA Finals como primeiras colocadas. Antes do evento, Sabalenka e Mertens subiram para o número 2 e número 3 no ranking, respectivamente, atrás apenas da número 1 do mundo, Barbora Strýcová.[20] No WTA Finals, a dupla foi colocada em um grupo round robin com as cabeças de chave N° 3 Babos e Mladenovic, as as cabeças de chave N° 5 Chan Hao-ching e Latisha Chan, bem como as cabeças de chave N° 8 Anna-Lena Grönefeld e Demi Schuurs. Em sua partida de abertura, elas foram derrotados por Grönefeld e Schuurs no tiebreak.[74] Depois de derrotar as irmãs Chan, Sabalenka e Mertens perderam para Babos e Mladenovic em outro tiebreak e não avançaram em seu grupo.[75]

2020: Três títulos WTA, Top 10 no final do ano[editar | editar código-fonte]

Sabalenka continuou após sua alta no final da temporada anterior ao chegar às semifinais em Adelaide. Ela veio de uma desvantagem de 3-5 no set final contra Hsieh Su-wei antes de passar por Bernarda Pera e surpreender a segunda cabeça de chave Simona Halep, contra quem ela nunca havia vencido um set antes, em dois sets.[76] Ela então perdeu em dois sets para a eventual vice-campeã Dayana Yastremska.[77] Apesar do bom início de temporada, ela foi derrotada por Carla Suárez Navarro em dois "tiebreaks" na primeira rodada do Australian Open.[78] Em duplas, ela teve um sucesso moderado com Mertens chegando às quartas de final, antes de perder para as irmãs Chan.[79] Seu próximo torneio foi o Dubai Tennis Championships, onde ela chegou às quartas de final com vitórias sobre Maria Sakkari[80] e sobre a parceira de duplas Mertens.[81] Lá ela enfrentou Simona Halep. Apesar de vencer o primeiro set, ela não conseguiu repetir a virada anterior, caindo para a eventual campeã em três sets.[82] Ela se recuperou no Qatar Open, chegando à final com vitórias sobre Anett Kontaveit, Maria Sakkari, Zheng Saisai e Svetlana Kuznetsova. Na final, ela derrotou Petra Kvitová em dois sets para reivindicar seu terceiro título Premier-5.[83]

Depois que o tênis foi retomado em agosto (havia sido paralizado devido à pandemia de COVID-19),[84] ela foi a segunda cabeça de chave em Lexington, onde sobreviveu a Madison Brengle em três sets,[85] mas depois caiu em um "thriller" de três sets para Coco Gauff, então com 16 anos.[86] Seus resultados continuaram a decepcionar, já que, como 5ª cabeça de chave, ela caiu na segunda rodada de Cincinnati e Nova York para Jessica Pegula[87] e uma ressurgente Victoria Azarenka.[88] Ela teve sucesso moderado em duplas chegando às quartas de final de ambos os eventos.[18] Seus resultados em simples começaram a melhorar no saibro quando ela chegou às semifinais em Estrasburgo[89] e à terceira rodada do Aberto da França perdendo para Elina Svitolina[90] e Ons Jabeur,[91] respectivamente. Essa foi a última derrota de Sabalenka na temporada. Em Ostrava, ela veio de 5–2 na decisão para vingar sua derrota em Lexington para Gauff e perdeu os primeiros dez games de sua partida das quartas de final contra Sara Sorribes Tormo antes de vencer os próximos doze para vencer a partida.[92] Na final, ela vingou a derrota no US Open para Azarenka, derrotando a compatriota em dois sets.[93] Ela também conquistou o título de Linz ao derrotar Elise Mertens na final.[94] Isso deu a Sabalenka o primeiro final de ano entre as 10 primeiras em sua carreira.[20]

2021: Nº 1 do mundo em duplas, duas semifinais em Majors, Nº 2 do mundo em simples[editar | editar código-fonte]

Sabalenka em Roland Garros, 2021.

Sabalenka entrou em 2021 com uma sequência de nove vitórias consecutivas e participou de seu primeiro torneio do ano no Abu Dhabi Open como a quarta cabeça-de-chave. Ela derrotou Polona Hercog em dois sets, voltando de uma desvantagem de 5–2 no primeiro set,[95] e então derrotou Ajla Tomljanović[96] e Ons Jabeur para chegar às quartas de final, da mesma forma em dois sets.[97] Ela derrotou Elena Rybakina nas quartas de final, onde perdeu seu primeiro set da semana,[98] antes de derrotar Maria Sakkari, em dois sets.[99] Na final, Sabalenka derrotou a estreante finalista Veronika Kudermetova, em dois sets, perdendo apenas quatro games no total.[100] A campanha para o título em Abu Dhabi estendeu sua sequência de vitórias para 15 partidas e a catapultou para um novo ranking de No. 7.[101]

Sabalenka foi para o Australian Open procurando chegar às quartas de final de simples de um Grand Slam pela primeira vez em sua carreira. Ela foi derrotada na quarta rodada pela 23 vezes campeã do Grand Slam, Serena Williams, em três sets.[102] Sabalenka venceu a competição de duplas com Elise Mertens.[103] Em virtude da conquista do título, Sabalenka ascendeu ao primeiro lugar mundial no ranking de duplas pela primeira vez em sua carreira, em 22 de fevereiro de 2021.[104]

Como defensora do título no Qatar Open em Doha, e depois de ficar de "bye" na primeira rodada, Sabalenka foi derrotada em sua primeira partida pelo eventual finalista Garbiñe Muguruza, em três sets.[105] No Dubai Tennis Championships, em seu primeiro torneio desde que se tornou a número 1 em duplas, Sabalenka e Mertens se despediram na primeira rodada, perdendo a partida de abertura para Jessica Pegula e Bethanie Mattek-Sands. Sabalenka chegou às quartas de final no evento de simples, derrotando o 15º cabeça-de-chave Anett Kontaveit ao longo do caminho, antes de perder para Muguruza pela segunda vez em duas semanas, novamente em três sets.[106]

Sabalenka conquistou o título no Madrid Open, onde enfrentou Ashleigh Barty na partida do campeonato.[107] Foi uma revanche da final do Porsche Tennis Grand Prix, duas semanas antes, quando Sabalenka enfrentou sua vencedora, a número 1 mundial Ashleigh Barty.[108] Como resultado de seu quarto título WTA 1000, ela entrou no top 5 do ranking de simples no 4º lugar mundial.[20]

Sabalenka e a compatriota Victoria Azarenka venceram o evento de duplas no Aberto da Alemanha, derrotando a dupla Demi Schuurs e Nicole Melichar.[109]

Como segunda cabeça de chave em Wimbledon, Sabalenka alcançou sua primeira quartas de final e semifinal em um torneio do Grand Slam, derrotando a 18ª cabeça-de-chave Elena Rybakina em três sets[110] e a 21ª cabeça-de-chave Ons Jabeur em dois sets,[111] respectivamente. Ela então perdeu a partida da semifinal contra Karolina Pliskova em três sets. Como resultado de seu desempenho em Wimbledon, ela alcançou a classificação mais alta de sua carreira, ocupando o terceiro lugar no ranking mundial de simples da WTA.[112] Sabalenka se tornou a terceira mulher bielorrussa a chegar às semifinais de Wimbledon, seguindo Natasha Zvereva em 1998 e Victoria Azarenka em 2011 e 2012.[113]

Sabalenka continuou sua temporada no Aberto do Canadá em Montreal. Ela chegou às semifinais, mas perdeu para Karolína Plíšková, em dois sets.[114] Ela então perdeu sua primeira partida contra Paula Badosa no Cincinnati Open.[115] Apesar da derrota, Sabalenka alcançou o segundo lugar no ranking mundial, o melhor de sua carreira.[116]

No US Open, Sabalenka alcançou sua segunda semifinal importante consecutiva (e a segunda no geral) após vitórias sobre Danielle Collins,[117] Elise Mertens[118] e Barbora Krejčíková.[119] Na semifinal, ela perdeu para Leylah Fernandez em três sets.[120]

Devido a um teste positivo para COVID-19, Sabalenka não pôde jogar em Indian Wells.[121]

2022: Finalista do WTA Finals, segunda semifinal do US Open[editar | editar código-fonte]

Sabalenka começou sua temporada no Adelaide International 1 como a segunda cabeça de chave. Após ficar de "bye" na primeira rodada, Sabalenka perdeu na segunda em dois sets para Kaja Juvan. Sabalenka fez 18 duplas faltas para cinco aces.[122] Em seguida, Sabalenaka recebeu um "wild card" para entrar no Adelaide International 2 e foi cabeça-de-chave, mas perdeu sua primeira rodada para uma vinda da classificatória, a número 93 do mundo, Rebecca Peterson, em três sets. Mais uma vez, Sabalenka teve problemas com seu saque, registrando 21 duplas faltas na partida.[123]

Ela entrou no Australian Open como segunda cabeça-de-chave. Os problemas de saque de Sabalenka continuaram, mas ela conseguiu vencer em três sets contra a número 128 do mundo Storm Sanders,[124] a número 100 Wang Xinyu[125] e a número 41 Markéta Vondroušová[126] para avançar para a quarta rodada pela segunda vez em sua carreira. Ela enfrentou a "matadora de gigantes" Kaia Kanepi, que derrotou a 16ª cabeça-de-chave Angelique Kerber na primeira rodada.[127] Kanepi venceu em uma partida apertada de três sets, que terminou em um tiebreak muito disputado no terceiro set.[128][129] Sabalenka conseguiu salvar quatro match points durante a partida, mas também cometeu 15 duplas faltas contra quatro de Kanepi.[130]

