Samuel Edward Konkin III

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Samuel Edward Konkin III
Nascimento 8 de julho de 1947
Saskatchewan, Canadá
Morte 23 de fevereiro de 2004 (56 anos)
Los Angeles, Estados Unidos
Ocupação Filósofo e Teórico Agorista
Magnum opus New Libertarian Manifesto
Escola/tradição Escola Austríaca, Libertarianismo, Agorismo
Principais interesses Economia, política econômica, direito natural
Ideias notáveis Fundador do Agorismo e defensor da contraeconomia.
Religião Ateísmo

Samuel Edward Konkin III (aka SEK3) (Saskatchewan, 8 de julho de 1947Los Angeles, 23 de fevereiro de 2004) foi o autor do New Libertarian Manifesto (Manifesto do Novo Libertário) e um defensor da filosofia política que ele chamou de agorismo. O agorismo é uma corrente do libertarianismo que defende o uso da contraeconomia como estratégia de ação política. Na introdução de seu manifesto, ele creditou Murray Rothbard, LeFevre e Ludwig von Mises como influências.

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Konkin também se destacou por seu estilo de vestir: “Para mostrar suas crenças anarquistas, ele se vestia totalmente de preto, cor associada a esse movimento desde o final do século XIX”.[1]

Embora fosse ateu, Konkin foi um fã de toda a vida de C. S. Lewis e J. R. R. Tolkien.[2]

Visões políticas[editar | editar código-fonte]

Como Rothbard, no final da década de 1960 e início da década de 1970, Konkin viu o libertarianismo como um movimento da esquerda radical.[3] Ele foi um fundador do Agorist Institute e do Movement of the Libertarian Left.

Konkin era contra o voto, acreditando este ser contra a ética libertária. Ele também se opunha ao Libertarian Party, o qual ele considerava como um opção estatal do libertarianismo. Ele era um oponente do influente filósofo minarquista Robert Nozick, e se referia aos devotos de Nozick como "Nozis".[1]

Apresentou sua estratégia para a realização de uma sociedade libertária no manifesto mencionado. Desde sua rejeição ao voto e a outros meios pelos quais as pessoas normalmente usam para a mudança, reforma, ou lutar contra o sistema a partir de seu interior; sua abordagem necessariamente se destina a lutar contra o sistema, mas de fora. Especificamente, ele encorajava as pessoas a retirarem suas permissões por parte do estado, movendo-se para atividades dentro do mercado negro e mercado cinza, onde seriam isentas ou não regulamentadas. Konkin chamou "as transações nesses mercados, bem como outras atividades que ultrapassaram o Estado, de 'contraeconomia'. As transações pacíficas ocorrem em um mercado livre, ou ágora: daí o seu termo 'agorismo' para a sociedade que ele buscava alcançar".[4] Ele também se opôs fortemente à ideia de propriedade intelectual.[4][5]

Konkin foi editor e editor do New Libertarian Notes (1971-1975), de produção irregular, do New Libertarian Weekly (1975-1978) e, finalmente, da revista New Libertarian (1978-1990), cuja última edição era uma ficção científica especial homenagem com capa de Robert A. Heinlein (edição 187, 1990).

Konkin era um oponente do imperialismo ou do intervencionismo.[6]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

No Livro anarcossindicalista Anarchism: Left, Right, and Green, a autora Ulrike Heider emissária dos Protestos de 1968 a favor do socialismo libertário acusou Konkin de endossar o negacionismo histórico em suas negociações com o Institute for Historical Review,[7] onde atuou no Conselho de Administração, que incluiu a alocação de espaço publicitário para o IHR em New Libertarian,[8] e escreveu uma crítica positiva do livro de James J. Martin sobre Raphael Lemkin, que foi publicado pelo IHR.[9] Konkin pessoalmente rejeitou a negação do Holocausto, mas defendeu o IHR porque acreditava que sua liberdade de expressão estava sendo ameaçada.[10]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • New Libertarian Manifesto (1980)
  • An Agorist Primer (1986)
  • New Libertarian Manifesto and Agorist Class Theory
  • Counter-Economics: From the Back Alleys to the Stars
  • The Legend of Anarcho Claus
  • Origitent: Why Original Content Is Property
  • Manifesto do Novo Libertário
  • Manifest der neuen Libertären: Und die Geschichte der Bewegung in den USA

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Gordon, David (2011-04-01) Sam Konkin and Libertarian Theory, LewRockwell.com; accessed October 28, 2017.
  2. "A Fannish Tribute to Samuel Edward Konkin III". Retrieved September 22, 2019.
  3. Shäd, Herman (26 de dezembro de 2019). «Introdução ao movimento da esquerda libertária – Samuel Edward Konkin III». Medium (em inglês). Consultado em 30 de março de 2021 
  4. a b Gordon, David (2011-04-01) Sam Konkin and Libertarian Theory, LewRockwell.com; accessed October 28, 2017.
  5. Samuel Edward Konkin III Copywrongs, EnemigosdelEstado.com
  6. "El Salvador: The War to Come"
  7. Heider, Ulrike (1994). Anarchism. San Francisco: City Lights Books. ISBN 978-0-87286-289-0 
  8. «New Libertarian #11». KoPubCo. Consultado em 1 de outubro de 2017 
  9. Konkin, Samuel (1984), Thrusting the Stake into Lemkin's Bleeding Heart 
  10. «The Last, Whole Introduction to Agorism» (PDF). Papers of the Libertarian Left. Consultado em 1 de outubro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 27 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]