Novo Repartimento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Novo Repartimento
"Princesinha da Amazônia"
Bandeira de Novo Repartimento
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Fundação 13 de dezembro de 1991
Gentílico neo–repartimentense
Prefeito(a) Deusivaldo Silva Pimentel[1] (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Novo Repartimento
Localização de Novo Repartimento no Pará
Novo Repartimento está localizado em: Brasil
Novo Repartimento
Localização de Novo Repartimento no Brasil
4° 15' 4" S 49° 56' 49" O4° 15' 4" S 49° 56' 49" O
Unidade federativa Pará
Mesorregião Sudeste Paraense IBGE/2008[2]
Microrregião Tucuruí IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Marabá, Jacundá, Tucuruí, Pacajá, Itupiranga e Goianésia do Pará.
Distância até a capital 560 km
Características geográficas
Área 15 398,627 km² [3]
População 73 082 hab. IBGE/2017[4]
Densidade 4,75 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,537 baixo PNUD/2010[5]
PIB R$ 658 505,46 mil IBGE/2014[6]
PIB per capita R$ 9 506,77 IBGE/2014[6]

Novo Repartimento é um município brasileiro do estado do Pará. Localiza-se a uma latitude 04º19'50" sul e a uma longitude 49º47'47" oeste, estando a uma altitude de 0 metros. Sua população estimada em 2017 era de 73.082 habitantes.[4] Possui uma área de 15464,19 km².

História[editar | editar código-fonte]

A origem do município de Novo Repartimento está relacionada à tribo indígena Parakanã, à construção da Rodovia Transamazônica e à construção da Usina Hidrelétrica de Tucuruí. O nome Repartimento, segundo os historiadores, teve origem com os índios Parakanãs, os quais denominaram de Repartimento um rio que fazia a divisão de suas terras.

A vila de Repartimento foi a denominação dada ao local onde fixou-se a povoação oriunda do acampamento da empresa que construiu a Rodovia Transamazônica. O município surgiu a partir da mudança obrigatória da vila de Repartimento Velho, em decorrência da inundação daquela área pelas águas da represa da barragem da Usina Hidrelétrica de Tucuruí. O município foi criado pela Lei 5.702, de 13 de dezembro de 1991. Foi desmembrado dos municípios de Tucuruí, Jacundá e Pacajá.[7]

Saúde[editar | editar código-fonte]

O município conta com um hospital municipal, localizado na sede, além de unidades de saúde nos bairros que a compõem, e oito postos na zona rural: Vila Maracajá, Divinópolis, Paracanã, Projeto Tuerê, Vila S. Vicente, Vila Belo Monte, Gleba Baiano e Pacajazinho. O município conta ainda com um posto da Fundação de Saúde.

Educação[editar | editar código-fonte]

O município possui 150 escolas, distribuídas na zona rural e na sede municipal. Novo Repartimento também possui sete creches conveniadas com o Ministério da Educação.

Segurança[editar | editar código-fonte]

A segurança do município de Novo Repartimento está sob a responsabilidade da Policia Militar do Pará, que possui a 23º Companhia Independente de Polícia Militar (23ª CIPM). A 23ª CIPM possui um Posto Policial Destacado (PPD) na vila de Maracajá. Além disso, tem como unidade subordinada, o 38º Pelotão Destacado (38º PEL DEST), sediado no município de Pacajá. Em 2009 o município recebeu um posto da Polícia Rodoviária Federal.[8]

Saneamento[editar | editar código-fonte]

A distribuição de água atende uma pequena parcela da população que mora na sede do município, esta ocorre através de poços artesianos e coleta com tratamento em um rio, a maioria das casa apresenta poços e na maioria dos bairros existe esgoto, porém não há tratamento destes resíduos. Nas vilas não existe sistema de esgoto, em algumas existe sistema de abastecimento de água. Ocorre coleta de lixo em todo o município, porém todo o material coletado não recebe tratamento e é jogado a céu aberto.

Economia[editar | editar código-fonte]

Cerca de 90% da população vivia no meio rural, em projetos criados pelo INCRA, e estão ligados direta ou indiretamente à atividade agrícola. A pecuária tinha pequena participação no contexto econômico, sendo praticada por médios e grandes produtores. No extrativismo vegetal, os produtos que mais se destacavam eram a madeira e a castanha do Pará.

Este contexto prevaleceu até a década de 90, a partir deste período a população urbana se igualou a rural oriundo da formação de novas vilas, chegada de novas pessoas e principalmente através do êxodo rural. As principais fonte econômicas são o funcionalismo público, comércio, extração do cacau com incentivo de um projeto do governo do estado a CEPLAC - Comissão do Plano da Lavoura Cacaueira e pecuária.

Neo-repartimentense ilustre[editar | editar código-fonte]

Erik Nascimento Lima: futebolista.

Pavimentação[editar | editar código-fonte]

A cidade possui apenas 50% de sua extensão asfaltada, estando no meandro entre os municípios de Tucuruí e Altamira. A outra parte em estrada de chão interliga Marabá, se estendendo até Pacajá, região sudoeste do estado. Atualmente a cidade passa pelo processo de asfaltamento nos bairros com maior tráfego. Alguns protestos foram presenciados na Rodovia Transamazônica onde manifestantes puseram barreiras com pedras e carros para despertar interesse dos governantes.

Referências

  1. «Eleições 2012: confira quais foram os prefeitos eleitos na região do Carajás». Jornal do Zedudu 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  4. a b «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data em 1º de julho de 2017» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2017. Consultado em 1 de setembro de 2017. 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 22 de setembro de 2013. 
  6. a b «PIB Municipal 2010-2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 30 de dezembro de 2016. 
  7. Site Ordem - Novo Repartimento
  8. Folha do Bico - Polícia desvenda sequestro em Novo Repartimento
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Pará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.