São Fernando (Rio Grande do Norte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de São Fernando
"Sanfas"
São Fernando

São Fernando
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 31 de dezembro de 1958
Fundação 1872
Gentílico são-fernandense
Prefeito(a) Polion Medeiros Maia (PR)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de São Fernando
Localização de São Fernando no Rio Grande do Norte
São Fernando está localizado em: Brasil
São Fernando
Localização de São Fernando no Brasil
06° 22' 33" S 37° 11' 02" O06° 22' 33" S 37° 11' 02" O
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Região intermediária

Caicó IBGE/2017[1]

Região imediata

Caicó IBGE/2017[1]

Municípios limítrofes Jucurutu, Caicó, Timbaúba dos Batistas e Jardim de Piranhas
Distância até a capital 276 km[2]
Características geográficas
Área 404,415 km² [3]
População 3 401 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 8,41 hab./km²
Altitude 131 m
Clima Clima tropical semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,608 (RN: 35°) – médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 34,0 milhões Aumento IBGE/2010[6]
PIB per capita R$ 10 024,00 IBGE/2010[6]

São Fernando é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Norte, fica localizado no coração do Seridó Potiguar, a 6º23'de latitude sul e a 37º11' de longitude oeste. Tendo como municípios vizinhos, a leste Caicó, a oeste Jardim de Piranhas, ao norte Jucurutu e ao sul Timbaúba dos Batistas. São Fernando foi fundado em 1872 com o nome de Pascoal, provavelmente em função de um monte existente próximo à atual zona urbana. Pertencia ao município de Caicó. Era um pequeno povoado com pessoas carentes em sua maioria. Em 1 de junho de 1886 foi considerado Distrito de Paz e em 1953, elevado a categoria de Vila. Permaneceu sob esta condição até 31 de dezembro de 1958, quando pela Lei 2.333, passou a categoria de município emancipado, desmembrado do município de Caicó.

Localizada na fluência do rio Seridó, exibe uma altitude média de 131 metros. Sua população em 2010 era de 3 401 hab e sua densidade populacional de 8,41 hab./km².

História[editar | editar código-fonte]

São Fernando foi fundado pelo Padre Francisco Rafael Fernandes em 1872, e tem como padroeira Nossa Senhora do Patrocínio. Seu primeiro nome foi “Pascoal”, que remete ao Monte Pascoal, exibindo 266 metros de altitude próximo à sua sede, localizado nas terras de propriedade denominada Pascoal, então pertencente aos pais de seu fundador. A genitora do Padre Francisco Rafael Fernandes, na qualidade de proprietária das terras Pascoal, fez a doação de uma quadra (100 braças) à santa de sua devoção - Nossa Senhora do Patrocínio, mandando no mesmo ano erguer uma capela em sua homenagem. Há duas concepções quanto a origem do nome São Fernando, que veio substituir a Pascoal: uma atesta que esse nome provém da família do seu fundador - “Fernandes” e a outra afirma que foi uma homenagem a São Fernando, de quem o fundador do município cultuava admiração pelos seus méritos em toda sua vida de homem do povo e de Deus.

Entretanto, a primeira hipótese relacionada ao sobrenome Fernandes é a hipótese mais aceita e rica em embasamentos.


Geografia[editar | editar código-fonte]

Com 266 metros de altitude o Monte Pascoal deu nome à cidade durante seus primeiros anos.

Com altitudes entre duzentos e quatrocentos metros, São Fernando está localizado na Depressão Sertaneja e Planalto da Borborema, possuindo alguns montes, serras menores e planícies. O Monte Pascoal é que fica mais próximo, localizado ao morte da cidade e tem 266 metros de altitude.

São Fernando está localizada entre os rios Seridó, que nasce na Serra dos Cariris e o Piranhas Açu, que banha boa parte da sua zona rural. O município ainda conta com uma dezena de pequenos e médios açudes, sendo a maioria privados. Todos os cursos d'água encontrados na cidade são de natureza intermitente, isto é, secam durante a seca. Entretendo, atualmente mantém-se a perenidade dos rios Seridó e Piranhas em baixo nível devido a existência de barragens e açudes em seu leito.

A vegetação predominante no município é a Caatinga Hipoxerófila, ou Caatinga Arbustiva. Esta formação vegetal recobre toda a porção centro-meridional do Estado. Tem por características a completa ausência de folhagem em grande parte da estação seca e a dificuldade de penetração em função de sua densidade. Segundo o Plano Nacional de Combate a Desertificação — PNCD, que define desertificação como a degradação da terra nas zonas áridas, semi-áridas e sub-úmidas secas, resultantes de fatores diversos tais como as variações climáticas, as atividades humanas e o uso excessivo do solo sem moderação. O município de São Fernando está inserido em área susceptível à desertificação em categoria Muito Grave, assim como toda a região Seridó onde o mesmo está inserido.

