Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras
Categoria IV da IUCN (Área de Manejo de Habitat/Espécie)
Vista aérea do Buraco das Araras
Localização Mato Grosso do Sul, Brasil Brasil
Dados
Área 29,03 ha[1]
Criação 12 de abril de 2007[1]
Gestão ICMBio[2]
Coordenadas 21° 29' 31" S 56° 24' 11" O
Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras está localizado em: Brasil
Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras

A Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras é uma área de conservação de propriedade privada no estado do Mato Grosso do Sul, Brasil. Leva o nome do Buraco das Araras, um grande sumidouro que é a principal característica da reserva. É considerada a maior dolina da América Latina, possui cerca de 500 metros de diâmetro e 127 metros de profundidade.[3] O nome Buraco das Araras surgiu em razão do grande número de araras que habitam o local. Há em seu interior fauna e flora bem particulares, com ecossistema próprio e um grande lago habitado por jacarés do papo amarelo.

Localização[editar | editar código-fonte]

A reserva está localizada no município de Jardim, Mato Grosso do Sul, e contém um enorme sumidouro de 500 metros de circunferência e 100 metros de profundidade.[4][5] O buraco teria sido conhecido pelos habitantes originais da área. Foi redescoberto em 1912 por um trabalhador local, que o nomeou Buraco das Araras por conta das muitas araras que voam em torno da formação.[5] De acordo com a lenda local, o buraco foi usado ao longo dos anos como um local para eliminar os ladrões de gado e outras pessoas que os fazendeiros ou políticos locais queriam assassinar. O sumidouro chegou a ser vandalizado, sendo que as paredes e as araras foram usadas como alvos de armas e lixo jogados no buraco, o que incluia carros roubados.[5]

Reserva[editar | editar código-fonte]

A reserva privada foi criada em 11 de abril de 2007.[4] Está classificada como categoria IV de área protegida da IUCN (área de gestão de habitat/espécie).[6] Abrange uma área de 29,03 hectares no bioma do cerrado.[7] Há uma lagoa verde-viva no fundo do sumidouro cercada por uma vegetação próspera. O buraco é ocupado por jacarés, tatus, tamanduás, quatis, raposas, as araras pelas quais é nomeado, íbis, tucanos e muitas outras espécies de aves.[5] O proprietário administra a reserva e é responsável pelo cumprimento dos requisitos legais para uma reserva particular de patrimônio natural.[4] Os visitantes são acompanhados em grupos de não mais do que dez pessoas por um guia turístico ou monitor ambiental local em uma caminhada ao redor do sumidouro.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «RPPN BURACO DAS ARARAS». Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Consultado em 10 de maio de 2012 
  2. «RESERVA PARTICULAR DO PATRIMÔNIO NATURAL BURACO DAS ARARAS». Cadastro Nacional de Unidades de Conservacão da Natureza. 10 de maio de 2012. Consultado em 10 de maio de 2012 
  3. «Cópia arquivada». Consultado em 21 de novembro de 2009. Arquivado do original em 14 de outubro de 2007 
  4. a b c Marcus Luiz Barroso Barros 2007.
  5. a b c d e Buraco das Araras – Buraco das Araras.
  6. Unidade de Conservação ... MMA.
  7. RPPN Buraco das Araras – Chico Mendes.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras