Sarah Palin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sarah Palin
Sarah Palin
11ª Governadora do Alasca
Período 4 de dezembro de 2006
26 de julho de 2009
Antecessor(a) Frank Murkowski
Sucessor(a) Sean Parnell
Dados pessoais
Nascimento 11 de fevereiro de 1964 (53 anos)
Sandpoint, Idaho
Estados Unidos
Cônjuge Todd Palin (1988–presente)
Filhos 5
Partido Partido Republicano
Religião Evangélica
Profissão Política

Sarah Louise Palin (Sandpoint, 11 de fevereiro de 1964) é uma política dos Estados Unidos e autora. Foi candidata do Partido Republicano a vice-presidente na eleição presidencial de 2008, ela foi a primeira mulher do Alasca a ser candidata de um grande partido a presidência ou a vice presidência e primeira mulher republicana a ser nomeada para a vice-presidência. Seu livro de Going Rogue já vendeu mais de dois milhões de cópias. Desde janeiro de 2010, ela dá comentários políticos para a Fox News, e apresentava um programa de televisão chamado Sarah Palin's Alaska. Cinco milhões de telespectadores assistiram o primeiro episódio, um recorde para a The Learning Channel.

Ela foi eleita para o Conselho Municipal de Wasilla, em 1992 e tornou-se prefeita de Wasilla, em 1996. Em 2003, após ser candidata sem sucesso a vice-governadora, foi nomeada Presidente do Alaska Oil and Gas Conservation Commission, responsável pela supervisão de petróleo e gás no estado. É a pessoa mais jovem e a primeira mulher a ser eleita governadora do Alasca, Sarah Palin ocupou o cargo desde dezembro de 2006 até sua renúncia em julho de 2009. Ela já aprovou e fez campanha para o movimento Tea Party, assim como vários candidatos nas eleições de meio de mandato de 2010. Desde a época de sua nomeação vice-presidencial em 2008, Palin foi considerada uma potencial candidata para a eleição presidencial de 2012, até que ela anunciou em outubro de 2011 que não iria concorrer.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Palin (pronúncia: /ˈplɪn/) nasceu Sarah Heath no estado de Idaho. É a terceira de quatro filhos (três filhas, um filho) de Charles R. "Chuck" Heath, um professor de ciências e Sarah "Sally", uma secretária da escola. Os irmãos de Palin são Chuck Jr., Heather, e Molly.[1][2][3][4][5] Palin é de ascendência inglesa, irlandesa e alemã.[6]

Quando Palin tinha poucos meses de idade, a família mudou-se para Skagway, Alasca,[7] onde seu pai começou a trabalhar como professor.[8] Eles mudaram para Eagle River em 1969 e, finalmente, para Wasilla, em 1972.[9][10]

Palin tocava flauta na banda do colégio, depois do colégio ela entrou para a Wasilla High School, onde ela era a presidente da Sociedade dos Atletas Cristãos,[11] e um membro de basquete das meninas e cross country execução equipes.[12] Durante seu último ano, ela foi vice-capitã do time de basquete que conquistou o campeonato estadual de 1982, ganhando o apelido de "Sarah Barracuda", por sua competitividade.[13][14][15]

Faculdade[editar | editar código-fonte]

Depois de terminar o colegial, Palin se matriculou na Universidade do Havaí em Hilo.[16] Pouco depois de chegar no Havaí, Palin foi transferida para a Hawaii Pacific University em Honolulu por um semestre, no outono de 1982, e depois para o North Idaho College, uma faculdade comunitária em Coeur d'Alene, para os semestres de primavera e outono de 1983.[17] (In June 2008, the Alumni Association of NIC gave her its Distinguished Alumni Achievement Award.)[17][18]

Em 1984, Palin ganhou o concurso de Miss beleza de Wasilla.[19][20] Ela terminou em terceiro lugar no concurso Miss Alasca,[21][22] tocando flauta no concurso de talento,[23] e recebeu o título de Miss Simpatia e uma bolsa de estudos.[13]

Ela freqüentou a University of Idaho em Moscow, Idaho, no final de 1984 e início de 1985, e na Matanuska-Susitna College, no Alasca no final de 1985. Palin retornou para a Universidade de Idaho, na primavera de 1986, e recebeu seu diploma de bacharel em comunicação com ênfase em jornalismo em 1987.[17][24][25][26]

Início de carreira e casamento[editar | editar código-fonte]

Após a formatura, trabalhou como locutora esportivo para a KTUU-TV e KTVA-TV em Anchorage,[27][28] e como repórter esportivo para a Mat-Su Valley Frontiersman,[29][30] cumprindo o sua antiga ambição.[31]

Em 29 de agosto de 1988, ela aos 24 anos se casou com o seu namorado da escola, Todd Palin. Após o nascimento de seu primeiro filho, ela ajudou na empresa de pesca de seu marido.[32]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Entrou para a carreira política em 1992 quando foi eleita para o conselho municipal de Wasilla. Palin diz que entrou na política porque ela estava preocupada com as receitas provenientes de um novo imposto sobre as vendas em Wasilla e que não seria gasto com prudência.

