Narandiba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Narandiba
Bandeira de Narandiba
Brasão de Narandiba
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 21 de março de 1964 (52 anos)
Gentílico narandibense
Prefeito(a) Itamar dos Santos Silva (PSDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Narandiba
Localização de Narandiba em São Paulo
Narandiba está localizado em: Brasil
Narandiba
Localização de Narandiba no Brasil
22° 24' 25" S 51° 31' 26" O22° 24' 25" S 51° 31' 26" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Presidente Prudente IBGE/2008[1]
Microrregião Presidente Prudente IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Centenário do Sul, Pirapozinho, Taciba, Anhumas
Distância até a capital 605 km
Características geográficas
Área 358,139 km² [2]
População 4 702 hab. Estimativa: IBGE/2016[3]
Densidade 13,13 hab./km²
Altitude 419 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,763 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 98 665,352 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 23 884,13 IBGE/2008[5]
Página oficial

Narandiba é um município brasileiro do estado de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro a chegar as terras onde hoje é Narandiba, foi o senhor José Ruiz Peres, espanhol, nascido em 25 de maio de 1905, e estabeleceu-se em Presidente Prudente, trabalhando como taxista. Quando chegou nesta região, já era casado e pai de dois filhos. Então veio com a família, com o sonho de ter uma vida melhor. Apesar de ser considerado o pioneiro de Narandiba, nunca exerceu função política. Isso porque, não quis se naturalizar brasileiro, por acreditar que se assim fizesse estaria traindo sua pátria à Espanha.  Sua intenção era montar um comércio para amparar a população que estava distante de Presidente Prudente, a cerca de 40 quilômetros. Essa ideia só vingou, porque já estava começando a derrubada das matas das futuras fazendas. Com isso, o primeiro comércio a ser construído foi um armazém. Em 28 de março de 1964 é criado o Município de Narandiba. O movimento de emancipação foi organizado pelos senhores Laudelino Ferreira, João Botelho Sena, Arnaldo Ruiz. Este movimento aconteceu sem brigas ou grupos discordantes. Arvelino Antônio Paes , este é o nome de um dos fundadores de Narandiba. Nasceu no dia 24 de fevereiro de 1921, migrante de Olho da Água Flores (AL). Era peão e chegou na região por volta do ano de 1943, quando tinha apenas 22 anos idade. Chegou até a trabalhar para o primeiro prefeito da cidade, o farmacêutico Arnaldo Ruiz, como cabo eleitoral.  Morador em Narandiba, ao longo de sua vida teve nove filhos, 30 netos e 19 bisnetos. A emancipação político administrativa ocorreu pela Lei Estadual nº 8092, de 28 de março de 1964, quando é instituído município de Narandiba.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º24'26" sul e a uma longitude 51º31'28" oeste, estando a uma altitude de 419 metros. Sua população estimada em 2016 era de 4.702 habitantes.

Possui uma área de 358,2 km².

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 3.743

  • Urbana: 2.282
  • Rural: 1.461
  • Homens: 1.888
  • Mulheres: 1.855

Densidade demográfica (hab./km²): 10,45

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 10,99

Expectativa de vida (anos): 74,06

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,41

Taxa de alfabetização: 84,37%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,763

  • IDH-M Renda: 0,641
  • IDH-M Longevidade: 0,818
  • IDH-M Educação: 0,830

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Possui duas unidades escolares uma estadual EE Professora Takako Suzuki e uma municipal Vereador Edson de Oliveira Garcia.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]