Lucnau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Índia Lucnau

लखनऊ

 
  Cidade  
Portão do Bara Imambara, em Lucnau
Portão do Bara Imambara, em Lucnau
Localização
Lucnau está localizado em: Índia
Lucnau
Localização de Lucnau na Índia
Coordenadas 26° 51' N 80° 55' E
Estado Uttar Pradesh
Características geográficas
População total (2011) 2 815 601 hab.
Densidade 2011 hab./km²
Altitude 55 m

Lucnau[1] (em hindi: लखनऊ; romaniz.: Lucknow; em Língua urdu: Loudspeaker.svg? لکھنؤ, Lakhnaū; IPA[ˈləkʰna.uː]) é a capital do estado de Utar Pradexe, na Índia.[2] Lucnau é a sede administrativa do distrito e da divisão homônimos; de acordo com o governo da Índia, o distrito de Lucnau é um dos noventa Distritos de Concentração de Minorias do país, indicados pelo censo de 2001.[3]

Localizado na região historicamente conhecida como Awadh, Lucnau sempre foi uma cidade multicultural. Os costumes da corte, belos jardins, poesia, música e alta gastronomia patrocinados pelos nababos (nawabs) amantes do persa da cidade são bem conhecidos pelos indianos, bem como por estudantes e amantes da história e da cultura da Ásia Meridional.[4]

Lucnau é conhecida popularmente como A Cidade dos Nababos, Cidade Dourada do Oriente, A Xiraz da Índia (Shiraz-i-Hind) e A Constantinopla da Índia.[5]

Lucnau tem o primeiro banco de DNA humano da Ásia, o segundo do mundo a ter um sistema de identificação de DNA, criado através de uma parceria do Estado com empresas privadas.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Imagem de Lucnau durante a Revolta dos Cipaios. Fotografia de Felice Beato.

Fundada no século XIII, a cidade não se desenvolveu senão a partir do século XVIII com o Império Mogol, que designou um nawab para governar a região. Esta dinastia de nababos durou até à anexação do território pelos britânicos em 1856.

Até 1857 foi cenário de sangrentos confrontos relacionados com a Revolta dos Cipaios. Lucnau foi assediada em primeiro lugar pelas forças rebeldes. Só foi recuperada pelos ingleses em março de 1858 após uma resistência feroz.

Lugares de interesse[editar | editar código-fonte]

  • Imambara Bara: mausoléu de Asaf-ud-Daula, construído no século XVIII. O vestíbulo deste mausoléu, de 50 metros de comprimento, é um dos maiores do mundo. O conjunto inclui também uma mesquita, datada da mesma época.
A Martiniere em Lucnau
  • Imambara Chhota ou Hussainabad: construído em meados do século XIX alberga os túmulos de Ali Xá e de outros familiares. Em frente do mausoléu está a torre de relógio mais alta de toda a Índia: com uma altura total de 67 metros, foi construída também no século XIX.
  • Escola Martiniere: o francês Claude Martin, ao serviço da Companhia Britânica das Índias Orientais, fez construir este palácio com uma estrutura mais parecida com a de um forte.
  • Residência: neste conjunto de edifícios os britânicos e alguns indianos fiéis ao império resistiram ao assédio dos cipaios em 1857. No jardim estão enterrados os corpos de todos os que morreram durante os ataques.

Referências

  1. Paulo, Correia (Verão de 2020). «Toponímia da Índia — breve análise» (PDF). Bruxelas: a folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias. p. 4. ISSN 1830-7809. Consultado em 8 de outubro de 2020 
  2. «Welcome to Lucnau District Official Website». Lucknow.nic.in. Consultado em 26 de março de 2010 
  3. «PIB Press Release». Pib.nic.in. Consultado em 26 de março de 2010 
  4. «History». Lucnau. Consultado em 26 de março de 2010 
  5. «Lucknow Tour». Lucknow.nic.in. 11 de abril de 1936. Consultado em 26 de março de 2010 
  6. «Asia's 1st human DNA bank in UP». Rediff.com. Consultado em 26 de março de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Índia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.