Foi prefeita (mayor) de Wasilla entre 1996 e 2002. Foi eleita governadora do Alasca em 2006.

Em 29 de agosto de 2008 foi anunciada como candidata à vice-Presidência dos Estados Unidos como running mate de John McCain. A candidatura foi derrotada por Barack Obama.

Palin regressou ao Alasca. Em 12 de Maio de 2009 assinou um acordo com a HarperCollins para contar a sua biografia.[33]

Câmara municipal[editar | editar código-fonte]

Palin foi eleita o conselho de Wasilla em 1992, ganhando com 530 a 310 votos.[34][35] Ao longo de seu mandato no conselho da cidade e do resto de sua carreira política, Palin é republicana desde quando se registrou a um partido político, em 1982.[36]

Prefeita de Wasilla[editar | editar código-fonte]

Preocupada com um novo imposto sobre as vendas em Wasilla,[37] Palin concorreu para prefeito de Wasilla em 1996, derrotando o então prefeito John Stein,[38] com a 651 a 440 votos, 59% a 41%.[39] Seu biógrafo descreveu sua campanha como alvo de gastos desnecessários e altos impostos;[13] seu adversário, Stein, disse que Palin apoiava o aborto, o direito a armas e os limites de prazo como temas de campanha.[40] Na eleição concorreu como independente, embora o Partido Republicano do Estado publicou anúncios para Palin.[40] Palin concorreu à reeleição contra Stein em 1999 e ganhou, com 909 votos a 292, 75% a 25%.[41] Em 2002, ela completou o segundo dos dois mandatos consecutivos de três anos permitidos cidade.[42] Ela foi eleita presidente da Associação de Prefeitos do Alasca[43] em 1999.[44]

Primeiro mandato[editar | editar código-fonte]

Palin teve um contratempo com o Mat-Su Valley Frontiersman, um jornal local, e envolveu-se em desafios pessoais que ela descreveu como "uma tentativa frustrada de atrapalhar o Conselho da Cidade" durante seu primeiro ano no cargo.[45] Usando a renda gerada por um imposto sobre as vendas de 2% que havia sido aprovada pelos eleitores Wasilla em outubro de 1992,[46] Palin cortou os impostos sobre a propriedade em 75% e eliminou o imposto de propriedade pessoal e os impostos de inventário de negócios.[38][47] Usando títulos municipais, ela fez melhorias para as estradas e esgotos, e aumentou o financiamento para o Departamento de Polícia.[40] Ela também supervisionou ciclovias e fundos destinados ao tratamento de água.[38] Ao mesmo tempo, ela diminuiu o orçamento do museu local e impediu a construção de uma nova biblioteca e prefeitura.[38]

Logo após assumir o cargo em outubro de 1996, Palin removeu o cargo de diretor do museu[48] e pediu currículos atualizados e cartas de demissão de "chefes de departamento da cidade que haviam sido leais a Stein,"[49] incluindo o diretor chefe da polícia, o de obras, o diretor financeiro, e o bibliotecário.[50] Palin afirmou que isto foi feito para descobrir suas intenções e seu apoio político.[50][50] Ela criou o cargo de administrador da cidade,[40] e reduziu seu próprio salário de 68.000,00 dólares para -10%, embora em meados de 1998, este foi revertido pelo conselho da cidade.[51]

Em outubro de 1996, Palin perguntou a diretora da biblioteca Mary Ellen Emmons se ela iria opor-se à remoção de alguns livros da biblioteca.[52] Emmons respondeu que ela a apoiaria.[52] Palin explicou que ela não fez censura, mas vinha discutindo muitos problemas com sua equipe que foram "tanto retórica e realista na natureza."[52] Nenhuma tentativa foi feita para retirar livros da biblioteca durante o mandato de Palin como prefeita.[53]

Palin disse que ela demitiu o chefe de polícia Irl Stambaugh porque ele não apoiava plenamente seus esforços para governar a cidade.[54] Stambaugh entrou com uma ação alegando rescisão injusta e violação dos seus direitos de livre expressão.[55] O juiz rejeitou a ação de Stambaugh, considerando que o chefe de polícia se mantém no cargo a critério do prefeito, e poderá ser rescindido a qualquer motivo,[56][57] e ordenou a Stambaugh a pagar honorários advocatícios de Palin.[56]

Prefeitura de Wasilla
Localização de Wasilla

Segundo mandato[editar | editar código-fonte]

