Ludhiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Índia Ludhiana 
  Cidade  
Prédios em Ludhiana: Torre do Relógio, Forte de Lodhi, Museu e Safari
Prédios em Ludhiana: Torre do Relógio, Forte de Lodhi, Museu e Safari
Ludhiana está localizado em: Punjab
Ludhiana
Ludhiana em Punjab
Ludhiana está localizado em: Índia
Ludhiana
Ludhiana na Índia
Coordenadas 30° 54' 36" N 75° 51' E
Estado Punjab
Distrito Ludhiana
- Prefeito Balkar Singh Sandhu (Congresso Nacional Indiano)
Área
- Total 310 km²
Altitude 262 m
População (2011)
 - Total 1 618 879
    • Densidade 5 222,2 hab./km²
Gentílico Ludhianvi
- Língua oficial Língua panjabi
Código postal 141001
Prefixo telefónico 0161
Website www.ludhiana.nic.in

Ludhiana (em língua hindi: लुधियाना; em panjabi: ਲੁਧਿਆਣਾ; em guzerate: લુધિયાણા) é uma cidade indiana localizada em distrito homônimo, no estado de Punjab. Ela é a maior cidade de sua unidade federativa e a maior da Índia ao norte de Deli, com uma área de 310 km² e uma população de 1,6 milhão segundo o censo de 2011. A mesma fica na antiga margem do rio Sutlej, 13 km (8,1 milhas) ao sul do curso atual.

É um centro industrial do norte da Índia; a emissora de televisão BBC, do Reino Unido, a chamou de Manchester da Índia. Ludhiana esteve entre a lista de cidades inteligentes desenvolvidas pelo governo indiano. De acordo com o Grupo do Banco Mundial, a mesma é a melhor cidade da Índia para fazer negócios.[1]

Ludhiana fica a 107 quilômetros a oeste da capital do estado, Chandigarh, e sua localização central é a rodovia nacional 44, que vai de Nova Deli a Amritsar. Situa-se a 315 km (194 milhas) ao norte de Deli e 142 km (88 milhas) a sudeste de Amritsar, tendo um dos piores níveis de poluição do mundo.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ludhiana está localizada a 30.9° ao norte e 75.85° ao leste. Tem uma altitude média de 244 metros (798 pés). O território, para os seus residentes, é divido em cidade velha e nova (ou bairros residenciais e oficiais do acampamento colonial britânico, tradicionalmente conhecidos como Linhas Civis; ao contrário das Linhas do Exército, que não são mais existentes, como o acantonamento britânico abandonado em 1845).[2]

Antes de 1785, existiu no local o rio Sutlej. O velho forte ficava às margens do rio (e agora abriga a Faculdade de Engenharia Têxtil). Diz a lenda que um túnel subterrâneo o conectava ao forte em Phillaur –– porém isso é discutível, já que o Sutlej era a linha divisória tradicional entre os principados, frequentemente ocupados por forças inimigas. O solo é de arenito e granito amarelo, formando pequenas colinas e planaltos.[carece de fontes?]

A árvore de maior extração natural era o Acacia indica, mas foi suplantada pelo Eucalyptus, transplantado da Austrália no final dos anos 1950 pelo governo do ministro-chefe Pratap Singh Kairon. Flamboaiãs e jacarandás foram plantados pelos ingleses ao longo das avenidas das Linhas Civis, assim como outras árvores floridas, enquanto a "cidade velha" não contém quase nenhuma vegetação ou parque, exceto algumas Ficus religiosa isoladas, sagradas para os hindus.[2]

Clima[editar | editar código-fonte]

Ludhiana apresenta um clima subtropical úmido conforme a classificação climática de Köppen-Geiger, com três estações definidas; verão, monção e inverno. A mesma, em média, recebe cerca de 890 milímetros de precipitação anualmente. Ludhiana apresenta um dos piores problemas de poluição atmosférica da Índia, com o material particulado sendo seis vezes maior que o padrão recomendado pela Organização Mundial de Saúde, tornando-se a 13.ª cidade mais poluída do mundo.[3][4] A poluição industrial da água também é uma preocupação significativa.[5]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Religiões em Ludhiana[6]
Religião Porcentagem
Hinduísmo
  
65,96%
Siquismo
  
28,75%
Islamismo
  
2,81%
Cristianismo
  
0,68%
Outras
  
1,70%

Conforme dados provisórios do censo de 2011, Ludhiana tinha uma população de 1.618.879 habitantes.[7] A taxa de alfabetização foi de 82,50%. Esta população é composta por 950.123 homens e 743.530 mulheres.[8]

Economia[editar | editar código-fonte]

