Narandiba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Narandiba
Bandeira de Narandiba
Brasão de Narandiba
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 21 de março de 1964 (54 anos)
Gentílico narandibense
Prefeito(a) Itamar dos Santos Silva (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Narandiba
Localização de Narandiba em São Paulo
Narandiba está localizado em: Brasil
Narandiba
Localização de Narandiba no Brasil
22° 24' 25" S 51° 31' 26" O22° 24' 25" S 51° 31' 26" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Presidente Prudente IBGE/2008[1]
Microrregião Presidente Prudente IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Centenário do Sul, Pirapozinho, Taciba, Anhumas
Distância até a capital 605 km
Características geográficas
Área 358,139 km² [2]
População 4 702 hab. Estimativa: IBGE/2016[3]
Densidade 13,13 hab./km²
Altitude 419 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,763 elevado PNUD/2000[4]
PIB R$ 98 665,352 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 23 884,13 IBGE/2008[5]

Narandiba é um município brasileiro do estado de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro a chegar as terras onde hoje é Narandiba, foi o senhor José Ruiz Peres, espanhol, nascido em 25 de maio de 1905, e estabeleceu-se em Presidente Prudente, trabalhando como taxista. Quando chegou nesta região, já era casado e pai de dois filhos. Então veio com a família, com o sonho de ter uma vida melhor. Apesar de ser considerado o pioneiro de Narandiba, nunca exerceu função política. Isso porque, não quis se naturalizar brasileiro, por acreditar que se assim fizesse estaria traindo sua pátria à Espanha.  Sua intenção era montar um comércio para amparar a população que estava distante de Presidente Prudente, a cerca de 40 quilômetros. Essa ideia só vingou, porque já estava começando a derrubada das matas das futuras fazendas. Com isso, o primeiro comércio a ser construído foi um armazém. Em 28 de março de 1964 é criado o Município de Narandiba. O movimento de emancipação foi organizado pelos senhores Laudelino Ferreira, João Botelho Sena, Arnaldo Ruiz. Este movimento aconteceu sem brigas ou grupos discordantes. Arvelino Antônio Paes , este é o nome de um dos fundadores de Narandiba. Nasceu no dia 24 de fevereiro de 1921, migrante de Olho da Água Flores (AL). Era peão e chegou na região por volta do ano de 1943, quando tinha apenas 22 anos idade. Chegou até a trabalhar para o primeiro prefeito da cidade, o farmacêutico Arnaldo Ruiz, como cabo eleitoral.  Morador em Narandiba, ao longo de sua vida teve nove filhos, 30 netos e 19 bisnetos. A emancipação político administrativa ocorreu pela Lei Estadual nº 8092, de 28 de março de 1964, quando é instituído município de Narandiba.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º24'26" sul e a uma longitude 51º31'28" oeste, estando a uma altitude de 419 metros. Sua população estimada em 2016 era de 4.702 habitantes.

Possui uma área de 358,2 km².

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 3.743

  • Urbana: 2.282
  • Rural: 1.461
  • Homens: 1.888
  • Mulheres: 1.855

Densidade demográfica (hab./km²): 10,45

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 10,99

Expectativa de vida (anos): 74,06

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,41

Taxa de alfabetização: 84,37%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,763

  • IDH-M Renda: 0,641
  • IDH-M Longevidade: 0,818
  • IDH-M Educação: 0,830

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Possui duas unidades escolares uma estadual EE Professora Takako Suzuki e uma municipal Vereador Edson de Oliveira Garcia.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]