Viatcheslav Molotov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Viatcheslav Molotov
Nome completo Viatcheslav Mikhailovitch Molotov
Nascimento 9 de Março de 1890
Sovietsk, Império Russo
Morte 8 de novembro de 1986 (96 anos)
Moscou, URSS
Nacionalidade  Rússia
Ocupação diplomata, político
Principais trabalhos Pacto Molotov-Ribbentrop

Viatcheslav Mikhailovitch Molotov, (russo: Вячесла́в Миха́йлович Мо́лотов, Vyatchesláv Mikháilovitch Mólataf), nascido Viatcheslav Mikhailovitch Scriábin (russo Вячесла́в Миха́йлович Скря́бин, Vyatchesláv Mikháilovitch Scriábin), (Sovietsk, 9 de março de 1890Moscou, 8 de novembro de 1986), foi um diplomata e político da União Soviética de destaque entre os anos 20 e 50 do século XX.

Nascido na pequena aldeia de Kukarka (atual Sovietsk, no Óblast de Kirov), Molotov era filho de um pequeno comerciante judeu, e foi educado numa escola secundária em Kazan, onde se juntou à facção bolchevique do Partido Operário Social-Democrata Russo, em 1906. Adotou o pseudônimo de Molotov (do russo molot, "martelo"). Foi preso em 1909 e passou dois anos no exílio na Sibéria. Em 1911 se inscreveu na Universidade Politécnica de São Petersburgo, e se tornou um dos editores do Pravda, o jornal bolchevique clandestino do qual Josef Stalin também era editor. Em 1913 Molotov foi preso novamente, e deportado para Irkutsk, de onde escapou em 1915 e retornou à capital. Em 1920 ingressou no Comitê Central do PCUS, foi dirigente da Internacional Socialista no período 1928-1934.[1] [2] [3]

Na qualidade de membro do Politburo, foi responsável pela campanha de requisições das colheitas na Ucrânia, causando a fome-genocídio de 1932-1933, o Holodomor. Sendo um dos principais colaboradores de Stalin, foi Ministro de Relações Exteriores da URSS no período 1939-1949 e 1953-1956. Em 1957, foi afastado da direção do Partido por Nikita Khrushchov, em virtude da sua oposição à "desestalinização" e nomeado embaixador na Mongólia, cargo que exerceu entre 1957 e 1960 tendo logo após sido indicado para chefiar a representação da URSS na Organização Internacional de Energia Atômica sediada em Viena, tendo permanecido neste cargo até 1962 ao ser excluído do Partido Comunista. Foi readmitido no Partido em 1984.[1] [3]

Seu nome tornou-se célebre pela popularidade do coquetel molotov, arma química incendiária muito utilizada em guerrilhas e manifestações urbanas.[4]

Mas sua mais relevante participação na história mundial foi a assinatura do Tratado Molotov-Ribbentrop, o pacto de não-agressão firmado entre a União Soviética e a Alemanha Nazista em 1939. O tratado perdurou até o dia 22 de junho de 1941, quando Adolf Hitler quebrou o pacto, ordenando a invasão do território soviético na chamada Operação Barbarossa.[1] [2] [5]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Vyacheslav Mikhailovich Molotov
Commons
O Commons possui multimídias sobre Viatcheslav Molotov

Referências

  1. a b c Spartacus Educational. Vyacheslav Molotov (em inglês). Página visitada em 14 de fevereiro de 2013.
  2. a b Net Saber. Viacheslav Mikhailovich Molotov. Página visitada em 14 de fevereiro de 2013.
  3. a b Encyclopedia Britannica. Vyacheslav Mikhaylovich Molotov (em inglês). Página visitada em 14 de fevereiro de 2013.
  4. WWII Behind Closed Doors. Vyacheslav Molotov (em inglês). Página visitada em 14 de fevereiro de 2013.
  5. Your Dictionary. Vyacheslav Mikhailovich Molotov Biography (em inglês). Página visitada em 14 de fevereiro de 2013.


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.