Pandemia de COVID-19 na Itália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ver artigo principal: Pandemia de COVID-19 na Europa
Pandemia de COVID-19 na Itália
Mapa das províncias com casos confirmados de coronavírus (em 8 de março de 2020):
  Confirmados 1~9
  Confirmados 10~99
  Confirmados 100~499
  Confirmados 500~999
Mapa das províncias com casos confirmados de coronavírus (em 8 de março de 2020):
  Casos confirmados
Doença COVID-19
Vírus SARS-CoV-2
Origem Wuhan, Hubei, China
Local Itália
Período 31 de janeiro de 2020 — presente
Início Roma
Estatísticas globais
Casos confirmados 248 229[1]
Mortes 35 166[1]
Casos que recuperaram 200 589[1]
Evolução.
Voluntários da Proteção Civil realizando exames de saúde no aeroporto Guglielmo Marconi em Bolonha.
Evolução da pandemia de COVID-19 na Itália ()
     Mortos      Recuperados      Casos ativos

Jan. Jan. Fev. Fev. Mar. Mar. Abr. Abr. Mai. Mai. Jun. Jun. Jul. Jul. Ago. Ago. Últimos 15 dias Últimos 15 dias

Data
# de casos
# de mortes
31-01-2020
2(n.a.)
2(=)
06-02-2020
3(+50%)
3(=)
21-02-2020
20(+567%) 1(n.a.)
22-02-2020
79(+295%) 2(+100%)
23-02-2020
150(+90%) 3(+50%)
24-02-2020
229(+53%) 6(+100%)
25-02-2020
322(+41%) 10(+67%)
26-02-2020
445(+38%) 12(+20%)
27-02-2020
650(+46%) 17(+42%)
28-02-2020
888(+37%) 21(+24%)
29-02-2020
1.128(+27%) 29(+38%)
01-03-2020
1.694(+50%) 34(+17%)
02-03-2020
2.036(+20%) 52(+53%)
03-03-2020
2.502(+23%) 79(+52%)
04-03-2020
3.089(+23%) 107(+35%)
05-03-2020
3.858(+25%) 148(+38%)
06-03-2020
4.636(+20%) 197(+33%)
07-03-2020
5.883(+27%) 233(+18%)
08-03-2020
7.375(+25%) 366(+57%)
09-03-2020
9.172(+24%) 463(+27%)
10-03-2020
10.149(+11%[2]) 631(+36%)
11-03-2020
12.462(+23%[3]) 827(+31%)
12-03-2020
15.113(+21%) 1.016(+23%)
13-03-2020
17.660(+17%) 1.266(+25%)
14-03-2020
21.157(+20%) 1.441(+14%)
15-03-2020
24.747(+17%) 1.809(+26%)
16-03-2020
27.980(+13%[4]) 2.158(+19%)
17-03-2020
31.506(+13%[5]) 2.503(+16%)
18-03-2020
35.713(+13%[6]) 2.978(+19%)
19-03-2020
41.035(+15%) 3.405(+14%)
20-03-2020
47.021(+15%) 4.032(+18%)
21-03-2020
53.578(+14%) 4.825(+20%)
22-03-2020
59.138(+10%) 5.475(+13%)
23-03-2020
63.927(+8,1%) 6.077(+11%)
24-03-2020
69.176(+8,2%) 6.820(+12%)
25-03-2020
74.386(+7,5%) 7.503(+10%)
26-03-2020
80.539(+8,3%[7]) 8.215(+9,5%)
27-03-2020
86.498(+7,4%) 9.134(+11%)
28-03-2020
92.472(+6,8%) 10.023(+9,7%)
29-03-2020
97.689(+5,6%) 10.779(+7,5%)
30-03-2020
101.739(+4,1%) 11.591(+7,5%)
31-03-2020
105.792(+4,0%) 12.428(+7,2%)
01-04-2020
110.574(+4,5%) 13.155(+5,8%)
02-04-2020
115.242(+4,2%) 13.915(+5,7%)
03-04-2020
119.827(+4,0%) 14.681(+5,5%)
04-04-2020
124.632(+4,0%) 15.362(+4,6%)
05-04-2020
128.948(+3,5%) 15.887(+3,4%)
06-04-2020
132.547(+2,8%) 16.523(+4,0%)
