Rita Ferro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rita Ferro
Nascimento 26 de fevereiro de 1955
Lisboa, Portugal
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Parentesco Neta de António Ferro e Fernanda de Castro; Filha de António Quadros e Paulina Roquette Ferro; Mãe de Marta Gautier; Mãe de Salvador Martinha
Ocupação Escritora
Prémios Prémio P.E.N. Clube Português de Novelística (2012)
Página oficial
http://actofalhado.blogs.sapo.pt

Rita Maria Roquette de Quadros Ferro[1], conhecida como Rita Ferro (Lisboa, 26 de fevereiro de 1955), é uma escritora portuguesa[2].

Biografia[editar | editar código-fonte]

É filha do escritor e filósofo António Quadros e de Paulina Roquette Ferro[2] neta paterna da escritora Fernanda de Castro e do editor, escritor e destacado dirigente cultural que foi António Ferro, bem como prima em segundo grau de Jorge Quadros.

Estudou design e deu aulas no IADE, que o seu pai fundara no ano de 1969. Entretanto e durante cerca de dez anos exerceu a função de copyrighter nas Selecções do Reader's Digest.

Autora de mais de 20 romances, iniciou a sua carreira literária em 1990, com a publicação do romance O Nó na Garganta. Seguiram-se os livros O Vestido de Lantejoulas (1991), O Vento e a Lua (1992) Uma Mulher Não Chora e Os filhos da mãe. Somou também colaboração dispersa na imprensa, nomeadamente na revista LER e nos jornais Diário de Notícias e A Capital. A sua obra está publicada em Espanha, no Brasil e na Croácia. Miguel Real colocou Rita Ferro na categoria de Realismo Urbano Total, distinguindo-a da famigerada Literatura Light.

Em 1994 apresentou, conjuntamente com Mário Zambujal, o programa "Quem conta um conto" na RTP2. Está representada em algumas antologias, nomeadamente em O Mistério de Lisboa, selecção de textos de autores portugueses sobre Lisboa, (Editora Relógio d’Água, 1994).

Em 2000 estreou em Valongo (Porto), a peça "O Menino dos Olhos Grandes", de Júnior Sampaio, a partir de crónicas de sua autoria. O romance Uma Mulher não Chora foi editado em 2002. Com a sua filha Marta lança o livro "Desculpe lá, Mãe". Em conjunto com a sua irmã, Mafalda Ferro, elaborou a fotobiografia "Retrato de Uma Família: Fernanda de Castro, António Ferro e António Quadros".

Em 2011 publicou o seu primeiro romance autobiográfico: A menina é filha de quem?, distinguido com o Prémio Pen Clube Português de Narrativa 2012. Integra o Conselho Consultivo da Fundação António Quadros.

Actualmente é convidada habitual do programa Conversa de Raparigas na Antena 3.

Obras[editar | editar código-fonte]

Romances[editar | editar código-fonte]

  • O Nó na garganta (Dom Quixote, 1990)
  • O Vestido de Lantejoulas (Dom Quixote, 1991)
  • O Vento e a Lua (Dom Quixote, 1992)
  • Por Instinto (Editorial Notícias, 2000)
  • Os Filhos da Mãe (Dom Quixote, 2000)
  • A Menina Dança? (Dom Quixote, 2002)
  • Uma Mulher não Chora (Dom Quixote, 2002)
  • És Meu! (Dom Quixote, 2003)
  • Não Me Contes o Fim (Dom Quixote, 2005)
  • As Caras da Mãe (Dom Quixote, 2006)
  • Responde se és Homem (Dom Quixote, 2007)
  • 13 Gotas ao Deitar (Oficina do Livro, 2009)
  • 4 & 1 Quarto (Dom Quixote, 2009)
  • Chocolate, (2010)
  • A menina é filha de quem?, (Dom Quixote, 2011)
  • Veneza Pode Esperar (Diário 1), (D. Quixote, 2013) (ISBN 978-972-2054-06-5)
  • A secretária de Sidónio Paes, (Glaciar), 2014)(ISBN 978-989-8776-12-9)

Crónicas[editar | editar código-fonte]

  • Por Tudo e Por Nada (Dom Quixote, 2002)
  • Os Cromos de Rita Ferro (Dom Quixote, 2003)
  • Sexo na Desportiva (Dom Quixote, 2007)

Outras publicações[editar | editar código-fonte]

Prémios[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Wook.pt
  2. a b «Com raízes na nobreza de Goa». 1 de Março de 2008. Consultado em 23 de Abril de 2012. 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.