Ritona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Desambiguação: Para o personagem de ficcção ver Rittona.
Contiomagusstein
O.D. T.PRIITONAE. DI VINAE SIVE CA... IONI PRO SALVTE VICANORVM CONTI OMAGUS ENSIVMTER TINIUS MODESTVS F.C.V.S.

Ritona, também conhecida como Pritona, é um deusa céltica venerada principalmente na terra dos Tréveros no que é agora a Alemanha. Seu culto está atestado em Pachten e em Tréveris, onde ela "teve um pequeno templo construído cuidadosamente" no complexo Altbachtal (Wightman, p.217).[1] Em Pachten seu templo também teve um teatro, presumivelmente dedicado a performances de uma natureza religiosa.[1] Uma inscrição única (CIL XII:02927) também a honra em Uzès na França do Sul.[2]

Seu nome, relacionado à mesma raiz que rhyd do galês, ‘vau’, sugere que foi uma deusa de vaus.[3] A variante ‘Pritona’ está atestada diretamente duas vezes: em uma única inscrição da deusa em Pachten (PRITONAE DIVINAE SIVE CA[...]IONI, AE 1959:00076) e em conjunção com ‘Ritona’ em uma inscrição de Trier (DEA RITONA PRITONA, AE 1928:00185). ‘Pritona’ também é recuperada em um inscrição mais fragmentária, avançada, de Trier (RITO/[NAE] SIVE EX IU[SSU PR]/ITONI[AE?], AE 1989:00547).[2]

Lothar Schwinden a caracteriza como uma deusa-mãe na base da estátua de uma deusa sentada encontrada em Pachten, que ele conecta ao tipo local bem-conhecido de deusa-mãe sentada com cães e bebês em seus colos (cf. Aveta).[4]

A inscrição Pachten especifica que a deusa foi invocada por um indivíduo "para o bem-estar das pessoas do povoado de Contiomagium" (PRO SALVTE / [V]IKANORVM CONTI/OMAGIENSIVM). Em duas das inscrições de Trier, Ritona é invocada em conjunção ou com os númens dos Augusti (ver culto imperial) ou em honra da casa divina (a família imperial).[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Edith Mary Wightman (1970). Roman Trier and the Treveri. Rupert Hart-Davis, London.
  2. a b c Recuperado do Epigraphik-Datenbank Clauss / Slaby Arquivado em 9 de abril de 2008, no Wayback Machine. em 29 de março de 2008.
  3. Miranda Green (1997). Dictionary of Celtic Myth and Legend. Thames and Hudson Ltd. London.
  4. Lothar Schwinden. "Muttergöttin der Treverer: Ritona". In Sabine Faust et al. (1996) Religio Romana: Wege zu den Göttern im antiken Trier. Rheinisches Landesmuseum Trier.



Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia celta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.