07-04-2020
135.586(+2,3%) 17.127(+3,7%)
08-04-2020
139.422(+2,8%) 17.669(+3,2%)
09-04-2020
143.626(+3,0%) 18.279(+3,4%)
10-04-2020
147.577(+2,8%) 18.849(+3,1%)
11-04-2020
152.271(+3,2%) 19.468(+3,3%)
12-04-2020
156.363(+2,7%) 19.899(+2,2%)
13-04-2020
159.516(+2,0%) 20.465(+2,8%)
14-04-2020
162.488(+1,9%) 21.067(+2,9%)
15-04-2020
165.155(+1,6%) 21.645(+2,7%)
16-04-2020
168.941(+2,3%) 22.170(+2,4%)
17-04-2020
172.434(+2,1%) 22.745(+2,6%)
18-04-2020
175.925(+2,0%) 23.227(+2,2%)
19-04-2020
178.972(+1,7%) 23.660(+1,9%)
20-04-2020
181.228(+1,3%) 24.114(+1,9%)
21-04-2020
183.957(+1,5%) 24.648(+2,2%)
22-04-2020
187.327(+1,8%) 25.085(+1,8%)
23-04-2020
189.973(+1,4%) 25.549(+1,8%)
24-04-2020
192.994(+1,6%) 25.969(+1,6%)
25-04-2020
195.351(+1,2%) 26.384(+1,6%)
26-04-2020
197.675(+1,2%) 26.644(+1,0%)
27-04-2020
199.414(+0,9%) 26.977(+1,2%)
28-04-2020
201.505(+1,0%) 27.359(+1,4%)
29-04-2020
203.591(+1,0%) 27.682(+1,2%)
30-04-2020
205.463(+0,92%) 27.967(+1,0%)
01-05-2020
207.428(+0,96%) 28.236(+0,96%)
02-05-2020
209.328(+0,92%) 28.710(+1,7%)
03-05-2020
210.717(+0,66%) 28.884(+0,61%)
04-05-2020
211.938(+0,58%) 29.079(+0,68%)
05-05-2020
213.013(+0,51%) 29.315(+0,81%)
06-05-2020
214.457(+0,68%) 29.684(+1,3%)
07-05-2020
215.858(+0,65%) 29.958(+0,92%)
08-05-2020
217.185(+0,61%) 30.201(+0,81%)
09-05-2020
218.268(+0,50%) 30.395(+0,64%)
10-05-2020
219.070(+0,37%) 30.560(+0,54%)
11-05-2020
219.814(+0,34%) 30.739(+0,59%)
12-05-2020
221.216(+0,64%) 30.911(+0,56%)
13-05-2020
222.104(+0,40%) 31.106(+0,63%)
14-05-2020
223.096(+0,45%) 31.368(+0,84%)
15-05-2020
223.885(+0,35%) 31.610(+0,77%)
16-05-2020
224.760(+0,39%) 31.763(+0,48%)
17-05-2020
225.435(+0,30%) 31.908(+0,46%)
18-05-2020
225.886(+0,20%) 32.007(+0,31%)
19-05-2020
226.699(+0,36%) 32.169(+0,51%)
20-05-2020
227.364(+0,29%) 32.330(+0,50%)
21-05-2020
228.006(+0,28%) 32.486(+0,48%)
22-05-2020
228.658(+0,29%) 32.616(+0,40%)
23-05-2020
229.327(+0,29%) 32.735(+0,36%)
24-05-2020
229.858(+0,23%) 32.785(+0,15%)
25-05-2020
230.158(+0,13%) 32.877(+0,28%)
26-05-2020
230.555(+0,17%) 32.955(+0,24%)
27-05-2020
231.139(+0,25%) 33.072(+0,35%)
28-05-2020
231.732(+0,26%) 33.142(+0,21%)
29-05-2020
232.248(+0,22%) 33.229(+0,26%)
30-05-2020
232.664(+0,18%) 33.340(+0,33%)
31-05-2020
233.019(+0,15%) 33.415(+0,22%)
01-06-2020
233.197(+0,08%) 33.475(+0,18%)
02-06-2020
233.515(+0,14%) 33.569(+0,28%)
03-06-2020
233.836(+0,14%) 33.601(+0,10%)
04-06-2020
234.013(+0,08%) 33.689(+0,26%)
05-06-2020
234.531(+0,22%) 33.774(+0,25%)
06-06-2020
234.801(+0,12%) 33.846(+0,21%)
07-06-2020
234.998(+0,08%) 33.899(+0,16%)
08-06-2020
235.278(+0,12%) 33.964(+0,19%)
09-06-2020
235.561(+0,12%) 34.043(+0,23%)
10-06-2020
