Ponta Negra (Manaus)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ponta Negra
—  Bairro do Brasil  —
Vista panorâmica da orla do bairro.
Vista panorâmica da orla do bairro.
Localização da Ponta Negra em Manaus.
Localização da Ponta Negra em Manaus.
Distrito Zona Oeste
Município Manaus
Área
 - Total 6,78
População
 - Total 5,007
 - IDH 0,930 - muito elevado (em 2010)[1]
Rendimento médio mensal R$ 7.893,75
Limites Tarumã, Lírio do Vale e Santo Agostinho
Subprefeitura Oeste
Fonte: Não disponível

Ponta Negra é um bairro do município brasileiro de Manaus, capital do estado do Amazonas. Localiza-se na Zona Oeste da cidade.[2] O bairro usufrui de um dos melhores IDHs da cidade de Manaus, possuindo um IDH de 0,930, com uma qualidade de vida semelhante a da Suíça e Austrália, por exemplo. De acordo com o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população era de 5 007 habitantes em 2010.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Onde hoje está localizado o bairro da Ponta Negra, mas se sabe que a região, por volta de 1650, era habitada por tribos indígenas. Conforme dados do historiador, escritor e artista plástico Moacir de Andrade, uma missão foi fundada por jesuítas na área do Tarumã, com a existência de índios Aruaque e Alófila, mas não se sabe ao certo se existe uma ligação com a Ponta Negra.

"Uma via em declive tendo duas pontas da enseada que são orladas de mato." Assim Mario Ypiranga Monteiro designou a praia da Ponta Negra que domina a paisagem do bairro. Não se sabe ao certo o ano do surgimento do que viria a ser o cartão postal da cidade. No entanto, sabe-se que no período áureo da borracha, a região servia como fornecedora de matéria-prima para as construções, tanto que se chamava Areal, justamente por ser ter muita areia no local. Da Ponta Negra, também saíam grandes quantidades de carvão e pedras. No local também havia uma grande propriedade onde era cultivado caju, que pelo grande porte das árvores ficou conhecida como Cajual.

Por muito tempo, a única forma de acesso à praia da Ponta Negra era através de barcos, dada seu isolamento dos outros bairros de Manaus. Somente no primeiro governo de Gilberto Mestrinho, de 1959 a 1963, é que foi aberta a via de acesso ao local, mas mesmo assim, chegar até a praia era uma aventura, pois a estrada era de barro e não oferecia segurança aos transeuntes e nem aos condutores de veículos. A praia foi se firmando como um ponto de reunião da sociedade amazonense, para onde as famílias se dirigiam nos fins de semana e feriados, principalmente nos meses mais quentes de agosto, setembro e outubro.

Só mais tarde a estrada recebe pavimentação, facilitando assim a chegada de mais infra- estrutura urbana ao bairro, com a aquisição de terrenos e construção de grandes propriedades particulares. O acesso ao local foi também melhorado com criação de linha regular de ônibus, funcionando apenas nos sábados, domingos e feriados. No entanto, o processo de modernização da Ponta Negra começa mesmo com a duplicação da estrada, no início da década de 1970, e a construção de conjuntos residenciais, como o Jardim Europa, que por muitos anos permaneceu como a área residencial mais distante do Centro da Cidade.

Militares ocupam parte do bairro[editar | editar código-fonte]

Ao longo da estrada da Ponta Negra se concentram diversas instalações militares, como o CMA (Comando Militar da Amazônia), a PE (Polícia do Exército), o Centro de Embarcações, a 12° Região Militar e outras. Mais próximo da orla do rio Negro estão localizados os grandes condomínios fechados, como o Jardim Europa e Jardim das Américas, áreas residenciais de alto padrão e as mais caras de Manaus. A expansão imobiliária se voltou para o bairro da Ponta Negra no final da década de 1980, como uma tendência natural, fazendo surgir inúmeros edifícios voltados para o rio, uma vez que o bairro detém privilegiada e exuberante paisagem natural.

No processo de modernização do espaço urbano do bairro, a intervenção paisagística da praia da Ponta Negra resultou num grande complexo arquitetônico, como o calçadão, teatro e restaurantes. Essa intervenção urbana mudou a paisagem e valorizou a área, já bastante rica pela sua beleza natural.

Dados do bairro[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Ponta Negra é servido pela empresa de ônibus Viação São Pedro, Vega Transporte e Global Green Transporte Coletivo.

Referências

  1. http:/www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_udh/21425
  2. [file:///C:/Users/Usuario/Downloads/dom2365cad1.pdf «Descrição do perímetro dos Bairros - Delimitação dos bairros»] Verifique valor |url= (ajuda) (PDF). Diário Oficial do município de Manaus. Consultado em 18 de novembro de 2014 
  3. http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/imprensa/ppts/0000000488.xls IBGE - Censo 2010: Indicadores de Bairros - Região Norte

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.