Luís Alexandre Pontes Rodrigues

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luís Alexandre
Informações pessoais
Nome completo Luís Alexandre Pontes Rodrigues
Modalidade Voleibol
Nascimento 23 de maio de 1965 (54 anos)
Três Corações, Minas Gerais
Nacionalidade brasileiro(a)
Compleição Peso: 88 kg Altura: 1,96 m
Clube Aposentado
Medalhas
Competidor do Bandeira do Brasil Brasil
Jogos Pan-Americanos
Bronze Indianápolis 1987 Equipe
Competidor da ADC Pirelli
Campeonato Sul-Americano de Clubes
Prata Santiago 1989 Equipe
Competidor do Minas Tênis Clube
Campeonato Sul-Americano de Clubes
Ouro Assunção 1985 Equipe
Prata Santiago 1986 Equipe

Luís Alexandre Pontes Rodrigues (Três Corações, 23 de maio de 1965) é uma ex-voleibolista indoor brasileiro que atua nas posições de Ponta e Central, com marca de 99 cm de impulsão, e que servindo a seleção brasileira na conquista da medalha de bronze na edição dos Jogos Pan-Americanos de Indianápolis de 1987.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Aos quatorze anos de idade já fazia sucesso dentro das quadras, ainda na fase escolar espantava os professores e colegas pela estatura de 1,86 cm lá no Colégio Promove de Belo Horizonte, e quando foi convocado para seleção brasileira juvenil pelo técnico José Carlos Brunoro, quando aprendeu a buscar um melhor aproveitamento do seu porte físico, estando presente a cada quatro anos para os campeonato mundiais da categoria, revelando-se um atleta promissor para o país[1]. Em 1984 foi reserva no ADCB Atlântica. Onde foi vice-campeão do Campeonato Brasileiro[2].E na temporada de 1985 foi convocado para Seleção Brasileira pelo técnico Brunoro em preparação para a edição do Campeonato Mundial Juvenil em Milão, na Itália, e participou da excursão internacional pela Europa, participando de amistosos na França, Itália e Alemanha Oriental[3]e na referida edição alcançou o sexto lugar[4], e pelo |Fiat/Minas, esteve na campanha do título estadual de 1985[5] e do título nacional em 1985 frente ao ADCB Atlântica[6], sendo eleito a Revelação da edição[1] e bicampeonato no Campeonato Sul-Americano de Clubes de de 1984 sediado em Lima[7] e em 1985 em Assunção[8].

Na jornada esportiva de 1986 atuando pelo Fiat/Minas. Foi convocado para seleção principal em preparação para o Campeonato Mundial na França, mas posteriormente foi cortado por Brunoro[9], pelo referido clube obteve o título do campeonato Brasileiro[1][10],.e vice-campeonato na edição do Campeonato Sul-Americano de Clubes de 1986 em Santiago (Chile)[7].

Também pelo Fiat/Minas sagrou-se campeão da primeira edição do Circuito Nacional de 1986 disputado no Ginásio do Bradesco, Rio de Janeiro, ao derrotar o Banespa[11]. Nas competições de 1987 transfere-se para a ADC Pirelli e novamente convocado para a seleção brasileira, quando disputou a edição dos Jogos Pan-Americanos de Indianápolis, Estados Unidos[12]quando conquistou a medalha de bronze[2][13][14]e para disputar o Torneio Pré-Olímpico realizado em 1987 em Brasília[15]; por este clube sagrou-se campeão do Campeonato Paulista de 1987[16] e vice-campeão do Campeonato Brasileiro de 1987[17].