Durante seu segundo mandato como prefeita, Palin, propôs a construção de um centro desportivo municipal a ser financiado por 0,5%[40] do imposto de vendas, que soma 14,7 milhões de dólares.[58] Os eleitores aprovaram a medida por uma margem de 20 votos e o Wasilla Multi-Use Sports Complex (mais tarde chamado de Curtis D. Menard Memorial Sports Center) foi construído dentro do prazo e orçamento. No entanto, a cidade gastou um adicional de 1,3 milhão de dólares por causa de uma ação judicial de desapropriação.[58] A dívida da cidade a longo prazo aumentou de 1 milhão a 25 milhões de dólares, devido a 15 milhões para o complexo desportivo, 5,5 milhões para projetos de rua, e 3 milhões para projetos de melhoria no tratamento de água. O Wall Street Journal caracterizou o projeto como um "caos financeiro".[58] Um vereador defendeu que os aumentos de gastos foram causados pelo crescimento da cidade durante esse tempo.[59]

Palin também se juntou com as comunidades vizinhas na contratação da empresa de lobby Anchorage, com base em Robertson, Monagle & Eastaugh para fazer lobby por verbas federais. A empresa garantiu quase 8 milhões para o governo da cidade de Wasilla,[60] incluindo 500.000 dólares para um abrigo de jovens, 1,9 milhões para um centro de transportes, e 900.000 para reparos no sistema de esgotos.[61]

Em 2008, o atual prefeito de Wasilla reduziu em 75% em cortes de impostos de propriedade estabelecidos por Palin, e fez melhorias na infra-estrutura para trazer "grandes benefícios comerciais" e 50.000 compradores por dia para Wasilla.[34]

Governadora do Alasca[editar | editar código-fonte]

Palin visita soldados da Guarda Nacional do Alasca, 24 de julho de 2007.

Em 2006, Palin derrotou o governador Frank Murkowski na primária.[62][63] Seu companheiro de chapa era Sean Parnell, que desde que deixou o Senado estadual em 2001, e desde então estava trabalhando como lobista de empresas.

Na eleição de novembro, Palin foi a que mais gastou, mas saiu vitoriosa, derrotando o ex-governador democrata Tony Knowles por uma margem de 48,3% a 40,9%.[13] Ela se tornou a primeira governadora do Alasca, e, com 42 anos, o mais jovem governador da história do Alasca, o primeiro governador natural do estado depois da anexação do estado, e o primeiro a não tomar posse em Juneau (ela escolheu a cidade Fairbanks para ser realizada a cerimônia de posse). Ela tomou posse em 4 de dezembro de 2006, e para a maioria de seu mandato foi muito popular entre os eleitores de Alaska. Pesquisas feitas em 2007 mostraram Palin com 93% de aprovação e com a popularidade de 89% entre todos os eleitores,[64] o que levou alguns meios de comunicação a chamá-la de "o governador mais popular na América."[64][65] Uma pesquisa realizada no final de setembro de 2008 depois de Palin ser nomeada como candidata a vice mostrou sua popularidade no Alasca em 68%.[66] Uma pesquisa realizada em maio de 2009 mostrou que a popularidade de Palin entre os habitantes do Alasca estava em 54% aprovavam e 41,6% reprovavam.[67]

Palin declarou que as principais prioridades de sua administração seria o desenvolvimento de recursos naturais, a educação, o desenvolvimento da força de trabalho, a saúde e segurança pública, transporte e desenvolvimento de infra-estrutura. Ela defendeu uma reforma ética durante sua campanha eleitoral. Sua primeira ação legislativa após assumir o cargo era pressionar por uma lei bipartidária de reforma ética. Ela assinou a legislação em julho de 2007, chamando-a de "primeiro passo", e declarando que ela ficou determinada a limpar a política do Alasca.[68]

Palin tinha visões frequentemente diferentes das do Partido Republicano do Alasca.[69][70] Por exemplo, ela endossou Lance Parnell para derrotar o único representante do Alasca no congresso, Don Young,[71] e ela desafiou publicamente o então senador Ted Stevens sobre a investigação federal em suas transações financeiras. Pouco antes de sua acusação em julho de 2008, ela realizou uma conferência de imprensa conjunta com o Stevens, descrito pelo The Washington Post como a intenção de "tornar claro que ela não o havia abandonado politicamente."[72]

Palin promoveu o desenvolvimento de recursos petrolíferos e de gás natural no Alasca, incluindo a perfuração no Ártico National Wildlife Refuge (ANWR). As propostas para prospecção de petróleo em ANWR ocasionou um debate nacional.[73]

Em 2006, Palin teve seu passaporte[74] e em 2007 viajou pela primeira vez para fora da América do Norte em uma viagem ao Kuwait. Lá, ela visitou o cruzamento Khabari Alawazem na fronteira Kuwait-Iraque e se reuniu com membros da Guarda Nacional do Alasca em diversas bases.[75] Em sua viagem de volta, ela visitou soldados feridos na Alemanha.[76]

