Lista de prefeitos de Petrolina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Prefeito de Petrolina
Brasao de Petrolina.svg
Brasão de Petrolina
Duração Quatro anos com direito a uma reeleição
Criado em 1895
Primeiro titular Manuel Francisco de Souza Junior
Sucessão Através de sufrágio universal direto
Vice Simão Amorim Durando Filho
Salário R$ 18.000,00 mensal
Website https://petrolina.pe.gov.br/o-prefeito/

Esta lista de prefeitos do município de Petrolina no estado de Pernambuco, compreende todas as pessoas que tomaram posse definitiva da chefia do executivo municipal em Petrolina e exerceram o cargo como prefeitos titulares, além de prefeitos eleitos cuja posse foi em algum momento prevista pela legislação vigente. Prefeitos em exercício que substituíram temporariamente o titular não são considerados para a numeração mas estão citados em notas, quando aplicável.

O cargo como conhecemos foi criado em Pernambuco com a promulgação da primeira constituição republicana do estado em 1891 que fixou o mandato de três anos para o prefeito, subprefeito e conselheiros municipais, antes disso no regime imperial o chefe do poder executivo municipal era o presidente da câmara que exercia simultaneamente as funções e era escolhidos por seu pares. Essas configurações politicas eram exclusivas para locais reconhecidos como vila ou cidade, Petrolina só obteve o estabelecimentos dessa instituições e autonomia politicas trazidas por elas somente em 1895 quando foi concedido o status de cidade pela Assembleia Legislativa de Pernambuco.

Eleições[editar | editar código-fonte]

O prefeito é eleito por sufrágio universal, secreto, direto, em pleito simultâneo em todo o País, realizado a cada quatro anos, no primeiro domingo de outubro.

E trinta dias após tem lugar o segundo turno, se o eleito em primeiro lugar não atingir 50% dos votos válidos mais um voto, no caso de municípios com mais de duzentos mil eleitores.

Conforme a legislação eleitoral atual no Brasil, para tornar-se elegível, exige-se uma série de requisitos;

  • Possuir nacionalidade brasileira ou portuguesa (neste caso, o cidadão português deve se encontrar amparado pelo Estatuto de Igualdade entre Portugueses e Brasileiros),
  • Título de eleitor em dia e estar em gozo pleno do exercício dos direitos políticos,
  • Domicilio eleitoral na circunscrição na qual o candidato se apresenta,
  • Filiação partidária,
  • Ser alfabetizado (tópico invalidado pela atual constituição brasileira de 1988),
  • Desincompatibilização de cargo público - Se ocupa um cargo público, deve sair seis meses antes das eleições e voltar, caso possa, só após seis meses ao pleito eleitoral,
  • Renúncia de outro mandado até seis meses antes do pleito e não ser parente afim ou consanguíneo, até segundo grau, ou cônjuge de titular de cargo eletivo; pode, entretanto, ser candidato à reeleição (artigo 14 da Constituição).
  • Ter idade mínima de 21 anos.

Lista de prefeitos[editar | editar código-fonte]

  Prefeitos eleitos diretamente
  Prefeitos que ascenderam pela linha sucessória
  Prefeitos nomeados ou eleitos indiretamente


Prefeito(a) Imagem Período do mandato

(duração do mandato)

Partido Vice-Prefeito(a) Observação
Manoel Francisco de Souza Júnior PREFEITO souza junior.jpg 21 de setembro de 1895 até

15 de novembro de 1895

(1 mês e 25 dias)[1]

Febrônio Martins de Souza [2][3]
Agostinho Albuquerque Cavalcante Prefeito Agostinho Albuquerque Cavalcante.png 15 de novembro de 1895 até

15 de novembro de 1898

(3 anos)

Lucindo Benício Rodrigues Coelho 15 de novembro de 1898 até

15 de novembro de 1901

(3 anos)

Ignácio Rodrigues Bonfim 15 de novembro de 1901 até

15 de novembro de 1904

(3 anos)

José Francisco de Albuquerque Cavalcanti 15 de novembro de 1904 até

15 de novembro de 1907

(3 anos)

José Figueira Cavalcanti 15 de novembro de 1907 até

15 de novembro de 1910

(3 anos)

João Jose Amorim
Crispiniano Crispim Coelho Brandão 15 de novembro de 1910 até

15 de novembro de 1912

(2 anos)

