Stanley Sadie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Stanley Sadie
Nascimento 30 de outubro de 1930
Wembley
Morte 21 de março de 2005 (74 anos)
Cidadania Reino Unido
Alma mater St Paul's School, Gonville and Caius College
Ocupação musicólogo, crítico de música, jornalista, biógrafo
Prêmios Comandante da Ordem do Império Britânico
Causa da morte esclerose lateral amiotrófica

Stanley Sadie CBE (Wembley, 30 de outubro de 1930 - Cossington, Somerset, 21 de março de 2005) foi um musicólogo, crítico de música e editor britânico. Editou a sexta edição do Grove Dictionary of Music and Musicians (1980), que foi publicada como primeira edição do New Grove Dictionary of Music and Musicians.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sadie foi educado na St Paul's School, em Londres, e no Gonville and Caius College, em Cambridge, onde estudou Música com Thurston Dart (BA, MusB 1953, MA 1957, PhD 1958). Sua dissertação de doutorado foi sobre a música de câmara britânica de meados do século XVIII. Após terminar sua estada em Cambridge, lecionou no Trinity College of Music, em Londres (1957-1965).

Sadie passou então para o jornalismo cultural, tornando-se crítico de música para o jornal inglês The Times (1964-1981), e contribuindo com artigos para o Financial Times depois de 1981, quando teve de abandonar o The Times e seu cargo devido aos seus compromissios com o Grove e outros trabalhos acadêmicos. Foi editor de The Musical Times 1967-1987.

A partir de 1970 Sadie tornou-se editor daquilo que se planejava então ser a 6ª edição do Grove Dictionary of Music and Musicians ("Dicionário Grove de Música e Músicos", 1980). Sadie implementou diversas mudanças ao dicionário, que passou de nove para vinte volumes, e acabou sendo publicado como New Grove Dictionary of Music and Musicians ("Novo Dicionário Grove de Música e Músicos"), e agora é conhecido como a primeira edição sob este novo nome. Também foi um dos autores por trás da segunda (ou sétima) edição (2001), que foi ampliada ainda mais, para vinte e nove volumes. Sadie também supervisionou uma grande expansão da franquia Grove, editando o Grove Concise Dictionary of Music ("Dicionário Conciso Grove de Música", 1988), em um volume, e diversos dicionários relacionados, como o New Grove Dictionary of Musical Instruments ("Novo Dicionário Grove de Instrumentos Musicais", três volumes, 1984), o New Grove Dictionary of American Music, ("Novo Dicionário Grove de Música Americana", com H. Wiley Hitchcock, quatro volumes, 1986), e o New Grove Dictionary of Opera ("Novo Dicionário Grove de Ópera, quatro volumes, 1992). Também editou biografias de compositores, a partir de seus verbetes no Grove.

Além de seu trabalho nos dicionários Grove Dictionaries, Sadie era um renomado estudioso de Mozart, tendo publicado diversos livros sobre o compositor austríaco. Também teve um papel importante no resgate da casa no bairro londrino de Mayfair onde o compositor George Frideric Handel viveu, transformando-a no Handel House Museum.

Foi presidente da Royal Musical Association ("Associação Real de Música", 1989-94), e da Sociedade Internacional de Musicologia (1992-97).

Sadie morreu em sua casa, em Cossington, Somerset, em 21 de março de 2005, de esclerose lateral amiotrófica (doença de Lou Gehrig), doença com a qual tinha sido diagnosticado poucas semanas antes. Casou-se por duas vezes; sua primeira esposa, Adele, com quem teve dois filhos e uma filha, morreu em 1978. Com sua segunda esposa, Julie Anne, também uma musicóloga, teve um casal de filhos.

Honrarias[editar | editar código-fonte]

Em 1982 foi nomeado Commander of the British Empire ("Comandante do Império Britânico", CBE). Recebeu um doutorado honorário da Universidade de Leicester, e foi eleito como fellow do Royal College of Music e do Gonville and Caius College.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]