Leandro Lyra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Leandro Lyra
Vereador pelo Rio de Janeiro
Período 1º de janeiro de 2017
até atualidade
Dados pessoais
Nascimento 29 de agosto de 1992 (27 anos)
Belém, PA
Alma mater Instituto Militar de Engenharia
Partido NOVO (desde 2016)

Leandro Lyra Braga Dognini (Belém, 29 de agosto de 1992) é um engenheiro e político brasileiro.[1] Recebeu a Medalha de Prata na 20ª International Mathematics Competition for University Students (IMC), a maior competição universitária de matemática do mundo[2], além de ser medalhista em diversas outras competições científicas internacionais[3][4] e nacionais[5][6][7][8]. Foi o 1º colocado do XXIV Prêmio do Tesouro Nacional, com a monografia sobre “Equilíbrio Previdenciário dos Entes Subnacionais”[9]. Ainda durante a graduação, concluiu um mestrado profissional em Métodos Matemáticos em Finanças no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), tendo sua dissertação de mestrado agraciada com o 10º Prêmio ANBIMA de Mercados de Capitais (2014).[10] Atualmente é doutorando em economia matemática, também pelo IMPA, e vereador na cidade do Rio de Janeiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Leandro Lyra nasceu em Belém, em 29 de agosto de 1992.[11] Filho de um engenheiro mecânico e de uma engenheira química da Vale, residiu em Barcarena, Pará, até os 17 anos.[5] Em 2010, mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar no Instituto Militar de Engenharia, onde graduou-se engenheiro eletricista e serviu como oficial do Exército Brasileiro.[12] Durante sua graduação também participou dos programas Ingénieur Polytechnicien na École Polytechnique, agraciado com a Bourse D´Excellence Eiffel, e Visiting Undergraduate Student na Universidade Harvard,[5][13] além de ter sido escolhido orador da turma General Argus Fagundes Ourique Moreira.

Foi o primeiro vereador eleito pelo Partido Novo no Rio de Janeiro. Recebeu 29 217 votos, tornando-se o décimo vereador mais votado para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro e o mais bem votado entre os neófitos para a 10ª legislatura,[14] mesmo sendo a primeira eleição do NOVO e sem ter um passado político.[15] Além disso, foi o mais jovem vereador eleito, aos 24 anos, para a 10ª legislatura da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.[16][17] e um dos vereadores mais instruídos.[18]

Vereador[editar | editar código-fonte]

Leandro Lyra adotou uma estrutura enxuta em seu gabinete, nomeando apenas 6 assessores (teria direito a 20) além de reduzir a verba de gabinete em 50% por cento.[19] O vereador foi eleito Vice-Presidente das comissões de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática, e de Abastecimento, Indústria, Comércio e Agricultura.[20]

Em setembro de 2017 foi contrário ao aumento dos tributos IPTU e ITBI, realizado por meio do projeto de atualização da planta de valores de imóveis da cidade.[21]

Foi também contrário à obrigatoriedade do retorno de cobradores aos ônibus, em novembro de 2017, por acreditar que a bilhetagem eletrônica seria um caminho mais eficiente, transparente, seguro e moderno para se acabar com os problemas da dupla função do motorista.[22][23] Na época, foi acusado por parte da bancada do PSOL de ser "desonesto", "sujo" e "mentiroso", e ainda foi acusado de agir a mando da Fetranspor. O vereador reagiu, informando que tomaria medidas judiciais cabíveis, acusando PSOL e também o PT de incitarem "o ódio num debate que deveria ser democrático", desafiando também os adversários a provarem que é amigo de algum empresário de ônibus, além de ironizar a obrigatoriedade de cobradores, dizendo "bota dois cobradores, bota um recepcionista, bota tradutor, e bota a passagem a R$ 10 para o carioca pagar".[24]

Em julho de 2018, votou a favor da abertura de investigação e admissibilidade do processo de impeachment do prefeito Marcelo Crivella, após o vazamento de áudios de uma reunião realizada no Palácio da Cidade, que levantaram suspeitas de uso indevido da máquina pública para benefício de grupos específicos.[25][26]

Projetos e iniciativas[editar | editar código-fonte]

Dentre outros,[27][28][29] Lyra propôs o projeto de lei complementar que prevê que, diante da queda de arrecadação do município, será feito um novo cálculo a respeito do duodécimo que é repassado pelo Tesouro aos entes do Legislativo – Câmara Municipal do Rio de Janeiro e Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro – reduzindo proporcionalmente os recursos disponibilizados a esses órgãos.[30]

