Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Santa Terezinha (Coronel Fabriciano)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com o bairro vizinho Santa Terezinha II. Para outras acepções, veja Santa Teresinha (desambiguação).
Santa Terezinha
—  Bairro do Brasil  —
Vista parcial do bairro Santa Terezinha
Vista parcial do bairro Santa Terezinha
Unidade federativa  Minas Gerais
Zona Setor 1
Distrito Sede
Município Coronel Fabriciano
Criado em 1964
Área
 - Total 0,3 km²
População (2010)
 - Total 1 712
    • Densidade 5 316,77 hab. hab./km²
Domicílios 560
Limites Bairros Santa Terezinha II, Caladinho, Aparecida do Norte, Bom Jesus e Santa Helena e município de Timóteo
Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)[1]/

Santa Terezinha ou Santa Terezinha I é um bairro do município brasileiro de Coronel Fabriciano, no interior do estado de Minas Gerais. Localiza-se no Distrito-Sede, estando situado no Setor 1.[2] De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população no ano de 2010 era de 1 712 habitantes, cujo valor representava 2,0% do total do município e estava distribuído em uma área de 0,3 km².[1]

O bairro foi criado na década de 1960, após o loteamento da área, que pertencia até então ao ex-prefeito fabricianense Rubem Siqueira Maia. No final da década de 80, foi construída a igreja que leva o nome do núcleo residencial, também dedicada à Santa Teresinha. Assim, o templo passa a representar um dos marcos da localidade, sendo ocasionalmente palco de atividades e eventos voltados à população.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Na foz do Ribeirão Caladão, em meados do século XIX, havia um movimento associado à presença de um pequeno porto, onde eram embarcadas mercadorias e pessoas rumo a povoamentos vizinhos por meio do Rio Piracicaba.[4] No final da década de 1910, com a locação da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e da Estação do Calado, observa-se um desenvolvimento populacional em função do estabelecimento de trabalhadores naquela área, dando origem à atual região central de Coronel Fabriciano.[4]

A área onde está situado o bairro Santa Terezinha, assim como a do vizinho Santa Terezinha II e da região compreendida pelos bairros Aldeia do Lago e Mangueiras, pertenceu posteriormente ao médico Rubem Siqueira Maia, que também fora primeiro prefeito de Coronel Fabriciano. As terras faziam parte da chamada Fazenda Santa Terezinha, cuja denominação foi dada por Rubem e sua nora, Idalina Winter, em referência à santa de mesmo nome. O local foi loteado em 1964 pela Imobiliária Santa Terezinha, de propriedade da família Maia, dando origem aos bairros.[5]

Na década de 1980, com o núcleo urbano já consolidado, foram iniciados os movimentos a favor da construção de uma capela, dada a efervescência dos grupos de reflexão locais que se reuniam nas casas. Dessa forma, um terreno foi cedido pela prefeitura sob influência de um abaixo assinado e a igreja foi construída em 1988, mediante esforços e lucro obtidos pela comunidade em barraquinhas e mutirões, além de doações realizadas por empresas locais. O então pároco padre Élio Ataíde doou as cadeiras para o templo, que duas décadas depois passou por reformas e foi reinaugurado em 2014.[3]

Geografia e demografia[editar | editar código-fonte]

Ribeirão Caladão entre os bairros Santa Helena e Santa Terezinha.

O bairro Santa Terezinha possui área total de 0,3 km², limitando-se com os bairros Bom Jesus (a norte), Santa Helena (a oeste), Caladinho, Aparecida do Norte (a leste) e Santa Terezinha II e o município de Timóteo (a sul).[1] Abrange o local onde o Ribeirão Caladão deságua no Rio Piracicaba e, apesar do bairro ser banhado pelo curso, não são comuns enchentes neste trecho, visto que quando o ribeirão está cheio a água acumulada escoa para o Piracicaba.[1][4][6] A arborização é razoável, em especial na Avenida Julita Pires Bretas, que é composta por duas vias paralelas cortadas pelo Caladão, que também divide os bairros Santa Terezinha e Santa Helena.[1][7][8] Na parte alta, ocasionalmente ocorrem deslizamentos de terra em áreas situadas à beira de encostas.[9][10]

Em 2010, a população do bairro foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 1 712 habitantes;[1] sendo comparável a cidades mineiras como São Sebastião do Rio Preto e Paiva.[11] Dentre os 63 bairros que Fabriciano se subdivide, o núcleo habitacional ocupava a 21ª posição entre os populosos, englobando 2,0% da população municipal e 3,7% da população do Distrito-Sede, sendo a densidade demográfica de 5 316,77 habitantes por quilômetro quadrado.[1] Do total de habitantes, 809 eram homens (47,2% do total) e 903 mulheres (52,8%), distribuídos em 560 domicílios que constituem um bairro predominantemente residencial e de classes econômicas variáveis.[1] A Igreja Santa Teresinha representa a sede da Comunidade Santa Teresinha, cuja atuação pastoral católica está subordinada à Paróquia São Sebastião, jurisdicionada à Diocese de Itabira-Fabriciano.[3]

Infraestrutura e lazer[editar | editar código-fonte]

Igreja Santa Teresinha, que foi reinaugurada em maio de 2014.

