Organdi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Organdi, do francês organdi, é a designação de um tecido originário de Urganje, região russa situada no antigo Turquistão, famosa na Idade Média por seu mercado de seda. Na língua portuguesa, passou a denominar uma espécie de musselina, um tecido transparente, mais consistente que a seda, mas igualmente leve, e com um preparo especial, um acabamento engomado que lhe confere uma certa consistência.

O musseline é purgado para retirar toda a goma, e somente depois é tingido ao passo que o organdi perde na purga somente 10% da goma (tinto em cru), dai se explica o toque engomado.

Este tipo de tecido é referido: na cantiga de Paulo de Carvalho, "A Nini dos meus 15 anos"; no conto de Manuel Bandeira, "Tragédia brasileira"; no livro de João Ubaldo Ribeiro, "A Casa dos Bodas Ditosos"[1] ; no samba de Noel Rosa, "Cem mil réis"; e na música "Camisola do dia", de Herivelto Martins e David Nasser.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

  1. Ribeiro, João Ubaldo. A Casa dos Budas Ditosos. [S.l.: s.n.], 1999. p. 14. ISBN 85-7302-239-6