Índices de aprovação[editar | editar código-fonte]

Como governadora do Alasca, a aprovação de Palin variou de uma alta de 93% em maio de 2007 para 54% em maio de 2009. Em novembro de 2006, um mês antes da posse de Palin, a aprovação do governador do Alasca, Frank Murkowski era de 19%.[77]

Data Aprovação Desaprovação Pesquisador
15 de maio de 2007[78] 93% Não reportado Dittman Research
30 de maio de 2007[79] 89% Não reportado Ivan Moore Research
19-21 de outubro de 2007[80] 83% 11% Ivan Moore Research
10 de abril de 2008[81] 73% 7% Rasmussen Reports
17 de maio de 2008[82] 69% 9% Rasmussen Reports
24-25 de julho de 2008[83] 80% Não reportado Hays Research Group
30 de julho de 2008[83] 64% 14% Rasmussen Reports
20-22 de setembro de 2008[84] 68% Não reportado Ivan Moore Research
7 de outubro de 2008[85] 63% 37% Rasmussen Reports
24-25 de março de 2009[86] 59.8% 34.9% Hays Research
4-5 de maio de 2009[86] 54% 41.6% Hays Research
14-18 de junho de 2009[87] 56% 35% Global Strategy Group

Em abril de 2009, SurveyUSA fez a classificações de aprovação dos governadores dos Estados Unidos, sendo: Bob Riley (AL) 54%, Arnold Schwarzenegger (CA) 25%, Chet Culver (IA) 42%, Kathleen Sebelius (KS) 46%, Steve Beshear (KY) 47%, Tim Pawlenty (MN) 46%, Jay Nixon (MO) 56%, Bill Richardson (NM) 46%, David Paterson (NY) 25%, Ted Kulongoski (OR) 40%, Tim Kaine (VA) 50%, Christine Gregoire (WA) 40%, e Jim Doyle (WI) 35%. (Pesquisas feitas entre 24 a 26 de abril de 2009).[88]

Renúncia[editar | editar código-fonte]

Em 3 de julho de 2009, Palin anunciou que não concorreria à reeleição nas eleições de 2010 para governador do Alasca e que iria renunciar antes do final de julho. Em seu anúncio,[89] Palin afirmou que tanto ela quanto o Estado haviam gastado uma quantidade "insana" de dinheiro (2,5 milhões de dólares)[90] para resolver a "frívola" ética apresentada contra ela,[90][91][92][89] e que sua decisão de não buscar a reeleição a faria um governador pato manco.[89] Um assessor de Palin comentou que "não era mais possível fazer o trabalho que ela havia sido eleita para fazer. Essencialmente, os contribuintes estavam pagando para Sarah ir trabalhar todos os dias e se defender."[93] Palin e seu marido Todd tinham gastos mais de 500.000 dólares na sua defesa contra as acusações feitas contra a sua ética como governadora, incluindo abuso de poder.[90] Palin transferiu o cargo de governador para Sean Parnell, em Fairbanks, em 26 de julho de 2009.[94]

Estima-se que 5.000 pessoas[95] foram a Pioneer Park em Fairbanks para assistir o discurso de renúncia de Palin.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Membros da família de Palin no anúncio de que seria candidata a vice-presidência, 29 de agosto de 2008. Da esquerda para a direita: Todd, Piper, Willow, Bristol e Trig.

Sarah e Todd Palin tem cinco filhos: dois filhos Track (nascido em 1989)[96][97] e Trig Paxson Van (nascido em 2008), e três filhas Bristol Palin[98] (nascido em 1990), Willow (nascido em 1994) e Piper (nascido em 2001).[99][100] O filho mais novo de Palin, Trig, foi diagnosticado durante o pré-natal com síndrome de Down.[101]

Palin tem dois netos, um menino chamado Tripp Easton Mitchell Johnston, filho de sua filha mais velha, Bristol, que nasceu em 2008,[102] e uma menina chamada Kyla Graça Palin, filha de Track e de sua esposa Britta, que nasceu em 2011.[103] Seu marido Todd trabalhou para a petrolífera BP como um operador de produção de petróleo em campo, aposentando-se em 2009, e possui uma empresa de pesca comercial.[37][104]

Palin nasceu em uma família católica romana.[105] Mais tarde, a família juntou-se à Assembleia de Deus de Wasilla, uma igreja pentecostal,[106] que frequentou até 2002. Palin, em seguida, mudou para a Wasilla Bible Church.[107] Quando morou em Juneau, ela frequentou a Juneau Christian Center.[108] Palin se descreveu em uma entrevista como um "cristão bíblico."[105] Ele foi um dos que apoiou a prisão de Julian Assange em um abaixo-assinado em 2010.[109]

