Morangis (Essonne)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Morangis
  Comuna francesa França  
O hôtel de ville.
O hôtel de ville.
Símbolos
Brasão de armas de Morangis
Brasão de armas
Gentílico Morangissois
Localização
Morangis está localizado em: França
Morangis
Localização de Morangis na França
Coordenadas 48° 42' 20" N 2° 19' 57" E
País  França
Região Blason France moderne.svg Ilha de França
Departamento Blason département fr Essonne.svg Essona
Administração
Prefeito Pascal Noury (PS)
Características geográficas
Área total 4,8 km²
População total (2018) [1] 13 530 hab.
Densidade 2 818,8 hab./km²
Altitude máxima 100 m
Altitude mínima 47 m
Código Postal 91420
Código INSEE 91432
Sítio morangis91.com

Morangis é uma comuna francesa localizada a dezoito quilômetros ao sul de Paris, no departamento de Essonne na região da Ilha de França.

Anteriormente conhecida como Louans, o lugar foi muito compartilhado entre nobres parisienses e congregações religiosas e ocupado pelos produtores de vinho e horticultores. Servida no final do século XIX pelo Arpajonnais, o território foi loteado desde o período entre as duas guerras antes que só foi desenvolvida uma importante zona de atividade em favor da abertura da auto-estrada A6. Com uma população multiplicada por dois em quarenta anos, é no início do século XXI uma comuna residencial e industrial participando da vitalidade econômica do noroeste essonnien.

Seus habitantes são chamados Morangissois[2].

Geografia[editar | editar código-fonte]

Comunas limítrofes[editar | editar código-fonte]

A comuna ocupa um território que se estendia do norte ao sul, relativamente paralelo ao de seus vizinhos, que são Chilly-Mazarin ao oeste e ao noroeste e Paray-Vieille-Poste ao leste e ao nordeste, Wissous ao norte, Longjumeau ao sudoeste, e Savigny-sur-Orge ao sul e ao sudeste.

Transportes[editar | editar código-fonte]

A cidade de Morangis é atravessada no extremo sul de seu território por um curto trecho da auto-estrada A6 sem no entanto dispor de trevo próprio. O centro da cidade é atravessado historicamente pela rota departamental 118, chamada "route de la Seine", porque ela leva a ele, ela foi apelidado de desvio servindo como anel viário pelo norte com a mesma numeração. Do centro da cidade parte também a Estrada departamental 167 que junta ao sul Savigny-sur-Orge e estrada departamental 25. Essas estradas de importância local são tomadas por linhas regulares de ônibus da rede de ônibus RATP com as linhas 297[3], 299[4], 399[5] e 492[6]. Nenhuma estação está presente no território, a mais próxima é a de Chilly-Mazarin na linha C do RER. No extremo norte do território, 2,4% do território do Aeroporto de Paris-Orly está localizado nos terrenos da comuna sem qualquer tipo de instalação seja construída, a comuna também está localizada a trinta e sete quilômetros a sudoeste do Aeroporto de Paris-Charles de Gaulle.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O lugar foi chamado Louans antes de 1693 e a mudança de nome obtidos pelo local, senhor Jean-Jacques de Barillon. A cidade foi fundada em 1793 com o seu nome atual.

História[editar | editar código-fonte]

As origens[editar | editar código-fonte]

O lugar foi mencionado pela primeira vez em 1175 sob o nome de Louans[7]. Uma primeira igreja foi construída no século XII[8].

Agricultura e senhorio[editar | editar código-fonte]

Mapa da área de Morangis no século XVII por Cassini.

Em 1551, a igreja paroquial foi abençoada pelo bispo Nicolas Boucher[9]. No século XVI, o lugar ocupado por produtores e horticultores foi adquirida pelos nobres parisienses. No início do século XVII, Antoine Bradan, Mestre de hotel do rei e capitão do regimento de Champanhe construiu o castelo de Saint-Michel[10]. Em 1693, o senhor do lugar Jean-Jacques de Barillon, Chanceler da França, fez alterar o nome de Louans em Morangis, do nome da vila de propriedade de seu tio Jean-Paul de Barillon, embaixador da França na Inglaterra[11]. Em 1701 construiu o castelo de Louans[12]. Em 1735, o domínio voltou para Jean Masson de Plissay, Secretário do rei[13].