Ela encontrou uma melhor forma chegando às quartas de final no Qatar Open derrotando Alizé Cornet[131] e Jil Teichmann,[132] antes de perder para a eventual campeã Iga Świątek nas semifinais.[133] Após eliminações iniciais em Indian Wells, Miami e Charleston, ela alcançou sua primeira final de 2022 no Women's Stuttgart Open, derrotando Bianca Andreescu,[134] a número 6 do mundo Anett Kontaveit[135] e Paula Badosa, a nova número 2 do mundo,[136] e em seguida perdendo para a número 1 do mundo, Iga Świątek, novamente.[137] Entrando como defensora do título no Madrid Open, Sabalenka foi batida por Amanda Anisimova na primeira rodada.[138] No Internazionali d'Italia, depois de derrotar Zhang Shuai,[139] Amanda Anisimova[140] e Jessica Pegula,[141] ela perdeu para Świątek nas semifinais pela terceira vez em 2022.[142] No Aberto da França, Sabalenka perdeu na terceira rodada para Camila Giorgi, em três sets.[143]

Sabalenka começou a temporada em quadra de grama no Libéma Open como cabeça-de-chave, onde chegou à final, perdendo para Ekaterina Alexandrova.[144] Ela então entrou no Aberto da Alemanha como a terceira cabeça-de-chave, mas perdeu na primeira rodada para Veronika Kudermetova.[145] Quando Wimbledon decidiu banir os jogadores russos e bielorrussos, Sabalenka foi proibida de participar do evento devido à crise em andamento na Ucrânia, interrompendo sua temporada de grama.[146] Ela abriu a campanha em quadra dura dos Estados Unidos no Silicon Valley Classic, perdendo para Daria Kasatkina nas quartas de final.[147] Ela então jogou o Aberto do Canadá, perdendo para Coco Gauff na terceira rodada.[148] Seu melhor resultado desde Stuttgart veio no Cincinnati Open, onde como sexta cabeça-de-chave, ela chegou às semifinais, derrotando Anna Kalinskaya,[149] Shelby Rogers[150] e Zhang Shuai[151] antes de perder para a eventual campeã Caroline Garcia em três sets.[152] Ela então fez sua melhor campanha da temporada no US Open. Como sexta cabeça de chave, ela derrotou Catherine Harrison [en],[153] Kaia Kanepi,[154] Clara Burel,[155] a 19ª cabeça de chave Danielle Collins[156] e 22ª cabeça de chave e ex-nº 1 mundial Karolína Plíšková para chegar às semifinais,[157] igualando seu melhor resultado anterior em 2021. Em sua partida da segunda rodada contra Kanepi, Sabalenka voltou de 6–2, 5–1 contra para vencer em três sets, salvando dois match points contra ela no processo. Nas semifinais, ela foi derrotada pela número 1 do mundo, Iga Świątek, pela quarta vez na temporada.[158]

No San Diego Open, Sabalenka derrotou Sloane Stephens em três sets[159] antes de perder para Donna Vekić nas quartas de final.[160] Ao receber um "bye" na primeira rodada em Guadalajara, ela perdeu para Liudmila Samsonova na segunda.[161] No entanto, ela conseguiu se classificar para o WTA Finals pelo segundo ano consecutivo.[162][163] Lá, ela chegou à final, derrotando a nº 3 mundial Jessica Pegula[164] e a nº 2 Ons Jabeur na fase round robin,[165] e a nº 1 Iga Swiatek nas semifinais,[166][167] mas em seguida, perdeu para Caroline Garcia em dois sets.[168] Ela se tornou a quarta mulher a derrotar as 3 melhores jogadoras no mesmo torneio, juntando-se a Steffi Graf (1999 Roland Garros), Serena Williams (2002 Miami Open) e Venus Williams (2008 WTA Finals).[169]

2023: Campeã do Australian Open e número 1 do mundo[editar | editar código-fonte]

Sabalenka no US Open, 2023.

Sabalenka entrou em Adelaide 1 como segunda cabeça de chave. Ela alcançou sua primeira final da temporada ao derrotar Liudmila Samsonova,[170] Markéta Vondroušová, Irina-Camelia Begu no caminho.[171] Em seguida, ela derrotou a adolescente tcheca Linda Nosková[172] para ganhar seu primeiro título desde Madrid 2021 e o 11º título WTA da carreira sem perder um set durante toda a semana.[173]

Sabalenka entrou no Australian Open como 5ª cabeça-de-chave e uma das candidatas ao título. Ela derrotou Tereza Martincová,[174] Shelby Rogers,[175] a ex-parceira de duplas e 26ª cabeça-de-chave Elise Mertens,[176] e a campeã do Adelaide 2 da semana anterior, nº 10 do mundo Belinda Bencic,[177] para chegar às quartas de final do Australian Open pela primeira vez. Ela então venceu Donna Vekić e alcançou sua quarta semifinal de Grand Slam.[178] Ela venceu sua décima partida consecutiva ao vencer Magda Linette nas semifinais para chegar a sua primeira final importante.[179][180] Na final, ela derrotou a atual campeã de Wimbledon, Elena Rybakina, em três sets para ganhar seu primeiro título de Grand Slam.[181][182] Ela se tornou a terceira bielorrussa a ganhar um título individual de Grand Slam, e a primeira desde Victoria Azarenka, uma década atrás.[183][184][185][186]

Em Dubai, Sabalenka derrotou Lauren Davis[187] e Jelena Ostapenko para chegar às quartas de final,[188] onde caiu para a eventual campeã Barbora Krejčíková em três sets.[189] Ela então participou de Indian Wells, onde derrotou Evgeniya Rodina[190] e se vingou de Krejčíková por sua última derrota em três sets.[191] Em seguida, ela derrotou Coco Gauff[192] e Maria Sakkari para chegar à sua primeira final de Indian Wells,[193] onde perdeu para Elena Rybakina em uma revanche da final do Australian Open.[194] Em Miami, ela passou bem por Shelby Rogers, Marie Bouzková e Barbora Krejcikova, todos os jogos em sets diretos. Porém, no jogo de quartas de final foi surpreendida por Sorana Cirstea perdendo o jogo em sets diretos.[195]

Sua temporada em quadras de saibro teve início no torneio curto de Stuttgart, onde passou por Barbora Krejcikova nas oitavas, por Paula Badosa nas quartas e por Anastasia Potapova na semifinal, perdendo a final para Iga Swiatek em sets diretos.[196] Em Madri ela obteve a revanche, passando por Sorana Cirstea e Camila Osorio nas primeiras rodadas, por Mirra Andreeva nas oitavas, por Mayar Sherif nas quartas, por Maria Sakkari na semifinal chegando à final onde venceu Iga Swiatek.[197] Já no torneio seguinte, o Aberto da Itália, ela ficou de "bye" na primeira rodada e foi eliminada na segunda por Sofia Kenin em sets diretos.[198] Sabalenka teve um desempenho muito melhor no Aberto da França. Nas primeiras rodadas ela venceu Marta Kostyuk, Iryna Shymanovich [en] e Kamilla Rakhimova [en]. Nas oitavas venceu Sloane Stephens, nas quartas Elina Svitolina porém, na sequencia perdeu a semifinal para Karolína Muchová.[199]

Sua temporada em quadras de grama foi curta. Sabalenka jogou o bett1 Open onde venceu Vera Zvonareva mas foi eliminada logo em seguida por Veronika Kudermetova.[200] Com apenas esses dois jogos de preparação, seu desempenho em Wimbledon foi muito melhor. Ela passou por Panna Udvardy [en], Varvara Gracheva e Anna Blinkova nas primeiras rodadas. Nas oitavas venceu Ekaterina Alexandrova e nas quartas Madison Keys. Na semifinal perdeu para a eventual vice-campeã Ons Jabeur em um jogo de três sets.[201]

De volta às quadras duras na América do norte, em Montreal, Sabalenka ficou de "bye" na primeira rodada, venceu bem Petra Martic na segunda mas perdeu na terceira para a eventual vice-campeã Liudmila Samsonova em jogo de três sets.[202] No torneio seguinte em Cincinnati, ela chegou à semifinal onde perdeu para Karolína Muchová em jogo de três sets.[203] No US Open, Sabalenka chegaria às semifinais ao derrotar Maryna Zanevska, Jodie Burrage, Clara Burel, Daria Kasatkina e Zheng Qinwen em dois sets, perdendo apenas 21 games em todas as cinco partidas.[18] Após essas vitórias, Sabalenka se tornou a primeira jogadora desde Serena Williams em 2016 a chegar às semifinais de todos os quatro eventos do Grand Slam em um ano. Ela enfrentou Madison Keys nas semifinais, se recuperando de um set e uma quebra contra e servindo para permanecer na partida quatro vezes nos dois sets finais.[204] Em sua segunda final de Majors do ano, Sabalenka enfrentou Coco Gauff e perdeu de virada em três sets.[205] Devido à perda da então número 1 do mundo, Iga Świątek, na quarta rodada, Sabalenka se tornou a tenista número 1 do mundo no final do torneio. Sabalenka foi a 29ª jogadora a ocupar o primeiro lugar no ranking da WTA, e a segunda bielorrussa, depois de Victoria Azarenka. Ela também se tornou a oitava jogadora a ficar em primeiro lugar na "Era Aberta" em simples e duplas em algum momento de suas carreiras.[206][a]

Na temporada asiática, Sabalenka participou do Aberto da China e sem perder nenhum set, chegou às quartas de final, cuja partida contra Elena Rybakina ela acabou perdendo em sets diretos.[207]

O próximo torneio de Sabalenka foi o WTA Finals no qual ficou na segunda colocação na fase de grupos depois de vencer Maria Sakkari em sets diretos na primeira rodada, perder para Jessica Pegula na segunda em sets diretos e vencer Elena Rybakina na terceira em jogo de três sets. Com isso chegou à semifinal contra Iga Świątek, jogo que perdeu em sets diretos.[208] Já no final do ano, Sabalenka participou do torneio de exibição World Tennis League, e sua equipe, a "Kites" ficou com o vice-campeonato em uma disputa acirrada com a equipe campeã, a "Eagles".[209]

2024: Bicampeã do Australian Open[editar | editar código-fonte]