O Banco Mundial classificou Ludhiana como a cidade da Índia com o melhor ambiente de negócios nos anos de 2009 e 2013. As riquezas são trazidas principalmente por unidades industriais de pequena escala, que produzem peças de máquinas, autopeças, eletrodomésticos, meias e roupas.[9]

Ludhiana é o maior centro de produção de bicicletas da Ásia e produz mais de 50% de todas bicicletas da Índia, que ultrapassava 10 milhões por ano. A mesma produz 60% das peças de tratores do país, uma grande parte de peças automotivas e de veículos de duas rodas. Muitas peças usadas nos carros alemães Mercedes-Benz e BMW são produzidas exclusivamente na cidade. É também uma das maiores fabricantes de máquinas de costura domésticas.[10]

A indústria de vestuário fornece emprego a milhões de pessoas e detém as melhores marcas de inverno do mundo. É famosa em toda a Índia por seus suéteres de lã e camisetas de algodão; a maioria das principais marcas indianas de vestuário de lã estão sediadas em Ludhiana. Como resultado de seu domínio na indústria têxtil, é frequentemente apelidado de Manchester da Índia. Ela também possui um crescente setor de TI com vários serviços de software. Além disso, abriga a Associação da Bolsa de Valores de Ludhiana.[11]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Ansal Plaza durante a noite.

Ludhiana é uma mistura de vida urbana e rural. A cidade é cercada por terras agrícolas em todos os lados, mas dentro da cidade existem muitos parques para relaxamento, caminhadas e piqueniques. A cidade também apresenta diversas alternativas para compras, como o Chaura Bazaar, Ghumar Mandi e Kipps, mas estacionamentos podem ser um problema em tais áreas. Shoppings como o Westend e MBD são boas atrações. O Ansal Plaza e SRS são alguns bons centros comerciais de médio porte.

Educação[editar | editar código-fonte]

Ludhiana tem 363 escolas de ensino secundário, 367 superiores, 324 de nível médio, 1129 primárias e pré-primárias reconhecidas, com um total de 398.770 estudantes.[12][13] A cidade abriga a maior universidade agrícola da Ásia e uma das maiores do mundo, a Universidade Agrícola de Punjab. A Faculdade de Medicina Cristã foi primeira escola de medicina para mulheres na Ásia, fundada pelo Dr. Dame Edith Mary Brown em 1894. A mesma é um hospital importante e de renome na Índia, onde foi feito o primeiro transplante facial do mundo. Esta instituição é reconhecida pelo Conselho Médico da Índia.[14]

A Faculdade de Engenharia Guru Nanak Dev é uma instituição que oferece educação para estudantes de engenharia. Tem um centro de pesquisa e desenvolvimento para bicicletas e máquinas de costura. Além disso, Ludhiana tem muitas faculdades de administração, tanto em tempo integral ou não, como o Colégio Punjab de Educação Técnica, Faculdade de Comércio e Gestão Sri Aurobindo e etc. A Faculdade Khalsa e Arya também estão presentes para estudos de meio período.[15]

A Faculdade Govt SCD, anteriormente conhecido como Faculdade SD, foi renomeada em 1976 em homenagem ao cientista e físico Satish Chandra Dhawan. Dhawan foi o mentor do ex-presidente da Índia, Abdul Kalam. A mesma é considerada a melhor faculdade da Universidade de Panjab e uma das melhores do norte da Índia. Oferece cursos acadêmicos de graduação e pós-graduação.[16]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Ludhiana tem boas ligações rodoviárias e ferroviárias, já que sua estação ferroviária fica na rota principal de Deli-Amritsar e é um importante entroncamento ferroviário com linhas que vão para Jalandar, Fiozpur e Dhuri. A cidade é conectada com trens diários ou semanais para a maioria dos lugares da Índia, incluindo as cidades de Jammu, Patiala, Pathankot, Jaipur, Chandigarh, Ambala, Panipat, Bombaim e Calcutá. A linha férrea entre Ludhiana e Chandigarh foi inaugurada em 2013.[17][18]

As principais rodovias nacionais de Ludhiana são a NH 44, NH 5 (antigas NH1 e NH95) e a rodovia estadual SH 11. Os serviços de transporte são também fornecidos por operadores de ônibus privados. A cidade também é servida pelo Aeroporto de Sahnewal (AITA: LUH, OACI: VILD). Ele está localizado perto da cidade de Sahnewal, 5 km a sudeste de Ludhiana. O aeroporto está espalhado por mais de 130 acres. As atuais salas de espera do aeroporto podem acomodar 40 passageiros.[19]