Foi convocado pelo técnico Young Wan Sohn para a seleção brasileira em preparação para os Jogos Olímpicos de Seul de 1988, época que permaneceu na Pirelli[18], terminando com título estadual de 1988[16][19] e conquistando o título da primeira edição da Liga Nacional de 1988-89 [20], nesta temporada namorava a levantadora Fernanda Venturini[21]. Jogou voleibol por 15 anos, esteve na seleção brasileira desde 1982 a 1990. Após encerrar a carreira como atleta passou a trabalhar na Nike de 1994 e permanecendo por cinco anos, integrando o início da parceria entre a CBF e esteve no planejamento para edição dos Jogos Olímpicos de Verão de 1996, no ano de 2000 passa atuar no futebol e foi contratado pela Hicks Muse Tate & Furst para representa-la no Cruzeiro Esporte Clube e no mesmo ano passou a trabalhar no Clube Atlético Mineiro na área de marketing e licenciamentos, ainda trabalho pela Koch Tavares onde trabalhou por seis anos e responsável pelo esportes de praia, futebol e vôlei; ainda trabalhou na FIFA no período de 2005 a 2006, ocasião da Copa do Mundo da Alemanha e do Campeonato Mundial de Clubes em Yokohama. Retornou para a Nilke em 2007 assumindo cargo de diretor de esporte e marketing para a unidade da CBF, alcançando em 2009 a ampliação do cargo a todos os esportes do Brasil[22][23].


Títulos e resultados[editar | editar código-fonte]

Premiações individuais[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e «Placar Magazine - Nº 840- Págs.72-73». Placar. 30 de junho de 1986. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  2. a b c «Placar Magazine - Nº 877- Págs.67-68». Placar. 23 de março de 1987. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  3. «Placar Magazine - Nº 788 - Págs. 70». Placar. 28 de junho de 1985. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  4. «Men Junior Volleyball III World Championship 1985 Milano (ITA) 12-22.09 - Winner Soviet Union». Todor66.com (em ingles). Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  5. a b «VÔLEI -Renovar para fazer valer a tradição». Estado de Minas] (em portugues). 22 de outubro de 2015. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  6. a b «Placar Magazine - Nº 864- Págs.71-72». Placar. 15 de dezembro de 1986. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  7. a b «Ranking - Piso». CSV (em espanhol). Consultado em 10 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 16 de março de 2017 
  8. «Placar Magazine - Nº 924- Págs. 41». Placar. 19 de fevereiro de 1988. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  9. «Placar Magazine - Nº 857- Págs. 76». Placar. 27 de outubro de 1986. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  10. «Placar Magazine - Nº 869- Pág. 62». Placar. 26 de janeiro de 1987. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  11. a b «Placar Magazine - Nº 853- Pág. 70». Placar. 29 de setembro de 1986. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  12. «Placar Magazine - Nº 892- Pág.12». Placar. 6 de julho de 1987. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  13. «Placar Magazine - Nº 900- Pág.63». Placar. 31 de agosto de 1987. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  14. Steven Olderr (2003). «The Pan American Games / Los Juegos Panamericanos: A Statistical History, 1951-1999, bilingual edition / Una Historia Estadistica, 1951-1999». McFarland. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  15. «Placar Magazine - Nº 878- Pág.69». Placar. 30 de março de 1987. Consultado em 10 de abril de 2017 
  16. a b c d «Vôlei Futuro é campeão paulista de 2010». FPV (em portugues). 20 de novembro de 2010. Consultado em 10 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2019 
  17. a b «Placar Magazine - Nº 922 - Pág. 59». Placar. 5 de fevereiro de 1988. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  18. «Placar Magazine - Nº 923- Pág. 50». Placar. 12 de fevereiro de 1988. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  19. «Placar Magazine - Nº 966- Pág.34». Placar. 9 de dezembro de 1988. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  20. a b «Placar Magazine - Nº 979 - Pág. 36». Placar. 17 de março de 1989. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  21. «Placar Magazine - Nº 968 - Pág. 33». Placar. 23 de dezembro de 1988. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  22. «Luis Alexandre Pontes Rodrigues». Maquina do Esporte. Consultado em 10 de janeiro de 2019 
  23. «Descobridor de talentos-O executivo Luis Rodrigues teve uma carreira discreta no voleibol. Como diretor da Nike, ele se transformou no principal caçador de craques do Brasil». Isto É Gente. 20 de julho de 2011. Consultado em 10 de janeiro de 2019