O serviço de abastecimento de água é feito pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), enquanto que o abastecimento de energia elétrica é de responsabilidade da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), sendo que 100% da população possui acesso à rede elétrica.[12] Há disponibilidade de escolas e unidades de saúde nos bairros vizinhos e na região central da cidade.[13] No interior do bairro não transitam ônibus de linha, exceto nas avenidas Rubem Siqueira Maia e Julita Pires Bretas, por onde passam algumas linhas urbanas e interurbanas, porém o núcleo residencial está a poucos metros das ruas por onde os ônibus do transporte público circulam no Centro de Fabriciano.[14]

A Igreja Santa Teresinha configura-se como um dos principais marcos do bairro Santa Terezinha. A comunidade católica organiza eventualmente atividades de lazer voltadas à população, que incluem barraquinhas com comidas típicas e espetáculos musicais,[3] além de ceder espaço para campanhas e eventos.[15] Cabe ser ressaltada a Festa de Santa Teresinha, comemorada anualmente em outubro com procissões, missas e celebrações especiais e uma novena em referência à padroeira da comunidade, além de shows.[3] A dupla de cantoras Leslie e Laurie, que se apresentou pela primeira vez no coral da igreja em 2008, destaca-se em apresentações musicais pela cidade e região e em 2016, com as garotas com 14 e 12 anos, respectivamente, foi uma das finalistas da primeira temporada da edição brasileira do The Voice Kids, talent show promovido pela Rede Globo.[16]

Vizinha à igreja encontra-se a Quadra Poliesportiva Paulo Paulino Ribeiro, reestruturada pela prefeitura em 2008[17] e cujo nome referencia um morador que desenvolveu trabalhos sociais e esportivos no núcleo residencial e criou o Náscoli, time de futebol amador local.[18] Na parte mais alta do bairro foi erguida uma imagem de 9 metros de altura da Divina Misericórdia, que é possível ser avistada de várias regiões do Centro de Fabriciano e foi instalada pela Paróquia São Sebastião em 2013.[19]

Monumento da Divina Misericórdia.
Quadra Poliesportiva Paulo Paulino Ribeiro.
Vista noturna da Igreja Santa Teresinha.
Rua Cyro Cotta Poggiali no interior do bairro Santa Terezinha.
Alagamento em rua do bairro em decorrência de entupimento de bueiros.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (16 de novembro de 2011). «Sinopse por setores». Consultado em 9 de junho de 2014 
  2. Assessoria de Comunicação (3 de julho de 2009). «População/Setores». Prefeitura. Cópia arquivada desde o original em 9 de junho de 2014. Consultado em 9 de fevereiro de 2010 
  3. a b c d e Paróquia São Sebastião. «Santa Teresinha (Santa Terezinha I)». Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  4. a b c Revista Caminhos Gerais, nº 35, pag. 23.
  5. Leonardo Gomes. (janeiro 2012). "Grande Guia dos Bairros de Coronel Fabriciano". Revista Nosso Vale (nº 15): pag. 4. Visitado em 9 de junho de 2014.
  6. Jornal Vale do Aço (4 de janeiro de 2012). «Rios da região voltam a subir». Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  7. Assessoria de Comunicação (12 de janeiro de 2012). «Defesa Civil interdita parte da avenida Julita Pires Bretas». Prefeitura. Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  8. Jornal Vale do Aço (11 de janeiro de 2013). «Segunda fase do Parque Linear deve ser atacada em 6». Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  9. Jornal Vale do Aço (18 de outubro de 2013). «Fabriciano vai medir volume de chuvas». Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  10. G1 (2 de fevereiro de 2013). «Após chuvas, Defesa Civil monitora áreas de risco em Fabriciano». Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  11. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). «Censo 2010 - Minas Gerais». Cópia arquivada desde o original (PDF) em 9 de fevereiro de 2012. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  12. Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Sedetur) (28 de julho de 2009). «Inventário turístico 2009». Prefeitura. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  13. Secretaria de Educação de Minas Gerais (SEE) (5 de agosto de 2013). «Relação de Estabelecimentos de Ensino (ativos), segundo a SRE, o município, a dependência administrativa e a localização, por etapa, nível e modalidade de ensino». Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  14. Autotrans. «Horário e Itinerário». Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  15. Assessoria de Comunicação (16 de maio de 2013). «Vacinação Antirrábica começa neste sábado». Prefeitura. Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  16. Jornal Diário do Aço (1º de março de 2016). «Fabriciano no The Voice Kids». Cópia arquivada desde o original em 14 de março de 2016. Consultado em 14 de março de 2016 
  17. Jornal Vale do Aço (20 de agosto de 2008). «Câmara de Fabriciano vota créditos suplementares». Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  18. Jornal Diário Popular (11 de junho de 2013). «Torneio relâmpago de futsal reúne mais de 100 atletas em Fabriciano». p. 12. Consultado em 3 de janeiro de 2015 
  19. Jornal Diário do Aço (9 de setembro de 2013). «Fabriciano ganha monumento religioso de nove metros». Cópia arquivada desde o original em 3 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Santa Terezinha