Microestado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2015)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde dezembro de 2016). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Cidade-Estado, ou Micronação.
Os cinco menores estados soberanos: Cidade do Vaticano, Mónaco, Nauru, Tuvalu e São Marino, mostrado na mesma escala para comparação do tamanho

Em termos geopolíticos, microestado (ou raramente miniestado)[1][2] é um Estado independente com área menor que mil quilômetros quadrados.[carece de fontes?] Sendo territorialmente muito pequenos, em sua maioria também o são em termos de população. Atualmente, dos 204 países do mundo, 24 se classificam como microestados. Com exceção do Vaticano, todas os demais encontram-se em regiões exclusivas de montanhas ou ilhas. E, com exceção de Singapura, o restante possui menos de um milhão de habitantes.

Os mais economicamente importantes são Singapura, o microestado mais populoso do mundo, uma pequena ilha ao sul da Malásia com mais de cinco milhões de habitantes. Mônaco, um enorme bairro de 33 mil habitantes, à beira o Mar Mediterrâneo e aos pés dos Alpes, na França. Vaticano, um quarteirão murado de 900 habitantes na cidade de Roma, na Itália, é sede da Igreja Católica Apostólica Romana, é o menor país do mundo tanto em área quanto em população. São Marinho, um conjunto de pequenas vilas medievais de 30 mil habitantes, no topo do Monte Titano, também na Itália, mas numa área rural, e não encravada em uma cidade, como o Vaticano. Listenstaine um principado de castelos e vilas medievais de 35 mil habitantes, numa região de difícil acesso dos Alpes, entre a Áustria e a Suíça. E Barém, um pequeno sultanato islâmico formado por 33 ilhas, situadas no meio do golfo Pérsico.

Os estados soberanos estão localizados nas seguintes regiões do globo: sete na Oceania, sete na América Central, seis na Europa Ocidental, duas no Oceano Índico, além do Bahrein no Oriente Médio, e Singapura no Sudeste Asiático. Os seis microestados da Europa são: Malta, Andorra, Listenstaine, São Marinho, Mônaco e Vaticano. Com exceção do Bahrein, todos esses países têm sua economia baseada no turismo, com um pequeno apoio da agricultura e pesca. Também oferecem à sua população um elevado Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), de 7 a 9 pontos (em uma escala adaptada de 0 a 1, para 0 a 10).

Lista[editar | editar código-fonte]

Na tabela abaixo estão listados os Estados soberanos com área menor que 1000 quilômetros quadrados.

Mapa das Antilhas, onde estão boa quantidade também de microestados.
Mapa de microestados que ficam com a União Europeia.
Posição País Área (km²) População Idioma IDH Localização
1 Vaticano Vaticano 0,44 900 Latim 8,74 Península Itálica
2 Mónaco Mônaco 2,02 33 mil Monegasco 9,06 Europa Ocidental
3 Nauru Nauru 21 15 mil Nauruano 6,63 Oceania
4 Tuvalu Tuvalu 26 10 mil Tuvaluano 6,13
5 San Marino São Marinho 61 30 mil Italiano 8,44 Península Itálica
6 Liechtenstein Listenstaine 160 35 mil Alemão 9,05 Europa Central
7 Ilhas Marshall 181 65 mil Marshalês 5,93 Oceania
8 São Cristóvão e Nevis São Cristóvão e Névis 261 45 mil Inglês 7,35 Mar do Caribe
9 Maldivas Maldivas 298 386 mil Divehi 6,61 Parte asiática do Oceano Índico
10 Malta Malta 316 425 mil Maltês 8,32 Parte europeia do Mar Mediterrâneo
11 Granada Granada 344 100 mil Inglês 7,48 Mar do Caribe
12 São Vicente e Granadinas São Vicente e Granadinas 389 122 mil 7,17
13 Barbados Barbados 430 300 mil 7,93
14 Antígua e Barbuda Antígua e Barbuda 442 88 mil 7,64
15 Seychelles Seicheles 455 100 mil Seichelense 7,73 Parte africana do Oceano Índico
16 Palau Palau 459 20 mil Palauense 7,82 Oceania
17 Andorra Andorra 468 86 mil Catalão 8,38 Europa Ocidental
18 Santa Lúcia Santa Lúcia 539 162 mil Inglês 7,23 Mar do Caribe
19 Singapura Singapura 683 5 milhões 8,66 Sudeste da Ásia
20 Bahrein Barém 694 800 mil Árabe 7,93 Golfo Pérsico
21 Estados Federados da Micronésia Micronésia 702 110 mil Inglês 6,36 Oceania
22 Kiribati Quiribáti 726 99 mil 5,54
23 Tonga Tonga 747 106 mil Tonganês 7,93
24 Dominica Dominica 751 47 mil Francês 7,24 Mar do Caribe
Microestados no mundo indicados por pontos (nomes em inglês).

Importância econômica, cultural e ambiental[editar | editar código-fonte]

A maioria dos micropaíses constituiu-se por iniciativa e luta de povos que, ao longo da história, buscaram o reconhecimento de sua autenticidade cultural e de sua soberania, ainda que em reduzido espaço territorial. Muitas dessas nações conquistaram sua independência a partir da década de 1960, com o processo de descolonização europeia na África, na Ásia, na Oceania e na América Central. Atualmente, a Organização das Nações Unidas (ONU) reconhece a soberania de 24 micropaíses.

É possível afirmar que o padrão de vida da população da maioria dos micropaíses é bom, pois eles apresentam um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) que varia de médio (0,500 a 0,799) a elevado (0,800 e mais).

Vários micropaíses ocupam posição de destaque no cenário contemporâneo mundial, por sua importância econômica, política, cultural ou ambiental.

Singapura, no Sudeste da Ásia, por exemplo, é um país altamente industrializado, produtor de tecnologias avançadas, centro financeiro e portuário e tem PIB superior ao de países como Chile e Uruguai juntos. O Barém é um importante produtor de petróleo na região do Oriente Médio, com grande refinarias e petroquímicas. Andorra, Listenstaine e São Marinho, na Europa, são verdadeiros patrimônios da humanidade porque reúnem construções da Idade Média de grande valor histórico e artístico. Quiribáti, Palau e Tonga, no Oceano Pacífico, estão assentados sobre atóis coralígenos, cuja preservação é imprescindível para o equilíbrio do ecossistema marinho de todo o planeta.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Miniestados europeus - Mundo Educação». Mundo Educação. Consultado em 30 de dezembro de 2016 
  2. Joao. «Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Para analista, Assad pode tentar criar miniestado». www.ihu.unisinos.br. Consultado em 30 de dezembro de 2016 
  • Boligian, Levon; Martinez, Rogério; Garcia, Wanessa; Alves, Andressa. Geografia - Espaço e Vivência (8º ano). São Paulo: Atual, 2009.
  • "Barein, o reino do califa". Obtido em: <http://www.horizontegeografico.com.br>. Acessado em: 19 de novembro de 2012
  • Emdiv. Obtido em: <http://www.emdiv.com.br>. Acessado em: 19 de novembro de 2012