235.763(+0,09%) 34.114(+0,21%)
11-06-2020
236.142(+0,16%) 34.167(+0,16%)
12-06-2020
236.305(+0,07%) 34.223(+0,16%)
13-06-2020
236.651(+0,15%) 34.301(+0,23%)
14-06-2020
236.989(+0,14%) 34.345(+0,13%)
15-06-2020
237.290(+0,13%) 34.371(+0,08%)
16-06-2020
237.500(+0,09%) 34.405(+0,1%)
17-06-2020
237.828(+0,14%) 34.448(+0,12%)
18-06-2020
238.159(+0,14%) 34.514(+0,19%)
19-06-2020
238.011(-0,06%) 34.561(+0,14%)
20-06-2020
238.275(+0,11%) 34.610(+0,14%)
21-06-2020
238.499(+0,09%) 34.634(+0,07%)
22-06-2020
238.720(+0,09%) 34.657(+0,07%)
23-06-2020
238.833(+0,05%) 34.675(+0,05%)
24-06-2020
239.410(+0,24%) 34.644(-0,09%[8])
25-06-2020
239.706(+0,12%) 34.678(+0,1%)
26-06-2020
239.961(+0,11%) 34.708(+0,09%)
27-06-2020
240.136(+0,07%) 34.716(+0,02%)
28-06-2020
240.310(+0,07%) 34.738(+0,06%)
29-06-2020
240.436(+0,05%) 34.744(+0,02%)
30-06-2020
240.578(+0,06%) 34.767(+0,07%)
01-07-2020
240.760(+0,08%) 34.788(+0,06%)
02-07-2020
240.961(+0,08%) 34.818(+0,09%)
03-07-2020
241.184(+0,09%) 34.833(+0,04%)
04-07-2020
241.419(+0,1%) 34.854(+0,06%)
05-07-2020
241.611(+0,08%) 34.861(+0,02%)
06-07-2020
241.819(+0,09%) 34.869(+0,02%)
07-07-2020
241.956(+0,06%) 34.899(+0,09%)
08-07-2020
242.149(+0,08%) 34.914(+0,04%)
09-07-2020
242.363(+0,09%) 34.926(+0,03%)
10-07-2020
242.639(+0,11%) 34.938(+0,03%)
11-07-2020
242.827(+0,08%) 34.945(+0,02%)
12-07-2020
243.061(+0,1%) 34.954(+0,03%)
13-07-2020
243.230(+0,07%) 34.967(+0,04%)
14-07-2020
243.344(+0,05%) 34.984(+0,05%)
15-07-2020
243.506(+0,07%) 34.997(+0,04%)
16-07-2020
243.736(+0,09%) 35.017(+0,06%)
17-07-2020
243.967(+0,09%) 35.028(+0,03%)
18-07-2020
244.216(+0,1%) 35.042(+0,04%)
19-07-2020
244.434(+0,09%) 35.045(+0,01%)
20-07-2020
244.624(+0,08%) 35.058(+0,04%)
21-07-2020
244.752(+0,05%) 35.073(+0,04%)
22-07-2020
245.032(+0,11%) 35.082(+0,03%)
23-07-2020
245.338(+0,12%) 35.092(+0,03%)
24-07-2020
245.590(+0,1%) 35.097(+0,01%)
25-07-2020
245.864(+0,11%) 35.102(+0,01%)
26-07-2020
246.118(+0,1%) 35.107(+0,01%)
27-07-2020
246.286(+0,07%) 35.112(+0,01%)
28-07-2020
246.488(+0,08%) 35.123(+0,03%)
29-07-2020
246.776(+0,12%) 35.129(+0,02%)
30-07-2020
247.158(+0,15%) 35.132(+0,01%)
31-07-2020
247.537(+0,15%) 35.141(+0,03%)
01-08-2020
247.832(+0,12%) 35.146(+0,01%)
02-08-2020
248.070(+0,1%) 35.154(+0,02%)
03-08-2020
248.229(+0,06%) 35.166(+0,03%)
04-08-2020
248.419(+0,08%) 35.171(+0,01%)
05-08-2020
248.803(+0,15%) 35.181(+0,03%)
06-08-2020
249.204(+0,16%) 35.187(+0,02%)
07-08-2020
249.756(+0,22%) 35.190(+0,01%)
08-08-2020
250.103(+0,14%) 35.203(+0,04%)
09-08-2020
250.566(+0,19%) 35.205(+0,01%)
Fontes:
  • Até 22/02/2020: várias fontes jornalísticas
  • A partir de 23/02/2020: Protezione Civile
  • A partir de 25/06/2020: Portal