Sabalenka iniciou a temporada no torneio Brisbane International, onde fez uma excelente campanha. Como cabeça de chave N° 1, ela ficou de "bye" na primeira rodada. Venceu Lucia Bronzetti na segunda,[210] Zhu Lin na terceira,[211] Daria Kasatkina nas quartas de final[212] e Victoria Azarenka na semifinal,[213] todos esses jogos sem perder nenhum set. Na final, enfrentou a cabeça de chave N° 2 Elena Rybakina não conseguindo impor o seu jogo, perdeu a partida em sets diretos ficando com o vice campeonato.[214] Depois disso, Sabalenka partiu para o Australian Open, no qual como "cabeça de chave" N° 2, venceu a vinda da qualificatória Ella Seidel [en] na primeira rodada,[215] outra vinda da qualificatória, a surpreendente Brenda Fruhvirtová [en] na segunda,[216] a experiente Lesia Tsurenko na terceira (aplicando uma "bicicleta" na adversária) em apenas 52 minutos[217] e Amanda Anisimova na quarta,[218] todos esses jogos sem perder nenhum set. Seguiu vencendo, nas quartas de final Barbora Krejčíková,[219] na semifinal venceu Coco Gauff também em sets diretos, porém mais equilibrados.[220] E na final, contra Zheng Qinwen finalizou sua campanha perfeita em sets diretos, levantando seu segundo título consecutivo nesse Major[221] sem ter perdido nenhum set na campanha, tornando-se a quinta mulher a obter esse feito nos anos 2000.[222]

Representação nacional[editar | editar código-fonte]

Fed Cup[editar | editar código-fonte]

Primeiras aparições[editar | editar código-fonte]

Sabalenka representou a Bielorrússia na Junior Fed Cup em 2014, com a equipe terminando em sexto lugar.[223] Ela então fez sua estreia na Fed Cup pela Bielorrússia em abril de 2016, perdendo uma partida de duplas (apenas para cumprir tabela) contra a Rússia. No entanto, a equipe bielorrussa liderada por Victoria Azarenka e Aliaksandra Sasnovich venceu a eliminatória para se qualificar para o Grupo Mundial de primeira linha na temporada seguinte pela primeira vez em sua história.[21]

2017: Surpresa como vice-campeã na estreia no Grupo Mundial[editar | editar código-fonte]

A seleção da Bielorrússia na Fed Cup fez sua estreia no Grupo Mundial e finalmente chegou à final, apesar de ser o azarão nas três eliminatórias.[224][225] Pouco se esperava da equipe, pois estava sem a veterana líder Azarenka, que perdeu as duas primeiras eliminatórias por licença maternidade e a última por causa de uma batalha pela custódia.[226] Sem ela, a Bielorrússia era liderada por Sabalenka e Sasnovich, nenhuma das quais havia sido classificada acima do No. 76 na época da final.[20][227] No entanto, elas tiveram a vantagem de jogar todas as partidas em casa, em Minsk.[224][225]

As disputas nas quartas de final contra a Holanda em fevereiro e nas semifinais contra a Suíça em abril foram disputados da mesma maneira. Enquanto Sabalenka perdeu suas partidas de abertura para as respectivas jogadoras de alto escalão de seus oponentes, Kiki Bertens e Timea Bacsinszky, Sasnovich foi capaz de dar à Bielorrússia uma vantagem de 2–1 em cada instância.[228] Sabalenka então conquistou as duas disputas, com vitórias sobre Michaëlla Krajicek e a N° 54 Viktorija Golubic, respectivamente.[229][230] Ela estava apenas na 125ª posição na época da semifinal, sem nenhuma vitória em uma partida da turnê fora da Fed Cup.[231]

"Nunca senti tanta emoção em uma partida. Quando você joga em casa e está perdendo por 0–1 e precisa vencer e lutar consigo mesmo ... Comecei a chorar porque era uma partida tão importante. "

—Sabalenka sobre sua vitória na Fed Cup sobre Stephens.[232]

No primeiro dia da final contra os Estados Unidos, Sabalenka derrotou a então atual campeã do US Open e número 13 do mundo, Sloane Stephens, para empatar a disputa depois que Sasnovich perdeu sua primeira disputa para a N° 10, CoCo Vandeweghe.[233][232] O dia seguinte começou com Sabalenka perdendo para Vandeweghe, antes de Sasnovich empatar novamente ao derrotar Stephens. Sabalenka e Sasnovich foram então selecionados para as duplas decisivas para a coroa da Fed Cup, mas a dupla foi derrotada por Vandeweghe e Shelby Rogers.[31]

Apesar de terminar como vice-campeã, o sucesso da Bielorrússia na Fed Cup ajudou a popularizar o tênis feminino na Bielo-Rússia e colocou Sabalenka e Sasnovich em destaque internacional. Sasnovich disse: "Quando jogamos as quartas e semifinais em Minsk, muitas pessoas vinham ver nossas partidas. Eles finalmente viram o tênis na vida e é como uma popularização ... Quero que meu país melhore ainda mais no tênis, porque acho que podemos ter ainda mais da Bielorrússia."[234]

2018–19: Evitando o rebaixamento, outra semifinal[editar | editar código-fonte]

A Bielo-Rússia não conseguiu repetir o sucesso na Fed Cup de 2017 em 2018. A eliminatória das quartas de final foi realizada em Minsk contra a Alemanha. Embora Sabalenka tenha vencido as duas disputas de simples, Sasnovich e Vera Lapko perderam cada uma delas para estabelecer uma disputa de duplas decisiva. Sabalenka e a especialista em duplas Lidziya Marozava [en] foram selecionadas para a partida, com Sabalenka jogando em um breve descanso logo após sua última partida de simples. Depois de ganhar o primeiro set contra Anna-Lena Grönefeld e Tatjana Maria, elas acabaram perdendo a disputa e o desempate.[234]

A próxima eliminatória foi novamente disputada em Minsk como parte dos play-offs do Grupo Mundial, com a Eslováquia competindo para ocupar o lugar da Bielo-Rússia no Grupo Mundial na temporada seguinte. Sabalenka e Sasnovich dividiram suas duas disputas de simples, com Sabalenka sendo derrotada por Viktória Kužmová [en].[235] As especialistas em duplas Lapko e Marozava foram escolhidos para a final e a dupla venceu a partida para manter a Bielo-Rússia no Grupo Mundial de 2019.[236]

Na Fed Cup de 2019, a Bielorrússia empatou com a Alemanha nas quartas de final pelo segundo ano consecutivo. Depois que Sasnovich venceu a partida de abertura contra Maria, Sabalenka venceu ambas as partidas de simples contra Andrea Petkovic e Laura Siegemund para consumar o empate.[237] Elas avançaram para enfrentar a Austrália nas semifinais. Apenas duas jogadoras de cada equipe participaram: Sabalenka e Azarenka pela a Bielorrússia, e Ashleigh Barty e Samantha Stosur pela a Austrália. Sabalenka e Azarenka derrotaram Stosur, mas perderam para Barty. Nas duplas decisivas, Barty e Stosur venceram em três sets para eliminar a Bielorrússia.[238]

Estilo de jogo[editar | editar código-fonte]

Sabalenka sacando, 2019.

Sabalenka é uma jogadora de linha de base. Ela tem um saque poderoso e golpes de solo igualmente poderosos, e seu jogo é baseado em acertar os winners de golpes de solo. Ela disse: "Espero que todos os meus golpes sejam fortes, mas meu saque, acho que é o melhor."[10] O saque forte de Sabalenka, que pode chegar a 194 km/h (124 mph), permite que ela saque um grande número de ces; em 2020, ela ficou em terceiro lugar entre todas as jogadoras em termos de aces sacados, com 165. Seu saque, porém, é inconsistente levando a uma alta contagem de duplas faltas; ela efetuou 166 duplas faltas em 2020, mais do que qualquer outra jogadora.[239] Sabalenka sofreu visívelmente com o chamado "yips [en]" nos WTA Finals de 2021 e 2022, cometendo 152 duplas faltas em 11 partidas, uma média de 14 duplas faltas por partida. Seu segundo saque começou a apresentar melhorias a partir de agosto de 2022, tendo trabalhado com um especialista em biomecânica após o Aberto do Canadá de 2022. No geral, Sabalenka cometeu 440 duplas faltas em 2022.[240] Seus golpes de base são frequentemente efetuados com ritmo e profundidade implacáveis.[241] A locutora de tênis e ex-jogadora profissional Mary Carillo elogiou o poder de seu estilo de jogo junto com sua atitude feroz, descrevendo seu jogo como "a personificação do tênis de uma grande garota". Embora Sabalenka tenha a capacidade de acertar muitos winners, eles podem ser acompanhados por muitos erros não forçados. Em sua primeira vitória entre as dez primeiras da carreira contra Karolína Plíšková, ela acertou 40 winners e cometeu 39 erros não forçados.[241] Sua segunda vitória entre as dez primeiras da carreira contra Caroline Wozniacki foi semelhante, com 64 winners e 54 erros não forçados.[43] Seu treinador, Dmitry Tursunov, creditou sua melhora no verão de 2018 ao desenvolver uma melhor seleção de golpes. Ele disse: "O mais importante é que ela parou de tentar acertar um winner a cada golpe."[242]

Sabalenka prefere jogar na grama e quadras duras. Ela comentou: "Este ano [em 2017] joguei pela primeira vez em quadras de grama [durante Wimbledon]. E gostei muito. Gostei do meu jogo nas quadras de grama, a sensação da grama, isso é bom. Acho que meu o jogo é adequado para grama e para quadras duras.[10] No saibro, ela chegou às finais de simples e duplas no Ladies Open Lugano 2018.[243] Ela ganhou seu primeiro título em quadra de saibro no Aberto de Madri de 2021.[244]

Sabalenka frequentemente acompanha seus golpes com grunhidos altos. Ela disse: "Sinceramente, nem me ouço quando estou batendo." No entanto, ela expressou sua esperança de que seus grunhidos não perturbassem seus oponentes.[245] No Australian Open de 2018, a torcida da casa zombou desse seu hábito em uma partida contra a australiana Ashleigh Barty.[37]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Sabalenka trabalhou com Khalil Ibrahimov por dois anos até o início de 2018. Nesse ponto, ela começou a trabalhar com os ex-tenistas profissionais suecos Magnus Norman e Magnus Tideman [en].[246][247] Dmitry Tursunov se tornou seu treinador principal a tempo para a temporada de quadra de grama em 2018.[248] Sabalenka se separou brevemente de Tursunov após o US Open de 2019. Embora eles tenham se reunido no final do ano, ela tornou a separação permanente no final da temporada. Sabalenka trabalhou brevemente com Dieter Kindlmann antes de trocar de treinador para seu parceiro de longa data e compatriota Anton Dubrov [en].[249]

