Uso de animais em salas de aula

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O uso de animais em salas de aula em qualquer tipo de experimentação é um tema polêmico que recebido destaque com o avanço das discussões acerca dos direitos animais. Enquanto uns defendem seu uso nas aulas a de aprimorar a aprendizagem, outros o condenam pois enxergam que se trata de uma violação do direitos animais, além do fato de existiram alternativas, como o uso de recursos audio-visuais, bonecos e de animais mortos.[1]

Aspectos Legais[editar | editar código-fonte]

Atualmente, no Brasil, os alunos podem se recusar a participar de aulas que ainda mantém o uso de animais em salas de aula. Num caso ocorrido no curso de biologia da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), um aluno obteve autorização judicial para não assistir às aulas das cadeiras de Bioquímica 2 e Fisiologia Animal B que implicassem a utilização de animais.[2]

Uso de Animais na Mídia[editar | editar código-fonte]

No filme E.T., o extraterrestre, o extraterrestre que protagoniza o filme faz com que o garoto interpretado por Henry Thomas solte todas as rãs que eram utilizadas numa aula de biologia.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]