Tiroteio em Tucson[editar | editar código-fonte]

No início de 2011 a ex-candidata a vice-presidente dos Estados Unidos (conhecida por ser contra o casamento de homossexuais, o aborto mesmo em casos de estupro ou más formações graves do feto, como anencefalia e por defender a guerra do Iraque) esteve no centro de uma acesa polémica em torno do tiroteio no Ariozna , que deixou a congressista Gabrielle Giffords - inimiga política de Palin - em estado crítico, além de ter provocado a morte a seis pessoas, incluindo uma criança.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Benet, Lorenzo. «Trailblazer: An Intimate Biography of Sarah Palin». Books.simonandschuster.com. Consultado em 25 de abril de 2011 [ligação inativa] 
  2. "Family Support: Gov. Palin's Siblings Rate Her Debate Performance". Fox News. 3 de outubro de 2008. Retrieved 8 de outubro de 2010.
  3. "How I Got to Know Sarah Palin"[ligação inativa]. WSB TV 2. 3 de setembro de 2008. Retrieved 9 de outubro de 2010.
  4. "'I Never Thought I’d Say, ‘My Sister, the Vice President’". Glamour. October 1, 2008. Retrieved 9 de outubro de 2010.
  5. "Palin's Big Brother 'Excited for Her'". ABC News. October 18, 2010. Retrieved 9 de outubro de 2010.
  6. Harnden, Toby (29 de agosto de 2008). «Sarah Palin profile: Former beauty queen was an unlikely choice». The Daily Telegraph. London. Consultado em 25 de abril de 2009 
  7. Palin, Sarah. (2009) Going Rogue. HarperCollins Publishers, New York. Ch. 2, pp. 7, 10.
  8. Hilley, Joe. «Trailblazer: An Intimate Biography of Sarah Palin. Benet, Lorenzo». Amazon.com. Consultado em 5 de outubro de 2011 
  9. Palin, Sarah. (2009) Going Rogue. pp. 14, 17.
  10. "Palin's Alaskan town proud, wary". The Boston Globe. 3 de setembro de 2008. Retrieved 8 de outubro de 2010. "Palin, whose family moved to Wasilla from nearby Eagle River when she was 8, stood out from an early age." (requires subscription or fee)
  11. Gorski, Eric (30 de agosto de 2008). «Evangelicals energized by McCain-Palin ticket». USA Today. Consultado em 7 de fevereiro de 2010 
  12. Palin, Sarah. (2009) Going Rogue. pp. 30, 33.
  13. a b c d Johnson, Kaylene (1 de abril de 2008). Sarah: How a Hockey Mom Turned Alaska's Political Establishment Upside Down. [S.l.]: Epicenter Press. p. 80. ISBN 978-0-9790470-8-4 
  14. «Palin was no pushover on basketball court». MSNBC.com. Associated Press. 8 de outubro de 2008. Consultado em 5 de novembro de 2008 
  15. Suddath, Claire (29 de agosto de 2008). «A Jock and a Beauty Queen». Time 
  16. "Palin, 'Average' Student at 5 Schools, Prayed, Planned for TV" bloomberg.com, 7 de setembro de 2008. Retrieved 2010-11-30.
  17. a b c «Sarah Palin's Extensive College Career». USNews.com. 5 de setembro de 2008. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  18. «Alumni Awards». North Idaho College. Consultado em 14 de fevereiro de 2010 
  19. «McCain surprises with Palin pick». MarketWatch. Wall Street Journal. 29 de agosto de 2008. Consultado em 29 de agosto de 2008 
  20. Peterson, Deb (30 de agosto de 2008). «Palin was a high school star, says schoolmate». St. Louis Post-Dispatch. Cópia arquivada em 1 de setembro de 2008 
  21. Argetsinger, Amy; Roberts, Roxanne M. (8 de setembro de 2008). «Miss Alaska '84 Recalls Rival's Winning Ways». The Washington Post. p. C1. Consultado em 4 de abril de 2009 
  22. Davey, Monica (24 de outubro de 2008). «Little-Noticed College Student to Star Politician». New York Times 
  23. «Sarah Palin On Flute: Watch Her Beauty Pageant Talent» (VIDEO). Huffington Post. 1 de outubro de 2008. Consultado em 9 de fevereiro de 2010 
  24. Geranios, Nicholas K. (5 de setembro de 2008). «Palin switched colleges as many as 6 times». The Seattle Times. Associated Press. Consultado em 11 de junho de 2011 
  25. Noah, Timothy (1 de outubro de 2008). «Sarah Palin's college daze». Slate.com. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  26. «Palin, 'Average' Student at 5 Schools, Prayed, Planned for TV». Bloomberg.com. 7 de setembro de 2008. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  27. «Sarah Palin Biography». The Biography Channel. Consultado em 19 de julho de 2009 
