Margarida da Escócia (1261–1283)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Margarida da Escócia
Rainha da Noruega
Reinado 1281 - 9 de abril de 1283
Coroação 1281 na Igreja de Cristo, em Bergen
Predecessor Ingeborg da Dinamarca
Sucessor Isabel Bruce
Cônjuge Érico II da Noruega
Descendência
Margarida da Escócia
Casa Dunkeld (por nascimento)
Sverre (por casamento)
Pai Alexandre III da Escócia
Mãe Margarida de Inglaterra
Nascimento 28 de fevereiro de 1261
Castelo de Windsor, Berkshire, Inglaterra
Morte 9 de abril de 1283 (22 anos)
Tønsberg, Vestfold, Noruega
Enterro Igreja de Cristo, Bergen, Noruega

Margarida da Escócia (em gaélico escocês: Maighread Nic Rìgh Alasdair; Castelo de Windsor, 28 de fevereiro de 1261 - Tønsberg, 9 de abril de 1283), foi rainha consorte da Noruega como esposa Érico II da Noruega. Ela foi a filha única do rei Alexandre III da Escócia e da princesa Margarida de Inglaterra.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Margarida se tornou rainha da Noruega ao se casar em 31 de agosto de 1281, em decorrência do estipulado no Tratado de Perth, com Érico II da Noruega em Bergen.

Logo após o parto de Margarida da Noruega, a rainha morreu na cidade de Tønsberg, na Noruega. Sendo assim, a neta do rei da Escócia, também chamada de Donzela da Noruega, passou a ser a herdeira presuntiva do trono.[1]

Margarida foi enterrada na Igreja de Cristo, em Bergen, a qual foi destruída em 1531. O local é na Fortaleza de Bergenhus e atualmente contém memoriais para os sepultamentos reais.

Érico se casou uma segunda vez com Isabel Bruce, irmã de Roberto Bruce, senhor de Annandale, Conde de Carrick, e rei da Escócia em 1306.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Precedida por:
Ingeborg da Dinamarca
Rainha da Noruega
1281 - 9 de abril de 1283
Sucedida por:
Isabel Bruce

Referências