O clima de São Fernando é caracterizado tropical semiárido (do tipo Bsh segundo Köppen), com estação chuvosa entre os meses de janeiro a maio. A incidência de descargas elétricas é de 3.58 raios por km²[7] Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), desde 1962 o maior acumulado de chuva em 24 horas registrado no município foi de 213 mm em 6 de janeiro de 1994.[8] Outros grandes acumulados foram 200 mm em 12 de abril de 1974,[9] 148 mm em 23 de maio de 1995,[10] 144 mm em 6 de julho de 1964,[11] 139 mm em 10 de fevereiro de 1964,[12] 135 mm em 21 de abril de 2011,[13] 133 mm em 10 de abril de 2010,[14] 127 mm em 25 de março de 2005,[15] 126 mm em 2 de junho de 2004,[16] 116 mm em 15 de março de 2015,[17] 114 mm em 22 de janeiro de 1996,[18] 108 mm em 20 de dezembro de 1972,[19] 104,2 mm em 20 de abril de 1972[20] e 101 mm em 30 de março de 1965.[21] Em abril de 1974 foi registrado maior volume de chuva em um mês, de 458,7 mm.[22]

Dados climatológicos para São Fernando
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 33,4 33 32,3 31,5 30,5 29,2 29,3 29,9 31,5 32,9 33,3 33,5 31,7
Temperatura média (°C) 28 27,8 27,5 27,1 26,5 25,4 25,2 25,4 26,5 27,4 27,7 28 26,9
Temperatura mínima média (°C) 22,7 22,7 22,7 22,7 22,5 21,7 21,1 21 21,5 21,9 22,2 22,6 22,1
Precipitação (mm) 52 122 199 173 76 35 26 5 2 3 6 30 729
Fonte: Climate-data.org[23]

Política[editar | editar código-fonte]

A cidade fundada por Pe. Rafael Fernandes, teve desde a data da emancipação política até o ano de 2000 seu governo liderado por décadas por membros da FAMÍLIA FERNANDES, tendo sido José Josias Fernandes,o maior líder político da cidade, alcançando o título de DEPUTADO ESTADUAL. Além deste, a família elegeu por sucessivos anos para o cargo de prefeito municipal membros como Elias Fernandes, Railson Fernandes, Abemor Fernandes e Abemor Fernandes Júnior. Além dos cargos para prefeito, a família também ocupava e ocupa até os dias atuais, cadeiras na câmara de vereadores. No ano 2000 vence para prefeito Paulo Emídio de Medeiros, e nos anos posteriores a família MAIA assume o poder, tendo Genilson Maia e Polion Maia, como gestores municipais.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Aspecto da RN-83 na zona urbana da São Fernando.
Aspecto de praça da cidade com torre principal da Igreja de Nossa Senhora do Patrocínio.

Acesso rodoviário[editar | editar código-fonte]

O município é cortado ao sul pela rodovia federal BR-427, ligando a cidade com os municípios de Caicó, Timbaúba dos Batistas e Serra Negra do Norte, de onde parte com uma ligação única para a zona urbana do município através da RN-83. A zona rural é servida de inúmeras estradas vicinais com pavimentação apenas em pontos de difícil acesso e podem ligar a cidade à Jucurutu, Caicó e povoados rurais.



Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 29 de março de 2019 
  2. FEMURN. «Distâncias dos Municípios do Rio Grande do Norte a Natal-RN». Consultado em 13 de agosto de 2011 
  3. IBGE; IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Agosto de 2012). «Ranking de descargas elétricas» 
  8. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 1994 - Posto: SÃO FERNANDO (EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 1994. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  9. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1974). «Chuvas - médias diárias - 4/1974 - Estação São Fernando». Agência Nacional de Águas. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  10. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 1995 - Posto: SÃO FERNANDO (EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 1995. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  11. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1964). «Chuvas - médias diárias - 7/1964 - Estação São Fernando». Agência Nacional de Águas. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  12. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1964). «Chuvas - médias diárias - 2/1964 - Estação São Fernando». Agência Nacional de Águas. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  13. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2011 - Posto: SÃO FERNANDO (EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 2011. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  14. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2010 - Posto: SÃO FERNANDO (EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 2010. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  15. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2005 - Posto: SÃO FERNANDO (EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 2005. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  16. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2004 - Posto: SÃO FERNANDO (EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 2004. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  17. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 2015 - Posto: SÃO FERNANDO (EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 2004. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  18. «Ocorrência de Chuvas (mm) - 1996 - Posto: SÃO FERNANDO (EMATER)». Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. 1996. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  19. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1972). «Chuvas - médias diárias - 12/1972 - Estação São Fernando». Agência Nacional de Águas. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  20. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1972). «Chuvas - médias diárias - 4/1972 - Estação São Fernando». Agência Nacional de Águas. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  21. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1965). «Chuvas - médias diárias - 3/1965 - Estação São Fernando». Agência Nacional de Águas. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  22. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1974). «Chuvas - médias mensais - 1974 - Estação São Fernando». Agência Nacional de Águas. Consultado em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014 
  23. «Clima: São Fernando». Climate-data.org. Consultado em 5 de abril de 2019. Cópia arquivada em 5 de abril de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]