Patrocínios[editar | editar código-fonte]

Sabalenka foi patrocinada pela Nike para vestuário e calçados desde o início de sua carreira profissional. Ela também é patrocinada pela Wilson, especificamente usando a linha de raquetes "Wilson Blade".[250]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Sabalenka tem uma tatuagem de tigre no braço esquerdo. Essa tatuagem lhe rendeu o apelido de "The Tiger", que ela usou para se referir a si mesma.[251][252][253] Sabalenka estudou na Universidade Estatal da Bielorrússia em um programa relacionado a esportes.[11] Seus ídolos do tênis eram Serena Williams e Maria Sharapova.[245]

Visões políticas[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2020, durante os protestos bielorrussos de 2020–2021, Sabalenka criticou o governo de Alexander Lukashenko ao condenar a dispersão de protestos pacíficos e apelar para a não violência.[254][255] Sabalenka elogiou separadamente o governo bielorrusso por "tudo o que é feito pelo país em geral e pelo esporte em particular".[254] Em 2020, durante protestos generalizados após a disputada eleição, Sabalenka assinou uma carta aberta afirmando que o esporte deveria permanecer fora da política.[256][257] Seguiu-se uma carta aberta de figuras esportivas bielorrussas exigindo que a eleição fosse invalidada.[258] Sabalenka reiterou sua postura não política e se distanciou do apoio de Lukashenko após sua vitória no Australian Open de 2023.[259]

Após o início da invasão russa da Ucrânia, Sabalenka expressou apoio ao povo ucraniano e usando fitas coloridas da Ucrânia: "Sinto que as pessoas precisam de nosso apoio. Só espero que entendam que estamos todos realmente preocupados. Acho até que 'triste' nem é a palavra certa".[260][261] Em janeiro de 2023, a respeito da guerra e do banimento de jogadores russos e bielorrussos no Torneio de Wimbledon de 2022, Sabalenka afirmou: "Só entendo que não é minha culpa".[262] Em maio de 2023, Sabalenka afirmou seu apoio ao fim da guerra na Ucrânia, afirmando "Se eu pudesse parar a guerra, eu o faria, mas infelizmente isso não está em minhas mãos".[263]

Finais[editar | editar código-fonte]

Circuito WTA[editar | editar código-fonte]

Categoria S D DM
Grand Slam 2–1 2–0 0–0
Fim de temporada 1–1 0–0
Jogos Olímpicos 0–0 0–0 0–0
WTA 1000 4–0 2–1
WTA 500 4–4 2–0
WTA 250 2–2 0–1
Piso S D DM
duro 10–3 5–1 0–0
saibro 0–1 0–1 0–0
grama 0–1 0–0 0–0
carpete 0–0 0–0 0–0

Simples: 23 (13 títulos, 10 vices)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Data Torneio Cidade/país Categoria Piso Adversária Resultado
Venceu 13–10 27 de Janeiro de 2024 Aberto da Austrália Austrália Melbourne, Austrália Grand Slam Duro China Qinwen Zheng 6–3, 6–2
Perdeu 12–10 9 de setembro de 2023 US Open Estados Unidos Nova Iorque, EUA Grand Slam Duro Estados Unidos Coco Gauff 6–2, 3–6, 2–6
Perdeu 12–9 19 de Março de 2023 WTA de Indian Wells Estados Unidos Indian Wells, EUA WTA 1000 Duro Cazaquistão Elena Rybakina 6–7(11–13), 4-6
Venceu 12–8 23 de Janeiro de 2023 Aberto da Austrália Austrália Melbourne, Austrália Grand Slam Duro Cazaquistão Elena Rybakina 4–6, 6–3, 6–4
Venceu 11–8 Janeiro de 2023 WTA de Adelaide Austrália Adelaide, Austrália WTA 500 Duro Chéquia Linda Nosková 6–3, 7–6(7–4)
Perdeu 10-8 dezembro de 2022 WTA Finals Estados Unidos Fort Worth, EUA Fim de temporada Duro França Caroline Garcia 6–7(4–7), 4–6
Perdeu 10–7 Junho de 2022 WTA de 's-Hertogenbosch Países Baixos Rosmalen, Países Baixos WTA 250 Grama Ekaterina Alexandrova 5–7, 0–6
Perdeu 10–6 Abril de 2022 WTA de Stuttgart Alemanha Stuttgart, Alemanha WTA 500 Saibro Polónia Iga Świątek 2–6, 2–6
Venceu 10-5 26 de maio de 2021 WTA de Madri Espanha Madri, Espanha WTA 1000 Saibro Austrália Ashleigh Barty 6–0, 3–6, 6–4
Perdeu 9–5 Abril de 2021 WTA de Stuttgart Alemanha Stuttgart, Alemanha WTA 500 Saibro Austrália Ashleigh Barty 6–3, 0–6, 3–6
Venceu 9–4 13 de janeiro de 2021 Abu Dhabi WTA Women's Tennis Open Emirados Árabes Unidos Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos WTA 500 duro Rússia Veronika Kudermetova 6–2, 6–2
Venceu 8–4 15 de novembro de 2020 Upper Austria Ladies Linz Áustria Linz, Áustria International duro (coberto) Bélgica Elise Mertens 7–5, 6–2
Venceu 7–4 25 de outubro de 2020 J&T Banka Ostrava Open Chéquia Ostrava, Tchéquia Premier duro (coberto) Bielorrússia Victoria Azarenka 6–2, 6–2
Venceu 6–4 29 de fevereiro de 2020 Qatar Total Open Catar Doha, Catar Premier 5 duro Chéquia Petra Kvitová 6–3, 6–3
Venceu 5–4 27 de outubro de 2019 Hengqin Life WTA Elite Trophy Zhuhai China Zhuhai, China Fim de temporada duro (coberto) Países Baixos Kiki Bertens 6–4, 6–2
Venceu 4–4 28 de setembro de 2019 Wuhan Open China Wuhan, China Premier 5 duro Estados Unidos Alison Riske 6–3, 3–6, 6–1
Perdeu 3–4 4 de agosto de 2019 Mubadala Silicon Valley Classic Estados Unidos San José, Estados Unidos Premier duro China Zheng Saisai 3–6, 36–7
Venceu 3–3 5 de janeiro de 2019 Shenzhen Open China Shenzhen, China International duro Estados Unidos Alison Riske 4–6, 7–62, 6–3
Venceu 2–3 29 de setembro de 2018 Dongfeng Motor Wuhan Open China Wuhan, China Premier 5 duro Estónia Anett Kontaveit 6–3, 6–3
Venceu 1–3 25 de agosto de 2018 Connecticut Open Estados Unidos New Haven, Estados Unidos Premier duro Espanha Carla Suárez Navarro 6–1, 6–4
Perdeu 0–3 30 de junho de 2018 Nature Valley International Reino Unido Eastbourne, Reino Unidos Premier grama Dinamarca Caroline Wozniacki 5–7, 56–7
Perdeu 0–2 15 de abril de 2018 Samsung Open Suíça Lugano, Suíça International saibro Bélgica Elise Mertens 5–7, 2–6
Perdeu 0–1 15 de outubro de 2017 Tianjin Open China Tianjin, China International duro Rússia Maria Sharapova 5–7, 86–7

Duplas: 8 (6 títulos, 2 vices)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Data Torneio Cidade/país Categoria Piso Parceira Adversárias Resultado
Venceu 6–2 Junho de 2021 WTA de Berlim Alemanha Berlim, Alemanha WTA 500 Grama Bielorrússia Victoria Azarenka Estados Unidos Nicole Melichar
Países Baixos Demi Schuurs
4–6, 7–5, [10–4]
Venceu 5–2 19 de fevereiro de 2021 Australian Open Austrália Melbourne, Austrália Grand Slam duro Bélgica Elise Mertens Chéquia Barbora Krejčíková
Chéquia Kateřina Siniaková
6–2, 6–3
Venceu 4–2 25 de outubro de 2020 J&T Banka Ostrava Open Chéquia Ostrava, Tchéquia Premier duro (coberto) Bélgica Elise Mertens Canadá Gabriela Dabrowski
Brasil Luisa Stefani
6–1, 6–3
Perdeu 3–2 Setembro de 2019 Wuhan Open China Wuhan, China Premier 5 duro Bélgica Elise Mertens China Duan Yingying
Rússia Veronika Kudermetova
36–7, 2–6
Venceu 3–1 Setembro de 2019 US Open Estados Unidos Nova York, Estados Unidos Grand Slam duro Bélgica Elise Mertens Bielorrússia Victoria Azarenka
Austrália Ashleigh Barty
7–5, 7–5
Venceu 2–1 Março de 2019 Miami Open Estados Unidos Miami, Estados Unidos Premier Mandatory duro Bélgica Elise Mertens Austrália Samantha Stosur
China Zhang Shuai
7–65, 6–2
Venceu 1–1 Março de 2019 BNP Paribas Open Estados Unidos Indian Wells, Estados Unidos Premier Mandatory duro Bélgica Elise Mertens Chéquia Barbora Krejčíková
Chéquia Kateřina Siniaková
6–3, 6–2
Perdeu 0–1 Abril de 2018 Samsung Open Suíça Lugano, Suíça International saibro Bielorrússia Vera Lapko Bélgica Kirsten Flipkens
Bélgica Elise Mertens
1–6, 3–6

Circuito WTA 125K[editar | editar código-fonte]

Simples: 1 (1 título)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Data Torneio Cidade/país Piso Adversária Resultado
Venceu 1–0 Novembro de 2017 L&T Mumbai Open Índia Bombaim, Índia duro Eslovénia Dalila Jakupović 6–2, 6–3

Duplas: 1 (1 título)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Data Torneio Cidade/país Piso Parceira Adversárias Resultado
Venceu 1–0 Novembro de 2017 Taipei OEC Open Taiwan Taipé, Taiwan carpete (coberto) Rússia Veronika Kudermetova Austrália Monique Adamczak
Reino Unido Naomi Broady
2–6, 7–65, [10–6]