Notas:

  1. a b c «Covid-19 – Situazione in Italia». www.salute.gov.it (em italiano). Ministero della Salute. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  2. O dia 10/03/2020 não inclui os casos da Lombardia (aprox. 600 casos). Isso eleva a taxa média de crescimento geométrico de 10/03/2020 e 11/03/2020 para +17%.
  3. O dia 11/03/2020 não inclui os casos de Abruzzo.
  4. O dia 16/03/2020 não inclui os casos de Apulia e a província autônoma de Trento (aprox. 150 casos).
  5. O dia 17/03/2020 não inclui os casos da província de Rimini.
  6. O dia 18/03/2020 não inclui os casos de Campania e província de Parma.
  7. No dia 26/03/2020 o número de mortes em Piedmont foi digitado errado, e posteriormente corrigido pelas autoridades de Piedmont
  8. A Província Autônoma de Trento recalculou os dados, subtraindo 61 mortos e adicionando 447 curados e 387 positivos, que devem ser adicionados aos 190 novos casos registrados durante o dia na Itália.


Este artigo documenta os impactos da pandemia de coronavírus de 2020 na Itália e pode não incluir todas as principais respostas e medidas contemporâneas. Em 31 de janeiro de 2020 foi confirmado que a pandemia de COVID-19 tinha se espalhado para a Itália, quando dois turistas chineses deram positivo para SARS-CoV-2 em Roma.[1] Um conjunto de casos de COVID-19 foi detectado posteriormente, começando com 16 casos confirmados na Lombardia em 21 de fevereiro,[2] outros 60 casos em 22 de fevereiro, e as primeiras mortes da Itália relatadas no mesmo dia.

No final de fevereiro, a Itália foi atingida com mais força do que em qualquer outro lugar na UE pela pandemia[3] e é o país com o segundo maior número de casos positivos, além de mortes, no mundo. Onze municípios do norte da Itália foram identificados como os epicentros dos dois principais grupos italianos e colocados em quarentena. A maioria dos casos positivos nas outras regiões leva a esses dois grupos.[4] A Itália foi um dos dois países da Europa a suspender todos os voos diretos de e para a China e o primeiro a fazê-lo. Após os dois primeiros casos relatados em janeiro em Roma, a Itália introduziu scanners térmicos e verificações de temperatura em passageiros internacionais que chegavam aos seus aeroportos.[5] Em 29 de fevereiro, a Itália havia realizado mais de 18.500 testes para o vírus.[6]

Em 29 de fevereiro, houve 29 mortes, um total de 1.128 casos positivos, dos quais 478 são confirmados pelo Instituto Nacional de Saúde (ISS) e 50 recuperações.[4][7][8]

Em 9 de março de 2020, a Itália ampliou o estado de quarentena, e tomou medidas mais drásticas para evitar a expansão do surto. As medidas incluem restrições gerais de viagem, proibição de eventos públicos, fechamento de escolas e espaços públicos, como cinemas, e suspensão de serviços religiosos, incluindo funerais ou casamentos.[9] No dia 18 de março, a Itália teve seu maior número de doentes em 24 horas; foram mais de 4.200 infectados. No mesmo dia também foi contabilizado o maior número de mortes em 24 horas, com 475 mortes.[10] No dia 27 de março, o governo italiano divulgou que 919 pessoas haviam morrido, batendo outro recorde de fatalidades no país.[11] No dia seguinte, o número de mortos na Itália ultrapassou dez mil mortes, após registrar 889 novas fatalidades.[12] A partir do começo de abril, contudo, o aumento no número de mortos começou a cair em boa parte do território italiano. Medidas tomadas pelo governo, como o distanciamento social, foram apontadas como alguns dos motivos do declínio em fatalidades diárias.[13]

Em 19 de março, a Itália havia se tornado o país com o maior número de mortes confirmadas por causa de coronavirus no mundo.[14] Este número só foi ultrapassado em 11 de abril pelos Estados Unidos, que, na época, se tornou o novo epicentro da pandemia no planeta.[15][16]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Primeiros casos confirmados[editar | editar código-fonte]