Antônio de Sant'Anna Filho 15 de novembro 1912 até

15 de novembro de 1913

(1 ano)

nenhum Subprefeito, assumiu após a morte do titular.
Marcelino Sant'Anna 15 de novembro de 1913 até

15 de novembro de 1916

(3 anos)

Clementino de Souza Coelho
10° Otacílio Nunes de Souza 15 de novembro de 1916 até

15 de novembro de 1919

(3 anos)

Antônio de Sant'Anna Filho Eleito em 1916[4]
11° Pacífico Rodrigues da Luz Prefeito Pacifico da luz.jpg 15 de novembro de 1919 até

15 de novembro de 1922

(3 anos)

Francisco Febronio de Souza
12° Alcides Padilha 15 de novembro de 1922 até

14 de junho de 1927 (4 anos e 7 meses)

João Dias Gomes Eleito em 1922.[5][6]
13° Possídio Nascimento Coelho 14 de junho de 1927 até

26 de setembro de 1927 (3 meses e 12 dias)

Clementino de Souza Coelho Eleito em 1927, ambos renunciaram.
14° João Francisco de Souza Filho 26 de setembro de 1927 até

27 de julho de 1928

nenhum Presidente do Conselho Municipal
15° Honório Ferreira Sant'Anna 27 de julho de 1928 até

1 de junho de 1930*

nenhum Vice-Presidente do Conselho Municipal[7]
16° Antônio Clementino Coelho 1 de junho de 1930 até

6 de outubro de 1930

Antonio Santana Padilha Eleito em 1930[8]
17° Pacífico Rodrigues da Luz Prefeito Pacifico da luz.jpg 6 de outubro de 1930 até

26 de agosto de 1936 (5 anos, 10 meses e 20 dias)

PD nenhum Nomeado pelo Interventor[9]
18° João Cardoso de Sá 26 de agosto de 1936 até

10 de dezembro de 1937 (1 ano, 3 meses e 14 dias)

PD nenhum Eleito em 1936
19° Pacífico Rodrigues da Luz Prefeito Pacifico da luz.jpg 10 de dezembro de 1937 até

20 de fevereiro de 1945

(7 anos, 2 meses e 10 dias)

PD nenhum Nomeado pelo Interventor.
20° Nestor Figueiredo Cavalcante 20 de fevereiro de 1945 até

10 de março de 1947

(2 anos e 18 dias)

nenhum Nomeado pelo Interventor.
21° Joaquim André Cavalcanti 4 de março de 1947 até

26 de junho de 1947

(3 meses e 16 dias)

nenhum Nomeado pelo Interventor.
22° Raimundo Santana Prefeito RAIMUNDO SANTANA.png 26 de junho de 1947 até

15 de novembro de 1947

(4 meses e 20 dias)

nenhum Nomeado pelo Interventor.
23° João Ferreira da Silva (João Barracão) 15 de novembro de 1947 até

31 de janeiro de de 1951

PDC Joaquim André Cavalcanti Eleito em sufrágio universal em 1947
24° Ulisses Lustosa de Carvalho Pires 31 de janeiro de 1951 até

3 de junho de 1952

PSD nenhum Eleito em 1950[10], renunciou[11].
(-) Alvaro Rocha 3 de junho de 1952 até

7 de setembro de 1952

nenhum Presidente da Câmara Municipal, assume como Prefeito interino.
25° José Almeida da Silva 7 de setembro de 1952 até

15 de novembro de 1955

Francisco Raimundo de Souza Eleição suplementa[12]
26° José de Souza Coelho Ex-prefeito José de Souza Coelho~2.jpg 15 de novembro de 1955 ate

31 de janeiro de 1959

PR Raimundo Santana Eleito em 1955.
27° Luiz Augusto Fernandes Ex-PREFEITO DE PETROLINA LUIZ AUGUSTO FERNANDES.jpg 31 de janeiro de 1959 até

15 de dezembro de 1963

PSD Diniz de Sá Cavalcanti Eleito em 1958.
28° José de Souza Coelho
Ex-prefeito José de Souza Coelho~2.jpg
15 de dezembro de 1963 até

31 de janeiro de 1969

PSD Diniz de Sá Cavalcanti Eleito em 1963[13]
29° Simão Amorim Durando Prefeito Simão Amorim Durando.png 31 de janeiro de 1969 até

31 de janeiro de 1973 (4 anos)

ARENA Washington Barros Eleito em 1968
30° Geraldo de Souza Coelho Prefeito Geraldo Coelho,.jpg 31 de janeiro de 1973 até

