Paraquedistas militares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um paraquedista militar espanhol.

Paraquedistas militares, quase sempre referidos simplesmente por Paraquedistas, são militares treinados especialmente para serem lançados de aeronaves, aterrarem com a ajuda de um paraquedas e, a partir daí, executar missões militares, muitas vezes consideradas dentro do forro de operações especiais.

Este tipo de tropa aerotransportada foi usada em grande escala pela primeira vez na Segunda Guerra Mundial, pela Luftwaffe, na Operação Weserübung, para realizar uma rápida distribuição de tropas, assim como o seu transporte.[1]

Esta força militar é usada devido à vantagem táctica que advém do seu modo de actuar: pode ser lançada directamente no campo de batalha através do ar, conferindo-lhes a oportunidade de se posicionar onde as tropas terrestres não podem ou não conseguem. Esta componente estratégica de "entrada forçada" é uma de três que existem, sendo as restantes duas a entrada forçada por terra e por mar. O facto de ser permitido aos paraquedistas serem lançados a partir de qualquer espaço no céu (desde que, claro, a aeronave que os transporte consiga leva-los ao objectivo do qual podem ser lançados) faz com que possam tomar ao inimigo determinadas posições, edifícios, fortificações, ou simplesmente para sabotar as posições inimigas a partir da sua retaguarda.

Paraquedistas brasileiros sendo lançados a partir de uma aeronave.

Esta doutrina/técnica de condução de operações militares foi aplicada pela primeira vez por italianos e soviéticos. Porém, durante a Segunda Guerra Mundial, o uso em larga escala de tropas paraquedistas foi realizada pelos paraquedistas alemães Fallschirmjäger;[1] numa fase mais tardia do conflito, o mesmo foi feito pelos norte-americanos, pelos britânicos e pelos soviéticos.[1] Nesta guerra mundial, a esmagadora maioria dos paraquedistas usaram paraquedas circulares. Contudo, na actualidade, apesar de os paraquedistas ainda usarem estes paraquedas de formato circular, estes são muito mais manobráveis que os dos seus antecessores. Parte da pouca manobrabilidade destes paraquedas advém do facto de, quando imensas unidades paraquedistas são lançadas de uma só vez, impedir que haja condições para estas chocarem umas contra as outras.

Algumas forças paraquedistas especializadas fazem uso de paraquedas manobráveis, porém estas são quem decidem quando o paraquedas se abre, ao contrario do paraquedas tradicional que era automaticamente aberto ao saltar da aeronave através de uma linha estática.[2]

Referências