Poloneto de hidrogênio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Outubro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Poloneto de hidrogênio
Alerta sobre risco à saúde
Poloniumwasserstoff.svg
Nome sistemático Polane
Identificadores
Número CAS 31060-73-8
PubChem 23941
ChemSpider 22383
ChEBI 30444
Referência Gmelin 25163, 169602
Propriedades
Fórmula molecular H2Po
Ponto de fusão

-35,3 °C [1]

Ponto de ebulição

36,1 °C[1]

Compostos relacionados
Outros aniões/ânions H2O
H2S
H2Se
H2Te
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Poloneto de hidrogênio (mais corretamente hidreto de polônio ou polano) é um composto químico com a fórmula H2Po. É um composto mais covalente que a maioria dos hidretos metálicos porque o polônio é mais como um não metal. É um intermediário com um haleto de hidrogênio como o cloreto de hidrogênio e um hidreto metálico como o estanano.

Deveria ter propriedades similares aquelas do telureto de hidrogênio e seleneto de hidrogênio, outros hidretos fronteiriços. Não é estável à temperatura ambiente e deve ser estocado em temperaturas de congelamento para prevenir reversão ao polônio e hidrogênio elementares.

É difícil trabalhar com este composto devido a extrema radioatividade do polônio e seus compostos e estes tem sido preparados comente em quantidades muito pequenas e diluídas. Como resultado suas propriedades físicas são pouco conhecidas.[2]

Deve apresentar comportamento ácido se dissolvido em água, formando uma solução de ácido polonîdrico, embora este experimento seja quase impossível de ser realizado por causa da instabilidade do composto e da radioatividade de polônio.

Referências

  1. a b Arnold F. Holleman, Nils Wiberg: Lehrbuch der Anorganischen Chemie, 102. Auflage, de Gruyter, Berlin 2007, S. 627, ISBN 978-3-11-017770-1.
  2. Bagnall; Emeleus, H.J.; Sharpe, A.G.. Advances in inorganic chemistry and radiochemistry. [S.l.]: Academic Press, 1962. p. 209. vol. 4. ISBN 9780120236046