O vereador envolveu-se em um conflito com o partido NOVO ao candidatar-se como Deputado Federal para as eleições de 2018. Em circular encaminhada pelo diretório nacional é dada a informação que o diretório nacional do partido, por unanimidade, impugnou sua candidatura, afirmando que haveria um compromisso de cumprimento de todo o seu mandato como vereador. O vereador sustentava que o estatuto já prevê exceções caso o diretório estadual permita. Leandro Lyra obteve no Tribunal Superior Eleitoral um mandado de segurança, que ainda deverá ter seu mérito julgado.[31][32]

Referências

  1. «Leandro Lyra - Sobre». Partido Novo. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 /
  2. «Aluno do INF conquista Medalha na 20ª IMC». Instituto de Informática UFRGS. 20 de agosto de 2013. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  3. «Resultado final IMC 2012» (PDF). International Mathematics Competition for University Students. Consultado em 21 de setembro de 2019  line feed character character in |publicado= at position 38 (ajuda)
  4. «Resultados V CIIM, Armênia 2013». Competencia Iberoamericana Interuniversitaria de Matemáticas. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  5. a b c Malu Gaspar (Novembro de 2016). «Golden boy - Um novato na Câmara do Rio». Revista Piauí 122 ed. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  6. «Hall da Fama da Olimpíada Paraense de Matemática». Olimpíada Paraense de Matemática. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  7. «Classificação final vencedores da OBF 2009». Sociedade Brasileira de Física. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  8. «Olimpíada Brasileira de Química, Resultado e Classificação 2009» (PDF). Olimpíada Brasileira de Química. Consultado em 21 de setembro de 2009 
  9. «Enap - Escola Nacional de Administração Pública - Prêmio STN destaca há 24 anos o valor da pesquisa em finanças públicas». www.enap.gov.br. Consultado em 30 de novembro de 2019 
  10. «Prêmio ANBIMA». ANBIMA. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  11. «Leandro Lyra 30300». Eleiçoes2016.com. Consultado em 21 de fevereiro de 2016 
  12. «Concludentes de 2015 a 2010». Instituo Militar de Engenharia. Consultado em 21 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 17 de março de 2016 
  13. «Escavador Leandro Lyra». Consultado em 1 de agosto de 2018 
  14. Geraldo Samor (3 de outubro de 2016). «Na estreia, Novo elege 4 vereadores com 300 mil votos». Brazil Journal. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  15. «Crivella e vereadores eleitos no Rio são diplomados na Câmara». G1. Rio de Janeiro: Globo. 15 de dezembro de 2016. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  16. Luã Marinatto (4 de outubro de 2016). «Vereador mais jovem eleito no Rio é do partido NOVO: 'Não somos políticos profissionais'». Extra. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  17. Naief Haddad (6 de novembro de 2016). «Vereadores eleitos pelo Novo prometem enxugar estrutura de gabinete». Folha de S.Paulo. São Paulo: Uol. Consultado em 21 de fevereiro de 2016 
  18. Caio Barretto Briso; Carina Bacelar; Guilherme Ramalho (17 de outubro de 2016). «Câmara do Rio não é um retrato da população». O Globo. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  19. «Prefeito vai ter que buscar apoio entre os vereadores». O Dia. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  20. «Câmara do Rio acelera para votar autorização de viagem de Crivella». Extra Online. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  21. «Veja como votara os vereadores sobre mudanças na cobrança do IPTU no Rio». G1. 6 de setembro de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  22. Franco, Gustavo (26 de novembro de 2017). «O tempo perdido». O Globo (Coluna). Consultado em 2 de agosto de 2018 
  23. Lyra, Leandro (7 de dezembro de 2017). «Por 40 a 1 Câmara engata ré no transporte público carioca». Estadão (Coluna). Consultado em 2 de agosto de 2018 
  24. Aline Macedo (9 de junho de 2017). «Vereadores trocam farpas na Câmara do Rio e nas redes sociais». Consultado em 2 de agosto de 2018 
  25. «Câmara do Rio rejeita impeachment de Marcelo Crivella». Veja online com Agência Brasil. 12 de julho de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  26. «Câmara do Rio rejeita pedido de impeachment conta Crivella». G1. 12 de julho de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  27. «Transparência na Administração Pública - Ver. Leandro Lyra». transparenciarj.leandrolyra.com.br 
  28. «Indicação Legislativa Nº 1259/2017». 26 de maio de 2017. Consultado em 1 de agosto de 2018 
  29. «Leandro Lyra lança plataforma Raio-X do Orçamento». Boletim da Liberdade. 29 de outubro de 2017. Consultado em 1 de agosto de 2018 
  30. «Projeto quer reduzir repasse da prefeitura do Rio para Câmara de Vereadores e o TCM-RJ». Extra online. 26 de junho de 2018. Consultado em 1 de agosto de 2018 
  31. TSE
  32. Boletim da Liberdade (25 de julho de 2018). «NOVO veta candidatura de vereador do Rio a deputado federal e caso vai à Justiça». Consultado em 8 de agosto de 2018