  28. «Sarah Palin: From TV Sports Anchor To Vice Presidential Candidate» (VIDEO). Huffington Post. 30 de agosto de 2008. Consultado em 9 de fevereiro de 2010 
  29. Lede, Naomi (15 de julho de 2009). «Palin: Point guard for the GOP». The Huntsville Item. Consultado em 19 de julho de 2009 
  30. «We know Sarah Palin». Opinion. Mat-Su Valley Frontiersman. 30 de agosto de 2008. Consultado em 9 de novembro de 2008 [ligação inativa] 
  31. D'Agostino, Ryan (16 de novembro de 2009). «Sarah Palin: What I've Learned». Esquire. Consultado em 12 de fevereiro de 2010 
  32. «Gov. Sarah Palin (R)». Almanac of American Politics 2008. National Journal 
  33. «"Palin signs book deal with HarperCollins:». www.adn.com 
  34. a b Levenson, Michael (3 de setembro de 2008). «Palin's Alaskan town proud, wary». Boston Globe. Consultado em 21 de junho de 2009 
  35. «1992 Vote Results». City of Wasilla. Consultado em 12 de setembro de 2008 
  36. Tapper, Jake (1 de setembro de 2008). «Members of 'Fringe' Alaskan Independence Party Incorrectly Say Palin Was a Member in 90s; McCain Camp and Alaska Division of Elections Deny Charge». Political Punch. ABC News 
  37. a b Yardley, William (29 de agosto de 2008). «Sarah Heath Palin, an Outsider Who Charms». New York Times. Consultado em 30 de agosto de 2008 
  38. a b c d Kizzia, Tom (23 de outubro de 2006). «Part 1: 'Fresh face' launched Palin: Wasilla mayor was groomed from an early political age». Anchorage Daily News. Consultado em 14 de fevereiro de 2010 
  39. «1996 Regular election». City of Wasilla. Consultado em 8 de fevereiro de 2010 
  40. a b c d e Yardley, William (2 de setembro de 2008). «Palin's Start in Alaska: Not Politics as Usual». The New York Times. Consultado em 2 de setembro de 2008 
  41. «October 5, 1999 Regular Election; Official Results» (PDF). City of Wasilla. 11 de outubro de 2005. Consultado em 1 de setembro de 2008 
  42. «Wasilla Municipal Code». City of Wasilla. Consultado em 24 de dezembro de 2008 [ligação inativa] 
  43. «Alaska Conference of Mayors, About Us» [ligação inativa] 
  44. «From Wasilla's basketball court to the national stage: Sarah Palin timeline». Anchorage Daily News. 29 de agosto de 2008. Consultado em 14 de fevereiro de 2010 
  45. Armstrong, Ken and Bernton, Hal (7 de setembro de 2008). «Sarah Palin had turbulent first year as mayor of Alaska town». The Seattle Times 
  46. «Fiscal Year Budget 1993 part 1» (PDF). 1992 to 2002 Budgets. Fiscal year ending June 30, 1994. City of Wasilla. p. A1 
  47. MacGillis, Alec (14 de setembro de 2008). «As Mayor of Wasilla, Palin Cut Own Duties, Left Trail of Bad Blood». Washington Post. Consultado em 16 de setembro de 2009 
  48. White, Rindi (4 de setembro de 2008). «Palin pressured Wasilla librarian». Anchorage Daily News. p. 1B. Consultado em 5 de setembro de 2008 
  49. Thornburgh, Nathan (2 de setembro de 2008). «Mayor Palin: A Rough Record». Time. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  50. a b c Komarnitsky, S.J. (26 de outubro de 1996). «New Wasilla mayor asks city's managers to resign in loyalty test». Alaska Daily News (Archives, fee required). p. D4 
  51. Komarnitsky, S.J. (2 de outubro de 1996). «Palin wins Wasilla mayor's job» (Archives fee required). Anchorage Daily News. p. B1 
  52. a b c Stuart, Paul (18 de dezembro de 1996). «Palin: Library censorship inquiries 'Rhetorical'». Mat-Su Valley Frontiersman. Consultado em 6 de setembro de 2008 
  53. Fritze, John (9 de setembro de 2008). «Palin did not ban books in Wasilla as mayor». USA Today. Consultado em 5 de dezembro de 2008 
  54. Komarnitsky, S.J. (1 de fevereiro de 1997). «Wasilla keeps librarian, but police chief is out». Anchorage Daily News. pp. 1B. Consultado em 31 de agosto de 2008 
  55. Bernton, Hal (1 de setembro de 2008). «Palin's swift rise wins both admirers, enemies». Seattle Times. Consultado em 27 de março de 2010 
  56. a b Isikoff, Michael; Mark Hosenball (13 de setembro de 2008). «A Police Chief, A Lawsuit And A Small-Town Mayor». Campaign 2008. Newsweek. Consultado em 26 de março de 2010 
