Rip Torn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rip Torn
Torn no 46º Emmy Awards (setembro de 1994)
Nome completo Elmore Rual Torn Jr.
Nascimento 6 de fevereiro de 1931
Temple, Texas, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Morte 9 de julho de 2019 (88 anos)
Lakeville, Connecticut, Estados Unidos
Ocupação ator, dublador e dramaturgo
Atividade 1951–2019
Cônjuge Geraldine Page 1963-1987

Elmore Rual Torn Jr., conhecido pelo nome artístico de Rip Torn (Temple, 6 de fevereiro de 1931 - Lakeville, 9 de julho de 2019), foi um ator, dublador e dramaturgo norte-americano.

Rip Torn foi nomeado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por seu papel de Marsh Turner no filme Cross Creek (1984). Entre seus trabalhos estão Artie, o produtor de The Larry Sanders Show, pelo qual ele foi nomeado seis vezes ao Emmy Award, ganhando um em 1996. Também ganhou o American Comedy Award na categoria de Coadjuvante Mais Engraçado em uma Série de TV e duas vezes ganhou o CableACE Award por seu trabalho no programa The Larry Sanders Show. Em 1997, ele foi indicado ao Satellite Award pelo seu papel de Chefe Zed, no filme Men in Black.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rip nasceu na cidade de Temple, no Texas, em 1931, filho de Elmore Rual "Tiger" Torn Sr. e Thelma Mary Torn.[1][2] Seu pai era agrônomo e economista trabalhou muito para promover o consumo do feijão, em especial no Ano Novo.[2][3] Sua mãe, Telma, era tia da atriz Sissy Spacek.[4] O apelido "Rip" é uma tradição de família entre os homens.[5]

Rip se formou no ensino médio na escola de Taylor, em 1948.[6] Foi membro dCorpo de Cadetes da Universidade Texas A & M, uma organização militar estudantil universitária, tendo se formado pela Universidade do Texas em Austin[7], onde estudou atuação com a orientação do professor de Shakespeare, Ben Iden Payne.[8] Depois de se formar, trabalhou como policial na polícia do Exército dos Estados Unidos.[9]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cinema e televisão[editar | editar código-fonte]

Depois de se mudar para Hollywood, Rip fez sua estreia em 1956, no filme Baby Doll. Rip estudou no Actors Studio, em Nova Iorque, sob a orientação de Lee Strasberg, onde se tornou um proeminente ator de teatro. Enquanto morava em Nova Iorque, Rip apresentou sua prima, Sissy Spacek, a conhecidos dentro do ramo do entretenimento, que a ajudaram a conseguir papéis e a ingressar no Actors Studio.[10] Um dos primeiros papéis de Rip Torn foi em Pork Chop Hill, onde ele interpreta o cunhado do personagem de Gregory Peck. Também atuou em Um Rosto na Multidão, ainda que não tenha seu nome nos créditos.[1]

Depois de interpretar Judas, no filme O Rei dos Reis, Rip atuou como estudante na série de TV Channing, de 1963 e como Roy Kendall, na série Breaking Point, no episódio "Millions of Faces", também em 1963. Em 1965, no filme The Cincinnati Kid, ele interpretou Slade, um milionário corrupto de Nova Orleans que pressiona o personagem de Steve McQueen durante uma partida de pôquer. Em 1972, Rip teve críticas positivas por seu personagem de cantor de música country no filme Payday. Trabalhou com David Bowie em 1976 no filme de ficção científica, The Man Who Fell to Earth. Trabalhou com Alan Alda e Meryl Streep em The Seduction of Joe Tynan, de 1979 e depois como o produtor do músico Paul Simon, no filme de 1980 One-Trick Pony.[1][2]

Em 1982, trabalhou no filme The Beastmaster. Trabalhou com Bette Midler, em Jinxed! e como um executivo de companhia aérea em Airplane II: The Sequel. Rip recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por seu papel no filme Cross Creek[11], de 1983, como o vizinho pobre da personagem de Marjorie Kinnan Rawlings. Com Treat Williams e Kris Kristofferson, atuou no thriller de 1984 Flashpoint. Foi indicado ao CableACE Award por sua interpretação de Big Daddy, 1984, no filme Cat on a Hot Tin Roof. Trabalhou ainda com John Candy na comédia de 1985, Summer Rental.[1]

Torn in 1993

Em 1988, ele se aventurou na direção, no filme The Telephone, com Whoopi Goldberg e roteiro de Terry Southern e Harry Nilsson.[12] Em 1990, interpretou Coronel Fargo, no filme By Dawn's Early Light, da HBO, baseado no livro de William Prochnau. Em 1991, atuou como o defensor divino do personagem de Albert Brooks no filme Defending Your Life, outro filme com Meryl Streep. Em 1993, foi um dos executivos da OCP no filme RoboCop 3 e atuou com Tantoo Cardinal em Where the Rivers Flow North.[13] Em 1996, no filme Down Periscope, foi um almirante da Marinha, atuando junto de Kelsey Grammer.[1]

Em 1997, dublou o personagem Zeus na animação da Disney Hércules. No mesmo ano, interpretou um de seus papéis mais famosos, o chefe da MIB, Zed[11], no filme Men in Black, ao lado de Will Smith and Tommy Lee Jones, papel que reprisou na sequência de 2002, Men in Black II. Em 2001, interpretou James "Jim" Brody no filme Freddy Got Fingered. Em 2004, atuou em DodgeBall: A True Underdog Story.[1]

Broadway[editar | editar código-fonte]

Rip Torn apareceu em 10 peças no teatro da Broadway, tendo dirigido uma delas. Sua estreia se deu em 1959, onde interpretou Tom Junior na peça Sweet Bird of Youth, pelo qual ele ganhou um Theatre World Award e uma indicação ao Tony Award.[14] Voltou aos palcos em 1962 em Daughter of Silence. Em 1964 atuou em Blues for Mister Charlie e quatro anos depois em The Cuban Thing. Em 1971, atuou em The Dance of Death, de August Strindberg. Em 1975 atuou em The Glass Menagerie (1975) e cinco anos depois em Mixed Couples. Por 13 anos, Rip Torn esteve longe da Broadway, voltando em 1993 na peça Anna Christie. Sua última atuação na Broadway foi em 1997 com a peça The Young Man from Atlanta.[1]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Rip Torn foi casado três vezes, tendo seis filhos e quatro netos.[15] De seu primeiro casamento com a atriz Ann Wedgeworth (1956-1961), nasceu sua filha mais velha, Danae Torn. Em 1963, Rip se casou com Geraldine Page, uma das grandes damas dos palcos da Broadway; eles tiveram uma filha, a atriz Angelica Page, e os gêneros Tony Torn, ator[15], e Jon Torn, professor na Universidade do Norte do Arizona.[16] Geraldine morreu em 1987[5], aos 62 anos, depois de um infarto.[11][15] Em 1989, Rip se casou com a atriz Amy Wright, com quem teve duas filhas, Katie e Claire Torn.[5]

Morte[editar | editar código-fonte]

Rip Torn morreu em 9 de julho de 2019[11], em sua casa em Lakeville, Connecticut, ao lado da esposa Amy e dos filhos.[17][18] A causa da morte não foi divulgada.[11][19]

Filmografia parcial[editar | editar código-fonte]

Video Games[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g «Rip Torn Biography (1931-)». FilmReference.com. Consultado em 15 de julho de 2019 
  2. a b c Clay Coppedge (ed.). «Pass the Black-eyed Peas, Please». Texas Co-op Power Magazine. Consultado em 15 de julho de 2019 
  3. «Elmore R. Torn Dies». The New York Times. 5 de abril de 1971. Consultado em 15 de julho de 2019 
  4. Robert Battle (ed.). «Ancestry of Rip Torn». Wargs. Consultado em 15 de julho de 2019 
  5. a b c «Rip Torn Biography». IMDb. Consultado em 15 de julho de 2019 
  6. «Rip Torn honored at school reunion». Lubbock Avalanche-Journal. 18 de outubro de 1998. Consultado em 15 de julho de 2019. Arquivado do original em 2 de setembro de 2017 
  7. «Rip Torn». Texas Monthly. Consultado em 15 de julho de 2019 
  8. Susan Dominus (ed.). «Rip Torn Won't Go Gentle Into That Good Night». The New York Times. Consultado em 15 de julho de 2019 
  9. Biskind, Peter (1998). Easy Riders, Raging Bulls. Nova York: Simon & Schuster. p. 68. ISBN 0-684-80996-6 
  10. «Sissy Spacek Biography». Biography.com. Consultado em 15 de julho de 2019. Arquivado do original em 10 de junho de 2011 
  11. a b c d e Christian Long (ed.). «Hard-nosed character actor Rip Torn, known for Men in Black and Beastmaster, dead at 88». SyFy Wire. Consultado em 15 de julho de 2019 
  12. Hill, Lee (2001). A Grand Guy: The Life and Art of Terry Southern. [S.l.]: Bloomsbury 
  13. «Where the Rivers Flow North (1993)». IMDb. 4 de março de 1994. Consultado em 15 de julho de 2019 
  14. «Actor Rip Torn passes away at 88». Broadway World. Consultado em 15 de julho de 2019 
  15. a b c Ann Victoria Clark (ed.). «Rip Torn Has Died at Age 88». Vulture. Consultado em 15 de julho de 2019 
  16. «Jon Leon Torn, PhD». Universidade do Norte do Arizona. Consultado em 15 de julho de 2019 
  17. «Rip Torn, de Homens de Preto, morre aos 88 anos». Observatório do Cinema. Consultado em 15 de julho de 2019 
  18. Andrew Pulver (ed.). «Rip Torn, cult actor and Artie in the Larry Sanders Show dies aged 88». The Guardian. Consultado em 15 de julho de 2019 
  19. ZACH SEEMAYER‍ (ed.). «Rip Torn, Emmy-winning star of "The Larry Sanders Show," has died at age 88». CBS News. Consultado em 15 de julho de 2019  zero width joiner character character in |editor= at position 14 (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rip Torn