Circuito ITF[editar | editar código-fonte]

Simples: 8 (5 títulos, 3 vices)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Data Cidade/país Categoria Piso Adversária Resultado
Perdeu 5–3 Março de 2017 China Shenzhen, China 60.000 duro Rússia Ekaterina Alexandrova 2–6, 5–7
Venceu 5–2 Novembro de 2016 Japão Toyota, Japão 50.000 carpete (coberto) Austrália Lizette Cabrera 6–2, 6–4
Venceu 4–2 Maio de 2016 China Tianjin, China 50.000 duro Sérvia Nina Stojanović 5–7, 6–3, 6–1
Perdeu 3–2 Fevereiro de 2016 Austrália Perth, Austrália 25.000 duro Austrália Arina Rodionova 1–6, 1–6
Venceu 3–1 Dezembro de 2015 Índia Pune, Índia 25.000 duro Rússia Viktoria Kamenskaya 6–3, 6–4
Perdeu 2–1 Dezembro de 2015 Índia Nova Bombaim, Índia 25.000 duro Áustria Barbara Haas 26–7, 66–7
Venceu 2–0 Outubro de 2015 Turquia Antália, Turquia 10.000 duro Roménia Nicoleta Dascălu 6–4, 46–7, 7–5
Venceu 1–0 Setembro de 2015 Turquia Antália, Turquia 10.000 duro Roménia Daiana Negreanu 6–3, 7–5

Duplas: 2 (1 título, 1 vice)[editar | editar código-fonte]

Status V–D Data Cidade/país Categoria Piso Parceira Adversárias Resultado
Venceu 1–1 Outubro de 2015 Turquia Antália, Turquia 10.000 duro Eslováquia Vivien Juhászová Turquia Ayla Aksu 6–1, 6–3
Perdeu 0–1 Abril de 2015 Grécia Heraklion, Grécia 10.000 duro Sérvia Tamara Čurović Índia Sharrmadaa Baluu
Taipé Chinesa Lee Pei-chi
6–4, 3–6, [2–10]

Notas

  1. a b Para obter os dados dessa referência, selecione o ano correspondente no site da ITF.
  1. As outras sete jogadoras classificadas em primeiro lugar pela WTA em simples e duplas em suas carreiras são Martina Navratilova, Arantxa Sánchez Vicario, Lindsay Davenport, Martina Hingis, Kim Clijsters, Venus Williams e Serena Williams.

