Esta é um recurso em áudio. Clique aqui para ouvi-lo.

Paisagem do Campo do Ipiranga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paisagem do Campo do Ipiranga
Autor Antônio Parreiras
Data 1893
Gênero pintura histórica
Técnica tinta a óleo
Dimensões 100 centímetros x 148,5 centímetros
Localização Museu Paulista
Sound-icon.svg Descrição audível da obra no Wikimedia Commons
Recurso audível (info)
Este áudio foi inserido no verbete em 10 de maio de 2018 e pode não refletir mudanças posteriores (ajuda com áudio).

Paisagem do Campo do Ipiranga é uma pintura de Antônio Parreiras. A data de criação é 1893. A obra é do gênero pintura histórica. Está localizada em Museu Paulista, que adquiriu a peça em 2010, e retrata justamente o edifício-monumento do museu, inaugurado em 1890, no Ipiranga. A obra foi produzida com tinta a óleo. Suas medidas são: 100 centímetros de altura e 148,5 centímetros de largura.[1]

A paisagem representada por Parreiras apresenta a zona rural que, no fim do século XIX, rodeava São Paulo, na qual desponta, ao fundo, o prédio-monumento. Os elementos de campo são pequenas montanhas com vegetação baixa, delineada por uma cerca de arame. Ao fundo do quadro, há nuvens, como se em movimento.[1][2]

Há um contraste na paisagem estival do Ipiranga entre a casa de chácara e o edifício-monumento. Por um lado, o monumento cria um estranhamento, pois não parece pertencer à zona rural. Por outro lado, o edifício parece antecipar o desaparecimento dessa paisagem, com a chegada da cidade.[3]

Esta pintura de Parreiras, que vinha com certa regularidade do circuito carioca, dominante, participou do processo de expansão da cena cultural na cidade de São Paulo. Foi aliás um dos poucos artistas do Rio de Janeiro a atuar na cena paulistana.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Paisagem do Campo do Ipiranga

Referências