Rio Ratones

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rio Ratones
Rio Ratones, na altura da ponte sobre a rodovia SC-402 (vista rumo o leste).jpg

Foto do Rio Ratones, próximo da ponte sobre a rodovia SC-402.

Localização
País
Hidrografia
Tipo
Área da bacia
61 km²
Foz

O rio Ratones é um curso de água do estado de Santa Catarina, no Brasil. Banha o município de Florianópolis, capital do estado.

É um rio relativamente pequeno, mas navegável por pequenas embarcações em vários trechos e tem importância por ser o maior rio da Ilha de Santa Catarina, formando a maior bacia hidrográfica do município de Florianópolis.[1] Dá nome também à localidade de Ratones, no centro-norte da ilha, onde estão localizadas parte de suas nascentes.[1]

Desagua na Baía Norte, após atravessar a Estação Ecológica Carijós, onde se encontra o manguezal do rio Ratones, com 6,25 km².[2]

Bacia hidrográfica do Rio Ratones[editar | editar código-fonte]

A bacia hidrográfica do rio Ratones ocupa uma área de 61 km² e abrange vários bairros do norte da Ilha de Santa Catarina: Ratones, Jurerê, Santo Antônio de Lisboa, Barra do Sambaqui, Cachoeira do Bom Jesus, Canasvieiras, Vargem do Bom Jesus, Vargem Grande e Vargem Pequena, entre outros.[2]

Os principais rios afluentes desta bacia hidrográfica são o rio Veríssimo e o rio Papaquara[2]. Além destes, fazem parte da bacia os rios Palha, da Costa, Ribeirão Vargem Pequena e, pela margem esquerda, o rio Piçarras, ribeirão Capela e o córrego Silvino, sem contar com uma grande rede de canais secundários.[1]

Poluição e problemas ambientais[editar | editar código-fonte]

O rio Ratones, principalmente por receber as águas do rio Papaquara, principal rio oriundo do balneário turístico de Canasvieras, onde encontra-se também uma estação de tratamento de esgoto com histórico de contaminações, tem sido ameaçado cada vez mais pela poluição, despertando nos últimos anos da década de 2010 manifestações e críticas contra o despejo de esgoto no rio.[3][4][5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Lemos, Luiz Fernando (2005). «Análise das leis, normas e técnicas de disposição final dos efluentes tratados na Ilha de Santa Catarina: estudo de caso da bacia do Rio Ratones» (PDF). Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  2. a b c MMA, Ministério do Meio Ambiente (2002). Plano de Manejo da Estação Ecológica de Carijós (PDF). [S.l.]: Governo Brasileiro. Consultado em 2 de dezembro de 2018
  3. Rosa, Edson (5 de fevereiro de 2017). «Moradores protestam contra a poluição do rio Papaquara e região, em Florianópolis». ND - Notícias do Dia Online. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  4. Bruno, Marcus (2017). «ICMBio alerta risco de poluição no manguezal do Rio Ratones e praias do norte da Ilha». Jornal Hora de Santa Catarina - Edição online. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  5. Pereira, Victor (26 de março de 2017). «Moradores protestam contra poluição da bacia do rio Ratones, no Norte da Ilha». Diário Catarinense Online. Consultado em 7 de fevereiro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.