Referências

  1. «More on Sabalenka...» (em inglês). WTA. 22 de maio de 2023. Consultado em 25 de maio de 2023 
  2. «Aryna Sabalenka Women's Singles Titles» (em inglês). ITF. Consultado em 25 de maio de 2023 
  3. «Aryna Sabalenka Women's Doubles Titles» (em inglês). ITF. Consultado em 25 de maio de 2023 
  4. «Aryna Sabalenka - Overview» (em inglês). WTA. 6 de novembro de 2023. Consultado em 9 de novembro de 2023 
  5. «Em New Haven, Aryna Sabalenka conquista seu primeiro título da WTA». globo.com. 25 de agosto de 2018 
  6. «Mertens, Sabalenka capture first Grand Slam title in women's doubles at US Open». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  7. «Sabalenka captures WTA World No.1 doubles ranking» 
  8. Futterman, Matthew (28 de janeiro de 2023). «Aryna Sabalenka Wins the Australian Open Women's Singles Title». The New York Times (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  9. Lima, Gabriel (4 de setembro de 2023). «Aryna Sabalenka, a primeira bielorrussa líder do ranking da WTA». Agência Olímpica. Consultado em 4 de setembro de 2023 
  10. a b c «Meet Aryna Sabalenka, the 19-year-old rising star from Belarus, who won her first WTA title at Mumbai Open». First Post. 27 de novembro de 2017. Consultado em 5 de setembro de 2018 
  11. a b Михалевич, Юрий. «"Может, мне удастся стать кем-то вроде Серены", или Что мы знаем про теннисистку Арину Соболенко». Tut.by (em russo). Consultado em 5 de setembro de 2018 
  12. «Belarus Tennis Academy opens in Minsk». Belta.by. 22 de outubro de 2014. Consultado em 6 de janeiro de 2019 
  13. «Шакутин рассказал о соперничестве двух главных надежд белорусского женского тенниса». Tut.by (em russo). Consultado em 5 de setembro de 2018 
  14. a b «WTA Rising Stars... Aryna Sabalenka». Tennis is World. Consultado em 5 de setembro de 2018 
  15. «Aryna Sabalenka». Tennis Europe. Consultado em 5 de setembro de 2018 
  16. «Tennis Europe Junior Tour Latest». Tennis Europe. Consultado em 5 de setembro de 2018 
  17. a b «Aryna Sabalenka». ITF Tennis. Consultado em 5 de setembro de 2018 
  18. a b c d e f WTA Staff (22 de maio de 2023). «Aryna Sabalenka - Matches» (em inglês). WTA. Consultado em 25 de maio de 2023 
  19. a b «Aryna Sabalenka Women's Singles Activity» (em inglês). ITF. Consultado em 25 de maio de 2023 
  20. a b c d e f g h i j k l m n «Aryna Sabalenka Rankings History». WTA Tennis. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  21. a b «Belarus scale new heights after win in Moscow». Fed Cup. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  22. «Mondo ITF: Bogdan trionfa a Grado. Doppietta della giovane francese Gravouil». Ubi Tennis. Junho de 2016. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  23. «Injured aces Thanasi Kokkinakis, Oliver Anderson face race against time as Aussie summer looms». Fox Sports Australia. 20 de novembro de 2016. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  24. «2017 Season Review: Aryna Sabalenka, a new name on the rise». Vavel. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  25. «Wimbledon 2017: Aryna Sabalenka wins Grand Slam debut over Irina Khromacheva». Vavel. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  26. «Teenagers Andreescu, Sabalenka score big wins in DC». WTA Tennis. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  27. «Pliskova, Hibino, Parmentier out as 'Tashkent Open jinx' continues». WTA Tennis. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  28. Livaudais, Stephanie (28 de setembro de 2017). «Babos, Sabalenka beat the rain for Tashkent semifinal spots». WTA Tennis (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  29. Han, Don (14 de outubro de 2017). «WTA Tianjin: Aryna Sabalenka storms into her first WTA final with win over Sara Errani». VAVEL.com (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  30. Juzwiak, Jason (15 de outubro de 2017). «Sharapova wins first title in two years at Tianjin Open». WTA Tennis (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  31. a b Chiesa, Victoria (12 de novembro de 2017). «USA claims 2017 Fed Cup after Belarus battle». WTA Tennis (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  32. Juzwiak, Jason (12 de novembro de 2017). «Sabalenka claims L&T Mumbai Open for biggest career title». WTA Tennis (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  33. Dunn, Carrie (27 de novembro de 2017). «Ranking Movers: Sabalenka soars into Top 75». WTA Tennis (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  34. a b «Aryna Sabalenka Statistics». Core Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  35. «Halep, Begu to square off in Shenzhen semifinals». WTA Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  36. «Sabalenka knocks out top seed Zhang in Hobart». WTA Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  37. a b Maasdorp, James (17 de janeiro de 2018). «Australian Open: Aryna Sabalenka's screams see crowd mock her grunts as Ashleigh Barty advances». ABC News. Consultado em 19 de janeiro de 2018 
  38. «WTA Indian Wells: Aryna Sabalenka upsets defending finalist Svetlana Kuznetsova in comfortable fashion». Vavel. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  39. Juzwiak, Jason (15 de abril de 2018). «Mertens captures Lugano for second title of year». WTA Tennis (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  40. «Sabalenka shocks Pliskova to reach Eastbourne semifinals». WTA Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  41. Livaudais, Stephanie (30 de junho de 2018). «Wozniacki dodges Sabalenka to claim Eastbourne title». WTA Tennis (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  42. «Wimbledon 2018 Buzarnescu, prima victorie pe tabloul principal! Svitolina e OUT de la All England Club». DigiSport (em romeno). Consultado em 9 de setembro de 2018 
  43. a b «Surging Sabalenka wraps up Wozniacki comeback in Montreal». WTA Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  44. «Halep stops Sabalenka to return to Cincinnati final». WTA Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  45. McGrogan, Ed. «Final-ly: Aryna Sabalenka, thrice a runner-up, wins first WTA title». Tennis.com. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  46. «Sabalenka overpowers Kvitova to storm into US Open fourth round». WTA Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  47. «Osaka outlasts Sabalenka in US Open fourth-round thriller». WTA Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  48. «Sabalenka savors 'special' Svitolina win in Wuhan». WTA Tennis. Consultado em 7 de outubro de 2018 
  49. «'This is one of my favorite places to play' – Sabalenka storms to Wuhan title over Kontaveit». WTA Tennis. Consultado em 7 de outubro de 2018 
  50. «'There was nothing to lose': Sabalenka stops Garcia, into Beijing quarterfinals». WTA Tennis. Consultado em 7 de outubro de 2018 
  51. «Sabalenka soars past Barty to start Zhuhai campaign». WTA Tennis. Consultado em 17 de novembro de 2018 
  52. «Garcia beats Sabalenka to send Barty to Zhuhai SF». WTA Tennis. Consultado em 17 de novembro de 2018 
  53. «2018 WTA Newcomer of the Year: Aryna Sabalenka». WTA Tennis. Consultado em 17 de novembro de 2018 
  54. «Sizzling Sabalenka sinks Riske to win Shenzhen». WTA Tennis. 5 de janeiro de 2019. Consultado em 8 de janeiro de 2019 
  55. Drucker, Joel (18 de janeiro de 2019). «Amanda Anisimova, 17, played like a veteran in win over Sabalenka». Tennis.com. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  56. «'It's super special ' – Anisimova shocks Sabalenka again, makes French Open third round». WTA Tennis. 30 de maio de 2019. Consultado em 31 de maio de 2019 
  57. «2019 WTA Australian Open Odds, Betting Preview: Serena Williams Favored in Melbourne». Action Network. 13 de janeiro de 2019. Consultado em 11 de fevereiro de 2019 
  58. Fitzgerald, Matt. «First Wimbledon seed out: Aryna Sabalenka's struggles continue». Tennis.com. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  59. «Bertens solves Sabalenka to book St. Petersburg final spot». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  60. «Kerber survives Sabalenka surge to reach Indian Wells quarterfinals». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  61. «'I didn't really expect to be in the final': Yastremska seals Sabalenka upset, will play for Strasbourg title». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  62. «'I'm playing my tennis and stopped copying others' – Zheng stumps Sabalenka for first WTA title in San Jose». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  63. «'I probably owe her two dinners' – Putintseva surges to Sabalenka upset for best US Open run». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  64. «Sabalenka blitzes Barty, returns to Wuhan final: 'It feels even better than last year'». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  65. «Back to back: Sabalenka beats Riske to defend Wuhan title». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  66. «Aryna Sabalenka edges out doubles partner Elise Mertens to take WTA Elite Trophy semi-final place». Fox Sports Asia. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  67. «'It's really impressive' – Sabalenka slides past Bertens to claim Zhuhai championship». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  68. «Elise Mertens and Aryna Sabalenka Capture 2019 BNP Paribas Open Doubles Title». BNP Paribas Open. Consultado em 20 de março de 2019 
  69. Juzwiak, Jason (31 de março de 2019). «Mertens & Sabalenka win 10th straight match to claim Miami title and Sunshine Double». WTA Tennis. Consultado em 30 de maio de 2019 
  70. «Mladenovic seals doubles No.1, place in French Open final with Babos». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  71. «Hsieh, Strycova finesse tames Mertens, Sabalenka firepower to reach Wimbledon SFs». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  72. «Mertens, Sabalenka capture first Grand Slam title in women's doubles at US Open». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  73. «Kudermetova and Duan win Wuhan in team debut: 'It's an unbelievable week'». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  74. «Groenefeld, Schuurs make up for lost time at WTA Finals: 'It's something we can be proud of'». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  75. «Babos-Mladenovic move into semifinals as WTA Finals doubles draw takes shape». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  76. «Sabalenka shocks Halep in Adelaide upset». Women's Tennis Association 
  77. David Kane (17 de janeiro de 2020). «Yastremska stops Sabalenka for first Premier final in Adelaide» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  78. WTA Staff (22 de janeiro de 2020). «Suárez Navarro scores Sabalenka win to start farewell Aussie Open» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  79. «Australian Open 2020 Womens Doubles Results: Full Draw, Bracket» (em inglês). mykhel.com. Fevereiro de 2020. Consultado em 26 de maio de 2023 
  80. «Aryna Sabalenka vs. Maria Sakkari 18.02.2020 - Dubai Duty Free Championships - Dubai - compare» (em inglês). tennislive.net. 18 de fevereiro de 2020. Consultado em 26 de maio de 2023 
  81. WTA Staff (19 de fevereiro de 2020). «Sabalenka stops Mertens to book Dubai quarterfinal spot» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  82. «Simona Halep vs. Aryna Sabalenka 20.02.2020 - Dubai Duty Free Championships - Dubai - compare» (em inglês). tennislive.net. 20 de fevereiro de 2020. Consultado em 26 de maio de 2023 
  83. «Estreante em Doha, Aryna Sabalenka é campeã do Qatar Total Open 2020». onboardsports.net. 29 de fevereiro de 2020. Consultado em 26 de maio de 2023 
  84. «ATP e WTA confirmam retorno do tênis profissional em agosto, e Roland Garros em setembro». ge.globo.com. 17 de junho de 2020. Consultado em 26 de maio de 2023 
  85. «Aryna Sabalenka vs. Madison Brengle 10.08.2020 - The Top Seed Open - Lexington - compare» (em inglês). tennislive.net. 10 de agosto de 2020. Consultado em 26 de maio de 2023 
  86. David Kane (12 de agosto de 2020). «Gauff surges to Sabalenka upset in Lexington» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  87. «2020 Cincinnati R16: Jessica Pegula vs Aryna Sabalenka» (em inglês). tennisabstract.com. 25 de agosto de 2020. Consultado em 26 de maio de 2023 
  88. Chris Oddo (3 de setembro de 2020). «Vintage Victoria Azarenka stops Sabalenka in US Open rematch» (em inglês). usopen.org. Consultado em 26 de maio de 2023 
  89. WTA Staff (23 de setembro de 2020). «2020 Strasbourg highlights: Sabalenka stops Blinkova» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  90. «Svitolina surges to Strasbourg semifinal win over Sabalenka». Women's Tennis Association 
  91. «Jabeur slips past Sabalenka at French Open». Women's Tennis Association 