31 de janeiro de 1977 (4 anos)

ARENA Nilberto Moura Leal Eleito em 1972
31° Diniz de Sá Cavalcante Prefeito Diniz de Sa Calvalcante.jpg 31 de janeiro de 1977 até

31 de janeiro de 1983 (6 anos)

ARENA Lauriano Alves Correia Eleito em 1976
32° Augusto de Souza Coelho Prefeito Augusto Coelho.jpg 1 de fevereiro de 1983 até

31 de dezembro de 1988

(5 anos e 11 meses)

PDS Simão Amorim Durando Eleito em 1982
33° Guilherme Cruz de Souza Coelho Prefeito Guilherme-coelho.jpg 1° de janeiro de 1989 até

31 de dezembro de 1992

(4 anos)

PFL Carlos Augusto Amariz Gomes Eleito em 1988
34° Fernando Bezerra Coelho 1° de janeiro e 1993 até

31 de dezembro de 1996

(4 anos)

PMDB Durval de Andrade Araújo Eleito em 1992
35° Guilherme Cruz de Souza Coelho Prefeito Guilherme-coelho.jpg 1° de janeiro de 1997 até

31 dezembro de 2000

(4 anos)

PFL Marco Antônio de Oliveira Gomes Eleito em 1996
36° Fernando Bezerra Coelho 1° de janeiro de 2001 até

29 de dezembro 2006[14]

(5 anos, 11 meses e 28 dias)

PPS Isabel Cristina Oliveira Eleito em 2000
PPS[15] Odacy Amorim de Souza Reeleito em 2004
37° Odacy Amorim de Souza 29 de dezembro de 2006 29 de dezembro 2006 até

31 de dezembro de 2008

(2 anos e 2 dias)

PPS[16] nenhum Vice-Prefeito assumiu com a renúncia do titula.
38° Júlio Lóssio[17][18] 1° de janeiro de 2009 até

31 de dezembro de 2016

(8 anos)

PMDB Domingos Savio Eleito em 2008.
PMDB Guilherme Coelho Reeleito em 2012
39° Miguel Coelho
Prefeito-de-petrolina-miguel-coelho-200x300-1-e1612352992609.jpg
1º de janeiro de 2017

(4 anos e 336 dias até o momento)

PSB[19] Luska Portela[20]

Eleito em 2016

MDB[21] Simão Durando Filho Reeleito em 2020

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Não foi levada em consideração possíveis mudadas partidárias, os partidos informados são os quais os prefeitos estavam filiados no momento da eleição ou quando tomaram posse do cargo.
  2. * Datas com esse símbolo apontam imprecisão

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Eleições anteriores. www.tre-pe.jus.br. Consultado em 2 de agosto de 2020
  2. Petrolina 122 anos: Confira quem já foi prefeito da cidade. Blog Edenevaldo Alves. 21 de setembro de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2020
  3. Historia. Câmara Municipal. Consultado em 2 de agosto de 2020
  4. Especial 120 anos: avenidas e ruas contam história política de Petrolina. G1 Petrolina. Consultado em 10 de outubro de 2020
  5. Após trair Dilma e o PSB, Fernando Bezerra agora é líder de Bolsonaro. Brasil de Fato PE. Consultado em 10 de outubro de 2020.
  6. Nossa história: Professor Simão Amorim Durando. Colégio prof. Simão. Consultado em 16 de outubro de 2020.
  7. Acervo: Jornal O Pharo. Wixsite. Consultado em 29 de outubro de 2021.
  8. A Constituição federal e as constituições dos estados da republica do Brazil Senado Federal. Consultado em 26 de novembro de 2021

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. BRITTO, Maria Creusa de Sá y(1995). Petrolina origem, fatos, vida, uma história.Tribuna do Sertão.
  2. PADILHA, Antonio de Santana(1982). Petrolina no tempo, no espaço, na vez. FIAM/Centro de Estudos de História Municipal.
  3. O PANG, Eul-Sool. Coronelismo e Oligarquias 1889-1943. Tradução de Vera Teixeira Soares(1978). Editora Civilização Brasileira
  4. PINTO FERREIRA, Maria Regina Davina(2001). O fenômeno do coronelismo e o poder local: O caso do município de Aliança-PE(1928-1945). Sociedade Pernanbucana de Cultura e Ensino.
  5. SANTOS, Ruyter Antonio Bezerra(2002).NEOCORONELISMO, ASPERSOR E VOTO: Estudo de Caso sobre a herança do coronelismo e o poder local da família Coelho em Petrolina – PE (1990-2000).UFPE.
  6. COELHO, Rosabelli Lopes Lima Cavalcanti(2007). Política, Gestão e Cidade. Política habitacional e voto em Petrolina, Pernambuco. PUC Campinas
  7. SANTOS, Ruyter Antonio Bezerra(2013). Nas sombras da família coelho: a dinâmica de uma dominação política. UFRN.
  8. AQUINO, Thulio Andre Moura de(2011). Caminhos do poder: Práticas Políticas da Família Coelho na Cidade de Petrolina-PE, 1930-1947. UFPE
  9. Dados estatísticos : 6º volume. Tribunal Superior Eleitoral(1964)

