Pavo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pavão

Pavo constellation map.png
Nome latino
Genitivo

Pavo
Pavonis

Abreviatura Pav
 • Coordenadas
Ascensão reta
Declinação
20 h
-65°
Área total 378° quadrados
 • Dados observacionais
Visibilidade
- Latitude mínima
- Latitude máxima
- Meridiano
 
-90°
+15°
25 de Agosto, às 21h
Estrela principal
- Magn. apar.
Alfa Pavonis
1,94
Outras estrelas
- Magn. apar. < 3
- Magn. apar. < 6
 
1
-
 • Chuva de meteoros
 • Constelações limítrofes
Em sentido horário:

Pavo, o Pavão, é uma constelação do hemisfério celestial sul. O genitivo, usado para formar nomes de estrelas, é Pavonis.

As constelações vizinhas, segundo as fronteiras modernas, são o Índio, o Telescópio, o Altar, a Ave-do-Paraíso e o Oitante.[1]

Mitologia[editar | editar código-fonte]

O Pavão é uma das muitas constelações que homenageiam servos de Hera, deusa das bodas e rainha do céu no panteão grego.

Ave símbolo da deusa, o Pavão teria, segundo o mito, os "olhos" das penas da cauda vindos de Argos, um monstro de cem olhos incubido por Hera de vigiar Io, uma das amantes de Zeus. [carece de fontes?]

Referências

  1. MOURÃO, Ronaldo Rogério de Freitas. Uranografia: descrição do céu. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1989. p. 235. ISBN 85-265-0174-7
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.