Em 22 de julho de 1789, o senhor de Morangis Joseph François Foullon foi uma das primeiras vítimas da Revolução Francesa, sendo enforcado com o seu genro Louis Bénigne François Berthier de Sauvigny.

Congregações religiosas e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 1850, a congregação de Notre-Dame-de-Lorette, abriu uma casa de repouso e depois um orfanato na maison du Désert[14]. Em 1868, o château de Saint-Michel tornou-se uma pensão e depois em 1878 um orfanato dirigido pela congregação de Notre-Dame-des-Anges até 1975. Em 1875 foi construída a primeira prefeitura-escola. Em 1889, a escola foi inaugurada no lugar do orfanato du Désert. Em 1894, a inauguração da linha de bondes do Arpajonnais permitiram aos produtores da comuna de acessar facilmente às Halles de Paris.

Em 1921 foram construídos os primeiros loteamentos residenciais da comuna. Em 1924, as Irmãs de São Vicente de Paulo abriram uma casa de convalescença, transferidos para as dominicanas em 1954 até sua aquisição pela comuna em 1995[15]. Em 1930 abriu uma fábrica de tijolos industrial. Em 1931 foi inaugurado o grupo escolar Louis Moreau[16]. Em 1936, a Sociedade de Transportes Públicos da Região Parisiense substituiu o Arpajonnais por um serviço de ônibus[17]. Durante a Segunda Guerra Mundial, os nazistas ocuparam o castelo de Louans e o incendiaram antes da sua partida. Em 24 de agosto de 1944, a 2ª divisão blindada liberou a comuna.

Em 1958, foi inaugurada a atual prefeitura, em 1960 foi inaugurada a auto-estrada A6, em 1961Aeroporto de Paris-Orly e depois a partir de 1963 se desenvolveu a zona de atividades comunal. Em 1976, a comuna selou uma geminação com Plaidt na Alemanha, seguido em 1994 por Chard, em 1998 por Lézardrieux e em 2006 por Pechão.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Geminação[editar | editar código-fonte]

Morangis desenvolveu associações de geminação com:

Ela também desenvolveu uma parceria com Imerina Imady em Madagáscar desde 2007[23].

Cultura local e património[editar | editar código-fonte]

Patrimônio ambiental[editar | editar código-fonte]

O Parc Saint-Michel.

A comuna tem em seu território diversas parques e praças, incluindo o grande Parc Saint-Michel, Parc de la Galande, as praças Lavoisier, Plaidt e Chard, ela foi recompensada por uma flor no concurso das cidades e aldeias floridas[24] e depois duas flores da lista de 2011[25]. Uma parte do parc Saint-Michel e toda a planície agrícola para o norte do território foram classificadas como espaços naturais sensíveis, pelo Conselho geral de Essonne[26].

Patrimônio arquitetônico[editar | editar código-fonte]

O Castelo de Saint-Michel.

Nenhum edifício morangissois tem sido objeto de uma classificação ou de proteção especial. O patrimônio contém no entanto a igreja Saint-Michel datada do século XVI[27], o castelo de Saint-Michel foi construído no século XVII[28] como o quiosque implantado no parque[29] e a maison du Désert vizinha[30].

Patrimônio gastronômico[editar | editar código-fonte]

O fabrico da pâtisserie Ladurée e de seus célebres macarons se situa na Avenue des Froides Bouillies.

Personalidades ligadas à comuna[editar | editar código-fonte]

Vicent Elbaz.