Ligações externa[editar | editar código-fonte]

Site da Prefeitura.

  1. Foi nomeado no dia 26 de abril de 1893 com a missão de constituí o município, ganhando autonomia e Conselho Municipal com 5 membros, com base na Constituição Estadual de 1891
  2. Educacao, Portal. «Portal Educação - Artigo». siteantigo.portaleducacao.com.br. Consultado em 29 de janeiro de 2021 
  3. Brasil; Constituição (1891) (1895–1896). «A Constituição federal e as constituições dos estados da republica do Brazil : precedida aquella de uma parte histórica e acompanhada de alguns decretos posteriores». www2.senado.leg.br. Consultado em 29 de janeiro de 2021 
  4. Eleição simultânea de prefeito, subprefeito e dos conselheiros realizada em 10 de Julho de 1916
  5. «Mensagens do Governador de Pernambuco para Assembléia (PE) - 1890 a 1930 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 30 de janeiro de 2021 
  6. Eleições realizadas em 1° de setembro de 1922 em todos municípios do Estado para escolher o prefeito, sub-prefeito e conselheiros municipais para triênio iniciado em 15 de novembro do mesmo ano. Teve seu mandato prorrogado ate a realização da próxima eleição tendo vista a anulação do pleito de 12 de julho de 1925.
  7. O presidente do conselho que exercício a função interinamente após a renuncia do prefeito e subprefeito, se afastou por causa da sua saúde
  8. O governo do estado anunciou em 3 de março de 1930 eleições para a escolhas do prefeito e sub-prefeito ocorreria em 21 de abril.
  9. A sua nomeação pelo chefe do governo revolucionário foi noticiada pelo Diário de Pernambuco no dia 17de outubro de 1930 conjuntamente com outra desdobramentos da revolução de 1930
  10. Acordo entre Clementino Coelho(coronel e empresário influente na cidade) e o então prefeito João Barracão mediado pelo govenador Agamenon Magalhães.
  11. Alegando pressão do gov. Agamenon Magalhães renuncia a cargo em junho 1952
  12. A eleição foi realizada em agosto de 1952 para completar o mandato, houve um acordo entre o deputado estadual Nilo Coelho e ex-prefeito João Ferreira da Silva para uma candidatura única encabeçando pelo sobrinho do ex-prefeito.
  13. Eleitoral, Brasil Tribunal Superior (1973). «Dados estatísticos : 7º volume : eleições federais e estaduais : quadros comparativos dos pleitos entre 1945 e 1963». Consultado em 30 de outubro de 2020 
  14. Renunciou ao cargo para assumir a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômica de Pernambuco no Governo do recém eleito Eduardo Campos.
  15. Saiu do PPS e filiou-se no PSB.
  16. Deixou o PPS e filiou-se em 2006 no PSB.
  17. Teve seu 2° mandato cassado por decisão do TRE-PE é afastado do cargo em 12/11/2013, assumindo interinamente o presidente da câmara Osório Siqueira. Reassume em 22/11/2013 por decisão TSE, sendo absorvido na referida corte.
  18. Julio Lóssio se licenciou do cargo em 24/06/2014 para tratar de um AVC. Como vice Guilherme Coelho se candidataria para deputado federal, quem assumiu como prefeito em exercício por 36 dias até 30/07/2014 foi o presidente da Câmara Municipal Osório Siqueira.
  19. Se desfilou PSB em 19/04/2019 e filiou-se no MDB em 11/11/2019.
  20. FLORALINA ARAUJO PORTELA (DEM)
  21. Miguel Coelho deixou o MDB na busca de construir um candidatura ao governo de Pernambuco e se filiou ao DEM 25/09/2021 em grande evento realizado no Recife