Rosenborg Ballklub

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Rosenborg BK)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Disambig grey.svg Nota: Se procurauação outros significados, veja Rosenborg.
Rosenborg
Rosenborg.png
Nome Rosenborg Ballklub
Alcunhas Troillongan
Fundação 19/3/1917
Estádio Lerkendal stadion
Capacidade 21.405 Pessoas
Presidente Ivar Koteng
Treinador Kåre Ingebrigtsen
Patrocinador SpareBank 1
Material (d)esportivo Adidas
Competição Tippeligaen
Liga Europa
Website www.rbk.no
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Rosenborg Ballklub é um clube de futebol da Noruega, sediado na cidade de Trondheim. As suas cores são o preto e o branco, que estão presentes nos uniformes e no escudo. Tendo sido campeão do Campeonato norueguês em 24 oportunidades, e da Copa da Noruega em 11, a equipe é a maior vencedora do futebol no país, tendo monopolizado o futebol deste a partir do final dos anos 80. O clube conquistou dois campeonatos na segunda metade da década de 1980, um em 1990 e treze consecutivos, começando em 1992 e tendo a série quebrada em 2005. Esta hegemonia é a maior da história do futebol, sendo igual à conquistada pelo Skonto, da Letônia. A sua melhor participação na Liga dos Campeões da UEFA aconteceu na temporada 1996-97, quando a equipe avançou até aos quartos de final, sendo eliminada pela Juventus.

O clube foi fundado em 1917 com o nome de Odd. Desde 1947 a sua casa é o Lerkendal stadion. Devido à reforma realizada entre 2000 e 2002, tornou-se uma moderna arena.

História[editar | editar código-fonte]

Até anos 50 - O surgimento[editar | editar código-fonte]

Em Março de 1917, doze garotos fundaram em Trondheim o Sportsklubben Odd. O nome foi uma homenagem ao Odd de Skien, então melhor equipe de futebol da época no país. Nos primeiros anos, o clube apenas realizou partidas amistosas contra equipes da região, até entrar na divisão regional em 1920. Diversos jogadores da equipe já haviam atuado nas grandes equipes do país. O então pequeno clube não alcançava resultados tão expressivos, e não era ainda um clube de grande destaque e atenção nacional. Desiludidos, vários jogadores começaram a deixar o clube. Em 1923, a equipe principal realizou apenas uma partida.

Em 1926, a diretoria mudou todo seu corpo, passando para uma nova geração de sócios do clube. Sendo assim, a nova direção levou o clube a ser admitido em uma divisão regional em 1927. Em 1928, a equipe passou a integrar a Associação Norueguesa de Futebol. Os dirigentes desta não queriam dois clubes com o mesmo nome, então em 26 de Outubro de 1928, o clube mudou de nome, para o atual Rosenborg Ballklub.

No início, a equipe teve algum sucesso, ascendendo constantemente entre as divisões regionais. Em 1931, qualificou-se para a divisão mais alta. A equipe crescia de produção, e, em 1933, chegou pela primeira vez à Copa da Noruega. Neste período, a diretoria planejava a construção de um novo estádio, mas foi interrompida pelo início da Segunda guerra. Na temporada 1937-1938 participou da primeira edição do campeonato nacional, terminando na sexta colocação do grupo distrital na primeira fase, dentro de sete equipas.

Em 1947, dois anos após o término da guerra, o estádio Lerkendal finalmente foi erguido, apesar de ainda com arquibancadas e algumas partes da obra como provisórias e temporárias.

Anos 60 - As primeiras conquistas[editar | editar código-fonte]

As equipes juvenis do Rosenborg sempre se destacaram como uma das melhores do país, especialmente nos anos 50, tendo a base das futuras melhores equipes do clube até então. Em 1960, o Rosenborg ascendeu à divisão mais alta do futebol norueguês pela primeira vez. No mesmo ano, a equipe também debutava na final da Copa da Noruega, enfrentando o Odd (equipe que inspirou o primeiro nome do clube). O Rosenborg venceu a competição. Viria a repetir o feito em 1964, mas antes havia sido rebaixado para a Segunda Divisão norueguesa, onde jogaria de 1963 a 1966.

A equipe participou também pela primeira vez de uma competição européia, em 1965.

A equipe volta à primeira divisão em 1967 e logo neste ano experimenta seu primeiro sucesso na competição. A equipe que vence o Campeonato Norueguês pela primeira vez, era liderada por Harald Sunde, Nils Arne Eggen e pelo jovem Odd Iversen. O Rosenborg entrava enfim para o grupo dos principais clubes da Noruega.

No ano seguinte, em 1968, Nils Arne é eleito jogador do ano no país, e Odd Iversen alcança a artilharia do campeonato nacional em três anos consecutivos, 1967, 1968 e 1969, tendo marcado 30 golos em 1968, sendo este o recorde de artilharia alcançado por um jogador em todas as edições da competição.

Anos 70 - altos e baixos[editar | editar código-fonte]

O clube contratou o treinador inglês George Curtis em 1969. O treinador introduziu um sistema de 4-4-2 extremamente ofensivo. A equipe vence o campeonato pelo terceiro ano.

