Lindoia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Lindóia)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o município paulista. Para outros significados, veja Lindoia (desambiguação).
Estância Hidromineral de Lindoia
"Capital Nacional da Água Mineral[1]"
Bandeira de Lindoia
Brasão de Lindoia
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 21 de março
Fundação 21 de março de 1965 (53 anos)
Gentílico lindoiano
Lema Aqua pura vita longa
"Água pura, vida longa"
Padroeiro(a) Nossa Senhora das Brotas[2]
Prefeito(a) Luiz Carlos Scarpioni Zambolim (PSB)
Localização
Localização de Lindoia
Localização de Lindoia em São Paulo
Lindoia está localizado em: Brasil
Lindoia
Localização de Lindoia no Brasil
22° 31' 22" S 46° 39' 00" O22° 31' 22" S 46° 39' 00" O
Unidade federativa São Paulo
Região
intermediária

Campinas IBGE/2017 [3]

Região
imediata

Amparo IBGE/2017

Municípios limítrofes Águas de Lindóia, Serra Negra, Itapira, Socorro
Distância até a capital 156 km[4]
Características geográficas
Área 48,600 km² [5]
População 6 708 hab. Censo IBGE/2010[6]
Densidade 138,02 hab./km²
Altitude 677 m
Clima Tropical de Altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,820 muito elevado PNUD/2000[7]
PIB R$ 60 985,288 mil IBGE/2008[8]
PIB per capita R$ 10 294,61 IBGE/2008[8]
Página oficial
Prefeitura lindoia.sp.gov.br
Câmara camaralindoia.sp.gov.br

Lindoia [ó] é um município brasileiro do estado de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

Estância hidromineral[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estância turística (São Paulo)

Lindoia é um dos 11 municípios paulistas considerados estâncias hidrominerais pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Hidromineral, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais. Além disso, Lindoia é considerada "Capital Nacional da Água Mineral", pelo motivo de 40% de toda água mineral consumida no país vir de Lindoia, com a denominação nas embalagens de "Lindoya".[carece de fontes?] Atualmente existe na cidade as empresas engarrafadoras de água mineral, como: Lindoya Verão, Lindoya Verão Thermal, Lindoya Bioleve, Lindoya Vida, Lindoya Original, Lindoya Joia e Lindoya Genuína. Todas as empresas levam Lindoya em suas embalagem para a demostração da origem da água mineral.

Igreja Católica[editar | editar código-fonte]

O município pertence à Diocese de Amparo.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º31'23" sul e a uma longitude 46º39'00" oeste, estando a uma altitude de 677 metros. Sua população estimada em 2004 era de 6.021 habitantes.

Possui uma área de 48,6 km².

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 5.331

  • Urbana: 4.716
  • Rural: 615
  • Homens: 2.690
  • Mulheres: 2.641

Densidade demográfica (hab./km²): 109,69

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 8,20

Expectativa de vida (anos): 75,97

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 1,85

Taxa de alfabetização: 91,10%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,820

  • IDH-M Renda: 0,757
  • IDH-M Longevidade: 0,849
  • IDH-M Educação: 0,853

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[9], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[10], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[11] para suas operações de telefonia fixa.

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeitura de Lindóia
  2. «Paróquia de Nossa Senhora das Brotas». Lindoia.com.br. Consultado em 16 de janeiro de 2015. 
  3. «O recorte das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias de 2017» (PDF). Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2017. p. 20–34. Consultado em 10 de agosto de 2017. 
  4. «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 28 de janeiro de 2011. 
  5. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  6. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  7. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  8. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  9. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  10. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  11. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1