No final de janeiro de 2020, após os desenvolvimentos da pandemia de COVID-19 na China continental, foram implementadas medidas aprimoradas de rastreamento, incluindo câmeras térmicas e equipe médica, no aeroporto Leonardo da Vinci – Fiumicino e no aeroporto de Milão Malpensa.[17][18]

Em 31 de janeiro, os dois primeiros casos de COVID-19 foram confirmados em Roma. Dois turistas chineses, que chegaram a Milão em 23 de janeiro pelo aeroporto de Milão Malpensa e viajaram para Roma em um ônibus turístico, testaram positivo para SARS-CoV-2 e foram hospitalizados no Instituto Nacional de Doenças Infecciosas Lazzaro Spallanzani.[1] O governo italiano suspendeu todos os voos de e para a China e declarou estado de emergência. O primeiro-ministro Giuseppe Conte disse que a Itália é o primeiro país da UE a tomar essa medida de precaução.[19]

Em 6 de fevereiro, um dos italianos repatriados de Wuhan, na China, deu positivo para a COVID-19, elevando o número total de casos na Itália para três.[20]

Em 22 de fevereiro, o italiano repatriado se recuperou e recebeu alta do hospital.[21] Nos dias 22 e 26 de fevereiro, os dois turistas chineses deram negativo para a COVID-19 no Instituto Nacional Lazzaro Spallanzani, em Roma.[22]

Grupo da Lombardia[editar | editar código-fonte]

O surto da Lombardia veio à tona quando um italiano de 38 anos deu positivo em Codogno, na província de Lodi, na Lombardia. Segundo sua esposa, ele conheceu um amigo italiano que havia retornado da China em 21 de janeiro, que posteriormente teve resultado negativo.[23] Em 14 de fevereiro, ele se sentiu mal e foi a um médico em Castiglione d'Adda. Ele foi prescrito tratamentos para a gripe.


No dia 19 de fevereiro, mais de 40 mil adeptos da Atalanta de Bérgamo, deslocaram-se a Milão para assistir ao jogo entre a sua equipa e o Valência a contar para a Liga dos Campeões. O jogo foi mais tarde considerado uma bomba biológica. Os mais de 40 mil adeptos da Atalanta, poderão não só ter contraído o vírus, como também acelerar todo o processo de contágio[24].

Em 22 de fevereiro, uma mulher de 77 anos de Casalpusterlengo, que sofria de pneumonia e visitou o mesmo pronto-socorro que a de 38 anos de Codogno, morreu na Lombardia.[25] Incluindo o homem de 78 anos que morreu em Veneto, o número de casos na Itália aumentou para 79.[26] Dos 76 casos descobertos, 54 foram encontrados na Lombardia, incluindo um paciente no Hospital San Raffaele, em Milão[27] e oito pacientes no Policlinico San Matteo, em Pavia,[28] dezessete no Veneto, dois em Emilia-Romagna, dois em Lazio e um no Piemonte.[27]

Em 28 de fevereiro, quatro pessoas morreram, incluindo uma residente da Lombardia de 85 anos de idade em uma das zonas de quarentena que morreu em um hospital em Piacenza, uma de 77 anos e duas com mais de 80 anos.[4]

Em 27 de fevereiro, havia 403 casos confirmados e 37 recuperações na Lombardia.[4][29]

Grupo de Veneto[editar | editar código-fonte]

Um grupo secundário de infecções ocorreu na região de Veneto, inicialmente considerado o resultado de um agricultor ser infectado ao visitar a fonte primária em Codogno.[30] O fazendeiro foi testado e no dia seguinte, o teste foi confirmado negativo.[31]

Em 21 de fevereiro de 2020, duas pessoas deram positivo no Veneto. No dia seguinte, um deles, um homem de 78 anos, morreu no Hospital Schiavonia, em Pádua, fazendo dele a primeira vítima fatal na Itália. O homem morava no município de Vo ', que foi colocado em quarentena.[32]

Em 28 de fevereiro, havia 151 casos confirmados em Veneto, com 70 casos no município de Vo ', incluindo as duas mortes.[4][33]

No final de Junho de 2020 de 40% dos habitantes de Vo', com testes positivos de covid-19, não apresentavam qualquer sintoma da doença o que evidencia o potencial de propagação do novo coronavírus[34].