Porém, em 1970, com a saída de Iversen e Harald Sunde, o Rosenborg encontrou sérias dificuldades ofensivas, já que seus melhores marcadores haviam deixado a equipe, resultando na perda do campeonato nacional. O aposentado Nils Arne Eggen assumiria o comando da equipe após Curtis. Em 1971, o Rosenborg conquistou a chamada dupla coroa, com a vitória no Campeonato e na Copa. Estas conquistas encerrariam o primeiro período de glórias da equipe.

Rosenborg fica com o vice na Copa por dois anos consecutivos, em 1972 e 1973. Muitos treinadores chegam e saem com a mesma rapidez no clube durante este período, até chegar a desastrosa campanha no campeonato de 1977, no qual venceu apenas duas partidas.

Nils Arne volta ao clube e permanece como treinador de 1978 a 1982. Com o retorno do já experiente Odd Iversen, o clube volta à primeira divisão. Iversen é o artilheiro do campeonato nacional em 1979 pela quarta vez na carreira. Mas até sua aposentadoria, em 1982, a equipe ainda não voltaria a vencer o campeonato. Isso só aconteceria em 1985, após um "jejum" de catorze anos, quando na última rodada da competição a equipe bateu o Lillestrøm S.K. e venceu com apenas um ponto de vantagem sobre o segundo colocado.

Anos 80 até 2005 - monopólio[editar | editar código-fonte]

O Rosenborg viveu bons momentos na segunda metade da década de 1980. Venceu o campeonato em três oportunidades, em 1985, 1988 e 1990. Também venceu a Copa em 1988 e 1990, conquistando novamente a "dupla coroa". Em 1985, na partida decisiva do campeonato, bateu os recordes de público em seu estádio, com super lotação de 28.619 espectadores.

Com a volta de Eggen em 1988, a equipe conquistou a primeira divisão no mesmo ano. Ainda neste período, a equipe foi vice-campeã do campeonato nacional em 1989. O título de 1990 foi seguido de um novo vice, 1991.

Em 1992, iniciou-se o melhor período do clube. A equipe venceu o Campeonato Norueguês por treze anos consecutivos, até 2004. Em 2005, o título do Vålerenga interrompeu a série. A conquista voltaria a acontecer em 2006. No mesmo período, a Copa nacional foi vencida cinco vezes.

Em 1995, com a classificação à Liga dos Campeões, as finanças do clube permaneceram seguras.

Nils Arne Eggen deixou o clube pela última vez em 2002, após longo período nesta passagem pelo clube, tendo conduzido a equipe à conquista de doze campeonato nacionais, sendo dez deles na série de treze anos consecutivos. Apenas em 1998 o treinador foi substituído por Trond Sollied, tendo retornado no ano seguinte.

Participação na Europa[editar | editar código-fonte]

Nos últimos onze anos, o Rosenborg participou de dez Ligas dos Campeões. Oito delas de forma consecutiva, entre 1995 e 2002 (o recorde fora quebrado pelo Manchester United em 2004).

Partida contra o Lyon pela Liga dos Campeões da Uefa.

Na temporada 1996-97, a equipe venceu o AC Milan, em uma decisão no San Siro, com o placar de 2 a 1. Nas quartas de final, a equipe caiu perante a Juventus.

Na temporada 1997-98, a equipe vence o Real Madrid por 2 a 0 e o Olympiacos por 5 a 1.

Porém, nem tudo nas campanhas do Rosenborg em Ligas dos Campeões são sucessos. Os noruegueses também se envolveram em derrotas expressivas, ambas para franceses. 5 a 0 para o Lyon em 2002 e 7 a 2 para o Paris Saint Germain em 2000.

A equipe não participou da competição em 2003 quando foi derrotada pelo Deportivo La Coruña no torneio eliminatório para a Liga. Em 2004 voltou a participar, quando bateu o Maccabi Haifa na mesma fase qualificatória, e em 2005, quando venceu o Estrela de Bucareste (Steaua Bucureşti).

Na temporada 2006-2007 o clube retornou à competição após um ano sem participar. Na fase eliminatória venceu o FC Astana e o Tampere United. Na estréia da fase de grupos empatou com o Chelsea, na cidade de Londres, e ocasionou a saída do treinador português José Mourinho do comando da equipe adversária.[1]

Atualidade[editar | editar código-fonte]

O treinador Knut Tørum.

Na temporada de 2006, tudo indicava um vice, com o rival Brann liderando o campeonato dez pontos à frente. O então assistente Knut Tørum assume a equipe. Esta foi a terceira vez que acontecia essa troca no comando da equipe em três anos. Porém, o treinador conduz a um enorme sucesso, vencendo as últimas oito partidas e levando a mais um título.

Em fevereiro de 2007, o diretor Rune Bratseth anunciou que deixaria o comando do clube, devido a pressões da imprensa e outros motivos. Foi substituído por Knut Thorbjørn Eggen, filho de Nils Arne Eggen.

Em março do mesmo, o meia Jan Gunnar Solli deixou o clube após três temporadas em transferência para o Brann.