  92. WTA (23 de outubro de 2020). Sara Sorribes Tormo vs. Aryna Sabalenka  • 2020 Ostrava Quarterfinal (em inglês). YouTube. Consultado em 26 de maio de 2023 
  93. WTA (25 de outubro de 2020). Aryna Sabalenka vs. Victoria Azarenka  • 2020 Ostrava Final (em inglês). YouTube. Consultado em 26 de maio de 2023 
  94. «2020 Linz F: Aryna Sabalenka vs Elise Mertens» (em inglês). tennisabstract.com. 15 de novembro de 2020. Consultado em 26 de maio de 2023 
  95. «Aryna Sabalenka vs. Polona Hercog 07.01.2021 - Abu Dhabi Tennis Open - Abu Dhabi - compare» (em inglês). tennislive.net. 7 de janeiro de 2021. Consultado em 26 de maio de 2023 
  96. WTA Staff (8 de janeiro de 2021). «Sabalenka topples Tomljanovic in Abu Dhabi» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  97. AP (10 de janeiro de 2021). «Sabalenka beats Jabeur in Abu Dhabi for 12-win streak» (em inglês). spectrumnews1.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  98. WTA (11 de janeiro de 2021). Aryna Sabalenka vs. Elena Rybakina  • 2021 Abu Dhabi Quarterfinal (em inglês). YouTube. Consultado em 26 de maio de 2023 
  99. WTA (13 de janeiro de 2021). Maria Sakkari vs. Aryna Sabalenka  • 2021 Abu Dhabi Semifinal (em inglês). YouTube. Consultado em 26 de maio de 2023 
  100. WTA (13 de janeiro de 2021). MAryna Sabalenka vs. Veronika Kudermetova  • 2021 Abu Dhabi Final (em inglês). YouTube. Consultado em 26 de maio de 2023 
  101. «Superb Sabalenka storms to third straight title in Abu Dhabi». Women's Tennis Association 
  102. Matt Trollope (14 de fevereiro de 2021). «Serena scrapes past Sabalenka in battle of power hitters» (em inglês). ausopen.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  103. Reuters (19 de fevereiro de 2021). «Elise Mertens, Aryna Sabalenka clinch Australian Open women's doubles title» (em inglês). timesofindia.indiatimes.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  104. «Sabalenka captures WTA World No.1 doubles ranking». Women's Tennis Association 
  105. «Garbiñe Muguruza edges Aryna Sabalenka in Doha epic». Tennis.com. 10 de fevereiro de 2022. Consultado em 10 de fevereiro de 2022 
  106. «Muguruza repeats in Sabalenka thriller, Mertens awaits in Dubai». Tennis.com. 10 de fevereiro de 2022. Consultado em 10 de fevereiro de 2022 
  107. «Sabalenka shocks Barty for Madrid title». BBC Sport (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2021 
  108. «Sabalenka captures Madrid title in thriller over Barty». Women's Tennis Association 
  109. «Azarenka and Sabalenka Sent Out Tokyo Olympics 2021 Warnings After Claiming WTA Berlin Title». 20 de junho de 2021 
  110. «2021 Wimbledon R16: Elena Rybakina vs Aryna Sabalenka» (em inglês). tennisabstract.com. 5 de julho de 2021. Consultado em 26 de maio de 2023 
  111. Tumaini Carayol (6 de julho de 2021). «Aryna Sabalenka beats Ons Jabeur to reach first Wimbledon semi-final» (em inglês). theguardian.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  112. «Ranking Reaction: Shapovalov back in Top 10, Sabalenka up to No. 3» 
  113. «Sabalenka passes Jabeur test; Pliskova sails past Golubic into Wimbledon semis» 
  114. «Karolina Pliskova plays clean match to defeat Aryna Sabalenka in Montreal». Tennis.com 
  115. «Upsets galore in Cincinnati as Aryna Sabalenka, Elina Svitolina, Iga Swiatek, Bianca Andreescu lose». 19 de agosto de 2021 
  116. «Ranking reaction: aryna sabalenka passes naomi osaka for no. 2» 
  117. Mateus Dos Anjos (4 de setembro de 2021). «Sabalenka vence Collins na madrugada e avança às oitavas do US Open». vavel.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  118. «Sabalenka defeats Mertens in straight sets in U.S. Open fourth round» (em inglês). reuters.com. 5 de setembro de 2021. Consultado em 26 de maio de 2023 
  119. WTA Staff (8 de setembro de 2021). «Sabalenka charges past Krejcikova to reach US Open semis» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  120. «Fearless Fernandez battles past Sabalenka into first Grand Slam final at US Open». Women's Tennis Association 
  121. «Sabalenka withdraws from Indian Wells». BBC Sport 
  122. Tennis.com. «After hitting 18 double faults, Aryna Sabalenka loses season opener to Kaja Juvan in Adelaide». Tennis.com (em inglês). Consultado em 27 de junho de 2022 
  123. «Umpire intervenes as star's serve falls apart». wwos.nine.com.au (em inglês). Consultado em 27 de junho de 2022 
  124. Mitchell Woodcock (18 de janeiro de 2022). «Australian Open 2022: Storm Sanders falls short against world No.2 Aryna Sabalenka» (em inglês). thewest.com.au. Consultado em 26 de maio de 2023 
  125. «Aryna Sabalenka vs. Xinyu Wang 20.01.2022 - Australian Open - Melbourne - compare» (em inglês). tennislive.net. 20 de janeiro de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  126. Riley Morgan (22 de janeiro de 2022). «'What yips': Aryna Sabalenka mocks herself after horror moment» (em inglês). au.sports.yahoo.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  127. Australian Open TV (18 de janeiro de 2022). Angelique Kerber v Kaia Kanepi Highlights (1R)  • Australian Open 2022 (em inglês). YouTube. Consultado em 26 de maio de 2023 
  128. «Swiatek surges past Cirstea, Kanepi upsets Sabalenka to make Australian Open quarters» 
  129. «Aryna Sabalenka becomes highest seed to fall at Australian Open, beaten by Kaia Kanepi in fourth round». 24 de janeiro de 2022 
  130. «2022 Australian Open R16: Aryna Sabalenka vs Kaia Kanepi» (em inglês). tennisabstract.com. 24 de janeiro de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  131. WTA Staff (22 de fevereiro de 2022). «Doha: Sabalenka in supreme form to defeat Cornet» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  132. «2022 Doha R16: Jil Teichmann vs Aryna Sabalenka» (em inglês). tennisabstract.com. 23 de fevereiro de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  133. «Ostapenko wins 9th straight match; Swiatek sweeps into Doha semis» 
  134. «2022 Stuttgart R16: Aryna Sabalenka vs Bianca Andreescu» (em inglês). tennisabstract.com. 21 de abril de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  135. «Aryna Sabalenka vs. Anett Kontaveit 22.04.2022 - Porsche Tennis Grand Prix - Stuttgart - compare» (em inglês). tennislive.net. 22 de abril de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  136. WTA (23 de abril de 2022). Aryna Sabalenka vs. Paula Badosa  • 2022 Stuttgart Semifinal (em inglês). YouTube. Consultado em 26 de maio de 2023 
  137. «Sabalenka topples Badosa to reach second straight Stuttgart final» 
  138. «Anisimova dethrones defending champion Sabalenka in Madrid» 
  139. WTA Staff (11 de maio de 2022). «Rome: Sabalenka overpowers Zhang Shuai to make R16» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  140. AFP (13 de maio de 2022). «Aryna Sabalenka through to possible Iga Swiatek clash in Rome semis» (em inglês). timesofindia.indiatimes.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  141. Zachary Wimer (12 de maio de 2022). «Aryna Sabalenka eases past Jessica Pegula to Rome quarterfinals» (em inglês). tennis-infinity.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  142. «World number one Swiatek into Rome Open final». BBC Sport (em inglês). Consultado em 15 de maio de 2022 
  143. «Giorgi upsets Sabalenka at French Open; Kasatkina awaits in Round of 16». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2022 
  144. IANS (13 de junho de 2022). «Ekaterina Alexandrova beats Aryna Sabalenka to clinch Libema Open title» (em inglês). newindianexpress.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  145. WTA Staff (14 de junho de 2022). «Berlin: Kudermetova escapes 6-2, 5-2 deficit vs. Sabalenka» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  146. Treisman, Rachel (20 de abril de 2022). «Wimbledon bans Russian and Belarusian players — including No. 2 Medvedev». NPR 
  147. «Daria Kasatkina vs. Aryna Sabalenka 05.08.2022 - Mubadala Silicon Valley Classic - San Jose - compare» (em inglês). tennislive.net. 5 de agosto de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  148. WTA Staff (11 de agosto de 2022). «Gauff holds off Sabalenka in Toronto, wins longest match of career» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  149. «Aryna Sabalenka vs. Anna Kalinskaya 17.08.2022 - Western & Southern Open - Cincinnati - compare» (em inglês). tennislive.net. 17 de agosto de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  150. WTA Staff (19 de agosto de 2022). «Cincinnati: Sabalenka recovers to beat Rogers in 3 sets» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  151. «Aryna Sabalenka vs. Shuai Zhang 19.08.2022 - Western & Southern Open - Cincinnati - compare» (em inglês). tennislive.net. 19 de agosto de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  152. «Cincy semis: Sabalenka vs. Garcia a showcase in power». Women's Tennis Association 
  153. Diane di Costanzo (30 de agosto de 2022). «Aryna Sabalenka knocks out Harrison at the 2022 US Open» (em inglês). usopen.org. Consultado em 26 de maio de 2023 
  154. Neil Schlecht (1 de setembro de 2022). «Sabalenka reverses rout, survives Kanepi at the 2022 US Open» (em inglês). usopen.org. Consultado em 26 de maio de 2023 
  155. «2022 US Open R32: Aryna Sabalenka vs Clara Burel» (em inglês). tennisabstract.com. 3 de setembro de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  156. Rory Carroll (6 de setembro de 2022). «Sabalenka overcomes crowd and Collins to reach U.S. Open quarters» (em inglês). reuters.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  157. Chris Oddo (7 de setembro de 2022). «Surging Aryna Sabalenka serves past Karolina Pliskova at 2022 US Open» (em inglês). usopen.org. Consultado em 26 de maio de 2023 
  158. «Swiatek and Sabalenka renew rivalry in US Open semifinals». Women's Tennis Association 
  159. «Aryna Sabalenka vs. Sloane Stephens 13.10.2022 - San Diego Open - San Diego - compare» (em inglês). tennislive.net. 13 de outubro de 2022. Consultado em 26 de maio de 2023 
  160. «Vekic ousts Sabalenka in San Diego, sets Collins clash in semifinals» 
  161. WTA Staff (19 de outubro de 2022). «Samsonova tops Sabalenka in Guadalajara; Collins advances» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  162. «Sabalenka and Kasatkina qualify for 2022 WTA Finals». Women's Tennis Association 
  163. «Road to the WTA Finals: Aryna Sabalenka» 
  164. Ben Southby (4 de novembro de 2022). «Aryna Sabalenka eliminates world No. 3 Jessica Pegula in Fort Worth to keep WTA Finals title dream alive» (em inglês). eurosport.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  165. WTA Staff (1 de novembro de 2022). «Sabalenka outlasts Jabeur on opening night of WTA Finals» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  166. «Aryna Sabalenka stuns No. 1 Iga Swiatek to reach first final at WTA Finals» 
  167. WTA Staff (7 de novembro de 2022). «Sabalenka upsets Swiatek to reach WTA Finals championship match» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  168. Michael Hincks (8 de novembro de 2022). «Caroline Garcia beats Aryna Sabalenka to claim WTA Finals 2022 title and cap off remarkable comeback season» (em inglês). eurosport.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  169. Wendi Oliveros (25 de fevereiro de 2023). «5 Female Tennis Players Who Beat Top 3 Seeds At Same Event» (em inglês). thesportsdaily.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  170. «Sabalenka saves seven set points, beats Samsonova in Adelaide 1». Women's Tennis Association 
  171. «Sabalenka into Adelaide 1 final, faces Czech teen Noskova». Women's Tennis Association 
  172. Shrivathsa Sridhar (8 de janeiro de 2023). «Sabalenka stops qualifier Noskova to seal Adelaide title» (em inglês). reuters.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  173. «Aryna Sabalenka claims Adelaide International title after ending Linda Koskova's fairytale run in final» (em inglês). skysports.com. 9 de janeiro de 2023. Consultado em 26 de maio de 2023 
  174. «Confident Sabalenka rifles into round 2» (em inglês). tennismajors.com. 17 de janeiro de 2023. Consultado em 26 de maio de 2023 
  175. James Kilpatrick (19 de janeiro de 2023). «Australian Open: Aryna Sabalenka overpowers Shelby Rogers to reach third round in stylish straight sets win» (em inglês). eurosport.com. Consultado em 26 de maio de 2023 
  176. «Bencic, Sabalenka set up Round of 16 showdown in Melbourne». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2023 
  177. «Sabalenka tops Bencic, will face Vekic in Australian Open quarterfinals». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2023 
  178. «Three takeaways: Sabalenka into first Australian Open semifinal». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2023 
