Octans

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Oitante

Octans constellation map.png
Nome latino
Genitivo

Octans
Octantis

Abreviatura Oct
 • Coordenadas
Ascensão reta
Declinação
22 h
-90°
Área total 291° quadrados
 • Dados observacionais
Visibilidade
- Latitude mínima
- Latitude máxima
- Meridiano
 
+0°
-90°
20 de setembro, às 21h
Estrela principal
- Magn. apar.
ν Octantis
3,73
Outras estrelas
- Magn. apar. < 3
- Magn. apar. < 6
 
0
-
 • Chuva de meteoros

Nenhuma

 • Constelações limítrofes
Em sentido horário:

Octans, o Oitante, é uma constelação do hemisfério celestial sul. O genitivo, usado para formar nomes de estrelas, é Octantis.

No Oitante está o polo sul celeste, com Sigma Octantis sendo a estrela vísivel a olho nu mais próxima do eixo.

História[editar | editar código-fonte]

A constelação do Oitante foi definida pelo abade e astrônomo francês Nicolas Louis de Lacaille, que passou os anos de 1751 e 1752 catalogando as estrelas dos céus do sul na Cidade do Cabo.

O nome é uma homenagem ao instrumento de navegação náutica oitante, criado pelo matemático inglês John Hadley em 1751; tanto que de início a constelação era chamada de "Octans Nautica" ou "Octans Hadleianus".

Graças a seu pouco brilho e definição recente, e principalmente à sua localização no extremo sul da latitude celeste, não há nenhuma mitologia famosa associada ao Oitante. [1]

Características[editar | editar código-fonte]

As constelações vizinhas, segundo as fronteiras modernas, são o Tucano, o Índio, o Pavão, a Ave-do-paraíso, o Camaleão, a Meseta e a Hidra Macho.

Como esta é uma constelação circumpolar ao polo celeste sul, pode ser vista durante todo o ano no hemisfério sul. A ascensão reta e os meses de melhor visibilidade são quando as três estrelas mais brilhantes estão em seu ponto mais alto no céu entre outubro e início de novembro.

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Staal 1988, p. 257.