TNT (tecido)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

TNT é um tipo de material classificado como um não tecido. É produzido a partir de fibras desorientadas que são aglomeradas e fixadas, não passando pelos processos têxteis mais comuns que são fiação, tecelagem e malharia.

Há basicamente dois tipos distintos, os duráveis e os não duráveis, podendo ambos serem produzidos a partir de fibras naturais (p. ex.: algodão, ) ou sintéticas (p.ex.: poliéster, polipropileno).

É um tecido ecológico que favorece a biodegradação e preserva o meio ambiente. Atualmente é muito usado na produção de sacolas retornáveis.

Em sua maioria os produtos derivados do TNT apresentam enorme qualidade, quando bem trabalhados.

Esse tipo de não tecido é muito barato, por conta da capacidade produtiva, é muito utilizado em artesanato e decorações de festas em geral, porque ele é encontrado em diversas cores e também é muito fácil de ser trabalhado (podendo-se usar com cola, cola relevo, purpurina, lápis de cor, giz de cera etc). A cola quente não deve ser utilizada, pois pode perfurar o tecido. O TNT não deve ser amassado pois irá perder a sua forma original e reposicionando as fibras em novas posições, não é aconselhável a utilização de ferros de passar, pois irá danificar o mesmo chegando a fundir as fibras sintéticas.

Outras aplicações: telas de filtro, tecidos higiênicos, tecidos hospitalares, geotêxteis, entre outras.

Definição[editar | editar código-fonte]

Conforme a norma NBR-13370, não-tecido é uma estrutura plana, flexível e porosa, constituída de véu ou manta de fibras ou filamentos, orientados direcionalmente ou ao acaso, consolidados por processo mecânico (fricção) e/ou químico (adesão) e/ou térmico (coesão) e combinações destes.

Algumas definições mais rígidas, para diferenciar não-tecidos de alguns tipos de papéis, estabelecem porcentagens de fibras vegetais muito curtas em relação à massa total.

Classificações[editar | editar código-fonte]

Existem várias tecnologias para se fabricar um não-tecido. De modo geral, a indústria papeleira, a têxtil (fiação e acabamento) e a do plástico, influenciaram muito nas tecnologias hoje existentes.

No mundo é prática, e os não-tecidos basicamente podem ser classificados pelo processo de fabricação, matérias primas,características das fibras/filamentos, processo de consolidação, gramatura, processo de transformação e/ou conversão, ou associação desses elementos.

Quanto à Gramatura (Massa por Unidade de Área)[editar | editar código-fonte]

  • Leve: menor que 25 g/m2;
  • Médio: entre 26 e 70 g/m2;
  • Pesado: entre 71 e 150 g/m2;
  • Muito pesado: acima de 150 g/m2.

Quanto à formação da Manta (Web Forming)[editar | editar código-fonte]

A manta, estrutura ainda não consolidada, é formada por uma ou mais camadas de véus de fibras ou filamentos obtidos por três processos distintos:

  • Via Seca;
  • Via Úmida;
  • Via Fundida.

Via Seca (Dry Laid)[editar | editar código-fonte]

No processo Via Seca podemos incluir os não-tecidos produzidos via carda (Carded) e via aérea/fluxo de ar (Air Laid).

No processo Via Carda (Carded), as fibras são paralelizadas por cilindros recobertos de “dentes penteadores”, que formam mantas anizotrópicas, podendo essas mantas às vezes serem cruzadas em camadas.

No processo Via Aérea/Fluxo de Ar, as fibras são suspensas em fluxo de ar e depois são coletadas numa tela formando a manta.

Esses processos e por via úmida trabalham com matérias-primas na forma de fibras.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre vestuário ou moda é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.