Mitologia céltica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Mitologia celta)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Série sobre
Mitologia celta
Coventina

Politeísmo celta
Divindades celtas

Mitologia gaélica

Mitologia irlandesa
Mitologia escocesa
Mitologia hébrida
Tuatha Dé Danann
Ciclo mitológico
Ciclo do Ulster
Ciclo Feniano
Ciclo histórico

Mitologia britânica

Religião britânica da Idade do Ferro
Mitologia britânica
Mitologia galesa
Mitologia bretã
Mabinogion
Livro de Taliesin
Trioedd Ynys Prydein

Vocações religiosas

Druidas · Bardos · Ovados

Festivais

Samhain, Calan Gaeaf
Imbolc, Gŵyl Fair
Beltane, Calan Mai
Lughnasadh, Calan Awst

Artigos relacionados

Mitologia celta era o conjunto de mitos da religião politeísta praticada pelos celtas na Idade do Ferro.

Druidas[editar | editar código-fonte]

Eram pessoas encarregadas das tarefas de aconselhamento, ensino, jurídicas e filosóficas dentro da sociedade celta, possuindo um conhecimento elevado das outras pessoas. Os druidas eram divididas em 6 classe diferentes, cada um com sua função e especialização, mas na prática todos cumpriam todas as funções, sendo os únicos detentores do entendimento da divindade: Druida-Brithem (juízes), Druidas-Filid (descendentes direto dos cosmos), Druida-Liang (curandeiros ou médicos), Druida-Scelaige (repetir a história dos celtas que lhe haviam sido contada por outros Scelaige), Druida-Sencha (o oposto dos Scelaige, deveriam compor outras novas histórias sobre o que estava ocorrendo) e Druidas-Poetas (contavam as histórias dos Scelaige para o povo). Two Druids.PNG

Darach[editar | editar código-fonte]

Um Darach é um druida sombrio. Darach significa "Dark Oak" em línguas gaélicas e é descrito como um druida que seguiu o caminho errado

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Triskelion[editar | editar código-fonte]

Triskele-Symbol-spiral.png Antigo símbolo celta utilizado pelos druidas. O Triskele é um elemento geométrico com três esferas sagradas que manifesta e representa a divindade, o princípio e o fim, a eterna evolução, o movimento, a vibração e a perpétua aprendizagem. É representado com três espirais em movimento, que são a manifestação da energia divina.

Espiral[editar | editar código-fonte]

Black bold spiral.svg As espirais são alguns dos símbolos mais antigos conhecidos dos celtas. Visível em artefatos que datam muito antes da escrita na Irlanda. Estas espirais místicas estão entre os mais antigos símbolos associados com a arte celta. Muitas das formas naturais são espirais, como conchas, padrões de crescimento, flores entre outros e acredita-se que representam o equilíbrio espiritual entre a consciência interior e exterior.

Shield knot[editar | editar código-fonte]

Shield knot (basic form, grey).svg Significa proteção. Ela é frequentemente associada com os celtas, mas datasse bem antes na Mesopotâmia. Os quatro cantos são uma chamada para os deuses dos quatro cantos da terra. Na Cabala, é o símbolo da Sema e invoca os quatro Arcanjos.

Trinity knot[editar | editar código-fonte]

Triquetra-circle-interlaced.svg Símbolo celta da Deusa. Em Wicca, ele é tomado como criada, mãe, mulher idosa. Também pode significar mente, corpo, alma ou terra, mar e céu.

Awen[editar | editar código-fonte]

Awen symbol final.svg Literalmente é a inspiração poética ou iluminação espiritual . A barra da esquerda representa o masculino, o direito a feminino , e a barra do centro é o equilíbrio entre os dois.

Sun Wheel[editar | editar código-fonte]

Eight-spoked wheel.svg Representa o calendário solar, com os raios que marcam solstícios e equinócios.

Five-Fold Celtic Knot/Nó celta de cinco voltas[editar | editar código-fonte]

O símbolo vem dos Celtas e reflete sobre como o espírito se conecta aos outros 4 elementos, e como nos relacionamos com o mundo que nos rodeia. Os 4 círculos pode significar os 4 elementos, as 4 direções, etc., e que o que traz todos juntos é o círculo do meio, o espírito.

Nemeton[editar | editar código-fonte]

Nemeton era um espaço sagrado da antiga religião Céltica. A origem da palavra “nemeton” tem sido muito debatida. Alguns estudiosos pensam que vem da palavra irlandesa velha NEMED , enquanto outros a vêem como ligada à palavra latina Nemus ou talvez a palavra grega temenos . Seja qual for a sua derivação, várias línguas parecem ter tido palavras de raiz semelhantes indicando “um lugar sagrado na floresta.” Principalmente situadas em zonas naturais, e muitas vezes sendo utilizado árvores, interpretados como bosques sagrados. No entanto, outras evidências sugerem que a palavra implícita uma maior variedade de espaços rituais, tais como santuários e templos.

Mistletoe/Visco branco[editar | editar código-fonte]

Viscum album 002.JPG O solstício de inverno, chamada ‘Alban Arthan’ pelos druidas, era de acordo com a tradição de Bardo, o momento em que o chefe Druida iria cortar o visco sagrado do carvalho. A planta no folclore antigo é chamado Allheal, utilizada na medicina popular para curar muitos males, e de fato os druidas consideravam o visco uma planta sagrada e acreditava que tinha propriedades milagrosas que poderia curar doenças, servir como um antídoto contra venenos, garantir a fertilidade e proteger contra os efeitos nocivos de bruxaria

Referências[editar | editar código-fonte]

[1]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Cunliffe, Barry (1997). The Ancient Celts. Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-815010-5 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia celta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


  1. Cunliffe 1997, p. 202, 204–8.