Museu Arqueológico, Etnográfico e Histórico Basco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Museu Arqueológico, Etnográfico e Histórico Basco
Euskal Arkeologia, Etnografia eta Kondaira Museoa (em basco)
Pátio do museu, o claustro do antigo colégio jesuíta
Inauguração 1921 (97 anos)
Função inicial Colégio jesuíta
Função atual Museu
Website www.euskal-museoa.org
Dimensões
Número de andares 3
Património
Classificação nacional Bem de Interesse Cultural
Geografia
País Flag of Spain.svg Espanha
Cidade Bilbau
Coordenadas 43° 15' 28" N 2° 55' 19" O
Localização em Bilbau
Museu Arqueológico, Etnográfico e Histórico Basco está localizado em: Bilbau
Museu Arqueológico, Etnográfico e Histórico Basco
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Museu Arqueológico, Etnográfico e Histórico Basco

O Museu Arqueológico, Etnográfico e Histórico Basco (em basco: Euskal Arkeologia, Etnografia eta Kondaira Museoa), também chamado mais concisamente de Museu Basco (Euskal Museoa), é um museu situado em Bilbau, capital da Biscaia, País Basco, Espanha. A instituição, localizada na Praça Unamuno do Casco Viejo (centro histórico), tem como objetivos a conservação e divulgação dos objetos das suas coleções que testemunham os modos de vida desenvolvidos pelo povo basco ao longo dos tempos.

História[editar | editar código-fonte]

O museu abriu as suas portas com o nome de Museu Arqueológico de Biscaia e Etnográfico Basco em 1921, ocupando o piso térreo do claustro barroco de um convento do século XVI, onde funcionou o Colégio de Santo André, pertencente aos jesuítas até à sua expulsão de Espanha em 1767. A igreja adjacente, dos Santos Juanes hoje uma igreja paroquial de culto regular, era o templo do colégio jesuíta. Desde o princípio que o museu teve o patrocínio da Deputação Foral da Biscaia (governo provincial) e do Ayuntamiento de Bilbau (administração municipal).

A instituição foi gradualmente ocupando os edifícios anexos e aumentando as suas coleções que abarcam a arqueologia da Biscaia e a história etnográfica do País Basco. Além das exposições permanentes, o museu leva a cabo exposições temporárias e tem serviços de investigação, uma biblioteca e um arquivo fotográfico.

Desde 1962 que o edifício está classificado como Bem de Interesse Cultural na categoria de Monumento Histórico-Artístico Nacional.

Coleções[editar | editar código-fonte]

As exposições permanentes distribuem-se por quatro pisos:

  • Rés do chão — Lápides sepulcrais e heráldica. Na escadaria que conduz ao primeiro andar encontra-se uma reprodução do cruzeiro de Kurutziaga, cujo original do século XV se encontra na localidade de Durango. No rés do chão há ainda um espaço reservado para exposições temporárias e uma loja.
  • Terceiro andar — Consulado de Bilbau e maqueta à escala da província. Esta mostra os cinco montes bocineros[a], de onde eram convocadas as diferentes anteiglesias (paróquias) para as assembleias gerais que tinham lugar em Guernica, usando fogueiras ou txalapartas (espécie de xilofone de grandes dimensões).

Cabe ainda mencionar, o El Mikeldi, a representação em pedra de um animal, provavelmente datada de há 4 000 anos, que se encontra no claustro.

Notas[editar | editar código-fonte]

[a] ^ O termo bocinero, cuja tradução literal é "buzineiro", deriva de bocina. Esta tanto pode ser uma buzina como um instrumento de metal em forma de trombeta que serve para amplificar a voz. Designa também os altifalantes dos antigos gramofones e diversos tipos de instrumentos de sopro em forma de trompa, corno ou concha.
  • «Museo Vasco». www.fodors.com (em inglês). Consultado em 12 de maio de 2012