Outras regiões[editar | editar código-fonte]

Surgiram vários casos em várias regiões que podem ser isoladas e não associadas aos aglomerados do norte da Itália.

Em 25 de fevereiro, o primeiro caso em Florença, na Toscana, envolveu um empresário de 63 anos de idade com empresas na Ásia, que retornou das Filipinas e Cingapura em 6 de janeiro. Ele deu positivo e foi internado no Hospital Santa Maria Annunziata.[22][35]

San Marino[editar | editar código-fonte]

Em 27 de fevereiro, San Marino confirmou seu primeiro caso, um homem de 88 anos com condições médicas pré-existentes foi hospitalizado no Hospital Rimini.[36][37]

Força-tarefa do governo italiano para enfrentar o surto de COVID-19 na sala de situação da Proteção Civil.

Em 31 de janeiro de 2020, o Conselho de Ministros italiano nomeou Angelo Borrelli, chefe da Proteção Civil, como Comissário Especial para a Emergência COVID-19.[38][39]

O governador de Basilicata, Vito Bardi, instituiu uma quarentena obrigatória de 14 dias para pessoas que chegam de áreas do norte da Itália afetadas pelo surto.[40] O Ministério da Saúde anunciou que havia contratado 31 laboratórios na Itália para realizar a análise de zaragatoas de casos suspeitos de COVID-19.[41] O ministro Roberto Speranza nomeou Walter Ricciardi, membro do comitê executivo da Organização Mundial da Saúde e ex-presidente do Instituto Nacional de Saúde da Itália, como consultor especial para as relações entre a Itália e as organizações internacionais de saúde.[42] As filmagens de Mission Impossible 7, estrelado por Tom Cruise em Veneza, foram interrompidas.[43]

Em 29 de fevereiro, os Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) atualizaram o estado da Itália para o nível 3 (evitar viagens não essenciais devido à ampla transmissão da comunidade).[44] Várias empresas como Amazon, Google, TD Bank Group, Banco da Nova Escócia, London Stock Exchange Group e Cargill, Inc. adiaram todas as viagens não essenciais para países afetados por um surto grave, incluindo a Itália.[45] A Universidade de Notre Dame encerrou o Programa Global Gateway de Roma e evacuou 106 estudantes de Roma.[46]

Quarentena nacional[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Quarentena na Itália em 2020