  179. «Sabalenka defeats Linette to reach first Grand Slam final». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2023 
  180. «How Sabalenka found her inner calm and a new level of success». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  181. «Sabalenka holds off Rybakina to win Australian Open, first Slam title». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  182. «10 incredible things Aryna Sabalenka achieved by winning the Australian Open». Tennis.com 
  183. «'A joy to watch': Social media reacts to Australian Open final». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 28 de janeiro de 2023 
  184. «'I still feel like I'm on another planet': Sabalenka steps out with Australian Open trophy». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  185. «Champions Corner: How Aryna Sabalenka learned a new way to fight». Women's Tennis Association (em inglês). Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  186. «BBC News: Australian Open 2023: Aryna Sabalenka beats Elena Rybakina to win Melbourne title». BBC Sport. Consultado em 30 de janeiro de 2022 
  187. «Sabalenka extends run; Pliskova, Krejcikova grab Top 10 wins in Dubai» 
  188. WTA Staff (22 de fevereiro de 2023). «Sabalenka dethrones Ostapenko with three-set comeback in Dubai» (em inglês). WTA. Consultado em 26 de maio de 2023 
  189. «By the numbers: Krejcikova ends Sabalenka's winning streak in Dubai» 
  190. «Sabalenka rolls past Rodina into third round of Indian Wells» 
  191. «Gauff survives Peterson; Sabalenka outlasts Krejcikova in Indian Wells» 
  192. «Sabalenka sweeps past Gauff into Indian Wells semifinals» 
  193. «Sabalenka cruises into third final of season at Indian Wells» 
  194. «Rybakina tops Sabalenka to win Indian Wells title» 
  195. Harry Poole (29 de março de 2023). «Miami Open 2023: Sorana Cirstea stuns Aryna Sabalenka to reach semi-finals» (em inglês). bbc.com. Consultado em 17 de julho de 2023 
  196. «Swiatek beats Sabalenka in straight sets to win Stuttgart title» (em inglês). reuters.com. 23 de abril de 2023. Consultado em 17 de julho de 2023 
  197. Tumaini Carayol (6 de maio de 2023). «Aryna Sabalenka triumphs against rival Iga Swiatek to win Madrid Open» (em inglês). theguardian.com. Consultado em 17 de julho de 2023 
  198. «Resurgent Kenin knocks out Sabalenka on day of upsets in Rome» (em inglês). reuters.com. 11 de maio de 2023. Consultado em 17 de julho de 2023 
  199. Pedro Gonçalo Pinto (8 de junho de 2023). «Muchova amplia retrospecto incrível com triunfo sobre Sabalenka em Roland Garros». bolamarela.com.br. Consultado em 17 de julho de 2023 
  200. Abbey Johnson (23 de junho de 2023). «Bett1 Open: Veronika Kudermetova halts no. 1 seed Aryna Sabalenka in pre-quarters» (em inglês). tennisworldusa.org. Consultado em 17 de julho de 2023 
  201. Tumaini Carayol (13 de julho de 2023). «Ons Jabeur digs deep to battle past Aryna Sabalenka into Wimbledon final» (em inglês). theguardian.com. Consultado em 17 de julho de 2023 
  202. AFP (11 de agosto de 2023). «Sabalenka é eliminada por Samsonova em Montreal; Davidovich vai às semis de Toronto». uol.com.br. Consultado em 19 de agosto de 2023 
  203. WTA Staff (19 de agosto de 2023). «Muchova rallies past Sabalenka again for Cincinnati final berth» (em inglês). WTA. Consultado em 19 de agosto de 2023 
  204. Victoria Chiesa (8 de setembro de 2023). «Aryna Sabalenka rallies past Madison Keys to reach 2023 US Open final» (em inglês). usopen.org. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  205. Simon Briggs (10 de setembro de 2023). «Emotional Coco Gauff storms back to beat Aryna Sabalenka and win 2023 US Open» (em inglês). The Telegraph. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  206. Dr Balraj Shukla (1 de outubro de 2022). «9 players ranked World No. 1 in both singles and doubles ft. Martina Navratilova and Serena Williams» (em inglês). sportskeeda.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  207. WTA Staff (6 de outubro de 2023). «Rybakina topples Sabalenka to round out Beijing semifinals» (em inglês). WTA. Consultado em 6 de outubro de 2023 
  208. WTA Staff (5 de novembro de 2023). «Swiatek keeps No.1 bid alive, beats Sabalenka to make Cancun final» (em inglês). WTA. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  209. Ivan Silva (24 de dezembro de 2023). «Sofia Kenin vence Aryna Sabalenka e as Eagles derrotam Kites para conquistar o título da World Tennis League 2023». tenisatual.com. Consultado em 24 de dezembro de 2023 
  210. Bren Gray (3 de janeiro de 2024). «Sabalenka makes hot start to season in Brisbane» (em inglês). tennismajors.com. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  211. Lachlan Harper (4 de janeiro de 2024). «'I'm super happy to be back': Defending Australian Open champion Aryna Sabalenka charms crowd with classic interview» (em inglês). wwos.nine.com.au. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  212. WTA Staff (5 de janeiro de 2024). «Sabalenka bests Kasatkina in Brisbane, wins 14th straight Australian match» (em inglês). WTA. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  213. WTA Staff (6 de janeiro de 2024). «Sabalenka bests Azarenka; to renew rivalry with Rybakina in Brisbane final» (em inglês). WTA. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  214. WTA Staff (7 de janeiro de 2024). «Rybakina races past Sabalenka to win Brisbane International» (em inglês). WTA. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  215. Ravi Ubha (14 de janeiro de 2024). «Sabalenka storms through in hour of power» (em inglês). ausopen.com. Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  216. Lee Goodall (17 de janeiro de 2024). «Sabalenka in two to make round three» (em inglês). ausopen.com. Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  217. Vivienne Christie (19 de janeiro de 2024). «Speedy Sabalenka races into second week at AO 2024» (em inglês). ausopen.com. Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  218. «Sabalenka 'stronger' now than during Australian Open title breakthrough» (em inglês). france24.com. 21 de janeiro de 2024. Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  219. Simon Cambers (23 de janeiro de 2024). «Superior Sabalenka powers into semifinal» (em inglês). ausopen.com. Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  220. Tumaini Carayol (25 de janeiro de 2024). «Sabalenka ousts Gauff to set up Australian Open final against Zheng» (em inglês). theguardian.com. Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  221. David Kane (27 de janeiro de 2024). «Aryna Sabalenka wins second Australian Open title, defeats Zheng Qinwen in hard-hitting final» (em inglês). tennis.com. Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  222. Tanya Aldred (27 de janeiro de 2024). «Aryna Sabalenka routs Zheng Qinwen: Australian Open 2024 women's singles final – as it happened» (em inglês). theguardian.com. Consultado em 27 de janeiro de 2024 
  223. «USA move into finals of Junior Davis Cup and Junior Fed Cup». Sportswire. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  224. a b «Fed Cup Semifinals Preview: which teams will reach the final?». Tennis World USA. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  225. a b «Fed Cup final Preview: Belarus v USA». Last Word on Tennis. Outubro de 2017. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  226. «Victoria Azarenka says custody dispute keeps her out of Fed Cup final». Tennis.com. Consultado em 7 de setembro de 2018 
  227. «Aliaksandra Sasnovich Rankings History». WTA Tennis. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  228. «All square in Minsk as Sasnovich and Bertens triumph». Fed Cup. Consultado em 7 de setembro de 2018 
  229. «Belarus completes surprise win over Netherlands in Fed Cup». Tennis.com. Consultado em 7 de setembro de 2018 
  230. «Sabalenka sends Belarus through to first Final». Fed Cup. Consultado em 7 de setembro de 2018 
  231. «Belarus stuns Switzerland to reach 1st Fed Cup final». USA Today. Consultado em 7 de setembro de 2018 
  232. a b Chiesa, Victoria (11 de novembro de 2017). «Belarus, USA all square after first day in Fed Cup final». WTA Tennis (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  233. «CoCo Vandeweghe puts up three points to propel U.S. to Fed Cup glory». Tennis.com. Consultado em 7 de setembro de 2018 
  234. a b «Azarenka leads Belarusian trio into historic third round». WTA Tennis. Consultado em 7 de setembro de 2018 
  235. «Kuzmova claws Slovakia back into contention in Minsk». Fed Cup. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  236. «Lapko and Marozava launch Belarus back into the World Group». Fed Cup. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  237. «Sabalenka blasts Belarus to a semifinal spot». Fed Cup. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  238. «Ashleigh Barty stars as Aussies clinch Fed Cup semi». ESPN. 21 de abril de 2019. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  239. «Stats Hub 2020». Women's Tennis Association. Consultado em 28 de fevereiro de 2021 
  240. Kane, David (18 de janeiro de 2022). «Aryna Sabalenka's first serve: No. 2 seed conquers yips to survive Sanders, begin Australian Open campaign». Tennis. Consultado em 12 de junho de 2022 
  241. a b «WTA Eastbourne: Aryna Sabalenka shocks Karolina Pliskova». Tennis World USA. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  242. «Aryna Sabalenka's coach Tursunov speaks about her recent success». Tennis.com. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  243. «Aryna Sabalenka Plays Two Finals in One Day, Making Steady Start on Clay». Last Word on Tennis. 15 de abril de 2018. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  244. «Sabalenka captures Madrid title in thriller over Barty». Women's Tennis Association. 8 de maio de 2021. Consultado em 23 de abril de 2022 
  245. a b «Aryna Sabalenka: 'I don't even hear myself when I am playing'». Tennis World USA. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  246. «Aryna Sabalenka working with former Wawrinka's coach Magnus Norman». Tennis World USA. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  247. «Interview: Aryna Sabalenka, Round 3». US Open. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  248. «Sabalenka prepares for déjà vu clash with Wozniacki in Montréal». WTA Tennis. Consultado em 9 de setembro de 2018 
  249. Di Lorito, Paolo (22 de setembro de 2020). «È già finita la collaborazione tra Sabalenka e Kindlmann» [The collaboration between Sabalenka and Kindlmann has already ended]. Ubi Tennis (em italiano). Consultado em 27 de outubro de 2020 
  250. «Brands That Sponsor Aryna Sabalenka» 
  251. «Aryna Sabalenka 'Dreaming About Tigers'». BNP Parbias Open. 12 de março de 2019. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  252. «'I'm the tiger' – Sabalenka embraces Asian Swing return after US Open trials». WTA Tennis. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  253. Tandon, Kamakshi. «The 'Tiger' is officially back: Sabalenka repeats as Wuhan Champion». Tennis.com. Consultado em 3 de novembro de 2019 
  254. a b Арына Сабаленка — сваім падпісчыкам: Якое метадычнае цкаванне! І вы хочаце, каб разумныя людзі былі з вамі? [Aryna Sabalenka to her subscribers: What methodical baiting! And you want smart people to be with you?] - Nasha Niva, 12 October 2020
  255. Сабаленка на заклік не маўчаць аб сітуацыі ў Беларусі: «Пара б ужо паразумнець. Ну нічога, і такіх зямля носіць, на жаль» - Nasha Niva, 12 October 2020
  256. Соболенко подписала обращение белорусских спортсменов о том, что их «долг не выступать с политическими призывами, а побеждать на спортивных аренах» - sports.ru, 2 December 2020
  257. Стало известно, кто подписал открытое письмо спортсменов, выступающих за власть - tut.by, 24 November 2020 (archived)
  258. «Belarusian Olympic medalists sign open letter». Inside the Games. Consultado em 2 de maio de 2023 
  259. «Aryna Sabalenka says comments from Belarus president Alexander Lukashenko 'not helping'». Sky Sports (em inglês). Consultado em 24 de maio de 2023 
  260. Carroll, Rory (10 de março de 2022). «Russian, Belarusian players call for peace as Ukraine conflict rages». Reuters (em inglês). Consultado em 25 de março de 2023 
  261. «Sabalenka: Anxiety and Hope for Peace Unite Tour». tennisnow.com. Consultado em 25 de março de 2023 
  262. «Sabalenka on Ukraine war impact on her career». Tennis Infinity. Consultado em 10 de março de 2023 
  263. Kane, David (26 de maio de 2023). «Aryna Sabalenka previews tense Roland Garros first round against Marta Kostyuk». Tennis 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Aryna Sabalenka

Precedido por
Iga Świątek
Nº 1 do mundo da WTA (simples)
11 de setembro de 20236 de novembro de 2023
Sucedido por
Iga Świątek