Canis Minor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Cão Menor

Canis Minor constellation map.svg
Nome latino
Genitivo

Canis Minor
Canis Minoris

Abreviatura CMi
 • Coordenadas
Ascensão reta
Declinação
8 h
Área total 182° quadrados
 • Dados observacionais
Visibilidade
- Latitude mínima
- Latitude máxima
- Meridiano
 
-75°
+85°
Março
Estrela principal
- Magn. apar.
Procyon (α CMi)
0,38
Outras estrelas
- Magn. apar. < 3
- Magn. apar. < 6
 
2
-
 • Chuva de meteoros
 • Constelações limítrofes
Em sentido horário:

Cão Menor, (C Mi) chamado também de Canis Minor, é uma pequena constelação do hemisfério celestial norte, "espremida" entre o equador celeste e a eclíptica.[1] O genitivo, usado para formar nomes de estrelas, é Canis Minoris.[2] Procyon é a estrela mais brilhante.[3]

As constelações vizinhas, segundo as fronteiras modernas, são Câncer, Gêmeos, Unicórnio e Hidra.[4]

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. https://www.iau.org/public/themes/constellations/#cmi
  2. https://www.iau.org/public/themes/constellations/brazilian-portuguese/: 'Cada nome de constelação em latim tem duas formas: o nominativo, para uso quando se fala sobre a própria constelação, e o genitivo, ou possessivo, que é usado em nomes de estrelas. Por exemplo, Hamal, a estrela mais brilhante da constelação de Áries (forma nominativa), também é chamada Alpha Arietis (forma genitiva), que significa literalmente "a alfa de Áries".'
  3. www.britannica.com/place/Procyon
  4. https://www.iau.org/static/public/constellations/gif/CMI.gif