Light My Fire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Light My Fire"
Single de The Doors
do álbum The Doors
Lado B The Crystal Ship
Lançamento Maio de 1967
Gravação Finais de Agostos - inícios de Setembro de 1966
Gênero(s) Rock psicodélico, acid rock
Duração 7:06 (versão de álbum)
4:40 (versão longa de rádio)
3:07 (versão de single)
Gravadora(s) Elektra Records
Composição Robby Krieger
Produção Paul A. Rothchild
Cronologia de singles de The Doors
Último
"Break on Through (To the Other Side)"
(1967)
"People Are Strange"
(1967)
Próximo
Faixas de The Doors

"Light My Fire" é uma canção da banda norte-americana The Doors, pertencente ao álbum homónimo de estreia, que foi gravada em Setembro de 1966 e lançada em Janeiro de 1967. Atingiu o primeiro lugar na tabela de singles da Billboard em 1967. Foi re-lançada em 1968, atingindo o 87º posto. A canção foi escrita pelo guitarrista Robby Krieger, embora nos créditos surja "The Doors".

Diversas covers foram gravadas por artistas como Etta James (Etta James The Chass Box, June 2000 CHESS Records) Astrud Gilberto, Will Young (cuja versão chegou ao 1º lugar no Reino Unido), Amii Stewart, Natalia Oreiro, José Feliciano (cuja versão ganhou um Grammy em 1969 para Melhor Canção Pop do Ano), Nancy Sinatra, Friedrich Gulda, Julie Driscoll & the Brian Auger Trinity, Shirley Bassey, Cibo Matto, Divididos, UB40, Massive Attack, Amorphis, Hide, Minnie Riperton, Stevie Wonder, Al Green, Ananda Shankar, Trini Lopez, Mae West, Maysa e Train, cuja versão pode ser encontada na compilação de tributo Stoned Immaculate: The Music of The Doors. Os The Challengers fizeram uma versão instrumental em 1969.

Análise[editar | editar código-fonte]

Quando o "Doors" ainda nem tinha pisado em um estúdio de gravação, Jim Morrison era o único compositor da banda.. Ele pediu então aos músicos da banda que tentassem compor algumas músicas, pois a gravadora Elektra Records estava interessada em gravar o primeiro álbum da banda, e faltavam mais umas duas músicas para fechar a lista.. o guitarrista Robby Krieger então compõe a melodia, a primeira estrofe e o refrão. Morrison gostou e compos a segunda estrofe, bem mais sombria e fúnebre que a primeira e juntos eles finalizam a letra da música.. O tecladista Ray Manzarek inventa então aquela introdução muito doida e aqueles solos eternos e a música ficou com mais de 6 minutos.. o presidente da gravadora Jac Holzman disse então que se eles encurtassem a música ela seria com toda certeza um sucesso. A princípio os integrantes do Doors reagiram negativamente, mas depois acabaram aceitando e a música passou a ter pouco mais de quatro minutos. E foi nesse formato mais curto que Light my Fire trouxe o estouro da banda no verão de 1967, levando os The Doors para o topo das paradas, e a música se tornou o grande Hit do ano e também daquela geração do fim dos anos 60.

The Ed Sullivan Show[editar | editar código-fonte]

A banda apareceu em vários programas de TV, tais como American Bandstand, fazendo um playback do single. Entretanto, "Light My Fire" foi apresentada ao vivo no The Ed Sullivan Show transmitido em 17 de setembro de 1967. Foi pedido ao The Doors pelo produtor Bob Precht, genro de Sullivan, para mudar a parte da letra "girl, we couldn't get much higher" ("garota, não poderíamos ficar mais chapados"), pois os patrocinadores estavam pouco confortáveis com a possível referência ao consumo de drogas.[1][2] A banda concordou e ensaiou cantando a letra alterada para "girl, we couldn't get much better" ("garota, não poderíamos ficar melhoress"); entretanto, durante a apresentação ao vivo, o líder da banda, Jim Morrison cantou a letra original.[1] Ed Sullivan não cumprimentou Morrison quando este deixou o palco. A banda tinha negociado outras apresentações com os produtores; entretanto, após quebrar o acordo, cantando a letra ofensiva, foram informados que eles nunca se apresentariam no programa novamente. A resposta de Morrison foi: "Hey man, we just 'did' Sullivan." (Aí cara, acabamos de se apresentar no show do Sullivan".[3]

Paradas e certificações[editar | editar código-fonte]

  1. a b Korpe, Marie. Marie Korpe (2004-09-04). Shoot the singer!: music censorship today Zed Books [S.l.] p. 178. ISBN 978-1-84277-505-9. Consultado em October 7, 2009. 
  2. Hicks, Michael (2000-08-01). Sixties Rock: Garage, Psychedelic, and Other Satisfactions University of Illinois Press [S.l.] p. 83. ISBN 978-0-252-06915-4. Consultado em October 7, 2009. 
  3. Hogan, Peter K. (1994). Charlesworth, Chris, : . The complete guide to the music of the Doors Music Sales Group [S.l.] p. 30. ISBN 978-0-7119-3527-3. Consultado em October 7, 2009. 
  4. «27 September 1967 Singles». poparchives.com.au. Arquivado desde o original em 2012-07-08. Consultado em March 1, 2010. 
  5. «Light My Fire». irishcharts.ie.com. Arquivado desde o original em 2009-06-03. Consultado em February 27, 2010. 
  6. «The Doors - Light My Fire (song)». australian-charts.com. Arquivado desde o original em 2012-07-08. Consultado em February 27, 2010. 
  7. «Light My Fire». chartstats.com. Arquivado desde o original em 2012-07-08. Consultado em February 27, 2010. 
  8. «Billboard Singles». allmusic.com. Consultado em February 27, 2010. 
  9. «CASH BOX Top 100 Singles». cashboxmagazine.com. Arquivado desde o original em 2012-07-08. Consultado em February 28, 2010. 
  10. David Roberts (May 2005). British Hit Singles and Albums 18 Ed Gullane Children's Books [S.l.] ISBN 978-1-904994-00-8.