Várias figuras públicas nasceram, morreram ou viveram em Morangis:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Populations légales 2018. Recensement de la population Régions, départements, arrondissements, cantons et communes». www.insee.fr (em francês). INSEE. 28 de dezembro de 2020. Consultado em 13 de abril de 2021 
  2. Gentílico no site habitants.fr Consultado em 06/04/2009.
  3. Plan de la ligne 297 du réseau de bus RATP sur le site officiel de la compagnie. Consultado em 28/11/2010.
  4. Plan de la ligne 299 du réseau de bus RATP sur le site officiel de la compagnie. Consultado em 28/11/2010.
  5. Plan de la ligne 399 du réseau de bus RATP sur le site officiel de la compagnie. Consultado em 28/11/2010.
  6. Plan de la ligne 492 du réseau de bus RATP sur le site officiel de la compagnie. Consultado em 28/11/2010.
  7. Histoire de Morangis sur le site topic-topos.com Arquivado em 10 de novembro de 2013, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  8. Présentation de l’église Saint-Michel sur le site officiel de la commune. Arquivado em 1 de agosto de 2010, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  9. Fiche de l’église Saint-Michel sur le site topic-topos.com Arquivado em 12 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  10. Fiche du château Saint-Michel sur le site topic-topos.com Arquivado em 12 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  11. Histoire de Morangis sur le site officiel de la commune. Arquivado em 17 de outubro de 2008, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  12. Fiche des communs du château de Louans sur le site topic-topos.com Arquivado em 12 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  13. Histoire du château de Louans sur le site officiel de la commune.[ligação inativa] Consultado em 18/12/2010.
  14. Fiche de la maison du Désert sur le site topic-topos.com Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  15. Fiche du dispensaire des sœurs de la Charité sur le site topic-topos.com Arquivado em 21 de agosto de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  16. Fiche de l’école Louis Moreau sur le site topic-topos.com Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  17. Présentation de l’Arpajonnais sur le site officiel de la commune. Arquivado em 1 de agosto de 2010, no Wayback Machine. Consultado em 18/12/2010.
  18. Liste des jumelages de la commune de Morangis sur son site officiel. Arquivado em 1 de julho de 2012, no Wayback Machine. Consultado em 08/06/2012.
  19. Fiche du jumelage avec Chard sur le site du ministère français des Affaires étrangères. Arquivado em 21 de setembro de 2013, no Wayback Machine. Consultado em 24/11/2009.
  20. Fiche du jumelage avec Lézardrieux sur le site de la commune. Arquivado em 27 de agosto de 2009, no Wayback Machine. Consultado em 24/11/2009.
  21. Fiche du jumelage avec Pechão sur le site du ministère français des Affaires étrangères.[ligação inativa] Consultado em 24/11/2009.
  22. Fiche du jumelage avec Plaidt sur le site du ministère français des Affaires étrangères. Arquivado em 21 de setembro de 2013, no Wayback Machine. Consultado em 24/11/2009.
  23. Fiche du partenariat avec Imerina Imady sur le site du ministère français des Affaires étrangères.[ligação inativa] Consultado em 24/11/2009.
  24. Palmarès départemental sur le site officiel du concours.[ligação inativa] Consultado em 24/11/2009.
  25. Fiche de Morangis sur le site officiel du CNVVF. Arquivado em 5 de novembro de 2013, no Wayback Machine. Consultado em 04/03/2012.
  26. Carte des espaces naturels sensibles de Morangis sur le site du Conseil général de l’Essonne. Arquivado em 4 de novembro de 2013, no Wayback Machine. Consultado em 12/12/2010.
  27. Fiche de l’église Saint-Michel de Morangis sur le site topic-topos.com Arquivado em 12 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 12/12/2010.
  28. Fiche du château Saint-Michel sur le site topic-topos.com Arquivado em 12 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 12/12/2010.
  29. Fiche du kiosque du parc Saint-Michel sur le site topic-topos.com Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 12/12/2010.
  30. Fiche de la maison du Désert sur le site topic-topos.com Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine. Consultado em 12/12/2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]