No início da temporada, a equipe disputou o torneio amigável La Manga Cup, no qual conquistou duas vitórias e duas derrotas contra equipes conterrâneas.

Em outubro de 2007 o treinador Knut Tørum deixa o comando da equipe após vencer o Valencia CF em seu estádio pela Liga dos Campeões. O treinador alegou maus resultados no campeonato nacional e a impossibilidade de conquistá-lo pelo segundo ando consecutivo. Foi substituído por Trond Børge Henriksen.[2]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Em 1918, os membros criaram o primeiro uniforme do clube. A camisa era azul, com uma listra amarela que cruzava a parte da frente, da gola à parte de baixo, com calções brancos. O atual uniforme foi introduzido em 1931, sendo sua camisa branca e seus calções pretos, sem nenhuma homenagem ao Odd.

Patrocinadores foram introduzidos na camisa pela primeira vez em 1971.

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa branca, calção preto e meias brancas;
  • 2º - Camisa preta, calção branco e meias pretas;
  • 3º - Camisa vermelha, calção e meias vermelhas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro Uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2012-14
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2010-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2008-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2006-08
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Flag of Norway.svg Campeonato Norueguês 25 1967, 1969, 1971, 1985, 1988, 1990, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2006, 2009, 2010, 2015, 2016, 2017
Flag of Norway.svg Copa da Noruega 11 1960, 1964, 1971, 1988, 1990, 1992, 1995, 1999, 2003, 2015, 2016
Flag of Norway.svg Supercopa da Noruega 2 2010, 2018

Outros[editar | editar código-fonte]

Flag of Spain.svg La Manga Cup: 3

(1999, 2001, 2003)

Recordes[editar | editar código-fonte]

[3]

Individuais[editar | editar código-fonte]

  • Mais partidas na liga pelo clube - Ola By Rise, 346
  • Mais partidas na equipe principal - Roar Strand, 504
  • Maior artilheiro na liga - Harald Brattbakk, 151
  • Maior artilheiro do clube - Harald Brattbakk, 256

Transações[editar | editar código-fonte]

  • Maior transferência de entrada - John Carew, 23 milhões de coroas, vindo do Vålerenga em 1999
  • Maior transferência de saída - John Carew, 75 milhões de coroas, indo para o Valencia em 2000

Equipe[editar | editar código-fonte]

Estádio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lerkendal Stadion

A casa do Rosenborg é o Lerkendal Stadion. Os diretores do passado (à época da década de 1940) desejavam construir seu novo estádio em Lerkendal. Com o início da guerra, tiveram de adiar seus planos. A construção finalizou-se em 1947. Hoje, após reforma realizada entre 2000 e 2002, o estádio é um dos mais modernos e bem conservados da Europa e do Mundo.

Suas dimensões são de 105x68 metros e sua capacidade é de 21.166 espectadores.

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 13 de outubro de 2017.[4]


Goleiros
Jogador
1 Noruega André Hansen
24 Noruega Arild Østbø
Defensores
Jogador Pos.
4 Noruega Tore Reginiussen Z
5 Dinamarca Jacob Rasmussen Z
14 Noruega Johan Lædre Bjørdal Z
2 Noruega Vegar Eggen Hedenstad LD
3 Noruega Birger Meling LE
16 Noruega Jørgen Skjelvik LE
20 Austrália Alex Gersbach LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
7 Dinamarca Mike Jensen Capitão V
8 Noruega Anders Konradsen V
22 Noruega Morten Konradsen V
15 Noruega Anders Trondsen M
18 Noruega Magnus Stamnestrø M
25 Noruega Marius Lundemo M
Atacantes
Jogador
9 Dinamarca Nicklas Bendtner
10 Islândia Matthías Vilhjálmsson
11 Noruega Yann-Erik de Lanlay
17 Suécia Jonathan Levi
19 Noruega Andreas Helmersen
23 Noruega Pål André Helland
26 Sérvia Milan Jevtović
27 Nigéria Samuel Adegbenro
34 Noruega Erik Botheim
Comissão técnica
Nome Pos.
Noruega Kåre Ingebrigtsen T

Fatos e curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A série de treze conquistas consecutivas no campeonato nacional é a maior da história do futebol mundial, empatando com o recorde conquistado pelo Skonto da Letónia;
  • Sua média de público nos últimos anos é de aproximadamente 18.000 espectadores por partida no Lerkendal.
  • O atacante John Carew envolveu-se tanto na maior venda de um jogador do clube, como na maior aquisição.

Torcida[editar | editar código-fonte]

A torcida do Rosenborg é uma das maiores do país e possui alguns grupos de Ultras, entre eles os Ultras Nidaros, iniciado em 2007.

Dos grupos de torcedores em Trondheim, um distingue-se por incentivar a equipa visitante, qualquer que ela seja: o Heia Bortelaget.

Jogadores famosos do passado[editar | editar código-fonte]

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Placar
  2. uefa.com - Liga dos Campeões - Notícias
  3. Informações do clube
  4. «A-laget spillere» (em norueguês). Rosenborg Ballklub. Consultado em 20 de julho de 2015. 

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rosenborg Ballklub