Usina Hidrelétrica de Itutinga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Usina Hidrelétrica de Itutinga
Usina de Itutinga - MG - panoramio.jpg
Barragem de concreto da Usina Hidrelétrica de Itutinga
Localização
Localização Minas Gerais Minas Gerais
Rio Rio Grande
Coordenadas 21°17'35"S, 44°37'30"W
Dados gerais
Proprietário CEMIG[1]
Período de construção finalizada em 1955[2]
Dados da barragem
Tipo central hidroeléctrica
Altura 23(max)[2] m
Cota de coroamento 890[2] m
Reservatório
Área alagada 2,03 [3] km²
Capacidade de geração 52,00 MW
Unidades geradoras 4[2]

A Usina Hidrelétrica de Itutinga é um empreendimento para a geração de energia elétrica pelo barramento do rio Grande no limite entre os municípios de Itutinga e Nazareno.[1] A concessão para exploração de energia pertence à Companhia Energética de Minas Gerais.[4]

Localiza-se no curso superior do Rio Grande, a cinco quilômetros da jusante da Usina Hidrelétrica de Camargos.[2]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

"Itutinga" é um termo de origem tupi que significa "cachoeira branca", através da junção dos termos ytu ("cachoeira") e ting ("branco").[5][6]

Características[editar | editar código-fonte]

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

É considerada uma usina hidrelétrica a fio d'água[7], com um reservatório que inunda uma área de apenas 2,03 Km2 (25,81% no Município de Itutinga e 74,18% no Município de Nazareno)[3].

A queda d'água efetiva para geração de energia elétrica é de 25 m[7].

Barragem[editar | editar código-fonte]

O barramento da usina é constituído de duas partes distintas, construídas em concreto e terra, localizados na margem direita e esquerda do rio Grande, respectivamente. A extensão do vertedor livre da barragem de concreto é de 246,50 metros e tem uma altura máxima, sobre as fundações, de 23,0 metros com cinco comportas.[2]

A parte do barramento de terra, localizada à margem esquerda do rio foi construída em argila laterítica. Possui um enrocamento de proteção a montante e um filtro de brita e areia a jusante.[2]

Reservatório[editar | editar código-fonte]

O reservatório da usina inunda uma área de 1,55 km² no máximo normal. A área máxima inundada (máximo maximorum) foi de 1,72 km² e o mínimo normal é de 0,74 km². A cota do reservatório normal é de 886 metros de altitude em relação ao nível do mar.[2]

O volume do reservatório é de 11,4 hm³, dos quais 7,23 hm³ são o volume útil e 4,17 hm³ são o volume morto. A depleção máxima observada do reservatório é de 60 cm/dia. A vida útil do reservatório é de 55 anos.[2]

Referências

  1. a b «Usinas Hidrelétricas da CEMIG». Companhia Energética de Minas Gerais. Consultado em 29 de junho de 2017 
  2. a b c d e f g h i «Relatório de Avaliação de Desempenho Ambiental - Usina Hidrelétrica de Itutinga» (PDF). Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - SEMAD. 15 de dezembro de 2010. Consultado em 29 de junho de 2017 
  3. a b «Metodologia para estimação de externalidades agropecuárias decorrentes da construção de reservatórios»  acesso em 24 de maio de 2014.
  4. «Contrato de Concessão Nº 10/2016 - MME - UHE Itutinga» (PDF). Agência Nacional de Energia Elétrica. 5 de janeiro de 2016. Consultado em 29 de junho de 2016 
  5. Universidade de São Paulo (USP). «Vocabulário tupi-português do curso elementar de tupi antigo». Consultado em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013 
  6. NAVARRO, E. A. Método Moderno de Tupi Antigo. Terceira edição. São Paulo: Global, 2005. p. 261
  7. a b SILVA FILHO, Donato. Dimensionamento de Usinas Elétricas Através de Técnicas de Otimização Evolutiva. Tese de doutorado em engenharia elétrica na Universidade de São Paulo (Campus de São Carlos). Dezembro de 2003, pp 251-252.
Ícone de esboço Este artigo sobre engenharia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.