  57. Komarnitsky, S.J. (1 de março de 2000). «Judge Backs Chief's Firing» (archive, fee required). Anchorage Daily News. Consultado em 1 de setembro de 2008 ADN summary of the decision
  58. a b c Phillips, Michael M. (6 de setembro de 2008). «Palin's Hockey Rink Leads To Legal Trouble in Town She Led». Wall Street Journal. Consultado em 8 de setembro de 2008 
  59. Truth-O-Meter (31 de agosto de 2008). «Palin "inherited a city with zero debt, but left it with indebtedness of over $22-million : Numbers right, context missing». Politifact.com. St. Petersburg Times 
  60. Schwartz, Emma (10 de setembro de 2008). «Palin's Record on Pork: Less Sizzle than Reported». ABC News. Consultado em 24 de setembro de 2008 
  61. Kane, Paul (2 de setembro de 2008). «Palin's Small Alaska Town Secured Big Federal Funds». Washington Post. p. A1. Consultado em 3 de abril de 2009 
  62. Sands, David R. (30 de agosto de 2008). «Palin's rise a model for maverick politicians». The Washington Times. Consultado em 3 de setembro de 2008 
  63. Yardley, William (23 de agosto de 2006). «Alaska Governor Concedes Defeat in Primary». New York Times. Consultado em 3 de setembro de 2008 
  64. a b Ayres, Sabra (30 de maio de 2007). «Alaska's governor tops the approval rating charts» (Archives, fee required). Anchorage Daily News. Consultado em 16 de setembro de 2008 
  65. Barnes, Fred (16 de julho de 2007). «The Most Popular Governor». The Weekly Standard. Consultado em 7 de outubro de 2008 
  66. From an Ivan Moore press release (24 de setembro de 2008). «Palin approval rating takes huge dive». Alaska Report. Consultado em 21 de junho de 2009 
  67. Cockerham, Sean (6 de maio de 2009). «New poll shows slump in Palin's popularity among Alaskans». Anchorage Daily News. Consultado em 7 de maio de 2009 
  68. Halpin, James (10 de julho de 2007). «Palin signs ethics reforms». Anchorage Daily News. Consultado em 12 de setembro de 2008 
  69. «How Palin turned on her own party and became governor». Alaska Dispatch. 29 de agosto de 2006 
  70. Berman, Russell (29 de agosto de 2008). «McCain Picks Alaska Governor Sarah Palin as Running Mate». The New York Sunl. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  71. Carlton, Jim (31 de julho de 2008). «Alaska's Palin Faces Probe». Wall Street Journal. p. A4. Consultado em 4 de setembro de 2008 
  72. Mosk, Matthew (1 de setembro de 2008). «Palin Was a Director of Embattled Sen. Stevens's 527 Group». The Trail. Washington Post. Consultado em 1 de setembro de 2008 
  73. «Alaska State of the State Address 2007». 17 de janeiro de 2007. Consultado em 14 de fevereiro de 2010 
  74. Bender, Bryan; Issenberg, Sasha (3 de setembro de 2008). «Palin not well traveled outside US». Boston Globe. Consultado em 3 de setembro de 2008 
  75. Bender, Bryan (13 de setembro de 2008). «Palin camp clarifies extent of Iraq trip: Says she never ventured beyond Kuwait border». Boston Globe. Consultado em 13 de setembro de 2008 
  76. «Excerpts: Charlie Gibson Interviews Sarah Palin». ABC News. 11 de setembro de 2008. Consultado em 26 de outubro de 2008 
  77. SurveyUSA website, "APPROVAL RATINGS FOR ALL 50 GOVERNORS (Released 11/20/06)". Retrieved 2010-12-15.
  78. Cauchon, Dennis (21 de junho de 2007). «At state level, GOP, Dems learn to get along». USA Today. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  79. Ayres, Sabra (30 de maio de 2007). «Alaska's governor tops the approval rating charts». Archived at AccessMyLibrary. Anchorage Daily News. Consultado em 24 de outubro de 2009 [ligação inativa] 
  80. Horton, Carly (4 de novembro de 2007). «Palin ranks among nation's most popular governors». The Alaska Journal of Commerce. Consultado em 13 de fevereiro de 2010 [ligação inativa] 
  81. «Alaska: McCain 48% Obama 43%». Rasmussen Reports. 10 de abril de 2008. Consultado em 24 de outubro de 2009 [ligação inativa] 
  82. «Alaska: McCain 50% Obama 41%». Rasmussen Reports. 17 de maio de 2008. Consultado em 24 de outubro de 2009 [ligação inativa] 
  83. a b «Governor Palin is the most popular governor in the country.». PolitiFact.com Truth-o-Meter (St. Petersburg Times, FL). 3 de setembro de 2008. Consultado em 1 de dezembro de 2010 