O governo assinou um memorando com Deli para a construção de um metrô, porém o projeto foi cancelado devido a falta de recursos. O mesmo demoraria mais de vinte anos para ser concluído. Os táxis são facilmente encontrados em Ludhiana e esses tornaram-se o meio de transporte mais utilizado pelo povo.[20] O aplicativo Uber é muito popular na cidade. A Zoomcar também fornece carros para aluguel.[21]

Esporte[editar | editar código-fonte]

O estádio Guru Nanak é conhecido por sediar os jogos de Kabaddi, além de jogos esportivos. As finais da copa do mundo de Kabaddi foram jogadas duas vezes lá. O estádio recebe frequentemente jogos de alto nível de Kabbadi.[22] O Festival Esportivo Kila Raipur, popularmente conhecido como Olimpíada Rural ou Mini Olimpíadas, é realizado anualmente em Kila Raipur, perto de Ludhiana. São realizadas competições rurais, incluindo corridas de carroça e puxar corda. Também muitos skatistas, como Saurabh Sharma e Harshveer Singh Sekhon, deixaram a cidade orgulhosa ao ganharem medalhas em eventos de campeonatos estaduais, municipais, nacionais e mundiais.[23]

Referências

  1. «India's Manchester». BBC. 28 de fevereiro de 2006. Consultado em 25 de maio de 2014. Cópia arquivada em 18 de agosto de 2014 
  2. a b «Falling Rain Genomics, Inc – Ludhiana». fallingrain.com. Consultado em 8 de junho de 2008. Cópia arquivada em 29 de maio de 2008 
  3. Majeed, Shariq (26 de março de 2014). «Ludhiana worries over its PM». The Times of India. Cópia arquivada em 27 de março de 2014 
  4. Preet, Jatinder (16 de outubro de 2011). «Ludhiana fourth most polluted city in the world». The Sunday Guardian. Delhi, Índia. Cópia arquivada em 12 de abril de 2014 
  5. «How air and water pollution plagues Indian cities». Hindustan Times. 1 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 29 de janeiro de 2014 
  6. «Archived copy». Consultado em 24 de março de 2017. Cópia arquivada em 21 de maio de 2017 
  7. «Area and Population». Official Website of Ludhiana. Consultado em 4 de março de 2016. Cópia arquivada em 7 de março de 2016 
  8. «Urban Agglomerations/Cities having population 1 lakh and above» (PDF). Provisional Population Totals, Census of India 2011. Consultado em 7 de julho de 2012. Arquivado do original (PDF) em 2 de abril de 2013 
  9. «Doing Business in India 2009». Banco Mundial. Consultado em 8 de junho de 2010. Cópia arquivada em 7 de outubro de 2010 
  10. VIBES, CITY. «LUDHIANA PORTAL Digital directories & Newspapers». CITY VIBES (em inglês). Consultado em 12 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2018 
  11. «Punjab industry gives thumbs down to Arun Jaitley's Union Budget». hindustantimes.com (em inglês). 1 de fevereiro de 2018. Consultado em 12 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 5 de dezembro de 2018 
  12. «Education and Medical Facilities - Official Website of Ludhiana». Arquivado do original em 22 de dezembro de 2015 
  13. VIBES, CITY. «Digital directories & Newspapers». CITY VIBES (em inglês). Consultado em 1 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2018 
  14. «Ludhiana Colleges». Mapsofindia.com. Consultado em 16 de junho de 2014. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2011 
  15. «bsrdindia.com». Consultado em 27 de julho de 2015. Cópia arquivada em 1 de agosto de 2015 
  16. «R&D Polytechnic College». Consultado em 27 de julho de 2015. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2015 
  17. «State Highways in Punjab». PWD - Govt. of Punjab, India. Consultado em 25 de maio de 2018. Cópia arquivada em 25 de maio de 2018 
  18. «National Highways in Punjab». PWD - Govt. of Punjab. Consultado em 25 de maio de 2018. Cópia arquivada em 25 de maio de 2018 
  19. «AAI». Airport website. Cópia arquivada em 24 de março de 2013 
  20. «Ola Cabs launch in Ludhiana and Amritsar». Cópia arquivada em 30 de outubro de 2014 
  21. Private, Zoomcar India. «Self Drive Cars In Ludhiana». Zoomcar (em inglês). Consultado em 15 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2017 
  22. «Kabaddi World Cup: India all the way». The Tribune – Sports Page. 21 de novembro de 2011. Consultado em 10 de junho de 2012. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2012 
  23. «Racy start to Kila Raipur Rural Olympics». The Tribune – Ludhiana Tribune. 4 de fevereiro de 2011. Consultado em 10 de junho de 2012. Cópia arquivada em 17 de junho de 2012 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Notas

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Ludhiana».

Ligações externas[editar | editar código-fonte]