Placozoa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaTrichoplax adhaerens
Trichoplax mic.jpg
Classificação científica
Reino: Animalia
Sub-reino: Eumetazoa
(sem classif.) Planulozoa
Filo: Placozoa
Grell, 1971
Classe: Tricoplacia
Género: Trichoplax
Espécie: T. adhaerens
Nome binomial
Trichoplax adhaerens
(F.E. von Schultze, 1883)
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Placozoa

Placozoa é um filo de animais invertebrados primitivos,[1] sendo considerado por alguns zoólogos como o mais basal dos Metazoários. Outros o consideram como um forma modificada da fase planária dos cnidários. O filo Placozoa faz parte atualmente dos quatro filos com grau de construção corpórea de Metazoário, porém com afinidades incertas, juntamente com os Monoblastozoa, Rhombozoa e Orthonectida. Análises moleculares e morfológicas sugerem que os placozoários estão intimamente relacionados aos cnidários.[2][3][4]

A única espécie conhecida do filo Placozoa é o Trichoplax adhaerens que tem forma achatada e aderente ao substrato. A espécie foi encontrada em 1883, num aquário marinho na Áustria, e é considerada o animal mais primitivo de todos os multicelulares. Outra espécie (Treptoplax reptans) foi descrita em 1896 e desde essa altura jamais foi registrada, levantando dúvidas sobre a sua real existência.

Seu corpo possui apenas 2 – 3 mm de diâmetro (semelhante a uma ameba) e milhares de células organizadas em uma simples placa de camada dupla. Não possui polaridade e nem simetria.

As células das camadas superiores e inferiores são diferentes quanto à forma, e existe ma orientação dorsiventral do corpo consistente em relação ao substrato. As células dorsais são achatadas, monociliadas e contêm pequenas gotas de lípidos. A maioria das células ventrais são monociliadas e colunares.

Acredita-se que o epitélio ventral é temporariamente invaginado para a alimentação desse animal. Esse fato suporta a ideia de que existem diferenças funcionais e estruturas entre a dupla camada de célula. Entre as 2 camadas do epitélio, existe uma camada com fluido, constituída por amebócitos mergulhadas em uma matriz gelatinosa para dar o suporte.

O Trichoplax é um metazoário diploblástico verdadeiro, sugerindo que o epitélio superior é homólogo a ectoderma, e o epitélio inferior homólogo a endoderme.

Mobilidade[editar | editar código-fonte]

A sua locomoção é através dos cílios que estão localizados ao longo de uma superfície sólida. Os indivíduos mais jovens nadam, porém os maiores, rastejam.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Acontece através da fagocitose de detritos orgânicos e não há evidências de digestão extracelular. O Trichoplax pode secretar enzimas digestivas sobre os alimentos dentro de uma bolsa digestiva ventral. Não possui coordenação nervosa.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

É assexuada por fissão do corpo inteiro em 2 indivíduos novos, e pelo processo de brotamento resultando vários indivíduos flagelados multicelulares que irão se transformas em um novo indivíduo.

Também é conhecido a reprodução sexuada que é observada por um período de desenvolvimento de divisões holoblásticas.

No mesênquima é possível ver os ovos, embora não se sabe de sua origem.

O DNA é muito pequeno com cerca de 100 Mb, e o número de cromossomas é seis, ficando atrás apenas do verme Parascaris equorum, que possui apenas 4 cromossomas.

Relações evolutivas[editar | editar código-fonte]

Não há nenhum registro fóssil convincente dos Placozoa, embora na biota Ediacarana (Pré-Cambriano, a 550 milhões de anos atrás), organismo como o Dickinsonia pode ser aliado com este filo. A classificação foi baseada em seu nível de organização: ou seja, eles não possuem tecidos ou órgão, então é inadequada para denominar como um clado. Um trabalho mais recente tem tentado classificá-las com base nas sequências de DNA no seu genoma, o que colocou o filo entre as esponjas e os Eumetazoa.

Hipótese funcional – Morfologia[editar | editar código-fonte]

Por causa de sua estrutura simples, os Placozoa foram frequentemente vistos como um organismo modelo para a transição a partir de organismos unicelulares para os animais multicelulares (Metazoários) e sendo assim considerados um taxon associado a todos os outros Metazoários.

Trichoplax tem sido capturado em latitudes tropicais e subtropicais pelo mundo.

Se vários Trichoplax são postos no mesmo lugar, eles interagem uns com os outros.[5]

Referências

  1. Placozoa Descritores em Ciências da Saúde, acessado em 24 de novembro de 2014
  2. Laumer, Christopher E.; Gruber-Vodicka, Harald; Hadfield, Michael G.; Pearse, Vicki B.; Riesgo, Ana; Marioni, John C.; Giribet, Gonzalo (2018). «Support for a clade of Placozoa and Cnidaria in genes with minimal compositional bias». eLife. 2018;7: e36278. PMC 6277202Acessível livremente. PMID 30373720. doi:10.7554/eLife.36278 
  3. DuBuc, Timothy Q; Ryan, Joseph; Martindale, Mark Q (6 de febrero de 2019). True, John, ed. «"Dorsal-ventral" genes are part of an ancient axial patterning system: evidence from Trichoplax adhaerens (Placozoa)». Molecular Biology and Evolution (em inglês). 36 (5): 966–973. ISSN 0737-4038. PMC 6501881Acessível livremente. PMID 30726986. doi:10.1093/molbev/msz025  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. Schuchert, Peter (1 de marzo de 1993). «Trichoplax adhaerens (Phylum Placozoa) has Cells that React with Antibodies Against the Neuropeptide RFamide». Acta Zoologica (em inglês). 74 (2): 115–117. ISSN 1463-6395. doi:10.1111/j.1463-6395.1993.tb01227.x  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. Zoologia dos Invertebrados - Brusca & Brusca.