Referências

  1. a b «Coronavirus: Primi due casi in Italia». Corriere della sera (em italiano) 
  2. «Coronavirus outbreak grows in northern Italy, 16 cases reported in one day». Thomson Reuters 
  3. Borrelli, Silvia Sciorilli. «Politics goes viral as Italy struggles with outbreak». POLÍTICO 
  4. a b c d e «Coronavirus in Italia: aggiornamento ora per ora». la Repubblica (em italiano) 
  5. Berberi, Leonard. «Coronavirus, controlli con gli scanner termici negli aeroporti italiani». Corriere della Sera (em italiano) 
  6. «Protezione Civile live Press Conterence 29 February» 
  7. «Coronavirus: 528 i casi accertati in Italia - Comunicato Stampa». Home (em inglês) 
  8. Online, Chiara Severgnini e Redazione. «Coronavirus in Italia, i contagi sono più di 200: gli ultimi aggiornamenti». Corriere della Sera (em italiano) 
  9. «Covid-19: Itália decreta quarentena no país todo e limita entradas e saídas». Uol. 9 de março de 2020. Consultado em 10 de março de 2020 
  10. «Itália tem 475 mortes com coronavírus em um só dia». IstoÉ. 18 de março de 2020. Consultado em 18 de março de 2020 
  11. «Itália tem quase mil mortes causadas pela Covid-19, o recorde diário». G1. Consultado em 27 de março de 2020 
  12. «Itália tem 889 novas mortes por coronavírus neste sábado e passa de 10 mil vítimas». G1. Globo.com. 28 de março de 2020. Consultado em 28 de março de 2020 
  13. «Italy's daily coronavirus cases decline, deaths rise». Reuters. Consultado em 16 de abril de 2020 
  14. «Número de mortos na Itália por Covid-19 ultrapassa total de vítimas na China». G1. Globo. Consultado em 19 de março de 2020 
  15. Hjelmgaard, Eric J. Lyman and Kim. «Grim milestone: Italy's coronavirus deaths surpass China's». USA Today 
  16. «Coronavirus: US overtakes Italy as country with most deaths». The Guardian. 11 de abril de 2020. Consultado em 12 de abril de 2020 
  17. «Task-force Ministero della Salute: "Rafforzato il personale medico e i controlli a Fiumicino e Malpensa"». salute.gov.it 
  18. administração. «Chinese virus, in Italy more checks and more doctors in Fiumicino and Malpensa». En24 News-US 
  19. «Italy suspends all China flights as coronavirus cases confirmed in Rome». THELOCAL 
  20. Adam Renton. «February 6 coronavirus news». CNN 
  21. «Coronavirus, bollettino dello Spallanzani: guarito il ricercatore italiano, verrà dimesso oggi. Niccolò "sta benissimo" – Il video». Open (em italiano) 
  22. a b Coronavirus, guarita cinese allo Spallanzani. Primo morto in Emilia. Sei bimbi contagiati. In Italia 12 vittime, italiana morta in Austria
  23. «Codogno, i medici dell'ospedale in trincea: "Quelle accuse del premier fanno più male della malattia"». la Repubblica (em italiano) 
  24. «"Bomba biológica". Jogo da 'Champions' entre Atalanta e Valência pode ter infetado 40 mil adeptos» 
  25. «Coronavirus, morta una donna in Lombardia: seconda vittima italiana». Tgcom24 (em italiano) 
  26. «Coronavirus, in Veneto la prima vittima, Adriano Trevisan, 78 anni. Venti contagiati in Italia. Conte: "Nuove misure"». la Repubblica 
  27. a b online, Simona Ravizza e redazione. «Coronavirus, due casi a Milano». Corriere della Sera (em italiano) 
  28. «Coronavirus, a Pavia 8 pazienti ricoverati al San Matteo: anche una coppia di medici». Il Messaggero (em italiano) 
  29. Covid-19: i casi in Italia alle ore 18 del 27 febbraio
  30. «Mailand: Coronavirus-Epidemie begann in Spital» 
  31. «Negativo al test sul corona virus il contadino di Albettone. Joe Formaggio: "Occorre senso di responsabilità"». Padova24Ore (em italiano) 
  32. «Adriano Trevisan, la prima vittima di coronavirus in Italia». la Repubblica (em italiano) 
  33. «Zaia, da test Vo' studio epidemiologico - Cronaca». Agenzia ANSA (em italiano) 
  34. «Mais de 40% dos habitantes de uma cidade italiana com teste positivo sem sintomas» 
  35. «Coronavirus, primi casi a Firenze e a Palermo. 270 casi in Italia. Salgono a 206 in Lombardia e 38 in Veneto». la Repubblica (em italiano) 
  36. «Coronavirus: primo caso nella Repubblica di San Marino». Altarimini.it (em italiano) 
  37. webit.it. «Coronavirus: primo caso a San Marino. Attivati i protocolli sanitari.». Libertas (em italiano) 
  38. «Chi è Angelo Borrelli, capo della protezione civile nominato commissario per l'emergenza coronavirus | Sky TG24». tg24.sky.it (em italiano) 
  39. «Coronavirus, Angelo Borrelli commissario straordinario: potrà anche requisire gli hotel». Fanpage (em italiano) 
  40. «Coronavirus, quarto morto, è un 84enne di Bergamo. Sette regioni coinvolte per 30 milioni di italiani». la Repubblica (em italiano) 
  41. «Coronavirus, il ministero della Salute ha aggiornato la circolare con le nuove disposizioni: analisi in 31 laboratori». Tgcom24 (em italiano) 
  42. «Coronavirus, Speranza nomina Walter Ricciardi come consigliere e alle Regioni dice: "No a scelte unilaterali"». la Repubblica (em italiano) 
  43. «'Mission: Impossible VII' Halts Production in Italy Due to Coronavirus Outbreak». TheWrap (em inglês) 
  44. «Coronavirus in Italy - Warning - Level 3, Avoid Nonessential Travel - Travel Health Notices | Travelers' Health | CDC». wwwnc.cdc.gov 
  45. «Amazon defers 'non-essential' moves even in U.S. as corporate travel bans spread». Reuters (em inglês) 
  46. Dame, University Communications | University of Notre. «Emergency Information». University of Notre Dame Emergency Information (em inglês) 

Ligações externos[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Pandemia de COVID-19 na Itália