  84. «Palin approval rating drops in Alaska». Anchorage Daily News. 1 de outubro de 2008. Consultado em 1 de dezembro de 2010 
  85. «McCain Leads By 15 in Alaska». Rasmussen Reports. 7 de outubro de 2008. Consultado em 24 de outubro de 2009 [ligação inativa] 
  86. a b Cockerham, Sean (7 de maio de 2009). «New poll shows slump in Palin's popularity among Alaskans». Miami Herald. Consultado em 5 de julho de 2009 
  87. Cillizza, Chris (17 de julho de 2009). «Morning Fix: Winners and Losers, Sotomayor Day 4». The Fix. Washington Post. Consultado em 24 de outubro de 2009 
  88. SurveyUSA "SurveyUSA Job Approval Numbers" (to see, e.g., Schwarzenegger, select 042809 - California Approval Rating Governor Arnold Schwarzenegger). Retrieved 2010-12-15.
  89. a b c «Palin's Reasons for Stepping Down» (Transcript and Video). 44 The Obama Presidency. Washington Post. 3 de julho de 2009 
  90. a b c New York Times staff (5 de julho de 2009). «Legal Bills Swayed Palin, Official Says». New York Times 
  91. Carlton, Jim (7 de julho de 2009). «Palin Confidante Says Governor Felt Hampered by Probes». Wall Street Journal 
  92. Wall Street Journal Staff (6 de julho de 2009). «Palin to quit as governor; cost of probes is cited» (WSJ roundup). The Wall Street Journal Asia. p. 12. Sarah Palin’s decision to resign as Alaska governor was primarily prompted by her concern over the large sums of money being spent on ethics investigations targeting her, Alaska Lt. Gov. Sean Parnell said Sunday. 
  93. Fund, John (7 de julho de 2009). «Why Palin Quit: Death by a Thousand FOIAs». Opinion. Wall Street Journal 
  94. Video of Alaska Governor Transfer of Power Ceremony (Sarah Palin "farewell speech" at 6:00min) C-SPAN.org 2009-07-26. Retrieved 2010-12-16.
  95. Associated Press staff (3 de julho de 2009). «Palin Steps Down as Alaska Governor». CBS News 
  96. Palin, Sarah. (2009) Going Rogue. p. 51
  97. Thompson, Derek (4 de setembro de 2008). «The Sarah Palin FAQ: Everything you ever wanted to know about the Republican vice presidential nominee». Slate. Consultado em 30 de maio de 2010 
  98. Sobieraj Westfall, Sandra (1 de junho de 2009). «Bristol Palin 'My Life Comes Second Now'». Archive. People. Consultado em 30 de maio de 2010 
  99. New York Times staff. «Times Topics, People, Sarah Palin». Biography. Consultado em 30 de maio de 2010 
  100. Quinn, Steve and Calvin Woodward (30 de agosto de 2008). «McCain makes history with choice of running mate». Juneau, Alaska: USA Today. Associated Press. Consultado em 29 de maio de 2010 
  101. Demer, Lisa (28 de abril de 2008). «Palin confirms baby has Down syndrome». Anchorage Daily News. Consultado em 29 de maio de 2010 
  102. Benet, Lorenzo (29 de dezembro de 2008). «Bristol Palin Welcomes a Son». People Magazine. Consultado em 29 de maio de 2010 
  103. «Sarah Palin's A Grandma, Again!». Radar Online. 8 de agosto de 2011. Consultado em 5 de outubro de 2011 
  104. Miller, Marjorie (7 de setembro de 2008). «New frontier in campaign spouses: Alaska's 'first dude' Todd Palin is a moose hunter, snowmobile racer, oil worker, union man and hockey dad». Los Angeles Times. Article Collections, Presidential Elections (2008). Consultado em 29 de maio de 2010 
  105. a b Newton-Small, Jay (29 de agosto de 2008). «Transcript: Time's interview with Sarah Palin». Time. Consultado em 29 de maio de 2010 
  106. «About us». Wasilla Assembly of God. Consultado em 29 de maio de 2010 
  107. Miller, Lisa; Coyne, Amanda (2 de setembro de 2008). «A Visit to Palin's Church: Scripture and discretion on the program in Wasilla». Newsweek. Consultado em 29 de maio de 2010 
  108. «Statement Concerning Sarah Palin». Juneau Christian Center. 3 de setembro de 2008. Consultado em 29 de maio de 2010 [ligação inativa] 
  109. «Espionage Act: How the Government Can Engage in Serious Aggression Against the People of the United States». www.huffingtonpost.com 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Frank Murkowski
Governadora do Alasca
2006 - 2009
Sucedido por
Sean Parnell